VALÊNCIA, BY JUNG

SÃO PAULO(ótimo, as always) – Como sempre, impecável a análise de Andre Jung sobre o GP da Europa. Ele diz, lá pelas tantas, que se Barrichello corresse a vida toda como correu em Valência, o Brasil “seria Rubens desde criancinha”. Mais pura verdade. Andre “tira o chapéu” para o brasileiro e também chama a atenção para um detalhe que tem passado despercebido na F-1 deste ano: com os novos difusores, a dependência aerodinâmica dos carros voltou e as ultrapassagens têm sido tão difíceis quanto sempre foram.

A ilustração é da Marta Oliveira. Leiam lá, comentem aqui!

Comentários

  • O batera é um craque também em suas colunas . Parabéns ao André e concordo com a proposta de colunas suas semanalmente .
    Talvez a vitória do RB em Valencia tenha sido um épico sobretudo pq o quiexada ( Schumacker) estava lá e teve que asistir a tudo . Com certeza apesar de tudo o que fez na F1 , o alemão deve ter ficado com cara de b… ao ver que o vovô barrica ainda tem lenha pra queimar , coisa que ele gostaria muito de estar fazendo e não pode. Lembro bem que assim que se aposentou e o Rubens penava naquele Honda inclassificável , o quiexudo ligou para o ele e disse : ” deixa disso e vem fumar uns charutos .” Nada com um dia após o outro.

  • -Jung apontou coisas importantes

    .Foi uma das melhores se não a melhor corrida do Ruinho. Quando pediram pra ele as tais flying laps ele foi lá e fez

    .A retirada de testes para pilotos estreantes e para pilotos que voltam para F1 como o Badoer ou coo seria se Schumacher voltasse está rigorosa demais. Michael ia apanhar mais que mulher de malandro.

    . O regualemento é em intensionado mas exagera de novo no caso dos motores. Vettel está fora do campeonato por causa disso a unica opção é correr carregadno o motor nas costas(hmmm desculpem mas não dá pra guentar)

  • O Assis, eu vi um toque entre dois carros da Indy, que parecia uma putaria. Temos que lembrar que a estrutura desses carros é feita mais para circuitos ovais que para mistos(?). São muito mais resistentes. O mesmo toque na F1, despedaçaria(?) o carro… No entanto nas curvas de um circuito misto, um F1 anda muito mais…. Alé disso os pilotos das categorias de base TEM que arriscar mais…

  • Infeliz-mente?(eh-eh) nosso Barrichello é esquecido por anos, alvo de piadas, e tudo o mais que no mundo dos desportes é considerado justamente como desmotivante, algo muito utilizado como desculpa nos esportes coletivos. No entanto, entre interesses mercadológicos, compromissos contratuais e dinheiro, nosso querido Rubinho (para os que realmente conhecem e acompanham o automobilismo brasileiro), se mostra UM dos grandes da história da F1 e do esporte a motor que se tem notícia. Não é por acaso que ele é recordista de gp’s, dos melhores desenvolvedores de carros (pergunta ao Schumy) e por aí vai. Sem alongar, um abraço à todos que torcem por Um dos maiores pilotos que o Brasil já teve….

  • Engraçado que a Gp2 teve ultrapassagens em pontos incríveis . Td bem, teve muita batida, inexperiencia, ansiedade, etc etc . Na Indy tb, até nesta última em sonoma teve boas disputas, só a f1 q fica nesse trenzinho … até qdo ? custa aprender com outras categorias ? …