O FUTURO DE INTERLAGOS | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 30 de setembro de 2016 - 19:26Autódromos, F-1

O FUTURO DE INTERLAGOS

SÃO PAULO (orgulho dos meninos & meninas)O GRANDE PREMIUM fez o que o bom jornalismo recomenda: ouviu todo mundo. Os candidatos à Prefeitura de São Paulo foram questionados sobre o futuro do autódromo de Interlagos e do GP do Brasil de F-1. Projetos para o circuito fazem parte dos planos de governo de alguns candidatos. Outros nem o mencionam. Os principais candidatos mandaram suas respostas por escrito. O resultado dessa consulta está aqui.

Há propostas que vão da privatização pura e simples, defendida por João Doria — que pretende privatizar corredores de ônibus, estádio, avenidas, postes, calçadas, árvores, hospitais e o ar que respiramos — a parcerias com a iniciativa privada e manutenção do status de equipamento público — Fernando Haddad e Luiza Erundina, por exemplo, não querem se desfazer da pista.

É claro que tenho uma opinião sobre o assunto, mas prefiro ouvir vocês.

41 comentários

  1. William Gimenes disse:

    Sinceramente, eu não sou contra privatizar, já que a venda de Interlagos, se for no valor que diz o “ilustre” Dória, representa 10% do orçamento anual da Prefeitura e seria aplicado na saúde, um problema que Haddad ainda não conseguiu resolver. Mas: 1) haveria interessados? 2) Quem teria essa grana pra aplicar no autódromo? A CBN questionou o Dória na sabatina se ele, como empresário, compraria o autódromo se lhe oferecessem e ele titubeou. 3) Teria de ter uma cláusula de manter o espaço para tal finalidade e abrir para a população como parque, etc, não pode ser como a privatização da Vale, Telebrás e outras feitas pelos tucanos no BR.

  2. Ricardo Gonçalves Heinzen disse:

    Sou contra!Não que eu esteja satisfeito com o trabalho da SPTuris, acho que nosso querido autódromo pode oferecer muito mais para o esporte a motor e para a cidade mas, privatizar não é a solução, muito pelo contrário!
    Acho que privatizar Interlagos significa não “só” o fim da F1 no Brasil, mas o fim do Autódromo!Eu queria mais, agora não terei nada!
    Aproveitando a oportunidade, estou espantado com a série de comentários favoráveis vindos de comentaristas de esporte a motor e de pilotos consagrados, não que eu não aceite opinião contrária mas, pq muitos deles mudaram COMPLETAMENTE o discurso!Ok, todos podem mudar de idéia mas, suas falas não foram claras!Ninguém disse, eu mudei de idéia por tal motivo, simplesmente discursaram como se nunca tivessem pensado de outra forma.Gente do ramo que antes chamava de investimento (e eu concordo) o que se gasta para trazer a F1, agora chamando de “gasto absurdo” e que a “Prefeitura tem é que se preocupar com saúde e educação”.Eu concordo que a Prefeitura tem que se preocupar com saúde e educação mas, nosso autódromo não pode ser uma ferramenta para essas questões?Tanta coisa boa pra se fazer nesse sentido!Tirar quem corre das ruas e levar para o autódromo, ajudar na educação dos entusiastas e a formar bons profissionais do ramo, fomentar esse esporte que gera MUITA renda, enfim, infinitas possibilidades para nosso querido autódromo que, infelizmente, agora está com os dias contados!
    P.S.Espero estar errado quanto a esse final mas, com 40 anos bem vividos, não caio mais no “conto do vigário”!E como bem disse Saramago, …privatize-se também a puta que os pariu a todos!

  3. Pacato disse:

    Privatiza! Privatiza! Privatiza!

