PAULISTÂNIAS (25)

SÃO PAULO (18 graus, 20 no asfalto) – Bem, estando no autódromo, é evidente que não vejo, nem escuto, a transmissão de F-1 da Globo. Mas muitos blogueiros e tuiteiros peceberam e espalharam a notícia de que Galvão Bueno parou com aquela bobagem, que não é iniciativa sua, diga-se desde já, nem de ninguém que coloca a cara para bater na TV, de chamar a Red Bull de RBR, a Toro Rosso de STR e Virgin de VRT.

Eles seguem ordens. Essa sopa de letrinhas é uma questão comercial da emissora, que acha que não pode fazer propaganda de ninguém de graça, mesmo se o nome oficial da equipe for uma marca de um produto qualquer. Que se dane. A Globo simplesmente distorce a realidade ao sabor de seus interesses e princípios. Isso acontece há anos no vôlei e no basquete, por exemplo. Os times batizados por seus patrocinadores/financiadores são chamados pelos nomes de suas cidades. O Rexona vira Rio de Janeiro. A Pirelli vira Santo André. O BCN vira Osasco. É até meio ridículo.

E tem mais. No futebol, os pobres dos cinegrafistas são obrigados a fechar a câmera na cara dos jogadores e técnicos em closes obscenos, para não mostrarem as marcas estampadas nos painéis publicitários que ficam de fundo em entrevistas coletivas. Há até casos, muitos, em que apagam imagens com recursos de computador para que um logotipo não apareça. Lembro de uma exclusiva do Zidane à Globo — pô, o Zidane! — que teve o emblema da adidas na sua camiseta borrado eletronicamente.

Na F-1, a Red Bull nunca foi Red Bull na Globo. O argumento que sempre ouvi: Red Bull não é uma marca ligada a automóveis, como Honda, Toyota, Renault. OK, mas e a Benetton? Fazia carro ou camiseta? Argumento furado, pois. A questão era outra. E a patuscada se estendeu à pobre da Toro Rosso. E, depois, à Virgin. VRT? Putz, de onde tiraram esse T?

Aí, de uma hora para outra, acaba o veto. Ou será que Galvão se distraiu? Será que os repórteres também podem, finalmente, chamar as equipes pelos nomes que elas têm? O que teria levado a Globo a suspender sua farra de siglas para, finalmente, dar nome aos bois? Ou aos touros, no caso…

É claro que a Globo não tem obrigação nenhuma de expor em público suas opções comerciais. Mas, nesse caso, seus milhões de telespectadores merecem uma explicação. Aqueles que desde 2005 escutam na TV que o RBR de um é rápido e que o STR de outro é lerdo, precisam entender por que de um dia para o outro tais equipes desapareceram do mapa global. Uai, o Webber não era da RBR? Agora foi para a Red Bull? Que equipe é essa Toro Rosso? Virgin? Virgem Maria!

Eu tenho cá minhas desconfianças. A Red Bull do Brasil, por exemplo, ameaçou deixar a Stock Car depois da desclassificação de seus dois pilotos numa corrida em Campo Grande. Se sair, será um baque numa categoria que tem a Globo como parceira. A Sky, operadora de TV por assinatura que tem a Globo como uma de suas sócias, está anunciando nos carros de Webber e Vettel em Interlagos. A Red Bull é forte. E é claro que ninguém na empresa dos energéticos gosta de ser chamado de RBR. Ou de STR.

Enfim, o que motivou esse, digamos, “agrado” no GP do Brasil? Vai ser só neste fim de semana?

É, no mínimo, uma curiosidade legítima. Como eu disse, a Globo não precisa dar satisfações a ninguém sobre seus negócios. Mas quando eles interferem naquilo que seus telespectadores veem e ouvem, acho que seria de bom tom, sim.

Subscribe
Notify of
guest
112 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Bruno Gomes
Bruno Gomes
11 anos atrás

Bom… não se se voces estao se lembrando… mas no GC oficial da F1, aparece RBR ao inves de Red Bull…Nos EUA, usar o nome do patracinador é clausula de contrato… Pode ter havido essa clausula na renovação tb

Marcos
Marcos
11 anos atrás

O filho do galvao é patrocinado pela Red Bull?

Ricardo G.O.
Ricardo G.O.
11 anos atrás

Flávio Gomes,
O único que se referia à equipe como Red Bull (tanto no GP do Brasil como no de Abu Dhabi) era o Galvão, ou seja, não parece uma mudança de postura da emissora (não vamos citar o nome da emissora para não fazermos propaganda). A minha teoria (talvez fantasiosa) é que a exceção aberta ao Galvão esteja relacionada com o patrocínio da Red Bull aos seus filhos pilotos.

acelino biserra
acelino biserra
11 anos atrás

Legal… agora soh falta a Globo pagar aos clubes pelo uso indevido de suas marcas nos campeonatos de showbol e outros tantos que inventa no final de ano…

Adrian
Adrian
11 anos atrás

Outro ponto que invalida o argumento de que as marcas não têm ligação com fabricação de carros, é omitir o nome da Pirelli, chamando-a de “nova fabricante de pneus” para o próximo ano.

Giovani Gomes Costa
Giovani Gomes Costa
11 anos atrás

Não defendo mais Felipe Massa. Correndo contra o Alemão, ele fazia tempos muito próximos e em algumas oportunidades, andava na frente. Contra Alonso está tomando um vareio em treinos e corridas. Vejo dois motivos para isto: O acidente do ano passado, e o nascimento do filho. Massa deve ter colado no painel da Ferrari aquele adesivo “não corra papai” Ja houve um piloto que disse que a cada filho dele que nascia, ele ficava um pouco mais lento.

MT
MT
11 anos atrás

Pegava muito mal usar aquelas siglas ridículas, o mesmo ocorre com esta bobagem de borrar logotipos no futebol ou em reportagens de telejornal. Mas é um tiro no pé pois a real impressão que passa é que a Globo – e outras tvs que fazem o mesmo – não teriam cacife para se comparar àquelas marcas, coisa típica de empresa mesquinha dirigida por pessoas inseguras com complexo de inferioridade. Por outro lado a situação estava engraçada, pois a maioria dos meus conhecidos que curtem F1 já estavam chamando a Globo de GLB…

gerson
gerson
11 anos atrás

Mas no jornal nacional (08/11), bonner e reginaldo leme falaram rbr…

Jean
Jean
11 anos atrás

Culpado disso? O Mestre, Emerson Fittipaldi!

Gustavo Terra
Gustavo Terra
11 anos atrás

O pior que agente fica p%^$ e parece que somos até rabugente. Não é. É f%^$ mesmo ficar ouvindo essas siglas, P*&^ pq não fala o nome, isso é certo, vamos fazer o certo.
Ótimo que tenha falado o nome RED BUll, que fale sempre agora, ou provavelmente a explicação do patrocinio da SKY vai fazer muito sentido.

BOTAFOGO285
BOTAFOGO285
11 anos atrás

RIDÍCULA a campanha do FELIPE MASSA NESTE ANO.

Sempre o defendi como piloto, mas agora desisto. Da forma como ele dirige hoje não faz jus a uma vaga na FERRARI.
Deixa o lugar para o Polonês Robert!

Gabriel de Amorim
Gabriel de Amorim
Reply to  BOTAFOGO285
11 anos atrás

Bem, ao menos a explicação do Rob Smedley é convincente…

Anderson Nascimento
Anderson Nascimento
11 anos atrás

parabéns, você observou muito bem os motivos pelo qual começaram a denominar Red Bull de Red Bull, Toro Rosso de Toro Rosso e Virgin de Virgin.

marcio riva
marcio riva
11 anos atrás

Alguém sabe por que raios fica passando aquele aviso do ministério da saúde na tv bobo? Onde tem propaganda de cigarro que não vejo?

Fernando
Fernando
11 anos atrás

Na transmissão da corrida eles falaram sempre em Red Bull. Fica evidente que houve uma negociação antes desse GP.

