MENU

quarta-feira, 6 de abril de 2011 - 18:49Automobilismo brasileiro

BASTA?

SÃO PAULO (respondam, please) – Recebo release da Porsche Cup, assinado pelo amigo e impecável Luiz Alberto Pandini. “Assino” a autoria logo de cara primeiro para que ninguém faça ilações sobre o autor do texto, que não apresenta nenhuma mentira. Só informações objetivas, diretas, sem nenhum tom laudatório a nada. E faço questão de publicar porque esse pessoal da Porsche é do bem. Conheço bem o Dener, da Stuttgart, já visitei a oficina, sei a estrutura que eles têm e os carros… Bem, os carros são carros.

Não se trata, portanto, de mandar a lenha na categoria, na Porsche, na Alemanha, nos milionários que têm nas corridas um hobby de fim de semana. Trata-se apenas de perguntar: que preparo tem o novo piloto anunciado como uma das atrações do evento para guiar um Porsche de 420 hp numa competição profissional? Ele fez algum curso? Correu de alguma coisa antes? É seguro isso?

O piloto em questão é Rodrigo Pessoa, 39 anos, medalha de ouro no hipismo em Atenas/2004, bronze em Atlanta/1996 e Sydney/2000, campeão panamericano, tricampeão mundial. Um dos maiores atletas brasileiros de todos os tempos.

Pessoa adora corridas. Nascido em Paris e radicado na Bélgica, estava todos os anos em Spa para ver a F-1.

Pergunto: isso basta? Rodrigo andou ontem em Interlagos tendo como instrutor Nonô Figueiredo. Do release:

Na primeira saída, Pessoa fez algumas voltas no banco do passageiro, ao lado de Nonô; na segunda, eles inverteram posições. “O mais difícil é encontrar a coordenação certa nas mudanças de marcha, especialmente das mais altas para as mais baixas. Dei algumas voltas com o Nonô mostrando as coisas e isso foi muito útil para acelerar o aprendizado.” (…) Nesta temporada, Rodrigo Pessoa disputará três corridas da categoria Challenge: Curitiba (20 de agosto), Rio de Janeiro (17 de setembro) e Interlagos (27 de novembro, esta disputada como preliminar do GP do Brasil de Fórmula 1). Ele já pilotou karts em provas de longa duração e fez em 2006 um teste em Hockenheim com um Mercedes-Benz pilotado por Bernd Schneider no Campeonato Alemão de Turismo (DTM). “Mas agora é diferente: vou poder conhecer o carro e os limites mais a fundo”, explica.

Pergunto de novo: isso basta? O que a CBA exige de pessoas que resolvem ser pilotos de carros? Não seria necessário, ao menos, fazer um curso? Antes que me perguntem, fiz dois e sou, digamos, “formado”. Não seria necessário se graduar em alguma categoria mais lenta antes? É correto soltar numa pista um cara que nunca guiou nada, exceto karts, ao volante de um Porsche? Quem vai emitir uma carteira de piloto para ele? A qual avaliação será submetido, por parte das autoridades esportivas?

“Ah, Gomes, como você é chato, deixa o cara se divertir.” Não quero acabar com a diversão de ninguém. Acho legal que pessoas, sem trocadilho, queiram correr de carro. É gostoso, emocionante. Não acho que Pessoa vá fazer alguma bobagem. É atleta, um sujeito sério, pode ser que aprenda rápido. Mas pergunto mais uma vez: isso basta? Não seria preciso ter alguma experiência com carros e situações de corrida antes de sentar num Porsche?

Tá, sou chato, podem malhar à vontade. O Panda pode ficar ligeiramente irritado com este post, o mesmo pode acontecer com o Dener. Mas me desculpem. Eu acho perigoso. Que Pessoa se divirta e que nada aconteça com ele. Mas que está errado, está.

163 comentários

  1. Marcio disse:

    As coisas estão saindo de um limite aceitável neste país, é muita regulamentação desnecessária, daqui a pouco vão exigir carteira para andar de bicicleta na rua ou de barco pedalinho ali no lago…

  2. Heitor disse:

    Muitos já morreram por dinheiro, hoje muitos estão matando por dinheiro ….