  4. Talles Almeida disse:

    Com as favas contadas, vamos a um projeto de privatização.
    Moro ao lado do Autódromo desde que nasci. Meu pai me levava lá para ver Kart, Speed 1600, Stock, Força Livre, Marcas e Pilotos.
    Interlagos foi mutilado em troca de um GP de F1. Maravilha! E digo mais, deu sobrevida a uma região que se adensava absurdamente.
    Mas TODO ano a FIA exige uma melhoria, uma mudança, um algo mais. A prefeitura gasta dinheiro demais ali para manter um evento privado. E o autódromo passa meses por ano fechado para uso das demais categorias e deixa de funcionar como equipamento público.
    Ele está, sim, sucateado. Faz 2 anos ou pouco mais que não entro lá.
    Mas Interlagos é como Monza, Silverstone, Nurburgring, Sarthe. É um patrimônio do automobilismo mundial.
    Acho que a cobrança que deve haver é que o projeto de privatização seja encaminhado com determinação de que o circuito por lá permaneça, talvez até mesmo obrigando a restauração do traçado antigo, o melhor aproveitamento do espaço para instalação de infraestrutura, a possibilidade de dar ao público a oportunidade de assistir provas em um circuito longo e fantástico, uma chance de assistir provas no anel externo.
    É possível gerar estrutura para grandes eventos, ocupar o “Parque” com atividades nos 365 dias do ano. E, principalmente, já que a F1 vai mudar de dono, explorar Interlagos como de fato deve ser tratado: um templo do Automobilismo, assim como Indianapolis. Aquele local tem histórias demais para serem contadas.
    Eu acho que é o caminho, sim. De se ter um espaço para a Escola de Pilotos, de voltar a ter lá dentro o curso de mecânica automotiva, de que o Centro Médico seja utilizado pela população ao redor, que ele seja um parque aberto à população, mas que possa fechar seus portões sempre que houver algo privado ali.
    Interlagos precisa renascer, para poder fazer renascer o automobilismo no Brasil. Do jeito que está, ele em breve se tornará um sucatão, um enorme elefante branco.

  5. Rafael Giannetti disse:

    Flavio, gostaria de aproveitar o assunto para divulgar a página “Unterstützt den Erftlandring in Kerpen´ ( Apoie o circuito Erflandring em Kerpen) no Facebook, pedindo a mobilização do público para a possibilidade do fechamento do kartódromo de Kerpen na Alemanha, cidade natal de Michael Schumacher. Foi neste kartódromo que Schumacher e Vettel aprenderam a andar de kart e por esse e outros motivos muitos denominam o kartódromo como o mais importante ou mais tradicional do mundo.

    https://www.facebook.com/erftlandring/?ref=page_internal

    O kartódromo está situado em uma área destinada a mineração e terá que ser fechado. Quando a área de mineração foi aprovada, foi prometido que outra área seria encontrada para a construção de um novo kartódromo mas um empasse com a prefeitura está impossibilitando essa transferência.

    Seria interessante se você divulgasse no seu blog a página, quanto mais likes eles conseguirem, maior será a mobilização da mídia local.

    Obrigado desde já.
    Grande abraço.

  6. Rogerio Kezerle disse:

    Privatizar NÃO !! Conceder a administração do espaço, sim!
    As estradas brasileiras que foram concedidas à iniciativa privada melhoraram absurdamente. Claro que em troca disso não deveriamos pagar alguns impostos (ou pagar menos) que deveriam ser utilizados justamente para a manutenção destas estradas, já que passamos a pagar pedagios e, em muitos casos, muito caros.

    Acho que a concessão de Interlagos poderia ter esse mesmo efeito. Com regras rigidas à respeito da utilização da pista, da cobrança pelo seu uso e da manutenção do espaço acredito que seria a melhor saida.

  7. Rogerio Kezerle disse:

    Eu acho engraçado como o PT pode “conceder” a administração de itens publicos, mas os adversarios apenas “privatizam”.
    Os terminais de onibus da cidade foram “concedidos” à administração privada pelo Hadad e ninguém reclamou. Aeroportos, rodovias, portos dentre outros foram “concedidos” pela administração federal petista, mas aí tudo bem.
    Eu sou totalmente a favor de que os governos devam se preocupar em administrar cidades, estados e o pais sem se preocupar em administrar empresas e outras coisas que possam ser “concedidas”. Estatais no Brasil, salvo pouquissimas exceções, acaba sempre se tornando ou cabide de empregos ou fonte de corrupção.
    O governo, na minha humilde opinião, deve normatizar e fiscalizar.

