DESOVA (9) | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 28 de outubro de 2013 - 20:25Autódromos, Automobilismo brasileiro

DESOVA (9)

Retomando as raridades da pastinha esquecida no computador, dois dos maiores pilotos brasileiros de todos os tempos nos Karmann-Ghia Porsche da Dacon, que estão entre os maiores carros de corrida já feitos aqui.

desova9

11 comentários

  1. Ulisses disse:

    Linda foto!!!!!!
    Fantástica Equipe!
    Pilotos Espetaculares!

  2. Claudio disse:

    o numero 77 era do Wilsinho. O do Emerson era numero 7

  3. Armani disse:

    Esta foto é linda, na década de 80, quando ainda morava na casa de meus pais, tinha esta foto em um livro sobre o Emerson e “ampliei” ela, à mão livre, na parede do meu quarto, ficou com um metro de largura, mas deixei apenas os carros destacados sobre o fundo quadriculado em branco e preto, ficou lindo.

  4. Antonio Seabra disse:

    Tempos maravilhosos, carros fantásticos, pilotos incriveis !
    É sempre bom rever essas fotos.

    Pedro, a noticia da morte de 3 pilotos me levaram a chorar: Clark (eu tinha 13 anos, foi 1 semana antes do meu aniversário), Moco e Gilles. Me lembro exatamente de cada um desses momentos.
    A noticia da morte do Moco eu ouvi no radio do carro, no transito. Tive de parar o carro e ficar uma boa meia hora ali, estacionado, sem acreditar no que tinha ouvido.

  5. Luiz disse:

    É uma das fotos que está aqui na minha parede, entre outras dos demais carros fantásticos desses anos 60…

  6. Rallyman disse:

    Esses Karmann Ghia transpiravam velocidade mesmo parados! Eram de um azul escuro personalíssimo. Emerson tinha extraordinária precisão em seus traçados. Moco tinha muita garra. E a Dacon era a equipe brasileira mais poderosa, sinônimo de vitórias. Será que esses carros ainda existem por aí, conservados como parte da História do Automobilismo no Brasil? Triste fim teve um dos palcos de várias das vitórias desses carros e de seus excelentes pilotos: o Autódromo do Rio (eles correram no antigo e primitivo traçado, que também chegou a receber o Torneio BUA Internacional de Fórmula Ford, vencido por Emerson, no qual participaram ainda Ian Ashley, Tom Walkinshaw, Vern Schuppan e tantos outros). Lembro que na etapa daquele torneio em São Paulo houve na saída um engarrafamento monstro. Reminiscências. . .

  7. pedro afonso scucuglia disse:

    Eu me lembro com exatidão do dia em que o avião do Moco caiu. Estava entrando na minha agência de propaganda e o nosso fotógrado, o Airton “Kaximbo” Procópio me alcança na recepção e diz, chorando: “O Pacce morreu. Acidente de avião”.
    Ficamos os dois bestificacos por ali, sem saber o que fazer. Em seguida, chorei também. Ah, sim. O Kaximbo, uma das almas mais boas que jamais conheci, irmão mais velho do Daniel Procópio – você o conhece pois ele organiza as 500 milhs de Londrina – também nos deixou este ano.

  8. Nelson disse:

    Concordo em tudo: os dois foram excelentes e os carros fantásticos !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>