Anderson Puff
Anderson Puff
11 anos atrás

Eu sí digo uma coisa, de que adianta a Globo “proteger” os seus negocios e seus patrocionadores, se sem os patrocionadores das equipes que colocam centezas de vezes mais grana que os patrocionadores dela, nada disso (F1) iria existir?, a Globo deveria é agradecer a Red Bull, Virgin, entre várias outras por manter esse esporte absurdamente caro, vivo

Rafael
Rafael
11 anos atrás

Eu acho que a Globo stá se lixando pra Stock, logo, acho que deve haver outro motivo.

Sergio
Sergio
11 anos atrás

Não entendo o porque desta pegação no pé da Globo em relação a isso. Basta olhar o que a própria FIA coloca nas transmissões: RBR Renault, STR ferrari.

Acho que aí é pura teoria da conspiração

Gilberto
Gilberto
Reply to  Sergio
11 anos atrás

Isso eu sempre falo. No caso da Virgin e dos times de volei e basquete, rola essa babaquice mesmo de mudar o nome. No caso das entrevistas dos jogadores também. Mas Red Bull, apesar de eu preferir assim, é oficialmente RBR. Dai, como criticar?

MVA
MVA
11 anos atrás

Não sei porque vocês implicam tanto com a RGT por só falar RBR, STR, VRT. Tá certo, eu acho estranho essa sopa de letrinhas que GB, RL, LB, CG e MB dizem a cada GP, mas por um lado faz lembrar dos tempos de AS, NP, AP, NL, GB, NM, JL, KR, TB, RP, RA, PT, onde existiam ATS, AGS, RAM e a JPS patrocinava o time criado por CC. Bom vou indo, abraços a todos e bom GP para RB, FM, LDG, BS e MW, por quem estou torcendo para ser campeão.

MVA

Muchacho
Muchacho
11 anos atrás

hahahaha o T da VRT, foi inventado para diferenciar das outras VRs: Vale refeição e Vila Romana. Como diz o Eduardo Elias da ESPN, RRRRIDICULO !!

Gustavo Barreto
Gustavo Barreto
11 anos atrás

Samuel, ia falar justamente sobre isso

Os naming rights não emplacam no Brasil justamente por causa disso. E é um absurdo, porque são empresas que investem para tornar melhor o espetáculo. Um melhor espetáculo, rende mais para a globo.

Abraços

Muchacho
Muchacho
11 anos atrás

A razão dessa política global se chama Ali Kamel.
Já passou da hora da Dona Globo aposentar esse sujeito, que é um atraso, falso intelectual, preconceituoso, para não dizer coisa pior.
Precisam trazer um cara do naipe de um João Santana, da campanha da Dilma, um sujeito que entende de povo, psicologia social e domina as técnicas de comunicãção em todas as mídias.

Samuel
Samuel
11 anos atrás

mudando de pato pra ganso, o corinthians quer “pagar” o estadio com venda de nome, a globo vai falar o nome desse estadio ou vai fazer como na Kiocera Arena, chamando-a de arena da baixada?

Mílton Marques
Mílton Marques
11 anos atrás

PLim. PLim. Por unanimidade, a 4ª Turma do STJ, acompanhando voto do ministro João Otávio de Noronha, segundo o site daquele tribunal, validou o contrato de venda de 15.099 ações da Rádio Televisão Paulista S/A, (depois TV XXX, conhecia como XXX de São Paulo), no valor total de Cr$ 60.396,00 (o equivalente a APENAS 35 DÓLARES), a Roberto Mar. ou RM, conforme suposto recibo de pagamento datado de 5 de dezembro de 1964 e reiterado em 23 de julho de 1975, referente a 52% por cento do capital social inicial daquela sociedade anônima. A XXX que vende novelas para o mundo todo e que tem como narrador (o mais chato e puxa saco do Brasil- dito GB) não investe em esporte, apenas suga, suga, suga
Eu, que tenho caráter posso dizer o meu nome:
Mílton Marques de Oliveira

Muchacho
Muchacho
Reply to  Mílton Marques
11 anos atrás

Rapaz, vai ter uma meia dúzia de famílias (antigos donos dessa TV Paulista) que vão enricar de novo com esse processo, pode demorar, mas vão.
Fico curioso para saber o futuro das Org.Globo, esses caras tem uns passivos…..que haja dinheiro, quando tiverem que ser liquidados.