  8. Rafael Giannetti disse:

    Olá Flavio, tudo bem?
    Aproveitando essa discussão, existe outro templo do Automobilismos com sérios riscos de acabar, estou falando do Kartódromo de Kerpen, cidade natal de Michael Schumacher, onde nomes como Vettel, Ralf e o próprio Michael aprenderam a andar de kart, muitos dizem que é a principal pista de kart do mundo ou pelo menos a mais tradicional.
    O motivo da remoção do kartódromo do local é uma mineradora visinha que está ampliando suas atividades na região como explica essa reportagem infelizmente em Alemão.
    http://www.express.de/sport/motorsport/kartbahn-muss-weg-michael-schumachers-club-vor-dem-aus-24831696?dmcid=sm_fb

    O motivo pelo qual te escrevo é para pedir

  9. antonio stricagnolo disse:

    A unica forma de qualquer coisa ir para frente,funcionar direito,dar lucro porque sem ele nada existe,é quanto essa coisa tem dono que fica ali tomando conta,é muito obvio que tudo que é publico principalmente no Brasil só serve para sustentar encostado que não trabalha,portanto é preciso privatizar e fomentar a empresa media e pequena para ter concorrencia e derrubar o monopolio que vivemos atualmente no Brasil,tudo aqui ou é estatal ou de fundo de investimento de fora,tudo aquilo que os “socialistas” ou sei lá que nome se dá pra isso adoram para centralizar o poder.
    Só os olhos do dono é que engordam os porcos,os outros olhos “consomem”.
    Se na empresa privada a corrupção come solta debaixo das barbas do dono,imagine na empresa publica que não tem dono!!!!!

    • Cassius Regazzoni disse:

      Não sei porque fico espantado com manifestações como essa. Esses novos liberais de fachada parecem não saber nada sobre a história do Brasil.

      Vem com um discurso datado, criticando uns que denominam de “socialistas” para encobrir muita ignorância e preconceito.

      A verdade é que ignoram que a iniciativa privada no Brasil é uma grande merda.

      Ignoram que a maioria dos grandes grupos empresariais brasileiros cresceu e fez fortuna às custas do Estado malvadão que sempre atacaram. Vide empreiteiras, bancos e etc.

      Tudo de relevante neste país foi produzido pelo Estado. Petrobrás, Vale do Rio Doce, Cia Siderúrgica Nacional, infraestrutura aeroportuária, hidrelétricas, refinarias.

      Aí, depois que está tudo pago e amortizado, vem os filhos de uma puta falar de privatização, financiada pelo BNDES, para gerar receita para uma parcela de amigos abastados. Os caras acham bom, por exemplo, pagar o pedágio mais caro do mundo apenas para dizer que funciona porque é privado.

      O empresariado brasileiro morre de medo de correr riscos e hoje vive de juros, pasmem, pagos pelo Estado brasileiro.

      Sem a atuação do Estado na economia o Brasil não teria sequer energia garantida ou boas universidades. Aliás, sem o Estado malvadão, Interlagos não existiria.

      É de doer,

      • Francisco disse:

        Meu caro, Estado onde é necessário, iniciativa privada onde não é necessário o estado. Se ao invés de investir na Petrobras, Vale, etc, etc que você menciona o Estado tivesse investido em Educação, Saúde e Segurança, nós não estaríamos na precária situação que estamos. Se depois de investir nessas áreas básicas o Estado resolvesse investir em Petróleo, Mineração e…..Automobilismo, eu não me importaria. Infelizmente o Estado (em qualquer país do mundo) é altamente ineficiente. Sempre sujeito a compadrismos, corporativismo, etc. Não há compromisso com resultados práticos.

        Eu sou motociclista amador e corro em Interlagos sempre que possível. Adoro Interlagos desde a primeira corrida de F1 (ainda em homologação) em 1971 (ganhada pelo Ronnie Peterson). Tá sempre em intermináveis reformas gastando milhões, e sabe lá que está ganhando com isso. Em comparação, também ando no Autódromo Velo Città em Mogi-Guaçu. Uma beleza, coisa de primeiro mundo. 100% bancado e administrado pela iniciativa privada. Até onde sei, dá lucro.
        Interlagos é um Elefante Branco. Se alguém quiser bancar, excelente. Se não, deve fechar as portas. É imoral gastar dinheiro com isso quando a poucos quilometros dali não há saneamento público onde pessoas como a sua empregada ou a minha moram. Sejamos realistas, há outras prioridades, Eu vou continuar correndo e pagando em Mogi….

  10. João disse:

    Deixa de ser hipócrita. Você só quer ouvir quem concorda com você.

  11. Paulo F. disse:

    O Templo corre o sério risco de virar condomínio fechado de bacana!

