MENU

Tuesday, 30 de May de 2017 - 20:07Sem categoria

CAPITALISTA SELVAGEM

SÃO PAULO (e meio burro) – Quanto quase todos os esportes de ponta no mundo buscam modelos e ferramentas de equilíbrio para tornar as competições mais atraentes, vem o Gene Haas, dono da equipe que estreou no ano passado, e defende a distribuição de renda obscena da F-1. Para ele, não se deve adotar o que chama de “socialismo”, e os times maiores e mais antigos devem, mesmo, ganhar muito mais que os novos — e pequenos.

Me parece uma estupidez monumental, o que ele pensa.

27 comentários

  1. Bruno says:

    Sem capitalismo selvagem não haveria tanta riqueza no automobilismo. Tanta exposição. Tantas competições para as pessoas se divertirem. De tabela nem o Grande Prêmio. existiria.

  2. moisesimoes says:

    – Homem primata!

  3. Wanderson Marçal says:

    A Haas hoje é a principal parceira da Ferrari e a equipe italiana é quem mais se beneficia desse sistema. É óbvio que perguntado ele defenderia a parceira. E com a Sauber indo pra Honda, a Ferrari forte é bom pra Haas. Aliás, o Giovinazzi desembarcou no time estadunidense e vai fazer até uns treinos lá.

  4. João Ferreira says:

    Será que ele recusaria o prêmio da Formula 1 se o time dele ganhasse algum campeonato?

  5. celso says:

    Só esta defendendo o patrão dele , a FERRARI

  6. Daian says:

    Tu atribui isso a Capitalismo? É essa a tua definição de Capitalismo?

  7. MARCELO JOSE DALBELLES says:

    Pois é, pobre de direita tem no mundo todo.
    Sonha que um dia vai ser o que vai estar por cima.

  8. ELVIS ANDRE says:

    A F1 tem que copiar a distribuição de renda das competições de carros de Cuba e Venezuela.

  9. Irapuam says:

    Quando o esporte é tratado como negócio, é nisso que dá!

    Vai na contramão do mundo desportivo que já percebeu que o negócio fracassa (ou míngua) se não houver equilíbio esportivo. E na F1, isso é bem claro.

  10. Ângelo Mello says:

    O engraçado é que todas as grandes ligas de esporte americanas (a única excessão é a MLB – do Baseball) promovem a competitividade de forma implacável, através da distribuição “socialista” dos lucros e dos tetos salariais. Esse conceito surgiu lá, na verdade, e é levado muito mais a sério do que na Premier League, por exemplo. Na NFL, liga que eu acompanho muito de perto há mais de 20 anos, a promoção do equilíbrio foi fundamental pra transformar a liga na mais popular do EUA. Inexplicável essa postura do haaas.

  11. Arthur Luz says:

    Olha a frase dele:

    “Não digo que as equipes menores merecem menos dinheiro, mas sim que as equipes de ponta merecem mais. Você não pode distribuir de forma arbitrária. Sendo franco, vencer corridas deveria trazer recompensas. Não deveria ser uma estrutura socialista”,

    Lendo a frase em todo seu contexto, sou obrigado a concordar com ele.
    Não é o modelo ‘Bernie’ atual que ele defende.

  12. Felipe says:

    ele é parceiro de quem na F-1? acho que explica esse tipo de coisa

  13. Carlos Pimenta says:

    O cara chegou agora e já quer sentar na janela, eu heim.

  14. Toni Abagge says:

    A verdade é que não se fica bilionário sendo socialista. Pelo menos se não for amigo dos governos socialistas certos…

  15. Gilberto H says:

    Ele não é bobo e sabe o que está falando. E nem é em causa própria.

  16. Diego - Floripa SC says:

    Fantoche da Ferrari falando…

  17. Anselmo Coyote says:

    Tudo certo. Está mesmo? Nem tanto.
    Ver a Sauber vender e receber por 4 assentos sabendo que entregaria apenas 2 me faz pensar em algumas idéias. Por exemplo banir do automobilismo certas equipes e seus sócios. Distribuir melhor o dinheiro mas carimbando-o para ser gasto em determinada coisa e não embolsado por acionistas ou gasto em outras coisas.
    Não sou capitalista selvagem, mas definitivamente a coisa não é tão simples.
    Abs.

  18. Victor says:

    O dia que esse sujeito tomar vergonha cara e, sei lá, realmente desenvolver um carro de Formula 1, e não ficar comprando peças e usando estruturas de terceiros, ai sim ele pode falar o que ele quiser. Até lá….menos, mister Haas.

  19. Fernando says:

    Ele não pensa isso!
    A Ferrari mandou ele dizer isso.

  20. Wesley Andrade says:

    Sem comentários mesmo. O que o senhor Haas pensa a respeito da distribuição de renda é totalmente impraticável.

  21. Heverton Elias says:

    Ele está pensando que um dia vai ser grande na F-1 e poderá cobrar dos donos os mesmos direitos (leia-se privilégios). É o que costumeiramente denominamos de corporativismo cínico. Com bastante ênfase no “cínico”.

  22. Celio ferreira says:

    Haas, discipulo de Trump….realmente americanos são capitalistas natos…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *