MENU

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008 - 15:43Sem categoria

O PACOTÃO DE DEZEMBRO

SÃO PAULO (estou atrasado) – Vamos tentar colocar a casa em ordem por aqui, porque acabei de chegar de Interlagos. Hoje foram divulgadas as medidas para cortar os custos da F-1. O “pacotão de dezembro”, em linhas gerais, acaba com os testes (e com os pilotos de testes, por supuesto), define que os motores terão de durar três finais de semana de GP e terão seu regime de giros limitado a 18 mil rpm (era de 19 mil) e restringe o uso de túneis de vento (algo que consome milhões, pelo custo/hora). A FIA e a FOTA esperam que os orçamentos das equipes sejam reduzidos em até 30% com tais medidas.

Sistema de pontuação e formato do treino que define o grid poderão mudar, em função dos resultados de uma pesquisa que a FIA deve colocar em seu site. A idéia das medalhas não está descartada.

Para 2010, definidos o fim do reabastecimento e das mantas térmicas para aquecer pneus. Essas são medidas mais voltadas para as corridas do que para a redução de gastos. Motores-padrão também vão existir, provavelmente feitos pela Cosworth, para que os times independentes possam comprá-los a preços módicos. Mas quem quiser continuar fazendo o seu, continua. Falam também em diminuir o tamanho das corridas, que hoje têm 305 km, em média, de percurso.

Também em linhas gerais, acho que tudo é bem pertinente, até o fim dos testes, embora seja meio esquisito um esporte em que o atleta não pode treinar. Mas no caso da F-1 se justifica. Uma coisa é você treinar o dia inteiro numa pista de atletismo. O custo é o das sapatilhas, que vão gastar e esgarçar. Colocar esses carros para andar o dia todo, porém, custa uma bala. Azar dos pilotos de testes. O resto, motores, rpm e túneis de vento, não afetará em nada o público. Esperemos pelos pontos e pelos treinos de classificação.

O que há de positivo nisso tudo é que houve consenso entre FIA e equipes, nenhum racha político e a evidente preocupação de todos em conter a gastança desenfreada.

43 comentários

  1. Marcia Helena Guerra disse:

    Sugestões:

    - 3 carros por equipe.
    - Duas corridas por final de semana, como na GP2, com grid invertido.
    - Mudanças nos pontos, talvez como na FIndy.
    - Proibido a Ferrari e McLren ganharm mais de 3 corridas por ano. Elas seriam desclassificadas!!!!! (Essa é brincadeira).
    - 1 ponto por Pole.
    - 1 ponto por melhor volta.
    - Descartes dos 3 piores resultados.
    - Obrigação de 3 trocas de pneus por corrida

    Será que vai mudar alguma coisa????????

    Vai ficar tudo igual……

  2. Wanderley disse:

    Pessoal, para quem nao viu o vídeo da festa de gala da FIA.

    http://www.guardrailf1.com/2008/12/f1-fia-gala-2008.html

    Muito bom ! Sensacional, a trilha sonora é de primeira. Bem que podi ter uma versão para download em HD quem sabe no DVD oficial de 2008 (será que vai sair em blue-ray ?).
    Quanto a comparação do Senna e Hamilton fiquei meio p… no começo mas depois no final deu para entender mais como uma homenagem que uma comparação e de certa forma eles deixaram o Massa e o Hamilton meio que no mesmo nível. Claro que com mais destaque para o campeão. A parte final é um pouco diferente do video oficial pós-GP mas acho que retratou bem a temporada.

    Gostei.

  3. Satoru Gonzales Naka disse:

    Acho que as coisas deveria ser até mais radicais. Poruque não um carro padrão também? Assim como o motor deveria existir um carro que pudesse ser simplesmente comprado, sem exigência de parcerias e tudo mais. Poderia até haver mais de um fornecedor. A Williams seria uma excelente candidata para isso, junto com a Dallara por exemplo. Também deveria acabar a milionária quantia paga para se entrar no clube e permitir que os carros sejam de cores diferentes dentro da mesma equipe e liberálas para correr com apenas um carro. Acho que assim já daria pra aumentar umas 3 equipes em 2 anos.

  4. Henrique Canassa Paulo disse:

    Concordo com a maioria das coisas decididas, o que eu acho um tiro no pé é diminuir o tamanho das corridas, isso vai acabar com metade do espetáculo e dará um outro problema á FIA/FOTA, pois terão de reduzir o preço dos ingressos já que teremos menos show. Fala sério, o que que custa ter uma hora e meia de corrida? Pelo bem da F1 torço pra enterrarem essa idéia.