    • Robertom disse:

      Não
      Interlagos é invendável, foi cedido (doado) à PMSP pelo Louis Sanson, com a condição de ser mantido como “pista de corrida”, e caso tentem vendê-lo ou mudar esse uso volta para os herdeiros de Sanson.
      Já tentaram acabar com o autódromo inúmeras vezes, acredite, mas isso não é possível juridicamente.
      Podem no máximo, privatizar a administração do circuito e acabar com o reinado da SPTuris (cabidão de emprego).
      Hoje o aluguel da pista para eventos regionais é relativamente barato, os clubes organizadores cobram caro dos pilotos e embolsam muita grana.
      Na pior das hipóteses, ficará mais caro ainda para os pilotos,,,

      • Rafael Rodrigues disse:

        Em se tratando de Brasil, com dinheiro, a justiça e o legislativo fazem qualquer coisa ser possível.

        E com um terreninho que vale alguns bilhões, não acho nada espantoso que arrumem uma “jurisprudência” que encampe a ideia.

  12. Alexandre disse:

    Engraçado é o PT estar no comando a um bom tempo e não dar a população o devido uso do Autódromo, agora fica falando que os outros vão acabar com aquilo, já acabou faz tempo do jeito que está, fonte de desvio de dinheiro todo ano, o uso do autódromo segundo alguns entendidos nunca deixará de ser para corridas, então fiquem tranquilos que pior do está não tem como ficar, nunca São Paulo teve tão poucas corridas no seu autódromo, nunca as pessoas foram tão proibidas de simplesmente entrar lá, e acompanho isso de perto, então pior do está é impossível

  13. Marco disse:

    Autódromo não dá lucro em quase nenhum lugar do mundo. Se privatizar a chance de minguar é enorme no longo prazo.
    Quem pensa que privatizar tudo é solução para os problemas esta equivocado, há modelos que se sustentam e outros que não param em pé.
    Autódromo privado no Brasil é um exemplo.

  14. Marco disse:

    Autódromo não dá lucro em quase nenhum do mundo. Se privatizar a chance de minguar é enorme no longo prazo.
    Quem pensa que privatizar tudo é solução para os problemas esta equivocado, há modelos que se sustentam e outros que não param em pé.
    Autódromo privado no Brasil é um exemplo.

    • Gerson disse:

      o autodromo de Jacarepagua nao era e privatizado e tambem acabou… o de Brasilia praticamente ja’ acabou… portanto o problema nao e’ ser ou nao ser privatizado e sim o que querem fazer com o espaco…..

  15. Gabriel disse:

    Até por ser uma pista com algum valor histórico, o ideal seria mantê-la sob controle público, colocar gente capacitada para geri-la (a SPTuris, na gestão atual que se finda, me parece aqui de longe que foi muito mal administrada) e tentar buscar uma ou outra parceria para ter outros eventos ao longo do ano, principalmente shows, festivais de música. O GP Brasil é um dos principais eventos da cidade, gera um volume considerável de receitas e traz uma exposição considerável (já foi maior) da cidade para o mundo,. Privatizá-lo é a certeza de que o evento vai embora de Interlagos num futuro breve. O empresariado brasileiro é dotado de uma mentalidade rudimentar. Já os grandes grupos de investimento, os fundos de pensão e as companhias multinacionais que já se envolveram nesse tipo de negócio (privatizações, concessões) num passado nem tão longínquo demonstraram que o Brasil não é mais do que um local em que se podem obter lucros de curto prazo, explorando uma mão-de-obra barata e alienada, com financiamentos generosos de bancos públicos de desenvolvimento e lucrando fácil com taxas de juros altíssimas, isso tudo com a condescendência da opinião pública e dos governos e sem oferecer nenhum tipo de contrapartida para os locais. É um roteiro bem previsível, o da privatização do autódromo.

  16. Robson Lendro disse:

    Interlagos precisa de um plano de uso. Independente se for privatizado ou não. Quantas provas acontecem lá por ano? O população do bairro tem acesso para, por exemplo, fazer caminhadas ou algum tipo de lazer que não danifique o asfalto?

    Isso vale para outros equipamentos públicos mantidos pelo município e que ninguém sabe como funciona exatamente e acaba com pouco uso (ou poucos usando): pistas de atletismo, piscinas públicas, etc.

  17. Ricardo Bigliazzi disse:

    Tanto faz o que vai acontecer com o Autodromo, O que importa é como o Automobilismo do Brasil irá se reorganizar, e o “dono” do Autodromo não tem poder ´para decidir os rumos do Automobilismo no Brasil. Esse é o nosso maior problema.

