NAS ASAS

RIO (#DankeTXL) – Eu não podia deixar de registrar aqui o encerramento das operações, depois de 72 anos, do querido aeroporto de Berlim Tegel (código TXL). Foi domingo, e o último voo a deixar suas pistas foi um Air France rumo a Paris. Tegel já deveria ter sido desativado em 2011, para quando estava prevista a abertura do novo aeroporto Berlim-Brandenburgo (BER, a partir de agora) em Schönefeld — do lado da antiga Berlim Oriental.

BER levou anos para ser construído e foi um dos maiores escândalos da história recente da cidade. Foram muitas denúncias de superfaturamento nas obras, orçamentos estourados e vários erros de projeto que acabaram levando a um atraso totalmente fora dos padrões alemães para sua inauguração. O novo aeroporto terá capacidade para pouco mais de 40 milhões de passageiros por ano.

A despedida de Tegel foi emocionante, com o Airbus 320 da Air France, voo AF-1235, sendo escoltado por vários furgões “follow me” e passando por um corredor de jatos d’água antes de decolar para a capital francesa. No início da noite, as luzes de Tegel foram todas apagadas. Há lindas e comoventes fotos aqui. A do painel eletrônico indicando o último voo é especialmente bela e triste, ao mesmo tempo.

Central, mas envelhecido e acanhado, razão de incontáveis ataques de mau-humor dos berlinenses, Tegel será agora convertido em campus universitário e dará lugar também a um novo bairro, com espaço para cerca de cinco mil moradias.

Vai deixar saudades, mesmo assim. Aeroportos são eternos.

Comentários