  5. Fabio Mantovani disse:

    Uma coisa é regulamento. Outra é o que se faz dentro da fábrica.
    Por exemplo, algumas equipes tem seu próprio túnel de vento.

    Se ela tem grana, poderá usar quanto quiser ou haverá algum fiscal “in loco” fiscalizando o uso?

    PS: sai fora Mutley.

  6. mac disse:

    Começou…tava ate demorando, tinha que aparecer um “pacheco-xiita” desinformado pra meter o pau no Schumacher, Diogo seu invejoso, olha o post abaixo que saiu no Capelli, se informa Ok!

    Kovalainen, o rei das ultrapassagens

    16 de novembro de 2008 – 23:56

    Bastante curiosa a matéria que acabei de ler no Tazio. Segundo o estatístico inglês Brian Lawrence, Heikki Kovalainen foi o piloto que mais ultrapassou na Fórmula 1 em 2008. Foram 31 manobras das 303 ocorridas em toda a temporada, mais de 10% do total. Kimi Raikkonen e Lewis Hamilton ficaram em segundo lugar, com 25 ultrapassagens, contra 23 de Felipe Massa.

    Se Kovalainen não trouxe resultados dignos para quem tinha uma McLaren em mãos, pelo menos demonstrou bastante combatividade no meio do pelotão, arriscando e obtendo importantes ultrapassagens.

    Também é interessante como este tipo de estatística serve para quebrar alguns mitos. Um, bastante vigente até hoje entre torcedores, diz que Michael Schumacher não sabia ultrapassar e só conseguia vencer com ultrapassagens nos boxes. Outro, diz que Rubens Barrichello é lento. Pois Lawrence também levantou as estatísticas dos últimos 10 anos de Fórmula 1 e chegou a conclusões que desfazem por completo tais mitos.

    Rubens Barrichello, “o lento”, foi o piloto que mais ultrapassagens fez desde 1998, com 207. E Michael Schumacher, “O QUE SÓ SABIA PASSAR EM PIT STOPS”, é o segundo com 154, mesmo já estando aposentado há duas temporadas. “Entendeu Diogo, ja estava aposentado!!!”

    Confira abaixo alguns números levantados por Lawrence:

    Pilotos com mais ultrapassagens em 2008
    1º Heikki Kovalainen – 31
    2º Kimi Raikkonen – 25
    Lewis Hamilton – 25
    4º Felipe Massa – 23
    5º Mark Webber – 22
    6º Nick Heidfeld – 20
    7º Nico Rosberg – 19
    8º Kazuki Nakajima – 15
    9º Robert Kubica – 14
    Timo Glock – 14
    11º Nelsinho Piquet – 12
    Adrian Sutil – 12
    Fernando Alonso – 12
    Sebastian Vettel – 12
    15º Rubens Barrichello – 10
    16º David Coulthard – 9
    17º Sebastien Bourdais – 8
    Jenson Button – 8
    19º Giancarlo Fisichella – 5
    20º Jarno Trulli – 4
    21º Anthony Davidson – 3
    22º Takuma Sato – 2

    Top 10 em ultrapassagens (1998-2008)

    1º Rubens Barrichello – 207
    2º Michael Schumacher – 154(1998-2006 ja aposentado)
    David Coulthard – 154
    Ralf Schumacher – 154
    5º Jenson Button – 132
    6º Giancarlo Fisichella – 127
    7º Felipe Massa – 118
    8º Kimi Raikkonen – 112
    9º Jacques Villeneuve – 108
    10º Olivier Panis – 103

    http://www.blogdocapelli.com.br/2008/11/kovalainen-o-rei-das-ultrapassagens/

    E eu te pergunto Diogo: O Senna ganhou 41 corridas, 19 ele ganhou de ponta a ponta sem fazer nenhuma ultrapassagem, quase 50% das 41 vitórias, as dele valia? Faça o calculo vc mesmo, Senna se beneficiou mais das poles para vencer que Schumacher. Melhor vc não procurar saber quantas ultrapassagens o Schummy fez entre 1991 e 1997…vc vai passar raiva!!!

    M.Schumacher, um MITO VIVO !!! Hepta Campeão!!!

  7. Renato disse:

    Legal a maioria das mudanças, menos as medalhas, por favor…
    A F-1 tem história, estatísticas e, se só 3 levarem alguma coisa, como será do quarto colocado em diante ?
    Poderia manter o sistema atual só com o segundo colocado levando 7 pontos ao invés de 8…pronto ! 3 pontos do primeiro para o segundo: 10, 7, 6, 5, 4, 3, 2 e 1. Dá 1 também pro pole ou mais rápido na Q2.

  8. Diogo disse:

    Olá Rodrigo

    Muito pelo contrário, acho que o alemão teria se tornado arrojado, ganhando disputas heróicas com ultrapassagens espetaculares. Teria ganho a mesma quantidade de títulos, pois era indiscutivelmente o melhor, mas teria brindado a torcida com mais da essência do automobilismo.

    Abs

    Diogo

  9. cesapar disse:

    Gozado! Ninguem pensou no público. Os ingressos continuam aumentando estrátofericamente, para apaziguar a ganancia dos dirigentes tipo Bernie, que já amealhou uma das grandes fortunas do esporte. E ele só serve para dar palpite errado. Mas já notaram que o pessoal que gostam de “grifes” só respeitam quem tem muuuuuiiita grana??!!!

  10. Rodrigo Dutra disse:

    Tomara que não diminuam o tempo de corrida…

  11. Sandro Auzani disse:

    A pesquisa sobre o sistema de pontuação já está rodando no site oficial da F1. Após uma entrevista com o B. Ecclestone.
    É só entrar, tentar entender o que ele esta tentando fazer e votar.
    http://www.formula1.com/news/interviews/2008/12/8775.html#top.

  12. nuclearforce disse:

    Os caras esqueceram da gente, que senta no sofá, domingo de manhã, com um puta sono, para assistir corrida de carro.

  13. Leonardo Felix disse:

    Por que não entra em pauta o fim dos Motorhomes que mais parecem palácios???

    Querem acabar com a gastança desenfreiada, então aqueles monumentos chiques e cheios de vidros espelhados, que são verdadeiras demonstrações de desperdício e exacerbo, deveriam ser os primeiros a serem banidos…

  14. Ricardo disse:

    Diogo
    a inveja é f… !!!!

    oh dor de cotovelo hein !!!

    Schummy = 7 x World Champion !!!!

  15. Bruno disse:

    ó, adorei tudo..

    mas só de tocarem no ponto “reduzir a distância das provas” já me deixou meio assim.

    eu acho que se for pra mudar o formato, que se aumente pra 350km. sério mesmo, eu acho as corridas da F1 meio curtinhas. e rachar em duas baterias é mais heresia ainda. sei que o que eu penso sobre as corridas vai contra tudo e todos, principalmente agora, mas o que eu gostaria era justamente isso, corridas mais longas.

  16. Marcos Micheletti disse:

    As equipes só estão dizendo “amém” porque ficaram com medo do que aconteceu com a Honda. Quando a grana voltar a jorrar elas voltam a enfrentar o Max. A F 1 sempre viveu do supra-sumo da tecnologia e, consequentemente, do dinheiro. Aguardem…

  17. Leandro disse:

    No geral eu gostei das medidas, mas se aprovarem o sistema de medalhas eu começarei a fazer outras coisas nas manhãs de domingo, pois se for para ver “medalhas” eu vou assistir campeonato de natação ou judô ou qualquer outra coisa e não F1.

  18. ross brão disse:

    a Fórmula 1 está ficando chata……

  19. Lucas Paulo disse:

    Também gostei da maioria das medidas… Eu só não consigo conceber o sistema de medalhas… Tomara que o pessoal lá não consiga fazer isso…
    Fora isso, tanto por conta do fim dos testes como por causa da manutenção de empregos, poderiam colocar três carros por equipe… Um deles obrigatório para rookie, talvez… Só nisso o grid atual já saltaria para 27 carros (admitindo que ninguém pegue o pepino Honda pra descascar).
    Sei lá… Tô mesmo divagando, mas esses terceiros pilotos poderiam brigar por algumas vagas para completar um grid com 24, 22 carros (criando algo para os treinos de sexta-feira, por exemplo). Ou que dos três apenas dois disputassem a corrida no fim das contas…

    Só não me venham com medalhas… Se isso fosse bom as Olimpíadas aconteceriam todo ano.

  20. Leilton disse:

    Acabar com os testes vai acabar com a F1 a médio prazo. Não haverá renovação à altura. Quando sair o Fisichela, o Webber, o Trulli quem vai substituí-los? Seja quem for o cara vai começar a primeira corrida sem nunca ter entrado em um F1.
    Deviam fazer a quinta-feira de cada GP com dia livre de teste. Já tá todo mundo lá mesmo. Vai gastar só pneu e gasolina. Por os Pilotos de teste para testar.
    Que economia dá acabar com as mantas térmicas? nada.
    Que economia dá acabar com os reabastecimentos? nada.
    Deviam é proibir aquelas dezenas de engenheiros que ficam no motorhome analisando o carro.
    Proibir aqueles 30 mecânicos para fazer um pit stop. Devem ganhar bem cada um deles.
    Quatro pit stops em média por corrida e o resto do tempo todo mundo vendo a corrida pela TV e fazendo caretas para as câmeras.
    Dois só pra levantar! Manda instalar macaco hidráulico como tem na Indy, na Stock.
    Três só pra reabastecer e segurar a mangueira! Manda fazer uma mangueira mais leve e apenas um. Qualquer posto de gasolina do mundo só precisa de um para segurar a mangueira.