  3. Guerwin disse:

    Basta que vc não participe da corrida, ora.

  4. Igor disse:

    Quando eu corri de Kart os pilotos começavam na novatos, depois subia pra PK(piloto de Kart), depois PGK(piloto graduado de Kart). Tinha tambem a cadete e junior menor e maior.
    Me parece que escrever sobre isso numa horas dessas, em que estamos todos tristes com a tragédia na escola lá no Rio de Janeiro é no mínimo irrelevante (como vc mesmo disse no outro post Flavio). Já não sei o que é certo ou errado! Recebi um email ontem sobre o terremoto no Japão que diazia que estamos todos preocupados com nós mesmos e que não olhamos pro lado, não ajudamos os outros. Estamos mergulhados em nosso egoísmo e só fazemos o que é para o nosso benefício. Pergunto: Tenho culpa do terremo ter atingido o Japão tambem? Tenho culpa dessa cara ter matado essas crianças?
    Bem, fazemos coisas irrelevantes todos os dias, a mesma rotina, acorda vai trabalhar, volta janta, dorme e no outro dia as mesmas coisas irrelevantes pra se fazer. Mas ai me pergunto!
    Se não fizermos isso, o que então temos que fazer? O que irá nos tirar dessa roda? O que de relevante temos que fazer pra melhorar o mundo ou as pessoas e nós mesmos? Sendo que não prejudico ninguém (pelo menos acho que não), vou pro trabalho, o faço com carinho e dedicação, amo minha esposa e minha filha de 15 anos.
    Não sei mais o que é certo ou errado! Li em um dos comentários que …”pratique o bem ao invés de falar sobre ele”… Já faço isso, como disse não roubo de ningém, procuro passar pra minha filha principios de honestiddade. Li tambem que …”só nos resta lamentar o ocorrido de modo muito profundo. Sentar à cebeceira do meu filho e chorar”… Isso não que ro! Só lamentar e chorar? Outro ainda …”ainda tem muita coisa bonita pra se ver na estrada”… Concordo tem mesmo , mas não é meio comodista? Só foram 12 crianças olhe pro outro lado que vc verá muitas coisas lindas!!!
    Já não sei o que é certo ou errado! Se o Pessoa quiser correr de Porche eu não sei se é certo ou errado.
    Só acho que é irrelevante!!

  5. Pedro disse:

    Flávio, meu filho corre de kart categoria cadete e antes de soltar ele na pista o mesmo fez escola de pilotagem, para depois competir, isto ainda que ele era bem mais lento que os pilotos já acostumados e correndo a mais tempo. Depois foi evoluindo e somente um ano depois é que conseguiu disputar realmente uma corrida de verdade.
    Teve uma situação que veio um piloto novo de outra cidade e simplesmente deu 5 batidas nele e os fiscais de pista nada fizeram. No kart de hoje em dia acontece a mesma coisa que você relatou, pais com dinheiro compram um kart para o filho e colocam para correr tirando a carteirinha, sem alguem perguntar qual a experiência que tem. Tenho certeza que fiz o correto com o meu filho, pois aprendeu tudo antes de competir, inclusive as sinalizações, pois tem alguns que nem sabem o diferença de bandeiras de largada e chegada.
    Espero que os dirigentes vejam que tudo tem que mudar já da base, pois assim num futuro teremos o automobilismo mais justo e com chances menores de acontecer acidentes por falta de perícia.

  6. Tailor Jr. disse:

    Eu tenho uma idéia Gomes, a CBA compra uma franquia do Need for Speed Shift ou GT5 e faz um mini curso de pilotagem pra galera.