    Temos um Automobilismo fraco, sem estrutura, que vive do fanatismo e paixão de abnegados e do publico como nós. Mais ou menos o que acontece na Namíbia (só que lá numa escala bem menor)… a estrutura de nosso automobilismo é que vai fazer com que um dia venhamos a perder o Grande Premio de F-1 por aqui.

    Ps.: Acho que ajudaria se a mídia (de maneira geral) falassem os nomes dos patrocinadores… não precisa ser um gênio para chegar a conclusão que se houver publicidade para os patrocinadores esses mesmos patrocinadores ficam mais motivados para investir em corridas (e outros esportes)… a midia (de forma geral) se cala, não fala os nomes dos patrocinadores e depois fica a reclamar que não existe investimento no esporte e que sem investimento no esporte não vale a pena transmitir o evento… um grande contra senso.

    Tudo vai de mal a pior no nosso automobilismo, e todos podem ficar sossegados, o Dória é o menos (se for) de todos os nossos problemas.

    Nunca antes na historia desse Pais tivemos tantos problemas como hoje… isso sim é que deve ser discutido por todos… e isso nem todos fazem.

  18. Sanderson Capobianchi disse:

    Privatização! Uma “holding” formada pelas montadoras.

  19. disse:

    Este é o modelo do empreendedor João Dória?
    Por baixo R$ 5.000,00 o M². Como alguém vai investir 5 Bilhões e tirar retorno em aluguel para corridas e eventos? Vai cobrar IPTU? Vai vender com pagamento a looooooongo prazo? Vai subsidiar a locação para os campeonatos Paulista? o problema para o automobilismo atual é a forma de administração da SPTuris e sua visão do negócio. Um autódromo que não possui nem um ambulatório médico, edificações próprias para lanchonete com cozinha dentro de padrões e outras coisitas mais. Transformar em parque não é desativar a pista, e sim inserir áreas, projeto antigo e muito legal.

    • Rafael Rodrigues disse:

      Essa resposta é mole.

      Aparece um “grupo investidor”, o BNDES libera o cacau, o “grupo” compra o terreno e o transforma eu uma espécie de Alphaville 2.

      Em SP isso é mole, mole de ocorrer.

      A AES gringa veio aqui sem um puto no bolso, comprou a Eletropaulo nos tempos de FH com financiamento via BNDES, deu calote e foi embora em seguida.

  20. Flávio Francisco disse:

    Privatizar com toda certeza.
    A população precisa de posto de saúde, creche, escola, etc.
    Não dê pista de automobilismo, que embora seja um entusiasta, na realidade não tem importância alguma.
    Ou até mesmo uma PPP, seria bem vinda.
    Só não podem deixar virar condomínio, tem que ser mantido como autódromo.

    • pedro araujo disse:

      o autodromo de curitiba é privado. esta prestes a ser vendido e transformado em empreendimento imobiliario. esse ano escapou por pouco, mas é questao de tempo.

      mas o espaco ser publico tambem nao é garantia de nada, vide jacarepagua

  21. 精神豚 disse:

    Privatização mesmo, se quiser leva o Pacaembu, Sambódromo e o pavilhão do Anhembi num pacote só. Mas tem que transformar num parque público com visitação livre, tipo o Hermanos Rodriguez, fechando e cobrando só nos eventos especiais.

  22. Wanderson disse:

    Quase todos os novos autódromos que surgiram no mundo vieram com grana pública ou os mais antigos são mantidos com esta. Pode-se questionar se é uma prioridade, mas é o que acontece. Até COTA no Texas que recebe a F1 recebeu uma grana preta dos cofres públicos. E se não receber fecha, porque esses circuitos tops são pouco rentáveis. Se vender, não dou 10 anos pra destruírem o autódromo e fazer uns prédios lá — daqueles que um pobre professor como eu só compra se sacrificar 50 anos da sua vida. É o que queremos? Eu acho que nem tudl é lucro e algumas coisas são inegociáveis. Entre elas a honra, a História e, por que não?, Interlagos.

  23. Fábio Peres disse:

    Concessão, talvez – se preservar o uso original do autódromo.
    Venda, pura e simples, jamais.

  24. Roberto Borges disse:

    A resposta é muito simples e começa com uma pergunta:
    Quem foi responsável pela remodelação de Interlagos, de forma a resgatar a corrida que estava no Rio há um bom tempo?
    Companheira Erundina!
    Muito mal compreendida até hoje, infelizmente.

  25. Celio ferreira disse:

    Privatizar é uma bôa , só num pode a CBA assumir , se não fecha…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>