PARA OS DIAS DE HOJE

novasettaSÃO PAULO (lindinha) – Daqui a pouco falarei sobre o Salão de Frankfurt e o novo Trabi. Merece post mais alentado. Tem muita coisa para falar de Trabi. E terei muito mais nas próximas semanas…

Mas pelo que estamos vendo, a moda é carro pequeno e elétrico, não? Abaixo a gasolina! Tudo bem. Os meus a gasolina eu já tenho. Se a partir de amanhã todos os carros do mundo tiverem de ser ligados à tomada, que sejam.

Este blog aqui especula sobre o que seria uma BMW-Isetta nos dias de hoje. Quem mandou foi o Augusto Sanchez. Ficaria muito bonita. Mostra que as linhas da década de 50, no fundo, se mantêm atuais. Mais bonita que o Smart. É só dar um tapa.

Subscribe
Notify of
guest
41 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Leo
Leo
12 anos atrás

Vitão, se carro pequeno não dá lucro, porque a Fiat mantém o Uno em sua linha por tanto tempo??? Será que ela curte um prejuízo?
Me desculpe mas de visionário você não tem nada. Como bem disse o Mark, o tempo irá dizer…

vitão
vitão
Reply to  Leo
12 anos atrás

porque a engenharia dele está amortizada. Para fazer um carro novo, digamos um Uno elétrico, o custo teria que ser absurdamente alto, e o volume rídiculo. O preço seria próximo ao do Linea.

Patrick Murisset
Patrick Murisset
12 anos atrás

Para Vitão

Primeiro surpreende que você frisa que não me conhece, mas sabe minha idade, o que eu faço, meus parentes, já que conhece meu tataravô…

Segundo, já que sua família estão na indústria automobilística, você poderia saber que o automóvel está em constante evolução. No começo do século XX, te garanto que exitiram inúmeros acidentes com os primeiros automóveis movidos a combustível fóssil por diversas razões, mas a indústria evoluiu, aprendeu com os erros… Eu acredito quando você diz que houve vários acidentes com o modelo Tesla, mas qual a porcentagem desses acidentes perante o total de modelos? E outra os projetos avançam tecnologicamente.

Terceiro, sugiro urgentemente que você escreva para o Obama e diga a ele que, em sua palavras: “todas as opçoes de carros compactos/urbanos/economicos estão fadadas ao fracasso porque são uma grande porcaria”, pois na reestruturação da GM, o governo que agora é dono optou por investir na fabricação de modelos compactos e mais econômicos e inclusive para isso está importando de outroa países vários engenheiros, muitos do Brasil, para cumprir essa tarefa.

Quarto, em suas outras palavras: “A solução para os centros urbanos é o tranporte coletivo”, concordo integralmente e assino embaixo.

Quinto, aproveito para te informar (caso não tenha visto ainda) que ontem foi divulgada uma pesquisa que foi feita com 250 modelos de carros aqui no Brasil a respeito da poluição dos mesmos (eu assisti nos telejornais SBT e Band, sei que você será capaz de encontrá-los) dizendo que alguns modelos populares 1.0 poluem mais que outros modelos 2.0 e até maiores…Um ótimo argumento que vai totalmente de encontro às suas idéias…

vitão
vitão
Reply to  Patrick Murisset
12 anos atrás

a GM deixou de ser dirigida por “car guys” faz tempo; quando era fazia carros bem interessantes. Sim, os carros evoluiram muito em um século, mas carro 1.o e motor elétrico não são a solução. Sim, o governo Obama , e os burocratas que nomeou , estão errados na estratégia de produto da GM, tanto que o Volt está com desenvolvimento a passo de tartaruga ( a Ford está abrindo um turno a mais na fábrica de pick-ups porque a demanda aumentou). Carros grandes com motores híbridos é solução “menos ” pior que carro elétrico. Sim , motores maiores acabam sendo menos poluentes por serem menos exigidos, por isso motores com turbo e híbridos fazem sentido. Abraços

vitão
vitão
Reply to  Patrick Murisset
12 anos atrás

Sim, contra fatos e dados não há argumentos convincentes. Palore, Palore…………….