  21. s_muller disse:

    Podiam acrescentar aí mais uma medida, pneus que aguentassem 300 km, ou seja uma corrida, pois proibindo-se a troca, teríamos um campeonato mais emocionante, como foi o de 2005. E aí teríamos um pouco do passado de volta, quando a performance dependia da maneira de otimizar a condução; os mais afoitos detonariam de cara os pneus, pois todos largariam de tanque cheio e aí poderiamos distinguir os pilotos mais completos, que teriam que ser rápidos e espertos para ter equipamento até o fim da corrida, e por conseguinte teríamos ultrapassagens na pista e não esta coisa ridícula que é ganhar posição no pit stop.
    Também torço para que não implantem esta idéia de dar medalhas; F1 não é olimpíada, vamos manter a tradição.

  22. Que bom neh, vamos torcer agora pra termos mais carros no grid….abç.

  23. o que decepciona um pouco é que a F-1 resolveu cortar custos na parte técnica da categoria, e não na ala política. só me falta as equipes aparecerem no anoque vem com aqueles grandiosos e exagerados motorhomes. seria uma contradição.

  24. Uma pena que esperaram estourar a maior crise econômica desde a Idade da Pedra para tomar alguma providência. Mas antes tarde do que nunca.

  25. Prof. Fabio Rodrigues disse:

    Adeus ao frentista amarelo da PETROBRAS

  26. Diogo disse:

    Flavinho, concordo com o Frank, por que não liberar 3 carros por equipe? Um terceiro carro é um custo marginal, dificil é o custo fixo de uma nova equipe.

    Abs

    Diogo

  27. Diogo disse:

    Fim do abastecimento –> ter que passar na corrida. Fim de linha para os “sem coragem”. Seria muito mais interessante se isto existisse na época do Schumacher, onde ele ganhava várias no box. Se quiser ganhar, tem que ser macho que nem o Massa, o Hamilton, o Senna e o Mansell (entre outros) e passar na pista.

    Gosto das medalhas, ela insere um winner takes all, uma certa inconsequencia fundamental no esporte onde o 6 nao ataca o 5 por dois pontos a mais e o segundo não tem um desejo desenfreado por vencer.

    Vamos que vamos, F12009!

    Abs

    Diogo

  28. CorredorX disse:

    Agora podem pensar em aumentar os tempos dos treinos livres, que podem ser mais uma atração no final de semana de GP e as equipes devem valorizar mais esses treinos, ao invés de ficarem com os braços cruzados durante os 20 primeiros minutos.

  29. Fernando Passos disse:

    Flávio

    Será o fim do reabastecimento e da manta de pneus, mas não o fim do pit stop para troca de pneus, como estão comentando alguns blogueiros, estou certo?

  30. zé clemente disse:

    Se não há testes e por consequencia pilotos para testar, então como se dará o ingresso de um piloto na F1? A categoria imediatamente anterior tem que ser forte o suficiente para estar próxima dos padrões de pilotagem da F1. E isso não é barato. E se não for assim então a equipe fica com o risco de ter que mandar um novo piloto de volta pra casa no meio do campeonato? A única coisa que pode fazer uma grande diferença nos custos são os túneis de vento. Baixar os rpm´s em 5% não vai fazer os motores durarem mais 30%. E a ausencia de testes tem o risco de gerar umas porradas que custariam um monte de grana.

  31. Smirkoff disse:

    Foi melhor do que eu esperava. Gostei do fim do reabastecimento e do pré-aquecimento de pneus. Não gosto de padronização, mas com cuidado dá para padronizar muita coisa sem fazer os carros parecerem idênticos.

    Não gostei da idéia de encurtar as corridas _algumas já são curtas demais, como Monza, que poderia ganhar mais uns quilômetros. Na minha opinião, corridas têm que durar tanto quanto filmes _uma hora e meia, no mínimo. Espero que nem isso, nem as medalhas passem adiante, mas isso ficou na dependência de uma “pesquisa de marketing”. Isso é perigoso…

    E não só pilotos de teste, mas MUITA gente vai perder o emprego (alguns empregos bestas, mas empregos).