Edgard
Edgard
11 anos atrás

…também notei que além de dizer RÉDE BULLLLL, o narrador em questão parou com a palhaçada de dizer Fééétel, voltando a pronunciar Vééétel. Agora só falta voltar a pronunciar Kúbica, ao invés de Kubiça, e a manada o seguir…

Hezio
Hezio
Reply to  Edgard
11 anos atrás

o Vetel é alemão, então pode se falar Fétel, q seria a pronúncia alemã

Luiz Evandro Águia
Luiz Evandro Águia
11 anos atrás

Amigo Flavinho,,,Eu mesmo quase fui prejudicado em 1982,,( nao pela Globo – claro ) ,ocasião que conquistei o titulo de Campeao Brasileiro de Rallye de Velocidade,,com VW Gol 1,6 cc – A agencia de publicidade da Volkswagem do Brasil,,na epoca, tentou fotografar meu VW Gol, que estava sujo de barro ( para não aparecer os emblemas dos meus patrocinadores ,- { Comind – Gallery } entrando em um lava rapido,,,e saindo do outro lado da maquina limpinho,,aparecendo sómente o logotipo do Gol Campeao,,- O anuncio seria vinculado, sem os adesivos de meus patrocinadores nas principais revistas , entre as quais , Veja , Isto é , Placar , Mas a agencia de comunicaçao que divulgava meus resultados ( Promosport – de propriedade do Ingo Hoffmann e Paulo Pinho ) enviaram uma carta para a VW do Brasil alertando para que nao fossem ” apagadas” as mensagens dos meus patrocinadores,,, A VW do Brasil acatou nossa solicitação e publicou os anuncios com a foto original de nosso VW Gol , , com a seguinte mensagem — VW GOL – Compre um Campeão – { Hoje o VW Gol é um dos carros mais vendidos no Brasil }

wanabe-CEO
wanabe-CEO
11 anos atrás

A Globo só quer saber da entrada de recursos em seu caixa; ela ignora o principal retorno que um patrocinador pode ter, que é a divulgação da marca. Salvo umas ou outras grandes empresas que conseguem uma regalia de isenção de impostos aqui no Brasil.
Esse modo de pensar tem que ser mudado, pois se analizado à fundo, muitas empresas já pensaram e outras vão acabar percebendo que o pay-back de um patrocínio não vale à pena pois a marca não é divulgada…. E quem sofre com isso ?? Sim, são os esportistas, as mais diversas categorias de esportes e todas as pessoas que estão ligadas a elas.
Tudo isso é justo ?? Só para satisfazer o egoísmo de uma emissora?

Xicão
Xicão
11 anos atrás

Isso é coisa da Globo mesmo.
Saindo um pouco da F1, vira e mexe eles fazem reportagens falando: “olha, o esportista X está sem patrocinador”. Mas lógico, quem é que vai patrocinar um atleta se, quando ele aparece na tv, o nome do patrocinador é ocultado?
Acho que a Globo afundou no mínimo uns 20 altetas só por causa disso…

Victor Massami
11 anos atrás

Bom, eu acho que o fato do Galvão, Reginaldo terem falado Red Bull o treino inteiro, está ligado ao Émerson Fittipaldi, que do alto da sua entrevista, lançou um Red Bull 3 vezes. Aí os gênios pensaram que ficaria ridículo começarem com o RBR da vida, e falaram o nome correto.

zeltweg
zeltweg
11 anos atrás

Assim como qulquer empresa a Red Bull utiliza-se de uma forma inteligente, porém cara, de divulgação de sua marca. Investe em esportes, muitos radicais e isso realmente chama atenção. O nome dela tem que ser mencionado na transmissão e ao não mencionarem está comprometendo o investimento da mesma ou de qualquer outra empresa. Além disso tentam nos fazer de bobos ao usar siglas. Um amigo meu só fala STR e RBR, eu fico nervoso e tento ensinar o correto.

Fabiano Queiroz
Reply to  zeltweg
11 anos atrás

Tem gente que até hoje não sabe que RBR é Red Bull!!