Patrick Murisset
Patrick Murisset
Reply to  Patrick Murisset
12 anos atrás

Foram estes “car guys” que a deixaram da maneira como ficou, pois essas dívidas e modelo não sustentável de produção vem sendo particados faz anos e anos. É que foram empurrando com a barriga e vivendo do nome e do que significou na história.
Eu prefiro esperar um pouco mais para afirmar que ditos tipos de carro não são a solução, eu continuo achando que pode ser uma solução, principalmente para a indústria automobilística.
O caso do Volt, tem que se levar em conta que a empresa está em apuros e passando por reestruturação, é até compreensível que os gastos com P&D sejam realocados para outras áreas mais debilitadas, deixando o desenvolvimento de novos carros com orçamento menor.
A demanda por pick-up Ford deve ter aumentado mesmo, mas lembre-se de comparar sobre qual período está baseada esta informação, pois ano passado começaram as demissões e a retração nas vendas. Se a comparação for entre Janeiro e Agosto por exemplo, é lógico que aumentou a demanda (mesmíssimo caso que aconteceu este ano com a indústria brasileira) pois houve uma forte retração e depois a volta aos patamares “normais”, ou seja um crescimento enorme se olhamos só os números…
Acho que os híbridos são uma solução intermediária bem interessante, mas acho que são mais um degrau na busca pela independência da gasolina.

Um abraço.

Mark Kweirotz
Mark Kweirotz
12 anos atrás

Pessoal, há um engano aí.

Motor eletrico pode ter tanta potência quanto um a combustão.

Sempre que se critica os motores elétricos se fala de enceradeira e carrinhos de golf. Vocês esquecem que as locomotivas, trens do metro e submarinos usam motores eletricos, que possuem potência altíssima. Até alguns navios começam a ser projetados para usar motores eletricos. Se eles empurram locomotivas e submarinos, achar que eles não podem empurrar um SUV, um grande sedã ou um esportivo com força e agilidadade é, no minino, ter “visão curta”.

O problema não é o motor em si, e sim o armazenamento da energia. Os trens pegam energia no chamado “terceiro trilho”, algumas locomotivas possuem geradores a diesel e, no caso dos submarinos e alguns navios, usa-se motores a combustão ou geradores nucleares para produzir a energia consumida pelo motor.

Ocorre que, num carro, não dá para ligá-lo a um ‘terceiro trilho”, nem levar uma usina nuclear no porta-malas. Então deve-se recorrer às baterias, que são meios de armazenamento ainda muito limitados. Ainda vai demorar uns dez ou quinze anos até que as baterias tenham capacidade de armazenamento compativel para dar potência e autonomia suficientes para que um carro eletrico tenha usabilidade comparável ao de um a gasolina. Até lá, a industria solucionará o problema usando um pequeno motor a combustão para gerar energia complementar as cargas das baterias, como se pretende fazer com o Volt e essemelhados.

Por fim, os rumos que as coisas vão tomar envolvem variáveis muito mais complexas do que os nossos achismos e discussões de blog. Debates são interessantes mas, na grande maioria das vezes, servem apenas para uns tentarem impor seus pontos de vista sobre os outros. Todo mundo vai pra falar e ninguem para ouvir.

O negócio é não se desgastar tanto, o tempo sempre diz aonde está a verdade. Se ela for a que você defendeu, ótimo, se não for, quanto menos você ficar “cornetando” menor será o sapo pra engolir depois.

Leonardo
Leonardo
12 anos atrás

Sobre a marca, a BMW ainda nao definiu. Pode ressucitar o isetta, pode ser o Mini (o design ainda nao foi definido, essa renderizacao é so um conceito) ou pode ser uma nova marca.