  7. Marco Antonio Garcez disse:

    Oi Flávio, eu novamente. E novamente parabéns pelo texto (putz puxa-saco). Como já disse em outros posts, sempre que posso o acompanho em Interlagos e nas competições …(preferia o DkW ao Lada). Também acho que mesmo sendo um famoso esportista, que certamente promoverá a categoria com sua presença na revista de Caras, deveria ser exigido algum preparo maior. Por exemplo que investisse uns 2 anos “tocando” um Lada ou um DKW (sem gozação) em algum tipo de competição menos compromissada, quem sabe, mais controlada.
    No meu caso, o máximo que me aventuro com a minha réplica do Porsche Spyder 550 é participar de eventos de Regularidade com o Jan Balder e olhe lá… Claro, adoro carros, especialmente os antigos, adoro competição de velocidade, mas não sou doido. Sei dos meus limites, não quero colocar nem a minha nem a vida de ninguém em risco para satisfazer uma vontade que tenho desde sempre. Naturalmente se fosse a mim permitido sentar ao volante de um Porsche desses eu naturalmente deliraria. E faria a volta com a pista vazia…

  8. Lucas disse:

    Flávio, queria enviar um video para o blog, mas não achei o seu e-mail. Ainda sobre o acidente de domingo vale lembrar a insegurança dos carros da stock, um acidente semelhante ocorreu na DTM em Hockenheim com o piloto Tom Kristensen e o piloto ficou bem, segue o link http://www.youtube.com/watch?v=Dxq_Zp-ctfc

  9. Andre Peragine disse:

    Como disse um amigo seu, CBAmerindus….

  10. PH di BH disse:

    Ah, mas ele tá de macacão e capacete….

    É igual o Cacá Bueno montar num cavalo e sair pulando obstáculos…tão perigoso quanto…

  11. Sandro. disse:

    – Bom dia Flavio !!
    – Possuo em Londrina uma escola de formação de Pilotos com autorização do Presidente da Federação Paranaense de Automobilismo, também temos uma categoria de base para Pilotos iniciantes, sei bem como são as coisas, não tenho apoio de nenhuma parte se quer, (Federação, Autódromo, Prefeitura, Automóvel Clube) tenho 20 anos de experiência no Automobilismo, ja formei muitos Pilotos que para mim é um privilégio, a verdade ? tentei várias vezes conseguir um mínimo de apoio, sabendo que poderia formar muitos e muitos pilotos que amam este esporte, mas sempre a mesma resposta : $$$, – Quer saber bem como funciona as coisas? Há pouco lançaram aqui uma categoria de Fórmula Spyder, criada por um piloto da Fórmula Truck, 4mil por corrida, o criador da categoria fornece o carro, o que vejo?? qualquer mendigo que estiver passando na frente do Autódromo e tiver 4 mil para correr, ta formado “piloto”. – Meu, quando vejo a quantidade de ‘cagadas’ que fazem, dói na alma..
    – Porque o desabafo?? por falta de apoio em breve terei de parar, formo o Piloto que após o curso compra seu carro (alguém se dá bem) entra em uma equipe (preparador se dá bem) compra toda indumentária (dinheiro para lojas especializadas) inscrições por corridas(federação ganha, automóvel clube ganha, autódromo vide prefeitura se da bem), quebra o carro (auto peças ganha) acaba pneus ( loja de pneus ganha) litros e litros de alcool (governo ganha) e por ai vai, o que recebo em troca??? nem um tapinha nas costas….

  12. galileu disse:

    alguem tem idéia da força “G” gerada por um kart e um porche?
    tentem descobrir

  13. Luiz Alberto Pandini disse:

    Rodrigo, permita-me fazer uma pequena correção em nome da precisão jornalística. O Beto Richa corre de kart desde meados da década de 1980 e disputou várias corridas de turismo e protótipos antes de fazer as duas corridas de Porsche. O Ronaldo Ferreira começou a correr de kart na década de 1970 e, em 1983, disputou o Paulista de Superkart – o mesmo que o Emerson foi campeão. além de ter feito corridas com vários tipos de carro antes de correr na Porsche Cup.

