FOTO DO DIA

RIO (aplausos) – Bem, são “fotos”, e não foto. Mas é que merece ser visto por todos os ângulos a escolha de Vettel para correr na Turquia do ultraconservador Erdoğan, que merece um tapa na cara. Que bom ver os dois maiores da F-1 atual, Sebastian e Lewis Hamilton, engajados em causas relevantes. Parabéns, de verdade.

Comentários

  • Eu aprecio a carreira Vettel: ganhou corrida por equipe satélite, saiu de equipe no topo para refazer sua trajetória. Foi negligenciado no time mais tradicional da categoria e não desistiu. Agora comprou ações da Aston Martin Lagonda na Bolsa de Londres e vai correr pela… Aston Martin, seu time, literalmente.
    O cara está na Fórmula 1 e seu assunto primordial é a Fórmula 1. Mas quando dá o seu recado em outras instâncias, o faz de modo discreto e elegante.
    É fácil usar a camisa do “Black Lives Matter” na França, berço da moderna república livre, democrática e laica. Quero ver alguém usando a camisa do “Teacher Lives Matter” na Turquia. Ninguém vai usar. Mas tem um professor no capacete do Vettel. A gente viu, Vettel.

  • Também gostei. O modelo tradicional é muito simples, mas cheio de alma, e as variações que Ele faz sempre são muito boas, como esse ai.

    Esse Erdogan é uma figura impar (para mim um déspota desprezível) no cenário mundial:
    – sua industria bélica e forças armadas crescem ano apo´s ano,
    – ora derruba um avião de caça da Russia,
    – ora dá uma bicuda nos interesses comerciais americanos e começa a lamber os russos,
    – hospeda a Base Aérea de Incirlik da USAF (uma das maiores fora dos EUA).
    – gera atritos com combates na fronteira da Síria, atirando em qualquer um.
    – fomenta/combate/ataca/atormenta os fluxos migratórios das minorias dos países em conflito na região,
    – “gerencia” (palavra amena, rs) os grupos étnicos/religiosos que tentam se estabelecer na Turquia ou fronteiras,
    – fica enchendo o saco de toda a vizinhança do Mediterrâneo (especialmente da Grécia)
    – é um dos países mais importantes na NATO/OTAN.
    – governa com mão de ferro, apesar de ser uma “democracia”.
    – é adulado e namorado por Chineses e Russos por sua importância geo-politica-militar. E Ele gosta e “da corda”.
    – no ano que vem veremos o Biden a visitar a Turquia para solidificar a “amizade” entre os dois países (e será muito bem recebido)
    – o Bolsonaro admira o desenvolvimento Turco e quer desenvolver os laços econômicos com Eles.
    – o povo não o desaprova
    – o povo não conseguirá se livrar dele tão cedo
    – a Turquia é um lugar muito legal de ser visitado, você chega e não consegue ver nada de errado, parece o Brasil em 1970).
    – o povo Turco é muito bacana.

    Vai entender. Acho que faríamos o mesmo com aquela vizinhança que não é um playground para criancinhas de 4 anos de idade. As rusgas e conflitos na região são centenários ou até mesmo milenares. E o melhor de tudo é que a Turquia sabe de sua importância naquela região e sempre irá lucrar com isso.