A única coisa que se sabe é que o carro é um conceito novo para uso em ambientes urbanos (se chama de MCV – Mega City Vehicle). A intencao desde o início do seu desenvolvimento era de fazer um carro elétrico, mas surgiram algumas dúvidas quanto a viabilidade técnica. Talvez seja feito um híbrico, por hora.

Pedro Jungbluth
Pedro Jungbluth
12 anos atrás

Sabe o que seria legal? Carros a ar comprimido.
Já imaginou, ar comprimido direto para um antigo motor 2T, para rodar tranquilo sem se preocupar com a natureza?
E com a opção de tacar uma gasólenina nos encontros?

Eu odeio mesmo carros modernizados. Acho legal as réplicas com visual antigo e mecânica mais moderna.

Leo
Leo
12 anos atrás

Vitão, você está na contra-mão da história. Em breve você estará rodeado de descendentes dos Volts e Teslas da vida.
Carro a gasolina só é bom pra quem realmente gosta de carro. Quem só quer um carro para transporte, tá pouco se lichando se parece ou nào com uma enceradeira.
E quem sustenta as grandes montadoras são esses consumidores, e não os apaixonados pelos V6 e V8 da vida…
Ainda mais quando os consumidores perceberem que não precisarão mais parar no posto e gastar 150 paus pra encher o tanque…

Transporte coletivo no Brasil é demagogia demais pra se discutir em um blog. Fica pra próxima…

Mark Kweirotz
Mark Kweirotz
Reply to  Leo
12 anos atrás

“Carro a gasolina só é bom pra quem realmente gosta de carro. Quem só quer um carro para transporte, tá pouco se lichando se parece ou nào com uma enceradeira.
E quem sustenta as grandes montadoras são esses consumidores, e não os apaixonados pelos V6 e V8 da vida…” [2]

Verdade!!

Mark Kweirotz
Mark Kweirotz
Reply to  Leo
12 anos atrás

Se não fossem os pequenos carros urbanos de produção em massa, os fabricantes de automóveis seriam pequenas fábricas de “brinquedos de rico” como eram no inicio do século XX, ao invés das grandes potências que são hoje.

A Lamborghini, por exemplo, já faliu um monte de vezes. Para continuar existindo ela já passou até pelas mãos de “grupo asiatico” antes de ser uma subsidiária a Audi (leia-se VW).

Ou seja, para que seja possivel fabricar os Lamborghinis do Vitão a VW precisa vender Fox na Europa e Gols 1.0 no Brasil.
A Ferrari só não foi pro brejo no fim dos anos 1980 porque a FIAT comprou. O que financia os projetos da Ferrari é a venda de Puntos e Palios pelo mundo afora (se não fosse isso a Ferrari teria de escolher entre desenvolver seus carros ou participar da F1, porque a grana da venda dos esportivos não financiaria as duas atividades).
O mesmo vale para a Rolls Royce, Aston Martin, etc…

Para para pessoas que, como Vitão acham que as pessoas que andam de 1.0 deveriam andar de coletivo, aconselho que, caso isso se trone verdadeiro (donos de 1.0 andarem de coletivo), ao invés de apenas UM Murciélago ou UMA 458 Italia, que vocês comprem uns DEZ ou QUINZE de cada, porque senão, a Lamborghini e a Ferrari fecham as portas.

vitão
vitão
Reply to  Leo
12 anos atrás

1- ter automovel vao se tornar cada vez mais um privilégio, e muito caro. Essas tranqueiras urbanas são o começo do fim, servem para satisfazer os ecochatos. Vão drenar os recursos das empresas para fazer engenharia de produtos inviáveis .
2- A ferrari quase quebrou por causa da teimosia do enzo, que quis competir de igual para igual com a FMC, a ainda mandou o maledetto do Henry enfiar o dinheiro dele naquele lugar. Procure os relatos do Dog Nye sobre a famosa reunião de um certo sábado à noite no distante ano de 1.963.
3- o caso da Lamborghini tem a ver com um certo governo militar que ia colocar uma encomenda gigantesca de tratores para colonizar a Amazonia , obrigou o Ferrucio a expandir a fábrica e deixou-o na mão ( fraudaram a licitaçao, vejam só) . A partir daí começou a saga de oportunistas , encerrada com a Audi, que é o lado ” car guy” da VW.