Vitor
Vitor
11 anos atrás

FG, o Galvão só chamou RBR de Red Bull (e apenas algumas vezes), depois de pedir uma opinião ao Emerson Fittipladi que lá estava. O Emerson falou “pilotos da Red Bull” e depois o Galvão foi no embalo. Mas algumas vezes ainda disse RBR. Até o Reginaldo se soltou e disse Red Bull. Meninos, eu ouvi!!!

Anarquista
Anarquista
11 anos atrás

“Mas quando eles interferem naquilo que seus telespectadores veem e ouvem, acho que seria de bom tom, sim.”
Como assim “interferem”? Eles produzem o que os espectadores vêem e ouvem. E isso é bem mais do que “interferir”.

Gonira
11 anos atrás

eu só vi chamarem a virgin de vrt no começo da temporada, parece que depois que rolou uma chiadeira em alguns blogs (esse incluso), eles passaram a chamar a equipe nas transmissões de virgin e equipe-do-luca-di-grassi. mas red bull e toro rosso, nada.

engraçado é que a hispania é conhecida como hrt em tudo quanto é lugar, é registrada como hrt na fom e já na globo é hispania mesmo. vai entender…

Udl
Udl
11 anos atrás

Pior do que isso, foi ele chamar de FANTÁSTICO aquele vídeo gráfico e tosco com as ”BARATINHAS” dos anos 50. Me senti até envergonhado!

Mauro Andres
Mauro Andres
11 anos atrás

Eu peguei apenas os minutos finais na tv, portanto não percebi essa boa novidade. Entretando é bom ser justo! Isto não é nenhuma defesa ao Galvao e sim como procede a F1.

Se você entrar no site da Formula 1 (www.f1.com), quando é escolhido para ver as equipes (Team&Drivers -> Teams), os nomes das equipe são inteiros (Red Bull, Toro Rosso, etc…), entretanto se for até a classificação os nomes que aparecem são siglas (RBR, STR e HRT). Ah! lá Virgin é Virgin em qualquer caso.

Como aparece nos caracteres da TV (gerado pela FOM – que não segue nada da Rede Globo)? São as letras… apesar de achar correto chamar pelo nome real, nessa há que se dar um desconto para Galvão & Cia. Mesmo que seja por ordem da direção da Globo

tomitao
tomitao
11 anos atrás

Sinceramente, não tinha percebido… mas depois de ler esse post, vi que no Jornal Nacional mandaram uns 3 RBR’s e nenhum Red Bull.
Acho que foi deslize do Galvão mesmo

Felipe Marcos
Felipe Marcos
11 anos atrás

Aqui em Florianópolis tem um time de Vôlei, a Cimed (da empresa dos medicamentos genéricos). Na emissora local da Globo aqui, inclusive no Globo Esporte local, eles chamam de Cimed. Mas em rede nacional e nas transmissões do Sportv sempre chamam de “Florianópolis”.

Eu mandei já uma tonelada de emails para todos os links que encontrei da acessoria de imprensa do site da Cimed, perguntando qual a opinião deles sobre isso, sobre investir bastante dinheiro para manter um time com 2 ou 3 jogadores de seleção brasileira e dar o nome ao mesmo e não receber o retorno esperado por ter o nome maquiado desta forma. Mas nunca me responderam =/

José Roberto Storl Barreira
Reply to  Felipe Marcos
11 anos atrás

O que causa mais indignação nisso, é que neste caso a Cimed é o clube e não só patrocinador. Poucos podem saber disso, mas a equipe se chama “Cimed Esporte Clube” com registro, CNPJ e tudo mais, igualzinho aos outros clubes como Pinheiros, São Paulo, entre outros.

Fazendo uma comparação com outros esportes, existem outros casos ignorados como ADC Intelli Orlândia e o SE RCG Graça, onde são entidades esportivas (da mesma forma que a Cimed) bancadas pela Intelli e a RCG respectivamente e são chamadas só de Orlândia e Garça (e o mais engraçado é que as equipes não estão nem aí com isso, parecem deixar fazer o que bem querem e o nome certo da equipe que é bom…), assim como as Faculdades e Universidades que mantém muitos projetos esportivos e mesmo assim são omitidos pela maioria da mídia.