    Obrigado pelo espaço! Abraços. (LAP)

  14. eduardo furlanetto disse:

    Quando falou em “espero que nada aconteça com ele”, esqueceu do “espero que não aconteça nada com os outros”. Se formos enumerar qtos fazem isso, morremos loucos. Um simples curso no Manzini, não acho que seja suficiente. Velocidade é perigosa e precisamos nos habituar a ela e aumentar gradativamente. Também acho que seja necessário uma avaliação psico-tecnica séria, não igual ao exame para habilitação, que é uma piada. Outra piada é o exame médico. Você preenche o formulårio na secretaria de provas e desce ate a ambulancia pra medir a pressão e ta tudo certo…

  15. Marcio disse:

    O irmão do Hamilton vai correr BTCC, com paralisia cerebral!

  16. Marcio disse:

    Ele esta preparado para passear em interlagos de este Porshe, o que não é nada dificil, parece inveja!!

  17. greyhound disse:

    Em Veneza, o gondoleiro é preparado durante 3 anos para ser examinado por 6 comissários. Para obter uma licença de condutor.
    t

  18. Giorgio Ricci disse:

    É a mesma coisa que o cara vai visitar o Kennedy Space Center lá nos EUA e depois de ir
    no simulador (que todo mundo vai), embarca na próxima viagem do oníbus espacial.
    Com o maior respeito pelo atleta que ele é, mas automobilismo (acredito eu) tem que ter algumas etapas para serem cumpridas, para chegar ao ponto de pilotar um carro de mais de 400 HP. Seria a mesma coisa (guardadas as devidas proporções), que um cara que está
    assintindo a uma prova de hipismo e no dia seguinte já está com um cavalo de competição.
    Esta história não tem pé nem cabeça.

  19. Enzo disse:

    Como esta cheio de “Profeta do Apocalipse” no Brasil atualmente, até no Automobilismo. Qual a diferença do cara aprender com o Nono Figueiredo ( belo curriculo ) ou aprender com os “instrutores” da escolinha ? Ahh….deve ser os R$ 4.000 ( ?! ) que cobram da molecada não é ? Quantos pilotinhos de quarteirão são graduados toda segunda feira só em Interlagos pra encher o bolso dos donos da escolinha, da CBA, FASP, etc. ? Quantos babacas ditos pilotos graduados vão para as estradas Paulistas nos finais de semana com motos, carros pra fazer M. ? Alguem sabe de algum ato de irresponsabilidade do Rodrigo ? O cara é um grande atleta, é responsável, não deve nada pra ninguem e já o estão crucificando, antes dele começar. Derrepente o cara faz bonito e tapa a boca de todos os Profetas,e se não acontecer o problema e o dinheiro é dele . ” PREPAREN-SE Ó PROFETAS, AÍ VEM A MERCEDES CUP, AUDI CUP ,TODOS COM EMPRESÁRIOS A BORDO, E SEM ESCOLINHA, É O FINAL DOS TEMPOS” Vamos todos correr na São Silvestre ! inclusive vc camarada Gomes.

    • eduardo furlanetto disse:

      Eu e acho que nem os outros que comentaram levam pro lado pessoal. Acho que NINGUEM deve iniciar algo tao perigoso assim e tb acho que a formacao e avaliacao de “pilotos de quarteirao” é falha. Mas é falha para TODOS… Isso é que deve mudar. Acho, por exemplo que em carro com mais de 250cv, so deveria andar pilotos PGC-A. Afinal e contas, pra que serve essa graduação???

  20. rodrigo botana disse:

    EM 1994 O ATOR ALEXANDRE FROTA CORREU 4 PROVAS DE FORMULA UNO, NÃO SEI COMO A CBA DEIXOU AQUILO NA EPOCA, tem o edu guedes que corre de porsche e o otavio mesquita mas eles fizeram cursos de pilotagem, o hovernador do parana beto richa correu em 2009 duas provas de porsche cup sem experiencia nenhuma e foi ate o final sem bater em ninguem, o rodrigo pessoa devia treinar de kart mais vezes ate ele estrear na porsche esse ano, ai ele ficara com os reflexos bons, mas desejo boa sorte a ele na porsche cup, ele é um cara super concentrado ,acho que se dara bem na porsche cup, ate o dono da bombril o ronaldo ferreira ja correu 4 provas de porsche cup em 2006

  21. Jaison disse:

    Não basta fazer curso, o cara têm que ser avaliado. Alguns mesmo com cursos e anos e anos de categorias não têm condições de estar num volante seja de qual categoria for.