4- a R&R teve o problema com o desenvolvimento da turbina RB-211 do 747, que levou a empresa ‘a decadência .
5- a Porsche era rica e sadável, até se meter em estrepolias financeiras, ou seja o que mata não são os ” car guys” , é esse monte de piloto de planilha que não sabe distiguir um parafuso de uma porca. Eu vi uma video conferÊncia de um grande guru de finanças americano recomendando a compra de ações da GM , por causa do fluxo de caixa, em setembro de 2.007, veja só .
6- Tremendo engano : carro pequeno não dá lucro , ou para dar tem que vender em volume absurdo . Vale o lema do Ford II , ” small cars, small profitis” . Segundo dados que obtive, a GM perdia quase R$ 500,00 em cada Celta básico fabricado em Gravataí, uma de suas fábricas mais eficientes . OS adicionais tipo pintura metálica e radio serviam para amortizar o prejuízo. Estes são dados de 2.005, mas não me consta que tenham melhorado muito.
7- os pequenos carros faziam sentido logo após a 2a. Guerra, mas os alemães trocaram assim que puderam.
8- Isso é carro de nicho, faz sentido para uma parte da populaçao , mas não é solução para todo o mundo ( ou seja, o mundo não é um caminhão carregado de melancia,, tudo igualzinho).
9- assim que a minha Lamborghini chegar eu aviso você,

vitão
vitão
Reply to  Leo
12 anos atrás

ser um visionário tem os seus ônus.

Mineiro
Mineiro
12 anos atrás
LBM
LBM
12 anos atrás

Tá mais para Romi-Isetta.

Leo
Leo
12 anos atrás

As pessoas precisam entender a proposta de cada carro. O Smart é um carro urbano. Não foi feito para rodovias.
Já dirigi um e posso garantir que é um carrinho muito esperto e prático para quem mora nas grandes cidades.
Quem tem o grande privilégio de morar numa cidade calma do interior, com certeza não verá vantagem nenhuma em ter um.

E outra, a vantagem do carro elétrico não é de solucionar os problemas do trânsito urbano, e sim ambiental.

vitão
vitão
Reply to  Leo
12 anos atrás

então o transporte coletivo é muito mais eficiente do ponto de vista ambiental. Ninguém precisa dessas enceradeiras metidas a símbolos de status .

CESAPAR  é  IMPAR
CESAPAR é IMPAR
12 anos atrás

Hoje em dia, existe tecnologia para fazer um celular de 2 x 3 centimetros, só que seria impossivel usar. Carro é o mesmo, ninguem seria louco, andando de kart nas vias publicas. Carro tem que ter tamanho, peso e ergonomia compativel para ter conforto e segurança. A ansiedade pela miniaturisação, passa antes pelo depto. de lucros exagerados, e quanto menor, mais caro. Com os apartamentos, ocorre o mesmo, vamos acabar dormindo pendurados em cabides. Quem quiser um carrinho, que compre um chaveiro.!!! PÔ.

vitão
vitão
Reply to  CESAPAR é IMPAR
12 anos atrás

concordo , pobre gosta de riqueza e tamanho, quem gosta de pobreza e aperto é intelectual !

JONAS
JONAS
12 anos atrás

uma mistura de Rimi Isetta com Ford K….

Paulo César
Paulo César
12 anos atrás

Quanto ao design, Isseta century 21 , concordo em gênero, número e grau.
Agora entrar num destes e rodar em São Paulo, Rio de Janeiro, ou melhor, no Brasil nunca!
Têm muito débil mental com carteira de habilitação livre por aí. Não tô a fim de morrer por enquanto.
Um carro destes é para “mundos” mais civilizados.

