MENU

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008 - 20:27Foto do dia

FOTO DO DIA

SÃO PAULO (sobraram alguns) -Mais uma do Ary Leber para nossos arquivos. Essa foto é de 1970 e foi feita na garagem da Escola de Pilotagem Bardahl, que segundo ele pertencia a Emerson Fittipaldi e Pedro Victor Delamare. Esse local, anos depois, seria transformado na sede da Copersucar, em frente ao autódromo de Interlagos. No cantinho esquerdo, o bico do Fitti-Porsche, que àquela altura já era um Fitti-Fusca. Eu não sabia que o Fitti-Porsche tinha passado por essa fase antes de desaparecer no mundo. Alguém aí sabia?

23 comentários

  1. Luis Miranda disse:

    Acho que o Fitti Porsche merece uma operação salvamento, custe o que custar.
    Quem é a fim de abraçar a causa para fazermos a maior blitz de resgate da história?
    Até mãe perdida há 30 anos tem gente que consegue reencontrar.
    Vamos nessa?

  2. Maurício Lanna disse:

    Somente agora li aí sobre a polêmica da presença do HEVE nas arrancadas de BH. Eis aqui a verdade única. Comprei esse protótipo modelo P5 que foi Penta Campeão Brasileiro pela equipe Hollywwod. Equipei esse carro com motor 2000 cc / ar, Weber 48, etc e ganhei provas em BH e no autodromo do RJ, tenho todas as fotos e vendi o carro para o sul. Hoje ele está no acervo dos grandes carros de corrida brasileiros no Rio Grande do Sul. Se arrependimento matasse eu estaria morto por esta venda. Erro irreparavel. Hoje estou acabando de preparar um Fusca para correr em pista na Força Livre, 2100 CC /ar. Deixo um abraço a todos

  3. jovino disse:

    Claudio Paes Leme,
    Este Furia que você se refere estava abandonado em algum lugar aqui de Brasília e o Detran o apreendeu e o levou a leilão e posteriormente foi arrematado pelo piloto Vicente, que inclusive, participou dos mil quilômetro de Brasília de 2003 com mecânica Alfa V6.
    Depois foi vendido para o piloto Tom Villas Boas que instalou motor alfa de 4 cilindros e está guardado em um galpão juntamente com sua coleção de antigos, inclusive, tem um JK de corridas daquela época.
    José Carlos, o Fitti Porsche foi comprado por um fazendeiro, que segundo o Sr. Branco, seu ultimo proprietário, o levou em um caminhão boiadeiro para Betim/MG e ele não tem nada a ver com automobilismo e é bem provável que ele não tenha conseguido colocar o carro para rodar nas ruas como os donos anteriores queriam. Talvêz, esteja, se ainda estiver vivo, repousando em algum lugar no interior de Minas e redondezas.
    Jovino

  4. jose carlos disse:

    eu acompanhei a materia do jovino no blog do saloma algum tempo atraz e baseado nas info fui no percalco do fitti
    se foi pra betim imaginamos que estaria na mao do pessoal da extinta AUTOBET,mas este pessoal nao tem apresentou nenhum bolido a society mineira
    meu amigo eduardo betti e expertise de auto de competicao em mg e nao lembra de ter visto este carro em arrancadas em bh
    nos anos 70 e 80 em volta dos barrancos da fiat eram feitos arrancadas e nao recordo deste bolido
    lembro do heve do mauricio lana que foi comprado em brasilia
    nao estou sacando pois eu recordava que existia um carro de DF na arrancada mg mas era um heve
    o fitti eu vi correr no rio e certamente o reconheceria se visse o menor vestigio deste icone dos anos60 70
    jc
    sete lagoas

  5. Heitor disse:

    Quando vejo este tipo de história me pergunto, porque à trinta anos atrás era tão comum uma empresa investir em automobilísmo. Talvez porque à três décadas atrás quem investia em automobilísmo é porque realmente gostava de carro, e fazia disso um meio de ganhar dinheiro. Hoje é bem o contrário ……

  6. jota disse:

    Nao deve ser complicado fazer uma barata dessas… Será que dá para ocupar o chassi do fusca ????

  7. Joaquim disse:

    Moçada, quem quiser saber da história do Fitti-Porsche tem que ler a matéria do Jovino, um primoroso trabalho de resgate da nossa memória e arqueologia automobilística.

  8. Eduardo Benvenuti disse:

    Flavinho, depois veja a coluna da Alessandra Alves no GPTotal… o título é “Carta ao Editor”… bom trocadilho, não!?

    Abraços!

  9. wil disse:

    FG, sei que nao quem nada ver com esse post o meu comentario. Mas vc que esta sempre trafegando pelos meandros da F1, porque nao sugere que eles ao inves de cancelar o reabastecimento em 2010, troquem o combustivel de origem fossil por um 100% renovavel. Etanol, Metanol, agua, xixi ou qualquer outra coisa que gere energia. Seria com certeza um fator para acelerar o abandono desses poluentes nos carros de rua nao acha? Alem é claro de melhorar a imagem da F1 no mundo..Conversa la com o seu chegado Mosley. Um abraco

  10. Ary Leber disse:

    Jovino
    Acabei de ler seu relato no blog do Saloma, e gostei muito mesmo, a unica coisa é que em Brasilia na ultima corrida o problema não foi motor, foi cambio mesmo, apesar de termos sofrido tb com o radiador de oleo adaptado (de Ferrari) que vazava direto no parabrisas.
    Puxa como seria bom se o FittiPorsche fosse encontrado e restaurado…
    Falando nisso alguem sabe do FittiAlfa?

  11. Eric disse:

    Eita….deve ser do cacete andar nesses formulinhas….se de fusca já dá para abusar….heheheheh

  12. Claudio Ceregatti disse:

    A dica de arqueologia que eu daria sobre os destinos e história do Fitti o autor da Odisséia já deu: Jovino, o Indiana Jones do Planalto.
    A história tá toda lá, no Blog do Salomanager.

  13. Ary Leber disse:

    É gente, o FittiPorsche chegou a receber um motor Fusca 1,6 ainda na Fittipaildi para correr os 1000km de Brasilia em 1969, porém no ultimo instante o Wilson resolveu retornar ao motor Porsche, e tivemos um problema serio para acerto da embreagem. O Wilson correu com o Terraschimidt, quebrou a 1°marcha na largada, depois a 3° de madrugada, ao amanhecer o Terra bateu numa guia e finalmente faltando 1 1/2 hora para o final o cambio travou total. O carro foi encostado e quando abriram a Escolinha de pilotagem foi montado novamente um motor fusca para aulas com instrutor ao lado. O Ricardo “Ingles” fez curso nesse carro.

  14. Jose Ribeiro disse:

    A revista Time publicou a lista dos 50 piores carros de todos os tempos.( http://www.time.com/time/specials/2007/article/0,28804,1658545_1657686,00.html ). Note que não há referencia à Lada ou DKW.

    Abraços

    Jose Ribeiro

  15. Ronaldo Carrara disse:

    Fala ai Gomes!!! Vi esse vídeo e achei que vai ficar muito legal no seu blog!
    http://www.youtube.com/watch?v=VKpcr0EtZZg
    Abraçao!!!

  16. Claudio Paes Leme disse:

    A escola de pilotagem tinha uma jaqueta comprida, de nylon, linda linda. Era azul marinho com listras nas mangas e tinha no peito o logo que era a imagem do Emerson de lado, com o capacete aberto e escrito Escola de Pilotagem Bardahl acima do capacete, abaixo estava Fittipaldi – De Lamare. Podiam fazer uma série especial do casaco. Penso que a Bardahl, o Emerson e o PV não iriam achar ruim. O Fiiti aí já era VW e o PV vendeu-o para o Sérgio Magalhães. Quando o Emerson foi para a Inglaterra a “escolinha” ficou com o PV. Jovino o Olavo Pires que era parceiro eventual do PV comprou dele o Fúria Chevrolet e este carro estava á venda até pouco tempo atrás mas, infelizmente, tinha sido “modernizado”. A escolinha teve além dos F-Vês e do F-Brasil (VW 1600) e do Fitti-Porsche-Volks um VW 1600 sedan cujo apelido era “Orgulho”.

  17. Humberto Corradi disse:

    Foto boa demais

    valeu

  18. Jovino disse:

    Corrigindo, o primeiro comprador do Fitti Porsche aqui em Brasília foi o Antonio (Dentinnho) Martins (parceiro do Ênio Garcia) e não o Olavo Pires (este comprou um dos ACs) e o destino dele não foi Belo Horizonte e sim Betim/MG.
    Jovino

  19. Jovino disse:

    Flávio,
    Eu fiz um trabalho de investigação do destino do Fitti porsche aqui em Brasília durante uns 3 meses em conjunto com o Joaquim Lopes Filho (ele fez a sua origem e eu o seu possível destino final aqui em Brasília) e foi publicado a alguns meses lá no blog do Saloma.
    Até então, o Fitti tinha como certo o seu fim num Ferro Velho de Sobradinho, cidade satélite de Brasília, isso segundo o próprio Wilson Fittipaldi Junior que foi até o local e constatou o fato.
    Numa conversa com amigos pilotos aqui de brasília descobri que ele estaria em uma chácara abandona nas imediações de Sobradinho e fui atras conversando com personagens reais desde a sua chegada em Brasília nas mãos do piloto e ex-senador Olavo Pires. Depois passou para o piloto Paulo Guaraciaba que o cedeu para sua esposa participar do festival do Baton, isto por volta de 1976, posteriormente, ficou abandonado e escondido por uns 4 anos dentro de um galpão no autódromo de Brasilia quando foi encoberto por carteiras e mesas da Fundação Educacional do DF, sendo descoberto pelo Sr. Adilson, que posteriormente, o vendeu para o Sr. Branco e teve como destino final a cidade de Betim/NG para participar de corridas de arrancadas.
    Quem quiser dar uma olhada na matéria que foi publicada no Blog do Saloma é só acessar o link abaixo:
    http://www.interney.net/blogs/saloma/?s=fitti+porsche+nos+assombra&sentence=AND&submit=Busca
    Jovino

  20. jose carlos disse:

    conversei esta semana sobre o boato do fitti porsche ter viradao carro de arrancada com algumas pessoas de bh
    o que foi pra bh fazer arrancada foi um heve comprado por mauricio lanna
    tem um colega nosso lenda viva em automobilismo mineiro que me afirmou que este carro nunca apareceu na grande bh.nada e impossivel pois eu achei um malzoni no chiqueiro de uma fazenda
    jc sete lagoas

  21. Alécio disse:

    Flavião, por favor cara faça uma matéria sobre a super classicos para passar no programa limite, gosto muito do programa. só uma perguntinha pq não tem opalas nessa categoria?

    Abração.

  22. Cesar Costa disse:

    Segundo Jovino de Brasília a última parada conhecida do Fittiporsche, ou Fittifusca, foi BH, pra fazer arrancada… Mas, pelo jeito, ele já estava esculhambado há muito tempo…

  23. Fabio Mantovani disse:

    FG, dá pra se divertir bem com esses carros.

    Dá, não?

    Falando em diversão, assisti ontem algumas baterias da final da Copa Fusca de autorama.

    Os carrinhos fazem em 4s os 48m de pista. O barulhinho é show.

    Interior do estado é isso aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>