MENU

domingo, 9 de novembro de 2014 - 18:09F-1

S DA SALVELINA (23)

dompodio

SÃO PAULO (será esquecida) – Foi tudo muito de acordo com o script, exceto aquilo que a gente sempre espera em Interlagos, aquilo que costuma mudar o roteiro. A chuva.

Não veio, e assim ficou fácil de imaginar o que iria acontecer nesta corrida. Dobradinha da Mercedes, os dois chegando próximos, uma Williams no pódio e disputas boas de ver no segundo escalão.

Rosberguinho manteve o campeonato aberto com sua quinta vitória no ano, quebrando a sequência de cinco de Hamilton. O inglês recebeu a bandeirada 1s457 atrás do alemão, mas essa pequena distância não deve iludir ninguém. Embora tenha feito a corrida toda colado na caixa de câmbio do parceiro, Lewis não tentou a ultrapassagem nenhuma vez. A única chance que teve foi nas duas voltas que antecederam sua segunda parada. Rosberg tinha feito o segundo pit stop na 26ª. Hamilton teria de socar a bucha para fazer a sua e voltar na frente. Mas cometeu um erro bobo, acelerou demais, estava sem pneus e rodou no Lago.

Não fosse isso, sairia dos boxes na frente de Nico. Acabou voltando à pista 7s4 atrás. Ficou difícil. É verdade que foi tirando volta a volta, e de grão em grão acabaria chegando. A diferença caiu a 2s quando Rosberg foi para o terceiro pit stop, numa corrida que comeu borracha com gosto, por causa do calor — no asfalto, mais de 50 graus. Foi na volta 50. Hamilton parou na 51ª. E as últimas 20 voltas prometiam: um GP particular entre os dois postulantes ao título.

Nessas 20 voltas, a distância entre ambos nunca chegou a 1s. Mas Rosberguinho controlou a situação com maestria. Foi uma de suas melhores corridas na F-1, porque não é fácil andar na frente com um sujeito fungando no seu cangote com um carro igual. “Ele não cometeu nenhum erro”, admitiu Hamilton.

Nico, no pódio, mandou um “obrigado pelo carinho” em português para o povo. Reduziu a desvantagem que tinha de 24 para 17 pontos. O placar aponta 334 x 317. A disputa está muito aberta porque em Abu Dhabi, como se sabe, a pontuação é dobrada. Hamilton, para ser campeão, precisa de um segundo lugar. Faria 36 pontos e iria a 370. Mesmo vencendo, Rosberg chegaria a 367. Há uma infinidade de combinações que dão o título a um ou a outro, mas uma é curiosa. Se Hamilton não pontuar, Rosberg pode terminar até em quinto que é campeão.

Nico tem cinco vitórias no ano. Não ganhava desde o GP da Alemanha. Foram sete de jejum. Hamilton venceu dez vezes. Acho que dificilmente perde o título. Se não fizer nada de especial na última prova da temporada, chega em segundo e fica com a taça. Não é tarefa das mais complicadas. Hoje, deu sinais de que não pretende arriscar demais.

A corrida começou tranquila, com todo mundo sabendo que os pneus macios não durariam muito. Maldonado foi o primeiro a parar, na quarta volta. Até a nona, 14 pilotos tinham feito suas primeiras trocas. Aqueles que largaram com médios para tentar uma estratégia de duas paradas demoraram um pouco mais, mas acabaram sucumbindo ao asfalto devora-pneu. No fim das contas, o único que terminou a corrida com apenas duas paradas foi Raikkonen, sétimo colocado. Nas últimas voltas, foi ultrapassado sem grande dificuldade por Button, Vettel e Alonso. Não valeu muito a pena a tentativa.

Massa teve seus momentos, embora a terceira posição tenha sido tranquila. No primeiro pit stop, na quinta volta, passou do limite de velocidade nos boxes. Pagou o pênalti de 5s na segunda parada e na terceira errou de box, passando antes pelos mecânicos da McLaren. Foi engraçado, mas os dois errinhos não afetaram em nada seu resultado final. Sapattos, sim, teve problemas. No segundo pit stop, um mecânico teve de apertar seu cinto de segurança. Perdeu uns 10s no box. Depois, seus pneus acabaram. E uma sobreviseira ficou presa na asa. No fim das contas, terminou em décimo.