Bruno Abila
Bruno Abila
12 anos atrás

Ficou linda mesmo, impressionante.

ALEX B.
ALEX B.
12 anos atrás

Novo Trabi??? ah, mas eles tão de brincadeira… parei (by Trajano)!

Mark Kweirotz
Mark Kweirotz
12 anos atrás

Uma Isetinha dessas eu queria mesmo que a propulsão fosse no estilo “Flintstones”!!!

José Laudir Vefago
José Laudir Vefago
12 anos atrás

Caro FG e leitores,

Notem como a vida imita a arte: No monumental Grand Prix (66) filme dirigido por John Frankenheimer e estrelado por James Garner e Yves Montand e mais um time de estrelas, aqui, em Monza http://www.youtube.com/watch?v=FwppPI0tQiU , no minuto 7:34, a Ferrari (Yves Montand) é atingida por peça que se solta do carro à sua frente e sofre o acidente, tal qual Felipe Massa.

As imagens realísticas do filme são impressionantes e a edição de som são uma verdadeira sinfonia, vale a pena houvir. Aliás, o filme levou 3 Oscars, edição, som e efeitos de som.

Abrçs,

PS.
Em SPA http://www.youtube.com/watch?v=iw-MPf4GUU0

Patrick Murisset
Patrick Murisset
12 anos atrás

Passando aqui só para falar que discordo totalmente do comentário do vitão.

Não escreverei palavrões por respeito ao blog…

Pelo que entendi ele é tanto contrário a carros compactos a gasolina (Smart e 1.0) quanto a carros elétricos.

Dizer que carro elétrico não funciona é de quem não conhece o mundo que o cerca…

Existem já muitos carros elétricos (não compactos) que possuem boa autonomia e ainda têm conforto igual aos “normais”. O desempenho ainda fica abaixo, mas para o Brasil, por exemplo, em que o limite máximo nas estradas é 120 km/h, o carro elétrico atende.

Sou colega de engenheiros de mec-aut e até eles têm conciência mudança do tipo de combustível para os automóveis.

A indústria automobilística indo numa direção e ele em outra. Provavelmente ele deve ter, e continuar comprando, as ações da GM…

vitão
vitão
Reply to  Patrick Murisset
12 anos atrás

eu não escreverei palavrões também em respeito a você, Patrick, pois não o conheço . Eu acho que todas as opçoes de carros compactos/urbanos/economicos estão fadadas ao fracasso porque são uma grande porcaria (cansei de ultrapassar essas traqueiras com motor 1.0 a 70 km/h onde a velocidade máxima é 120 km/h) . Nenhum carro elétrico tem autonima/desempenho decente a partir de 100 km OS Tesla, o queridinho dos ecochatos ignorantes, vive pegando fogo (deve ter comprado engenharia do jeguinho de maranello) . OS carros elétricos são uma grande droga, pesados, lerdos, e merecem o adjetivo de pato – voam, nadam e andam, mas não fazem nada direito. veja comentário acima. A solução para os centros urbanos é o tranporte coletivo. E nem desses categorias de transporte individual despertam a vontade de ter um. São como privadas, todos temos, mas ninguém escolhe pela cor ( e para a sua informação, a minha família trabalhava na industria automiblisitica muito antes do seu tataravô nascer)

Glauber Baldi
Glauber Baldi
12 anos atrás

Ficou bonito, mas com porta do lado, pra mim, não é Isetta. Se tivesse porta na frente comprava.

Wilson
Wilson
12 anos atrás

Muito bonita a BMW-Isetta (com ifem????) E a sua Romi-Isetta, já ficou pronta?
Sobre a Super Classic em Londrina, como ficou? Vamos estrear o cambio novo aquí?

