GP ÀS 10: BALANÇO 2020

G

Sobre o Autor

Flavio Gomes

Flavio Gomes é jornalista, mas gosta mesmo é de dirigir (e pilotar) carros antigos.

6 Comentários

  • Flávio, meu amigo (sim, você é meu amigo, embora não saiba e não me conheça).
    Conheci-te há alguns anos quando certa feita procurei reportagem de qualidade sobre F1, esporte pelo qual sou apaixonado.
    Encontrei muito mais.
    Encontrei um profissional com conhecimento técnico inigualável.
    Encontrei um profissional que, com o domínio das palavras, faz com a ortografia o que muito maestro não consegue fazer com um concerto.
    Encontrei um profissional sério, competente e ético, que sempre prima pela boa informação, e não pela notícia a qualquer preço.
    Encontrei um dos maiores Jornalistas do Brasil. Com “J” maiúsculo!
    Encontrei um ser humano altruísta, que disponibiliza todo esse conteúdo (valiosíssimo) de forma aberta na internet.
    Encontrei um ser humano com valores morais bem estabelecidos, sólidos e com enorme preocupação social.
    Encontrei um ser humano que é detentor de um grande coração, um coração de leão.
    Você é foda! Você é o cara! Acompanho diariamente suas publicações. Converso muito com minha esposa sobre suas publicações. Ela por vezes dá até risada. Talvez por não entender que você é meu amigo. Sim, vou repetir, você é meu amigo, embora não saiba e não me conheça. Desculpe. Não imagino outra forma de descrevê-lo.
    Sucesso, muito sucesso, onde quer que você vá e no que quer que você planeje.
    Boa sorte na nova jornada e obrigado por nos brindar com todos os seus textos.

  • Alguém que faltou nesse pódio do desenho foi o Charlinho. O cara se firmou entre os três melhores pilotos da categoria. Ainda que o Vettel não tenha se adaptado ao carro (ou a Ferrari tenha preterido), o monegasco tirou leite de pedra em diversas situações.

    • Não concordo. Charles até agora se preocupou demais com Vettel e de menos com os adversários da Ferrari. NUnca teve o vigor necessário ao enfrentar Verstappen por exemplo. e acredito que Sainz está em uma situação bem diferente de VEttel para 2021 na FErrari. Espanha tem corrida, ele é piloto jovem, ao meu ver não tem 1o e 2o piloto deifinido. CAso sainz traga um grande patrocínio, como foi o Santander de Alonso por exemplo, a Ferrari muda de idéia rapidinho. A questão com o Vettel foi um acordo do empresário de Leclerc com a FIA, um contrato esquisito de 4 anos, deixando o alemão de lado e favorecendo totalemtne o monegasco. Isso para a Ferrai se livrar de punições por irregularidades. Apesar de Leclerc ser bom piloto, a F1 caminha por privilegiar o dinheiro, então com certeza não vai ser fácil pra ele. E SAinz não vai arregar. Então ao meu ver LEclerc vai ter um 2021 novamente mais preocupado em se manter como primeiro piloto na equipe, do que com os adversários. Até agora, só bateu roda com o Verstappen uma vez. VEremos no futuro.

Por Flavio Gomes

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil, onde ficou até dezembro de 2020. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

dezembro 2020
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031