Button foi o quarto, depois de uma bela e combativa corrida. Tem feito boas apresentações, e se a McLaren realmente se decidiu por Magnussen para iniciar sua vida com a Honda, deveria repensar. Jenson será muito útil, com sua experiência e delicadeza, para ajudar a construir essa nova parceria. O quinto foi Vettel, ele também um dos bons nomes da prova, combativo e interessado. Saiu do autódromo ao lado de um importante dirigente da Ferrari, de acordo com o testemunho de nosso Américo Teixeira Jr., que se dirigia ao heliponto. Estava acertando detalhes importantes para o ano que vem, como tamanho do macacão e da sapatilha, o molho que prefere no macarrão (de tomate, sem manjericão e com um pouco de alecrim), o ponto da carne. El Fodón de La Sexta Posicíon, Kimi Dera Terminasse Aqui, Hulk, Magnólia Arrependida e Walter Sapattos fecharam a zona de pontos.

Os organizadores informaram que nos três dias de evento 133.109 pessoas estiveram em Interlagos. Não deram o público de hoje, que me pareceu semelhante ao do ano passado. Mas o autódromo não estava lotado, como não tem ficado nos últimos GPs. É o papo que vimos tendo nos últimos dias. O problema é a F-1. Tem muita coisa para ser feita. Como disse outro dia, a F-1 precisa olhar para o passado. O desânimo é geral.

91 comentários

  1. Richard Dos Santos Souza disse:

    No último GP do Brasil eu sou sincero para dizer q eu estava torcendo para o Hamilton e a coisa aconteceu da seguinte maneira. Rosberg líderava e Hamilton líder do campeonato até então ficou em segundo.
    Eu me arrependi de nunca mais ter torcido para o:
    -Rosberg q acabou ganhando.
    Acho q se eu torcer, para o Rosberg em Abu Dhabi eu serei campeão inédito.

  2. LMC disse:

    Isso,até o Ferrando Haddad conseguiu estragar em SP.
    O GP de Interlagos-que é da Prefeitura-virou um
    velório nas mãos dele.Faltam mais dois anos pra
    ele sair.Paciência,meu povo!

  3. Paulo Pinto disse:

    Existe um meio da Mariana não desrespeitar os hinos dos vencedores, ao entrevistar o brasileiro com perguntas repetitivas para ouvir as desculpas de sempre: Felipe Massa no pódio.

  4. Mauricio disse:

    Hamilton pipoqueiro. Pipocou feito um louco em 2008, fez de tudo para perder o campeonato e são não perdeu porque o conjunto Ferrari-Massa não era lá essas coisas.
    E agora pipocou nos dois momentos decisivos: na volta lançada que deiniu o grid no sábado, e na hora de baixar a bota quando Rosberg foi para os boxes.
    Habilidade o cara tem,masa cabeça é fraquinha que dá dó.

  5. Nuevo #11 disse:

    Minhas bolas de cristal me mostram que Hamilton vai pipocar na decisão, irá de macacão escuro para não mostrar que estará todo borrrado na hora H.. Calma, brincadeira, acho que ele tá merecendo o título, ganhou o dobro de corridas, tá menos afoito, erra menos (apesar da rodada ontem) e pilota pacas. Foi bacana ver o Rosberg faturando ontem pela motivação e emoção que vai gerar na decisão do campeonato, não foi um grande ano pra F-1 mas é importante a decisão ficar pra última corrida.

    Na minha opinião, por história e merecimento, é mais legal um Hamilton bicampeão do que um Rosberg campeão ganhando metade das corridas.

    • Como aconteceu com Piquet em 87. Ganhou 3 contra 6 de Mansell, mas foi campeão.

      • Fontana o poderoso disse:

        Se Nico for campeão, simplesmente estará seguindo os passos de Keke Rosberg, que teve um título mais contestável ainda, Keke foi campeão com uma mísera vitória em Dijon-Prenois. Enquanto isso, vários pilotos naquele ano venceram mais corridas do que ele (Lauda, Prost, Watson, Arnoux e Pironi,). Claro que nesse caso, vamos contar que Keke teve uma sorte absurda com devido ao campeão moral da temporada, que foi o Pironi ter sofrido um acidente horrível em Hockenheim na chuva. E não vamos nos esquecer que em 1982 o Nelsão teve um azar dos brabos, quebras toda hora, parecia até o Kimi Raikkonen nos tempos de McLaren, pra citar um exemplo recente. No caso de Nico, o único cara a vencer mais corridas do que ele no ano, foi Hamilton. Na pior das hipóteses, Nico terminará como o segundo maior vencedor da temporada empatado com Ricciardo, isso se a Red Bull número 3 conseguir uma improvável vitória em Abu Dhabi, já que está comprovado que a Red Bull não tem ritmo pra vencer a Mercedes. E mesmo em caso de quebras da Mercedes, o provável vencedor da prová será algum piloto da Williams. Nico ser campeão com 5 vitórias ante 10 de Hamilton não é demérito algum. O própio Hamilton foi campeão em 2008 com 5 vitórias, sendo que o maior vencedor de corridas daquele ano foi Felipe Massa. E digo também, é óbvio que Hamilton também merece o título deste ano, devido aos esforços que fez durante temporada, seja ultrapassagens difíceis contra Nico ou até mesmo em belas corridas de recuperação.