Verde
Verde
12 anos atrás

De relance, achei que era um Ford Ka Zetec.

Eduardo Morelli
Eduardo Morelli
12 anos atrás

Ford K

Irapuã
Irapuã
12 anos atrás

Compraria um, fácil. Apesar de que preferia um número maior pois com minha altura (1,94m) ficaria um pouco apertado hehe. Como quase todos os outros…

vitão
vitão
12 anos atrás

Isso não funciona, como nenhum carro 1.0 faz sentido. A lindinha , filha de uma amigo, comprou o Smart , dizendo que era lindo, etc. Na primeira vez que entrou na Rod. Castelo Branco (mora em Alphaville) , com as carretas passando a 140 km/h, e quase jogando o carro dela na outra pista, a menina apavorou e largou o tomatinho. Está a venda por R$ 45 mil , com 180 km rodados, e ninguém quer . Ela voltou a usar a barca da SUV da família . Isso é 8 ou 8.000.

carro elétrico não é automovel, e´eletrodoméstico. Uma enceradeira , freezer, aspirador de pó ou cafeteira inspira sonhos e desejos? não . A solução para os “urbanoides”, esse tipo de gente que acho o máximo morar tudo empilhado, gente que não consegue morar a mais de 5 km do trabalho, da academia ou da padaria, é o tranporte público.
PAra todos os outrros sempre vai existir o Murciélago .

Eduardo Morelli
Eduardo Morelli
Reply to  vitão
12 anos atrás

Se vc não morar a menos de 5Km do trabalho (e muita gente não consegue), em São Paulo vc perde um tempão no transito, sabia?

Andre Decourt
Reply to  vitão
12 anos atrás

Eu moro a menos de 1 km do trabalho, sorte. É a melhor coisa da vida, só não vou a pé por causa de um túnel e do terno. Minha mulher também é uma pessoa de sorte temos uma estação de metrô do lado de casa e ela vai para o Centro de Metrô. O resultado……estou indo para o trabalho 2 vezes por semana de carro para não arriar a bateria do bruto…

E faço tudo do lado de casa, padaria a quarteirão e meio, banca de jornal, enorme, na esquina, restaurante, atravessando a rua, academia, prá que, tenho o calçadão ……é por isso que moro em Copacabana, tem gente que gosta de morar longe do trabalho só por status, prefiro minha saúde !

vitão
vitão
Reply to  vitão
12 anos atrás

veja bem , eu disse que para quem gosta de morar empilhado, a melhor solução é o transporte público , carro elétrico congestiona também. E a questão não de status , é de qualidade de vida. onde resido a porta de entrada não tem chave e os carros ficam abertos, com a chave no contato ( e nenhum deles é Lada, posso garantir) e tenho área livre de mais de 500 m2, inclusive com árvores no quintal . Prefiro dirigir mais de 100 km por dia a me sujeitar a morar em gaiola e encontrar vizinhos desagradáveis no elevador. . A questão não é de status ou burrice, é de opção de vida, individualidade X coletividade . Se você gosta, tudo bem, mas não pode querer obrigar todo o mundo a residir da mesma forma, ou a compartilhar o mesmo transporte público . Eu adoro estar em SP ( que é o único centro urbano do Brasil que vale a pena), mas detesto morar em SP, alías como em qualquer outro. E viva os touros de SantÁgata Bolognese !

Andre Decourt
Reply to  vitão
12 anos atrás

O vitão se eu quiser eu simplesmente POSSO NÂO TER CARRO, a na hora do mato, tenho um a150 km de casa, com cavalinho, porquinho, galinha da angola e uma F-75 ……

Marcelo Liberatori
Marcelo Liberatori
12 anos atrás

Compraria um, com certeza!

Andre Decourt
12 anos atrás

Mas não tem nem comparação com o carro relógio, muito mais simpática !!!!

Thiago Azevedo
Thiago Azevedo
12 anos atrás

Usaria facinho um carango desses!