  32. Rogério Magalhães disse:

    É… com instinto de sobrevivência não se brinca, hehehehe…

  33. Rodolfo I. Vieira F.º disse:

    Putz vai dar dó é dos fornecedores da F-1 que vão vender , menos e menos !!!

  34. Eric disse:

    Diminuindo-se os giros,perde se em potencia(vel.final) e ganha se em torque(saida de curva).

    Tempos de volta continuarão iguais.
    A durabilidade….bem na terceira corrida,vai estar no osso também….1000 giros não afetam tanto assim na durabilidade….

  35. vitão disse:

    que melhore a competição, e que o sr. MAx “medalha, medalha” Mutley tenha força com a FOTA…..

  36. SSPOK disse:

    FG e blogueiros,
    De tudo, o que mais gostei foi a definição de que, após 2010, quem quiser ultrapassar terá que fazê-lo em pista, pois sem abastecimento, não haverá outra forma, vai ter que passar na pilotagem.
    Com relação ao formato dos treinos e pontuação, considero a forma de treino antiga, que largava na frente quem conseguisse o melhor tempo no final de semana, assim todas as voltas serão para valer, inclusive as dadas na sexta-feira.
    Com relação à pontuação, acho interessante se distribuir medalhas como nas olimpíadas, mas o bom mesmo, será a volta da ousadia dos pilotos para conquistarem posições com o fim do abastecimento, e a capacidade de cada em poupar os pneus.
    Com o final dos treinos, preparem-se para um aumento no numero de corridas, para desespero dos profissionais que trabalham nas equipes, e alegria de nós todos, loucos por corridas!!!
    Tenham todos um excelente final de semana!!!!

  37. Aliandro Miranda disse:

    Apoio totalmente tudo, menos o fim do reabastecimento. Não conterá custos e tira um pouco de emoção das corridas. Quem não quer ver combustível espalhando-se pelo chão e incendiando tudo? Ou mangueiras sendo arrancadas? Essa é a emoção. O Piquet é quem tem essa linha de pensamento mórbida sobre a relação dos especadores com as corridas.

    Quanto as medalhas, tudo bem se for apenas para diferenciar o peso das pontuações. Porque ninguém vai ao pódio colocar medalhas em pilotos, seria patético.

    No mais, tudo aprovado!

    Essa crise está fazendo bem para a F-1.

  38. Fernando Passos disse:

    Em tempo… é capaz de que alguma boa alma diga que a medida de acabar com o reabastecimento foi considerada para ajudar a Ferrari, que não se dá muito bem no assunto…

  39. Guto disse:

    Agora é tudo ou nada para Bruno Senna e Lucas di Grassi. Sem pilotos de testes, a F-1 ficou ainda mais difícil de se alcançar…

  40. Nick B. disse:

    Fla, minha linguicinha tipo guanabara.

    Eu tumbém aconcordo com essas parada aí, truta.

    Mas se liga na fita: Rodou até manta térmica das borracha, mano?

    Pô, vão esquentar os pneu com que? Edredon?

    Sinistro, maluco. Sinistro.

    Nick B.
    (boiolão tentando se perfazer de mano).

  41. EdisPJ disse:

    Ao que parece, irão mudar sem mexer na essência…espero que surta resultados positivos. Agora, gostei mesmo foi do fim do reabastecimento, daí sim vai acabar esse negócio de se segurar pra ultrapassar somente no pitstop…resta saber se mesmo sem reabastecimento, os pneus irão aguentar…

  42. Rodrigo disse:

    Se as medidas ajudarem a aumentar o grid e voltarmos a ter 25, 30 carros tentando alinhar no grid, então acho até melhor para os pilotos de teste de hoje, que teriam chance de tentar mostrar serviço, mesmo que seja em equipes menores.

    Achei ótimo também o fim do reabastecimento.

    Reduzir as corridas é besteira. As corridas não são um tédio por causa da duração. Se tivermos mais carros no grid, e esses carros tiverem mais variação de estratégias (por conta do fim do reabastecimento), fatalmente teremos corridas mais emocionantes.

  43. Fernando Passos disse:

    Que bom! Espero que dê certo!

    Só espero três coisas:

    1 – que em 2010 tenhamos mais do que 22 carros no grid;

    2 – que mudem aquele bico dianteiro horrível, já em 2009;

    3 – que não me venham com medalhas!

    Se bem que a minha modesta opinião, como a da maioria dos fãs, nunca fará a diferença pros cartolas da F1…

    Pode por a epsquisa que for no site, do jeito que o Max Mosley é, pode ser que contrate pessoas pra ficar votando o dia inteiro no sistema de medalhas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>