RÁDIO BLOG

Você lembra, lembra
Daquele tempo
Eu tinha estrelas nos olhos
Um jeito de herói
Era mais forte e veloz
Que qualquer mocinho de cowboy
Você lembra, lembra
Eu costumava andar
Bem mais de mil léguas
Pra poder buscar
Flores de maio azuis
E os seus cabelos enfeitar
Água da fonte
Cansei de beber
Pra não envelhecer
Como quisesse
Roubar da manhã
Um lindo por de sol
Hoje, não colho mais
As flores de maio
Nem sou mais veloz
Como os heróis
E talvez eu seja simplesmente
Como um sapato velho
Mais ainda sirvo
Se você quiser
Basta você me calçar
Que eu aqueço o frio
Dos seus pés

Vai na paz, Paulinho.

Comentários

  • Todos temos muitas figuras de referência na música, o que sublinha a tristeza num episódio assim. O caso do Paulinho é diferente para os fãs – e não há quem não seja fã do Roupa Nova. Essa foi pra derrubar, mesmo. Menção mais nobre do “Rádio Blog” ever.

  • Sapato Velho é uma das canções que cantava suave e baixinho para ninar meus filhos pequenos… Os filhos crescem…e perdemos gente importante nas nossas vidas…lembrar Paulinho e de tantos outros…um sonho a mais não faz mal.

  • Uma vez aqui em Brasilia, onde era realizada uma festa chamada FESTA DOS ESTADOS, uma festa que já foi tradicional, pois como Brasilia foi construída com gente de todo país, criaram esta festa, que com isso, os Candangos matavam a saudade de sua terra, indo nas barracas de seus respectivos Estados, onde que tinha comida, musica, etc. Pois bem, numa dessas, lá por 1979 acho, o ROUPA NOVA iria tocar, acontece que foi cancelado o show uma duas vezes rsrsr, a Festa durava alguns dias. Daí quando ocorreu o show, acho que tinha eu uns amigos e só rsrs, e mais alguns. Então, era mês de agosto, na época mito frio e seco. Daí, o que aconteceu?? Na entrada um policial para nos proteger, no palco o Roupa Novo tocando só pra gente, isto numa Concha Acústica do Parque da Cidade e á céu aberto, debaixo das estrelas, E a gente??? Bem, muito vinho rsrsr, um fumacê danado, um amigo enrolava e passavam pra frente, isto ha uns 10 metros do palco, o Roupa Nova tocou tudo, e eles riam da farra, uma simbiose muito legal. Contando, ninguém acredita, a gente tinha uns 17 anos. Na época, era Roupa Nova e 14 Bis disputavam nossos corações. Aquele foi uns dos melhores shows que assisti, um micro woodstook

  • “Tem poder de mover as montanhas
    Quando quer acontecer
    Derruba as barreiras”
    Essas frases me embalam desde garoto. Tive a satisfação de assistir os caras ao vivo há dois anos.
    E essas frases pra mim continuam tão atuais que quando foram escritas e cantadas pela primeira vez.
    Tem momentos que a gente quer realmente matar parte da humanidade, que pratica uma imbecilidade profissional e intencional.
    Mas… Eu teimo em ainda acreditar na força do amor. Que o Paulinho seja recebido por todos os companheiros do outro plano com as honras, méritos e carinho que merece. E que todo o grupo possa receber toda a consolação que seja possível assimilar nesse momento de tanta dor.

  • Pois é … mais um grande artista que se foi, devido essa “gripezinha”, que só assassina milhares pelo mundo diariamente. O cara era simplesmente genial cantando, e sinto dizer, é uma perda irreparável ao grupo.
    Tá muito difícil esse ano.

  • Proponho a todxs e ao FG: digamos aos minions em nossas famílias, empregos etc que a vacina contra a covid causa câncer, senilidade precoce, impotência e outros males imprevisíveis.
    Farei isso. Salvemos a nós mesmos e deixemos a seleção natural cuidar de quem não tem consideração e empatia pelas pessoas.

  • O país não merece mais boas pessoas, boas músicas ou mesmo um bom ano …
    O país é só desgraça e desgraçados …
    Desculpe o desabafo, mas 2020 está sendo um ano de muitas perdas, para mim, para muitos …

  • Bonita homenagem a este grande artista. Tive o privilégio de assistir vários shows do Roupa Nova, era tradição nos dias dos namorados em Volta Redonda o show deles. Mesmo estando solteiro eu ia, a banda é de qualidade ímpar e Paulinho era a alma do grupo. RIP

  • Eu aprendi a gostar de Roupa Nova graças a minha mãe (que me transmitiu todo o bom gosto musical dos anos 80 que eu não vivi) e virei fã. Ainda não consegui aceitar a notícia… Não consigo nem expressar a dimensão de uma perda dessas!