      • luiz alberto disse:

        O pai quando foi,se não me engano ,ganhou só uma corrida, é tradição de família.
        CARMA AÍ : Hamiltonletes o campeonato ainda não acabou e muito provavelmente será o inglês o campeão,salvo alguma coisinha estranha aconteça na ultima corrida,melhor esperar par ver,como dizia o grande Fangio : corridas são corridas e só termina na bandeirada final.

  6. Rheno Marcel disse:

    Foi minha terceira corrida em Interlagos, evento TOP, super organizado, além da prova em si ter sido excelente. Mas por favor, aumentem o barulho desses motores! Quase não tinha diferença para os Porsche!!!!!

    • Fabricio de Souza disse:

      Concordo com voce Rheno,

      A formula 1, tem que parar e olhar pro passado. Outro coisa, um garoto de 17 anos andando junto com o Alonso, aonde vai parar isso ?

      Vou treinar em casa no meu playstation, quem sabe consigo uma vaga neh…..

      Abraço

  7. Luiz disse:

    Olha Flavio! Morri de vergonha ao escutar o Piquet, com aquele ingles medonho de uma pessoa que morrou anos na Europa, fazer pergunta indiscreta no podium para o Hamilton! Sujeito sem maneiras! deveriam ter chamado alguem com educacao de berço como o Bruno senna, que fala um ingles de excelente qualidade…..vexame de Brasil!

  8. daniel santos oliveira disse:

    Uma questão me tirou o sono desde sexta. Quem é Salvelina?

  9. THIAGO LIMA disse:

    Tem uma coisa que acho sensacional em Interlagos, em relação ao circuito e traçado, que é a característica que ele traz de remover as artificialidades do regulamento e criar uma situação de automobilismo mais puro. Dirigente tenta mudar as coisas, inventar, moda, e quando chega aqui tudo fica mais parecido com uma corrida de verdade.

    Em muitos outros circuitos da temporada o DRS teria permitido a Hamilton ter ultrapassado Rosberg. Mas em Interlagos, onde a reta dos boxes parte de um aclive e a reta oposta é curta, o inglês tinha oportunidade de abrir o DRS mas não tinha comprimento de pista o suficiente para se aproveitar disso.

    Aí, a ultrapassagem passava a depender de um erro do Rosberg, mas com os carros de hoje, não se erra mais marcha, por exemplo. E, claro, Nico resistiu bem à pressão, parecia emocionalmente focado, diferente de como estava em Austin.

  10. Mentecapto disse:

    Flavio Gomes ou amigos do blog: Gostaria de saber a opinião de vcs, caso a Williams faça um carro muito bom para o ano que vem se realmente faz sentido aquela polêmica que o Ron Dennis levantou de que pode haver diferença entre o motor Mercedes da equipe Mercedes para os que ela vende para suas clientes.

    Até onde eu sei eles são obrigados a fornecer o mesmo motor com o qual correm, ou eu estou sendo muito inocente em acreditar nisso?

    Abraço!

  11. Vera disse:

    Uma pequena consideração: o Raikkonen fez duas paradas.

  12. Zé Maria disse:

    Com relação à última prova, não custa lembrar que faz pouco tempo a turma chegou lá tipo Weber na frente, depois Alonso ficou preso atrás do Petrov e quem levou o caneco foi o Vettel, então. . .

    • Renato F1 disse:

      Então, tirando o GP da Hungria, em que os carros da Mercedes terminaram em terceiro e quarto lugares, em todos os outros Grandes Prêmios eles, quando terminaram, ficaram em primeiro e/ou segundo lugares. Vide o próprio Rosberg no GP da Rússia.

      O alemão tem algumas opções para levar esse título:

      1) Bancar a vaquinha da Caterham: ao permitir a Caterham correr, Rosberg pode-se dar ao luxo de pedir que um dos carros sofra uma pane em determinado ponto da pista, de preferência em alguma volta próxima última parada para os boxes. Combina com o grid (menos o Hamilton) em que volta será essa pane, para que os outros façam a parada antes. Segura o Hamilton (se deixar ele ir embora, vai ser como em Cingapura) e, quando o inglês fizer a parada, vai voltar no meio do pelotão. Aí combina com a direção para encerrar a prova;

      2) Lembra daquela “substância estranha e invisível” que deu problema no carro do Rosberg em Cingapura? Ele pode colocar no carro do Hamilton! Ninguém irá ver mesmo!

      3) Fazer um bom despacho! Lembra da última corrida de 2007? O carro do Hamilton teve um problema na primeira volta e nenhum dos dois pilotos da McLaren ficou com o título. Se bem que aquele problema pode ter sido a tal substância invisível!!!

      Se sou ele, arrumava bastante dessa substância: para os treinos de sexta-feira, para o treino e para a classificação de sábado e para a corrida no domingo!!! Melhor sobrar do que faltar!!!

      Para o inglês, basta “escoltar” o alemão e “catar” o caneco.

      • Zé Maria disse:

        ; )
        Concordo com tudo, apenas penso que o imponderável faz parte, principalmente quando tudo depende de que, na hora “H”, nenhuma “grampola da parafuseta”, seja ela física ou mental, apareça “para fazer uma visita”. . .
        Abraço.

      • Fontana o poderoso disse:

        Ou então manda um dos carros da Caterham fazer igual Couthard fez com Schumacher em Spa 1998. Parar na frente do Hamilton, de propósito, para causar uma batida e tirar o inglês da corrida. Kobayashi é muito bom para fazer isso, lembrem que foi esse japonês sacana que tirou Felipe Massa no Gp da Austrália deste ano. Voltando para 1998, foi muito cômico ver o Schumacher querendo quebrar tudo e indo brigas nos boxes da McLaren, ainda mais se formos levar em conta que Coulthard era companheiro de equipe de Hakkinen que naquela temporada, era o rival de Schumacher na disputa do título. E Hakkinen faturou mesmo o título naquele ano.

  13. A F1 hoje é feita de domínios sendo de A B ou C em alguma temporada ou algumas temporadas deixando a categoria previsível desanimando o Torcedor do Mundo Inteiro. Agora é torcer para que o previsível Circuito de Abu Dhabi traga alguma emoção imprevisível na decisão das duas Mercedes.

  14. Roberto Fróes disse:

    Imagino que essa corrida, com apenas 18 carros – sendo as 2 Mercedes à parte – e esse som de peido mal segurado só não tenha sido pior para quem estava na pista graças à patriotada torcendo pelo Massa.
    A TV já tem a objetiva, que mostra apenas o que quer, e dependendo do que quer, pode transformar uma festa em catástrofe e vice-versa.
    Foi interessante ver as imagens na TV, apesar da corrida ter me parecido meio chatinha.
    E foi um saco aturar o Galvão Bueno!
    PQP, que outra opção podemos ter?
    Já li aqui que – parece – uma estação de rádio de São Paulo faz a transmissão, mas como ficam os não paulistanos? Os cariocas em especial?
    Estou doido para que a Globo desista logo da transmissão da F1, e até mesmo faça um programa diário de uma 4 horas para essa figuraça insuportável, que o deixe impossibilitado de falar mais qualquer coisa durante o dia inteiro (claro que eu não vou assistir!)
    E que a Sport TV assuma logo de uma vez.
    Hoje a figuraça estava com a corda toda!
    Parecia até que o Ayrton Senna tinha se levantado do caixão, esticado um dedo ou outra coisa qualquer, e esse chato de galochas tivesse arrumado um jeito de se deliciar com essa rigidez até relaxar e gozar!
    Que camarada insuportável! Que voz irritante! Que comentários ridículos!
    Que rrr horrorosos, até onde não existem (Rrrrramilton, por exemplo).
    Fora o treno (treino) – palavra inventada por ele e copiada por muitos.
    E as orientações globais: Carro passando, e a gente ouvindo falar em Atlético, Brasileirão, Faustão e Fantástico! E Skin, Santander, etc.
    Em suma:
    Tenho ojeriza ao Galvão Bueno!
    Como posso assistir e ouvir F1 sem ter que aturar esse chatureba?
    Como anda aquele grupo “Cala a boca, Galvão!”?

    • Allez Alonso! disse:

      E ele se manteve dizendo que massa economizou os pneus do q3. Ele é tão ridiculo que seja a ser folclórico. Virou piada.

    • Leandro Batista disse:

      Outrora ele era indispensável. Basta ver as narrações antigas da F1 para notar a enorme diferença. Hoje não da pra escutar mais de cinco minutos do cidadão falando. Deveria se reciclar. Trazer o velho GB de volta. Ou então passar os microfones para outro.

    • Fontana o poderoso disse:

      Reclama do Galvão, mas quer o Sportlixo transmitindo a Fórmula 1 e obrigar a pessoa a deixar o dono da Sky ou da Net mais ricos ainda só pra poder assistir corridas ao vivo. Não que eu seja um homem que não possua condições financeiras para pagar tal coisa, mas é injusto querer que as pessoas assinem um plano de TV paga para ver um campeonato de Fórmula 1.
      Veja como por exemplo, há brasileiros que sequer sabem que a Nascar existe. Esse tipo de medida só afastaria as corridas da grande massa,certo? Que bonito hein, uma proposta para despopularizar o automobilismo no Brasil. Globo ao menos passa quase todas as corridas ao vivo, só deixa a desejar na corrida de Austin da qual ela nunca exibe, para ficar exibindo partidas de futebol sonolentas. Sendo que seria muito mais fácil a Globo fazer uma inversão, deixando de transmitir o treino classificatório do GP de Austin, para exibir o jogo de sábado(e caso possível, ainda dá pra exibir o Q3 no intervalo do jogo do sábado). E no domingo, é só exibir corrida na íntegra, com o programa do Faustão antes e depois da corrida. Muito simples.
      E para quem quer ver compactos, que vá assistir na Sportlixo.

  15. Márcio Motta disse:

    Flávio, concordo plenamente com sua colocação de que a F-1 deveria olhar para o passado para não morrer. Quanto ao som dos motores, deixo aqui um link para encerrar … http://www.youtube.com/watch?v=lOCP6JWQt_0

  16. Luis Carlos Gonçalves de Oliveira disse:

    Hamilton é muito rápido mas erra nos momentos mais críticos. O inglês abriu uma vantagem imensa para o Rosberg durante o campeonato mas corre o risco de perder o título para o alemão por conta da falta de equilibrio emocional.

  17. Jorge Santos disse:

    Achei uma imprudência da Mercedes pedir para Hamilton dar 2 voltas a mais que Rosberg no segundo pit stop.
    Os pneus estavam destroçados, não sei nem como Lewis conseguiu fazer a melhor volta da prova na primeira das duas. Se ele parasse naquela volta teria voltado na frente ou colado em Roberg, e os 7 segundos que teve que recuperar serviriam para voltar na frente no terceiro pit stop ou passar na pista mesmo.
    Mais no fim das contas Lewis foi muito bem, ele só poderia tentar alguma coisa se fosse na boa, arriscar por arriscar seria burrice…

  18. Fabio disse:

    A Formula 1 está em decadência e sem graça há muitos anos. Vira e mexe dá um revivida mas depois volta pra mesma lenga lenga…

    Esse processo vem desde 2000 ou 2001.. quando tivemos as ultimas boas temporadas… Depois tivemos excesso de tecnologia, excesso de dominância, falta de competitividade, ordens de equipe, excesso de dinheiro, circuitos sem graça em lugares sem apreço por automobilismo, diminuicao da meritocracia, mudança constante de regulamentos, circuitos tradicionais mutilados, etc etc..

    Porém, muitos panacas, com agenda própria, negavam essa ÓBVIA decadencia e diziam que era conversa de brasileiro bobo que parou de ver porque não tinha mais brasileiro vencendo.. que os VERDADEIROS fãs de velocidade ainda apreciavam o espetáculo e os que reclamavam nada mais eram que viuvinhas do Senna que nunca gostaram de automobilismo de verdade.. eram só ufanistas tontos..

    Agora os mesmos panacas que NEGAVAM tudo vem aqui dizer que a Fórmula 1 precisa repensar.. porque há muitos anos tem perdido sua essência…. contraditório?

  19. carlos lima disse:

    Estimado escriba, o leitor gostou muito da cobertura do blog, e do Grande Prêmio. Informações e opiniões em enxurrada, com a acuidade e o bom humor de sempre. Agora, ele aguarda, ansiosamente, “sobre ontem de manhã”. Parabéns a todos.

    Bravo!

  20. Paulo Pinto disse:

    “Hamilton venceu dez vezes.”

    Todos os pilotos que conquistaram oito ou mais vitórias anuais, levantaram o título.
    Pela estatística, o campeonato é de Hamilton, mas… é o total de pontos que confere o título, podendo mudar alguns parâmetros da estatística.

    E não podemos esquecer os pontos dobrados do último GP, que podem causar distorções e injustiças na tabela do campeonato, podendo influir até na decisão do título.

  21. Marcelo ChiVas disse:

    Será que assim como Senna x Prost teremos uma batida na largada Abu Dhabi?
    Torcendo que não, mas que a chance é grande, isso é….

  22. Jaime Lobato disse:

    Pelo jeito você não viu a corrida, Flávio:
    “No fim das contas, o único que terminou a corrida com apenas uma parada foi Raikkonen, sétimo colocado. Nas últimas voltas, foi ultrapassado sem grande dificuldade por Button, Vettel e Alonso. Não valeu muito a pena a tentativa.”

    Primeiro que foram 2 paradas. Depois que não foram ultrapassagens fáceis, foram todos pegas muito legais, os mais legais da corrida, diga-se. Principalmente o Raikkonen segurando Alonso por várias voltas com os pneus 17 voltas mais velhos (para mim, uma afirmação da Ferrari, negando Alonso qualquer privilégio, sem dúvida o espanhol não estará mais na Ferrari ano que vem). Sem falar que, a estratégia só não funcionou pq Kimi teve um problema na sua parada, que foi de quase 8 segundos. Provavelmente terminaria na frente de Button, Vettel e Alonso.

  23. Boca disse:

    Mais uma vez a Mercedes favorece Nico nos detalhes.

    Lewis deu duas voltas com os pneus em frangalhos enquanto Nico estava com pneus zerados.
    Se Lewis tivesse entrado uma volta depois de Nico, não teria rodado e possivelmente voltaria, senão na frente, bem mais próximo do que os sete segundos, dos quais conseguiu tirar seis antes da última rodada de pits.
    Mas Nico guiou muito e a vitória foi merecida.
    Go Lewis, só falta mais uma!

  24. Victor disse:

    Fico pensando se o Hamilton, caso perca esse titulo, não vai despirocar de vez. Seria a segunda (ou terceira, se contarmos os fatídicos trinta segundos de 2008) virada já.

  25. Rodrigo Correa disse:

    Um GP do Brasil sem grandes acontecimentos já é muito melhor do que um GP da Hungria, Russia, Singapura.

  26. Jeferson Araujo Pereira disse:

    Sobre a classificação dos pilotos.Segundo o matemático Oswald de Souza, existe 99% de possibilidade do Dick Vigarista (Alonso) terminar o campeonato em 6º lugar. Atualmente, Alonso está em 5º, com 157 pontos. Bottas é o 6º, com apenas 1 ponto a menos: 156. Excetuando alguma grande catástrofe com o piloto da Williams, acho difícil o Alonso chegar na frente do Bottas em Abu Dhabi.

  27. Daniel Ramos De Oliveira disse:

    A corrida foi legal, gosto do circuito de Interlagos, é um dos melhores da F1, juntamente de clássicos como Spa, Monza, Silverstone e Suzuka, e do Austin também ficou um bom circuito, dá vontade de assistir a corrida completa, ao menos esse ano foi os únicos que realmente assisti com vontade a corrida, porque os outros, meu deus do céu, tá uma chatisse, principalmente Mônaco.

    Penso que a F1 têm que repensar por completo a categoria, ainda acho que uma combinação que poderiam fazer: Joga fora o V6 turbo, volta com os V8, mas quem sabe com Turbo, continua com toda a tecnologia mais acoplada a um motor maior, limita um pouco o trabalho da eletrônica, e aumenta a dificuldade para o piloto, acho que ficaria mais louca, um bom passo seria padronizar os carros, mas isso não vai acontecer com certeza, mas seria bom pra tornar a categoria mais barata e ao mesmo tempo mais competitiva.

    Quanto ao GP de Interlagos, teve momentos bem divertidos, como o erro do Hamilton (eu ri muito disso, pensei que ele ia dá de cara no muro), as disputas no pelotão intermediário, o Massa errando os Box (eu ri muito, me lembrou quando o Hamilton fez o mesmo, seria ainda mais engraçado se o Massa fosse no da Ferrari, já pensou?), num geral foi uma corrida legal, só faltou a chuva, se a danada tivesse vindo, olha ia dá uma bafáfá, e acho que as Williams poderia ter conseguido até um 2º lugar.

    Quanto a Mclaren, o que eles fizerem no carro? Tava muito bom, será que o Emerson deu uma passadinha ali, e deu uma mexida no carro? (hehe) Tava muito rápido, e pensei que o Button ia ameaçar o Massa no final, ainda bem que não ameaçou, mas a decisão de manter o Magnussen, na minha opinião é uma baita burrada, ele é um bom piloto, mas o Button é mais completo e competitivo, além de ter uma boa experiência, mas como vai o Alonso pra lá, acho que eles preferiram não montar uma formula explosiva igual a que teve a dupla Alonso-Hamilton, é a única justificativa pra tirar o Button de lá, e se eu fosse o Inglês, mandava a F1 pra puta que pariu, e iria correr Endurence, porque vamos combinar que hoje em dia é mais vantagem, especialmente se pegar uma equipe top, como a Audi ou a Porsche na LMP1. E aposto que em umas 3 corridas, o Ron Dennis começa a discutir com o Alonso lá dentro…O Espanhol é bom piloto, mas é chato que dói….

    E pra Abu Dhabi, acho que vai dá 1º Rosberg, 2º Hamilton (vai ser campeão mesmo, ah foda-se, não gosto dele, preferia o Rosberg, mas com a Mercedes-Benz no nível que tá não dá pra sair disso, a não ser que alguém faça uma macumba das forte, para eles não fazer dobradinha mais uma vez) e 3º vai dá Williams de qualquer jeito nessa posição, a não ser que algo dê muito errado, como erro de estratégia ou no box.

    Pra 2015, só penso em uma coisa: E se a Ferrari se encontrar? Acho que o Alonso vai ficar todo puto, principalmente se a Mclaren não evoluir, eta isso vai dá muita confusão, e boa sorte para o Vettel na equipe de Maranello, pode ser que ele dá uma baita cagada e o carro saia muito bom (ou não).

  28. Jeferson Araujo Pereira disse:

    Apenas um detalhe sobre o pódio, que aconteceu alguns segundos antes dessa foto que você postou. Rosberg fez menção de abraçar o Hamilton, para sairem juntos na foto,mas o inglês foi muito rápido: recusou o abraço e colocou o funcionário da Mercedes para abraçar o Rosberg.

    Piquet tentando beijar o Lauda: uma da melhores cenas do ano! É cena para entrar em retrospectiva de 2014.

  29. Murillo Sperandio disse:

    Pois pra mim essa corrida foi inesquecível. Foi minha primeira vez em Interlagos para um GP da F1. E agora eu me obrigo a ir em todas as próximas corridas da F1 em Interlagos, não tem mais como não fazer parte desse tesão que é assistir a corrida in loco.

  30. Chupez Alonso disse:

    Se não fosse a degradação excessiva dos pneus que levou a estratégia diferente de paradas das equipes, a corrida teria sido monótona, sem ultrapassagem alguma.

    Talvez só a do Ve44el que passaria o Viceonso de qualquer jeito.

    Aliás, me lembrei de uma música que fizeram na época para o deprimido Barrichelo:

    “Sempre atrás do alemão…”

    • Allez Alonso! disse:

      Deve doer ver um primeiro stint fraco como aquele do Vettel, né? Erro infantil, na curva 4, ganhou de volta todas as posições na estratégia. Ricardo pode ficar sem correr em Abu que tanto Ricciardo quanto Alonso terminam na frente de seus companheiros.
      #ChupaMais!
      Kvyat de Toro, largando lá atras, andando na frente do Vettel, não tem preço.

  31. valter disse:

    Podio em Abu Dabhi: 1º : Rosberg, 2º: Petrov e 3º: Hamilton..

  32. Peixe disse:

    Você que viu a transmissão pela Globo deve ter reparado, se tiver um senso de humor igual o meu e os amigos que estavam assistindo no nosso churrasco, as duas frases épicas do Galvão.

    A primeira (depois de um rádio do Hamilton):
    “O Hamilton tá com o traseiro arrasado e com o dianteiro vibrando!”

    Foi algo parecido, mas rolamos de rir.

    A segunda foi na parada do Bottas, quando um mecânico fazia movimentos verticais na cintura do piloto, e o Galvão berrava:
    “Mais um pouquinho! Mais um pouquinho! Mais um pouquinho!”.

    Foi hilário!

    • David Santos disse:

      Kra! Nesta hora, não sei se eu ria ou chorava com este Malão-Bueno! Este kra tá a cada dia, conseguindo se superar!

      • Robertom disse:

        O Galvão é chato, chato, chato, e erra, erra e erra de novo e de novo, aí interrompe os comentaristas, interrompe, atropela os repórteres, e de novo.
        E fala besteira, e quer dominar qualquer assunto, e erra e interrompe e atropela.
        Não consigo imaginar nada pior, e tem gente que diz que gosta…

    • Maresia disse:

      Peixe safadinho. Tinha muita linguiça neste seu churrasco e você ficou viajando na maionese.
      Agora que você está redondinho, cuidado não virar comida de piranha!

    • Roberto Fróes disse:

      Desculpe-me, mas não achei nada de hilário: Achei chatérrimo, detestável ! Cala a boca, Galvão!

      • Renato F1 disse:

        Isso só prova que você, segundo ele, não tem “um senso de humor igual o meu e os amigos que estavam assistindo no nosso churrasco”!

        Tem gente séria demais! Tanto dentro da Fórmula 1 quanto assistindo!

      • Peixe disse:

        Exato Renato.

        É lógico que é uma idiotice sem tamanho essa mania da Globo e a Sportv obrigarem seus narradores e comentaristas (e os caras devem gostar também) de ficar torcendo pro brasileiro em qualquer competição que seja.

        Ficar feliz que o Bottas estava com o cinto solto ou sei lá qual problema?
        É um absurdo não pensar no perigo que isso é. 330 km/h e um cinto solto?

        Torcer pra que dois pilotos se batam só para o brasileiro fique na frente, isso é o que minha Tia ufanista torce, mas é outra coisa idiota que um narrador esportivo sério nunca deveria fazer..

        Enfim…

        Foi hilário porque foi ridículo ver o “maior narrador da TV brasileira” falando aquele monte de absurdo.

        Eu e meus amigos do churrasco nos divertimos! Mesmo com uma corrida sem graça. Deve ter sido o fato de estar entre amigos com o senso de humor parecido. Só isso.

        No fim das contas, é o que vale!

    • Matheus disse:

      Hilário? Eu acho trágico. Patriotismo insuportável dele e de toda a equipe da Rede Globo. Um torcendo para o cinto não fechar, outro torcendo para os pilotos da Mercedes baterem entre si. O Reginaldo Leme parece parado no tempo, como se a corrida fosse dos anos 70.

      Então torcemos para a F1 ir de vez para o canal fechado e lembramos que teremos que aturar o Sergio Mauricio com seu “Taca-le-pau Felipe Massa” ou o Lito Cavalcanti dizendo que o piloto, com o pneu estraçalhado, fazer volta voadora antes de entrar para o pit…

      Estamos realmente (quase) perdidos. Sergio Lago, Tiago Alves e Rodrigo Mattar conseguem nos salvar na Fox Sports com transmissões decentes.

      • luiz alberto disse:

        Eu acho isto o mais vergonhoso possível,pois para o piloto por quem eles torcem só com problemas em seus concorrentes é que ele é capaz de ter um resultado satisfatório.Isso é mais alta declaração de total incompetência de seu piloto predileto de ter um bom resultado com méritos próprios ,eu se este piloto fosse pediria para eles ficarem calados ao invés de ter este tipo de torcida que só demonstra a fraqueza do piloto em questão e também demonstra o grande grau de imbecilidade destes senhores que se dizem jornalistas ( tenho minhas duvidas ),que corja desprezível .

    • Hiltom disse:

      Mais vergonhoso ainda foi ouvir o Galvão “mostrando” pro Nasr como se faz pra correr, tentando “ensinar” pro piloto que “ali usa tal marcha, que tem que prestar atenção na velocidade, que agora o piloto acelera, agora ele usa estratégia”….lamentável !!! Ou só eu achei isso ?

  33. Marcelo disse:

    Se não me engano, apenas 2 carros tiveram problemas e pararam. Se não me engano também, apenas 1 rodada e 1 saída de pista. Algumas disputas interessantes à parte, foi um GP do Brasil atípico, não?

    • Fontana o poderoso disse:

      Concordo, uma corrida com pouquissimos abandonos, mesmo com condições que em outras épocas, fariam metade do grid não cruzar a linha de chegada. Motores, câmbios e pneus sucumbindo ao calor. Os únicos coitados da vez que se deram mal, foram o Ricciardo(Já estava na hora de ter uma quebra, é a lei da compensação) e o desanimado Grosjean com sua horrível Lotus.

    • Alexandra Carlos disse:

      chato de ver, pior ainda de assistir, o narrador oficial, foi deprimente, ficou narrando as volta do massa, aff. eu assistir cinco voltas e mudei de canal, fiquei esperando a reprise na SPORTV, mesmo assim um Tédio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *