FOTO DO DIA

F

CK6C055170

Não sei bem onde meu amigo Fred Della Noce anda correndo com sua Alfa, mas pelo jeito está se divertindo. “Pra tentar andar na frente das merdinhas inglesas de menos de 600 kg com motores Cosworth de 200 hp é preciso fazer força, o que nem sempre é possível para um sexagenário”, escreveu. Grande Fred!

Sobre o Autor

Flavio Gomes

Flavio Gomes é jornalista, mas gosta mesmo é de dirigir (e pilotar) carros antigos.

32 Comentários

  • Eu vi essa Alfa correndo os 500 km de Interlagos de 1971, pelo circuito externo. Saí do Rio de madrugada, com amigos, de Opala, fui direto pro Templo, vi a corrida, jantei, pé na estrada, de madrugada tava no Rio de novo. Bons tempos…
    O Abílio e o Zambello faziam a curva 1 saindo de lado e acelerando bonito. Bom vê-la inteira e linda, 42 anos depois!

    • Se quiser ver o carro correndo na semana retrasada,está no YouTube CSRG Charity 2013.Larguei em segundo e cheguei em segundo,com 3 Cobras e 5 Corvettes entre outros,ficaram para trás.Foi um ótimo resultado.

  • Trata-se de uma Alfa Romeo GTAm ,uma das 14 feitas na Autodelta entre 1970 e 1971.Essa Alfa foi importada para o Brasil, por Alcides Diniz através da Jolly de Piero Gancia,e ganhou a sua primeira corrida que foi a das Mil Milhas de Interlagos de 1970.
    Essa foto foi feita durante a corrida Rolex Motorsport Reunion,que tem lugar todos os anos ,
    na pista de Laguna Seca,há 38 anos,no terceiro fim de semana do mês de agosto

    • Fred,
      Que eu saiba as GTAm eram normalmente equipadas com injeção mecânica Spica, mas como no Brasil sempre houve uma certa demora em se adotar injeção, suponho que quando estava no Brasil este carro possa ter corrido com Webers ou Dellortos. Por favor informe se atualmente ela está equipada com injeção ou carburadores.

    • Trata-se da GTAm (2000 cm3) que pertenceu aos irmãos Diniz.

      As GTAs tiveram cilindradas diversas:
      -> 1300 (GTA 1300 Junior)
      -> 1600 (Sprint GTA)
      -> GTA 1900 (derivada do 1600) várias GTAs que correram no Brasil andaram com motores de cilindrada elevada a 1900. Quando a GTA que pertenceu ao Zambello foi vendida para o exterior, teve seu motor 1900 substituído, voltando aos 1600 cm3 originais.
      As GTAs têm a frente das primeiras Alfas Sprint GT, com dois vincos inclinados à frente do capô. E dois faróis.
      As GTAm já possuem a frente igual à das GTVs. E quatro faróis.

      • A GTAm parte de uma Alfa Romeo 1750 GTV.Bloco diferente da GTV 1600 e também da GTV 2000. A cilindrada é aumentada para 1985,sòmente pelo diamêtro,usando as 4 camisas geminadas e fundidas numa só peça.
        As GTA 1900cc,eram motores experimentais da Autodelta que faziam as GTA correrem na categoria Protótipo,segundo o Anexo J da FiA,que era a regulamentação vigente na época.Desconheço o uso de kits 1900 pela Jolly.Apenas vi êsse kit há muitos anos,com um italiano que havia comprado parte do espólio da Autodelta,que como tôda emprêsa pública,foi assaltada e tudo vendido por dois tostões .

      • Sobre o motor 1900 na Alfa GTA (Chassis No. AR 613599) de Zambello:

        1) A GTA de volta à Europa

        http://www.alfabb.com/bb/forums/741226-post52.html

        “Zambello retired from racing together with his Alfa Romeo GTA, but kept the car as a beloved souvenir of his glorious racing days. The car was stored dry and used on various occasions as demonstration runs and later at a few historic races by his son Silvio. Emilio Zambello, today the President-elect of the Brazilian Automobile Club, decided to sell his car in 2007, for the first time after more than 40 years.

        AR 613599 has been imported to Europe in late 2007. The car arrived in very sound and original overall condition, but the mechanics of the car were a bit tired. We decided to fully preserve the exterior of the car which was now on its second layer of white, but still with its original stickers from the 1960ies. Tom Shepard of GTS Motorsport in the UK was chosen to carry out the symphatic and careful restoration. The car has been fully stripped and carefully been brought back to its former glory. During the 15-month restoration in excess of €40.000 all mechanical and safety devices have been overhauled or replaced. When we received the car from Brazil, it was fitted with a 1.900cc engine, also known as the „big bore kit“ (see Tony Adriaensens GTA book „Alleggerita“). The old engine now sits next to the car as a completely new and fully correct 1.600cc twin-spark is in the car. Additional to that, the GTA accompanies an interesting spare package as well as a full documentation of its tremendous history. The file also includes old period films which show the car in action, period magazines, race result lists, as well as many photos and articles.”

        2) Brazilexporters

        http://brazilexporters.com/blog//index.php/2007/10/17/12_horas_de_interlagos_de_1971?blog=7

        12 Horas de Interlagos – 1971

        Primeira Etapa – 21/03/71 (CBVE)

        1 – Abílio Diniz/Alcides Diniz – Alfa Romeo GTAm 2000cc
        2 – Leonardo Campana/Ubaldo Lolli – Alfa Romeo GTA 1840cc
        3 – Lian Abreu Duarte/ José Renato Catapani – Royale F-100 1600cc
        4 – Mauricio Chulan/ Jorge de Freitas – Prot. Patinho-Feio 1600cc
        5 – Wilson Sapag/Ronaldo Berg – Volkswagen 1600cc
        6 – Sergio Withers/Libânio Cardoso – Puma GT 1900cc
        7 – Miguel Lafer/Aldo Pugliese – Puma GT 1700cc
        8 – Ênio Rabelo/Arthur Bragantini – Alfa Romeo GTA 1750cc
        9 – Cleide Vieira/Antonio Carlos Pina – Volkswagen 1600cc
        10 – José Melkan/Cesar Menghi – Puma GT 1600cc
        11 – Giuseppe Ferruglio/ “Calígula” – Corcel 1440cc
        12 – Plínio Riva Giosa/Ney Faustini – Puma GT 1700cc
        13 – Freddy O’Hara/ “EDO” – Stacchini-Volks 1600cc
        14 – Fausto Pereira/José Walter F.Prado – Volkswagen 1600cc
        15 – Nelson Marcílio / Juan Gimenez – Carretera Ford 4500cc
        16 – Valdir Elói / Iwaldir Lance – Volkswagen 1600cc
        17 – José A. Gomes / Jacinto Tognato – Puma GT 1700cc
        18 – Franco Camozzi/José Serra – Alfa-Tornado 2000cc
        19 – Carlos Alberto Sgarbi/Stanley Ostrower – Opala 4000cc
        20 – Vicente Domingues/Carlos Eduardo Domingues – Heve P-4 1900cc

        NT – Antonio Carlos Avallone/Antonio Carlos Porto Filho – Lola T-70 Mk 3 B 5000cc
        NT – Pedro Victor DeLamare/Silvio Montenegro – Furia-Chevrolet 2500cc
        NT – Jaime Silva/Ugo Galina – Fúria-FNM 2150cc
        NT – Sergio Mattos/Fritz Jordan – Bino Mk II 1440cc
        NT – Salvador Cianciaruso/Domingos Papaleo – Maserati 300 S 3000cc
        NT – Camilo Christófaro/Eduardo Celidônio – Carretera Chevrolet 4500cc
        NT – Emílio Zambello/Marivaldo Fernandes – Alfa Romeo GTA 1900cc
        NT – Jan Balder/Robeerto Dal Pont – BMW 2000 TI 2000cc
        NT – Marinho Antunes/ ? – AC-Porsche 2000cc

Por Flavio Gomes

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil, onde ficou até dezembro de 2020. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

outubro 2013
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031