  22. Gustavo disse:

    que são 419 cavalos a mais para se domar?

  23. Paulo disse:

    Se ele estivesse colocando apenas o seu pescoço em risco, o problema era dele… no caso, todo o grid está em risco com um “piloto” que, na camaradagem, vou chamar de “verde”.

  24. luiz oliveira disse:

    Ele domina cavalos, logo domina os “cavalo vapor”. Lógica de Dodas e congêneres.

  25. Batista Lara disse:

    Ocorreram vários fatos que reforçam o ditado: Cada macaco no seu galho. O Piquet quase perde a vida na indy. Já era tri campeão de F1 e se espatifou em Indianápolis. Schumacher e Montoya também se machucaram de moto. O Schummy, foi competindo e o colombiano não sei se foi em competição ou apenas curtindo. Lembro-me de ter lido que quando o Fittipaldi levou o Senna para testar um carro da indy, vários conselhos foram dados ao Ayrton, ele não chegou e já foi andando. Inclusive a Penske não o autorizou a andar num oval, pois ele não tinha experiência nesses circuitos. E também acredito que se colocarem o Valentino Rossi pra pilotar uma Ferrari, como é o sonho os italianos, não irá dar muito certo. Vejam que só citei campeões com vários títulos no automobilismo. Por isso concordo plenamente com a opinião do Flavio Gomes.

  26. Ronaldo disse:

    O piloto espanhol Lucas Ordonez tem formação curiosa. Competiu na GT4 ano passado e disputará a LMS e 24 h de Le Mans esse ano. Sabe daonde ele saiu? Do Playstation!
    Ele participou da academia da Nissan e concorreu com 25 mil jogadores para ganhar a vaga.

  27. Mário Gasparotto disse:

    Pra quem comparava o Baloubet Du Rouet com uma McLaren…

  28. danilo kravchychyn disse:

    Flávio,

    Seria loucura colocar um piloto de qualquer categoria, sem nenhuma experiência, para disputar uma competição de salto no hipismo. A probabilidade de queda e de quebrar o pescoço seria grande. Por que seria natural o contrário? Tá errado.

    Danilo Kravchychyn
    Ponta Grossa – PR

  29. Luciano Silveira disse:

    Flávio,
    .
    Concordo em gênero, número e grau.
    .
    Agora, se a primeira corrida do cara vai ser em Agosto, creio que existe a possibilidade de ele fazer alguns treinos/aulas/curso antes, seguindo o que fez com o Nonô recentemente.
    .
    Claro, pode ser ‘pouco’ para guiar um carro de 420hp, mas tendo em vista que não existe exigência pra nada, mostraria no mínimo consciência do cara. Obviamente isso é uma presunção. Que pode estar errada.
    .
    Agora, deveria existir uma exigência maior de treinamento/preparação para se guiar determinados carros sim.
    .
    Isso pode vir da CBA, ou da própria organização de cada campeonato. Tenho certeza que o pessoal da Classic poderia, por exemplo, incluir em seu regulamento que “para competir na categoria, o piloto deve comprovar participação em curso XYZ, com duração de X horas/dias, tendo o dever de entregar relatórios XYZ”.
    .
    E o que se precisa para existirem estas cláusulas no regulamento? Simplesmente boa vontade dos organizadores. Isso pode ser burlado? Certamente que sim, como tudo no Brasil. Mas para prevenir isso, basta que os organizadores hajam de boa-fé, com competência, e fiscalizando devidamente.
    .
    Nem tudo precisa ser atribuição “do governo”.

    • Zé Zanine disse:

      Eu tbm acho que deveria existir uma exigenvia maior de treinamento/para se ter a licença e aí sim poder pilotar.
      Nos final dos anos 70 fiz curso em interlagos com várias aulas do mestre Waltinho Travaglini para assim poder ter minha licença!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *