O CANDANGO PASSOU | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 21 de dezembro de 2008 - 23:56DKW & cia.

O CANDANGO PASSOU

SÃO PAULO (e nem era 4×4) – Falando em jipe, hoje saímos de Candango para almoçar. Caiu uma tempestade respeitável no meio da tarde, e na volta do restaurante vimos um monte de carrinhos genéricos empacados nas ruas cheias d’água, com seus motoristas razoavelmente putos. Nada muito sério, porque não foi exatamente nenhuma enchente, apenas algumas poças avantajadas, boas o bastante para estancar carros genéricos — ou porque estavam com medo de passar, ou porque tentaram e não conseguiram.

O Candango, fabricado há 47 anos, foi passando, passando, e chegou. E chegamos rindo, tanto que ainda demos umas voltas pelos quarteirões cheios d’água perto de casa, só para passar do lado dos genéricos afogados. E os motoristas riam da própria desgraça, porque não tinham mesmo nada para fazer, a não ser esperar a água baixar para passar, ou descobrir alguma coisa no motor para secar, seja lá o que fosse.

Carro velho é legal por isso, faz as pessoas sorrirem. E não pára na água.

43 comentários

  1. Corcel Bino disse:

    André, os DKW tem um distribuidor sim, embora o formato (sem cabos de vela e com 3 platinados), localização (na parte de baixo da frente do motor) e operação sejam diferentes das de um motor de 4 tempos, o que torna a regulagem um tanto quanto complicada. Leia sobre o distribuidor protegido do Candango:

    http://quatrorodas.abril.com.br/classicos/brasileiros/conteudo_143484.shtml

  2. Beto disse:

    Quando eu tinha 17 anos tive Cantango o bicho estava abandonado em uma fazenda em Catanduva, aí iniciava um periodo de grandes emoções começando a minha experiência na direção. andava com meus amigos pelas ruas de Campinas, era só aventura vira e mexe quebrava a cruzeta eu não perdoava uma esquina de paralelepipedo com água principalmente o da rua Silva Telles esquina com a Coronel Quirino que conhece Campinas sabe o que estou falando, o tanque de combustível estava bem inferrujado então adaptei um galão de plastico que fazia papel de tanque a capota não tinha era sol e chuva e ainda colocavamos alcool com oleo e gasolina, sem contar das bobinas que virava e mexia pifavam isso foi em 1982 grandes épocas.

  3. Dener disse:

    só pela comparação que o eric fez com o vitara e a IO…
    a gente teve dois vitaras, um 95 (JLXi) e um 98 (Grand Vitara 2P), agora temos uma iO, enfim, semana passada, eu, que não sou lá grandes coisas no volante (apesar de achar que sou), passei sem tração onde o vitara passava com tração e ainda dava uma “rosnadinha” hehehehe…
    A pajero dá de 10.

  4. Andre Decourt disse:

    Alquém aí falou de distribuidor em DKW ????!!!!!!??????

  5. Eric disse:

    Alias ontem..
    cheguei “rapido”em casa.
    Hoje vou sair para comprar os presentes de última hora sem medo.
    Para alguma coisa serve…..a Pajero….

  6. Roberto,

    Já usei o método da luvinha cirúrgica tbm, o da sacolinha foi uma “gambiarra” de emergência, sabe, trilha com chuva é certeza de encontrar água pelo caminho.
    Existem as chamadas “panelas de pressão” que blindam o distribuidor e evitam qualquer atraso no molhado, o problema é que são um pouco caras, mas vale a pena e pretendo por na Lady Willys (minha Rural) um dia.

    Abração!!!

  7. Dougla Wellington Migliorini disse:

    E cadê o valente Willys pois tenho um 66 que também não tem medo de água. Além de ter um motor de verdade o BF 161 seis cilindros, é por isto que não gosto destes genéricos de dentista.
    Sem falar da L200 que também não conhece limites.
    Viva os 4×4 de verdade aqueles que tem alavanca ao invés de “botãozinho” no painel.

  8. Roberto Fróes disse:

    Ao Felipe Montanheiro:
    Substitua a sacolinha plástica e a fita crepe por uma luva cirúrgica com a ponta dos 5 dedos cortada: 1 para o cabo da bobina e 4 para os cabos de vela. O punho no distribuidor. Presumindo que a Rural seja de 4 cilindros. Se for de 6, 2 luvas, uma por cima da outra e 2 furos justos para passar os 2 cabos restantes.
    O distribuidor de NENHUM DKW passa água, se estiver com a junta de borracha. O problema do Belcar (ou Vemaguet, ou Fissore) para passar na água é a altura do cano de descarga, e não o distribuidor. O problema é mais complicado quanto ao calço hidráulico, pois a descarga do DKW (o charuto) CHUPA a água, pelo sistema de 2 tempos.
    E Flavio, francamente, carro velho????????????
    Eu não tenho carro velho, tenho carro ANTIGO!

  9. Roberto Torres disse:

    Minha Puma GTS 79 também não passaria.
    Apesar que não saio na chuva com ela nem a porrada.
    Molha até o documento.

  10. Edward Fernandes disse:

    Flavio,

    Depois que aprendi a andar na agua, nuca mais fiquei em poças d!agua, tanto de chevette, gol quadrado, uno e pálio. Qto ao Candango, se vc prolongar a saída do escape uns 50 cm para cima vc atravessa até lagoa. Mas deve ter sido bem interessante ver a cara dos motoristas dos carros parados e o Candango vencendo a água.

    Sds

    Edward

  11. Eric disse:

    Respondendo ao Regi:

    A “eletronica” da Sport está a 1,20 m do chão……..aí fica dificil de molhar….fique tranquilo….e o módulo eletronico(vide ECU)está dentro dela.

    Ao André Decourt….acho que vc é que nunca viu uma TR4 com pneus MUD…..até porque não tem o aro/medida dela,mas em Fevereiro vai ter…..e já andei de Vitara sim….deixa uma roda dele ficar no ar para ver se o resto vai para frente….

    E um monte de gente acha que o 4×4 da Mitsubishi é ruim porque tem que engatar,não é elétrico……porque será???

  12. Roberto Valle disse:

    Onde o DKW Candango passa sem novidade, muita novidade não passa sem ajuda. (copiado descaradamente de uma propaganda da VW nas décadas de 70/80)

  13. vitão disse:

    acho que ficar na enchente depende da “abilidade” do piloto, no caso, do comandante . Eu passei com o rabecão na enchente da Raposo, da REbouças ( a árvore caiu pertinho de mim) e não usei nem o periscópio, isso por volta das 16:45 . Deu dó, mas o Queen MAry II saiu-se bem. Agora , segundo história que o Bob Sharp contou, a engenharia da audi tinha um MUG rodando, e algum doido colocou o motor do carro nele, e deram para o Piëch usar no fim de samana. Na segunda feira ele pediu para colocarem o powertrain no cupe do 80, e o resto é história. Pede pra ele te contar em detalhes, é ótima.

  14. Andre Decourt disse:

    Acho que o Eric nunva viu um Vitara, com pneus decentes, num lamaçal……. É a tristeza dos donos de Land……

  15. Fabio Poppi disse:

    Eric, essa foi boa.
    kkkkkkkkk
    Nao esquece que minha L200r foi feito pelo Sala e o marcinho que da manutenção.
    Por falar em Pajero, tenho um amigo que trocou um troller por uma.
    Depois de 2 meses desfez a troca pq ela nao atolava e a diversão dele era fazer as paty da facu descer e empurra.
    Cansei de seguilo na trilha de alfavile pra ver as dondocas de salto alto no meio do barro.
    Pra falar a vedade nada é melhor que mitsubishi!!!!!!!!