Mas o que mais me revolta com tudo isso é que ninguém parece se tocar com a situação (clubes, patrocinadores e dirigentes). Se isso continuar a solta, uma hora, a médio e longo prazo, isso pode acabar com o investimento no esporte no Brasil, já que ninguém verá vantagem em investir em algo sem retorno algum e ainda por cima sendo omitido em tudo e todos os lugares (como dia São Francisco de Assis: “É dando que se recebe”). Detalhes do tratamento ao investidor no esporte amador em um país onde será sede de uma copa e de uma olímpiada.

Fabrizio Petecof
Fabrizio Petecof
11 anos atrás

Depois a Globo vai dizer que o esporte brasileiro não tem apoio… Como um clube ou time vai conquistar um bom patrocinio se a televisão vai esconder a marca? Acho q quando eles se propõem a transmitir um evento, tem que mostrar sim as marcas. Nesse ponto os americanos são mestres! Fácil entender os resultados dos eventos por lá

Tiago Garcia
Tiago Garcia
11 anos atrás

Um pequeno detalhe,hj no Globo Esporte enquanto o repórter falava a câmera estava focando o símbolo da Red Bull, na frente dos boxes deles isto só reforça esta idéia de que algo esta rolando,espero que acabem com esta bobeira principalmente no vôlei onde as empresas investem no esporte e não tem sua marca associada ao time nas transmissões.

Rodrigo
Rodrigo
11 anos atrás

Boa noite 69, essa globo ta mais por fora que bunda de indio. Ainda bem que hoje temos a internete, e o mundo caminha para deixarmos de lado o que não esta claro.

Bruno Soares
Bruno Soares
11 anos atrás

Sinceramente Flavio eu concordo com tudo que vc falou sobre a glob não divulgar os noesm dasa equipes..
agora vc questionar de one vem a letra “T” da siglas VRT é de mais….
fala sério vc um jornalista consagrado e conceituado não saber disso..
o que significa “VRT”..
pra mi e pra FIA significa Virgin Racing Team…
por isso VRT..
fala sério cara vc sempre se cola bem nas suas opniões
mais neesa vc pissou feio na bola e deu uma de glvão bueno..
por isso a globo é a globo….
pq ela corrige logo esses tipos de erros..
e vcs iriam passar despercebidos…..
e m tente vim enganar a ngm q eu to errado não..
olhe no site da “FIA” que tem os nomes oficiais das equipes, e vc vai “VRT” a sigla da equipe

José Roberto Storl Barreira
Reply to  Bruno Soares
11 anos atrás

Bruno, o que você ainda não deve saber, é que esse tal “T” (que na teoria seria de “TEAM”) que a Globo implantou, erradamente, ao chamar a Virgin de “VRT” NÃO EXISTE!!!

No nome completo da equipe consta como VIRGIN RACING e só. Não existe e nunca existiu o “TEAM” no nome completo da equipe.

Aproveitando a ocasião, peguei um comentário que o Luiz Fernando Bindi escreveu no blog do Victor Birner (no caso do Pão de Açucar sendo chamado de PAEC pela própria Globo, cujo link é http://blogdobirner.virgula.uol.com.br/2008/01/21/paec-o-novo-time-do-futebol-paulista/) que se aplica perfeitamente neste caso, e adaptei o mesmo para se enquadrar ao caso da Virgin, para expressar a minha opinião sobre isso:

“O Pão de Açúcar é dono do clube.

Quanto aos times patrocinados, nada mais justo que falar, na mídia, o nome da empresa. Leite Moça, Embratel, que seja. Elas pagam.

Não é bonito nem esportivo. É apenas fato.

Falar outra coisa é distorcer o fato.”

jabs
jabs
11 anos atrás

Eu havia percebido isso ontem mesmo no primeiro treino livre pela sportv. O Lito Cavalcante usoi o nome Red Bull. Eu achei que ele tinha dado uma escorregada.

gustavo giroti
gustavo giroti
11 anos atrás

para quem já alterou debate para eleger presidente….para mim é normal, vindo de onde vem….