  16. Nivaldo disse:

    Dica do FG:

    Todo paulistano deve ter um candango para andar em SP nos dias de tempestade

  17. regi nat rock disse:

    Pois é Eric..
    Fazer off road em Ilha Bela, ou navegar com uma jamanta em dias de aguaceiro em Sampa é bico.
    Só tem um detalhe. Se molhar a eletronica, babau; respire fundo e assine o cheque.
    Num velhinho, (qualquer um) se molhar, tem uns truquezinhos básicos que resolvem o problema sem maior dificuldade e continua o passeio, barrento/aquatico. “de gratis” diga-se.
    Vc, em contrapartida, vai precisar de uma plataforma, pois a jamanta é tão cheia de frufru que nem quincho aceita.

  18. Eric disse:

    Eu não passei para ferrar os outros….tanto que estava na faixa da esquerda…..e os outros também passavam normalmente.

    E monstrengos são esses “populares” travestidos de off road e estepe pendurado na traseira,suspensão alta….
    Uso a Pajero porque trabalho na marca,senão não vejo necessidade nenhuma de ter uma Pajero Sport….uma TR4 está de bom tamanho.

  19. disse:

    Essa da sacola me fez lembrar um 147 que tinha. Era só passar numa pocinha que parava. Surtei e coloquei no distribuidor, uma luva cirúrgica, cortando as pontas dos dedos. Pá e bola.

  20. Eric disse:

    O Poppi….bem vindo ao mundo real….carai!!!!!!!!!!!!!

    Roda livre só serve para não gastar gasolina no asfalto,desconecta as homocinéticas dianteiras para não ficarem girando em falso…..e a da Pajero é automática……sorry……

    E quem falou de Vitara aí em cima….pode vir brincar até de IO…vamos ver quem fica no atoleiro de verdade….o Vitara nem tem bloqueio de diferencial…….

    O Dú…..Ferrari vai boiar né….vale o velho ditado de que mer…não afunda…..

  21. YPVS disse:

    Caro Eric,
    entendo que a maioria dos motoristas de Pajero e outros SUVs não tem sequer a entrada da casa de terra que justifique ter um carro desses, por isso vejo que essas chuvas são oportunidades para que usem esses monstrengos para “humilhar” os outros. Não há a menor necessidade de passar fazendo onda nos carros normais que estão enfrentando a água com dificuldade. Passei por uma dessas aqui no Rio há uns 2 meses e um motorista de uma Pathfinder fez o mesmo. Por sorte e habilidade meu carro não parou (dirijo um genérico). Portanto pense um pouquinho antes de passar a 60Km/h na água só para se divertir e ferrar os outros. Não há a menor necessidade!

  22. Fabricio disse:

    Flávio, acho que se você estivesse com um Puma também não passaria.

  23. Aliandro Miranda disse:

    Legal é a história que meu pai conta, de que há décadas atrás ele se viu numa situação dessa. Só que ele passou no meio do aguaçeiro com um DKW Belcar! E os genéricos da época observando tudo, todos parados.

    Eu sempre falo que isso foi um milagre, ou um acaso.

  24. Andre Decourt disse:

    Eu passo com qualquer carro com carburador, até de chevette, já esses carros cheios de fios e sensores, posso até passar, mas daqui uns meses vai começar a encher o saco. Eu prefiro encostar, vale mais meu bolso do que a minha demonstração de perícia no volante

  25. Lucas Israel disse:

    Hehehe é isso aí. Algum corolla ficou debaixo d’agua? Se bem que ultimamente queria ver um Fit com agua até no teto!

  26. petrafan disse:

    simples: o Candango passou porque foi feito para passar. e os “genéricos”, que não foram feitos para tal, não passaram.

    falando em Candango, FG, na sexta-feira vi uma Vemaguet (me pareceu bem recente porque acho que tinha a frente de 4 faróis) parada em frente a uma casa na rua Itajubá (paralela à Doutor Arnaldo que passa atrás dos cemitérios). azul escura e muito bem conservada. conhece?

  27. Rogério Magalhães disse:

    Aliás, não é só carrinho velho que aguenta o tranco em ruas cheias d’água… ônibus das antigas também seguravam o rojão, passando imponentes e nem olhando pro lado… hoje, com essa eletrônica miserável, até busão tá ficando pior que gato, com medo d’água… que dirá esses carrinhos de plástico “mudernos”, hehehehe…

  28. JAL disse:

    Uma pergunta: os veículos pejorativamente chamados de “carrinhos genéricos” foram projetados para andar em enchentes??
    Eu te garanto que uma Ferrari(nada genérica) tb não passaria…
    Abs!!

  29. Eric disse:

    Eu ontem me diverti de Pajero SPORT (não era a IO não)apesar de que a IO ou TR4 passaria também fácil……

    Ao lado da VW Haus estava cheio e eu passei a uns 60 km/h hahahahahahahah fez uma onda que fechou o parabrisa de agua……e quem estava de “carrinho”do lado também……

    Todas as faixas da direita cheias d’agua….e eu lá hahahahahahhaha
    Tava caçando assunto……

  30. Fabio Poppi disse:

    Passava nada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Nem roda livre aquela m… da PAjero tem.
    KKKKKKKKKKKKKKKKK

  31. Arlei disse:

    Pajero Io não sei se passava, mas se tivesse de Vitara, passava tranquilo, tanto quanto o valente Candango !

  32. Bom, a Rural não vinha com blindagem no distribuidor, por isso implementei a tecnologia da sacolinha de supermercado e fita crepe (tem hífem ou não?) e olhem o resultado:

    http://www.youtube.com/watch?v=EmHGwzQ6RQ8&eurl

    Motor BF 161 6 cilindros original!!!
    É o carro mais carro que já pude andar…

    Abração!

  33. marcos vale disse:

    Flavio bom dia, no jornal O DIA de ontem( Domingo), na coluna do Milton Neves , tem uma entrevista com Jornalista que não me recordo nome neste momento. onde é costumeiro perguntar ao entrevistado, suas preferências esportivas e algo mais.
    Como comentarista ele escolheu vc Flavio Gomes. Parabéns!

  34. Cristiano Azevedo disse:

    Ficou rindo né?

    E se o Candango ficasse?

  35. Fernando Passos disse:

    Vamos comparar laranjas com laranjas… Acho que um Hummer H2 também passaria… assim como um DKW Sedan não conseguiria passar…

  36. Jackie (Futura EX-Fã do # 69) disse:

    FG,
    Carrinho genérico é o máximo !!
    Adorei !!

  37. Dener disse:

    “Carro velho é legal por isso, faz as pessoas sorrirem. E não pára na água.”

    Se fosse um chevette ou uno eletronic vc não falaria isso hehe

  38. Valente disse:

    Viva os antigos… até na desgraça dão prazer.

  39. Milton disse:

    (Vamos cutucar um funcionário do ESR???)

    Agora, queria ver se um pajero iO passava…

    (calma Eric, calma…rsrsrsrs)

  40. Corcel Bino disse:

    O distribuidor do candango vinha com uma espécie de blindagem, justamente para enfrentar terrenos alagados. Mas nem sempre esta funcionava, e as vezes dependendo da altura da inundação, até ele ficava.

  41. André Buriti disse:

    Parece eu andando de Fusca aqui pelo RJ, além das poças os buracos também deixam os carros parados pelas ruas, e o fusquinha vai embora indiferente.

  42. Alfredo Gehre disse:

    Tive um “Candango” – do meu pai, lógico – nos anos 60 e todo final de semana íamos a casa de campo do meu avô que ficava bem perto da represa Guarapiranga. Eu entrava na represa com o carro quase até a altura das rodas deixando apenas o escapamento um pouco acima do nível d’agua. Lavava o carro inteiro… Bem , muito limpo não ficava, pois para sair fazia uma barreira só ! Dava um retoque, e pronto. O resto do dia ficava passeando com o carrinho. Tinha uns 15 anos na época e foi neste Candango que aprendi a dirigir…
    Era um Candango II ano 1961 na cor bege e frizos em marron escuro. Teto de lona preto. Lindo…lindo…
    Saudades…
    AG

  43. disse:

    FG, tempestade respeitável ?
    Maior toró!
    Eric, Pajero acho que depende do Piloto, mas as Ferraris com certeza afundariam, ou será que ficariam boiando…….

Deixe uma resposta para vitão Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>