MENU

quarta-feira, 20 de outubro de 2010 - 11:33ESPN Brasil

T NA TELA DE NOVO

SÃO PAULO (e agora, Ford?) – Não viram o “Limite” ontem para ver o jogo da Lusa na TV? OK, perdoados. Mas vejam aqui a segunda parte da matéria com a coleção de Ford T encontrada em SP graças ao brother Paulo Uzêda, que deu a dica. Só não deu para dirigir nenhum carro, porque no dia em que gravamos estava chovendo pacas.

E fica a perguntinha: será que alguém da Ford do Brasil viu? Se viu, será que vão, pelo menos, querer conhecer os carros?

7 comentários

  1. Renato disse:

    Fláio,
    estes carros estavsm no Brasil ou foram importados a poucos anos. Aliás, onde eles encontraram tantos destes carros?

    Renato

  2. vitão disse:

    Não! carro velho só enche o saco, melhor vender Ecosport pras descoladas mal-amadas.

  3. Ronaldo Brahmeiro disse:

    Flávio, assisti a matéria e fiquei na dúvida… Vc deu a entender que os pneus brancos eram “opcionais”, ou seja, quem quisesse podia escolher o pneu preto que, por camuflar a sujeira, passou a ser o padrão.

    Num documentário que vi faz tempo, dizia-se que os pneus eram brancos no começo dessa indústria por ser a cor natural da borracha, porém eles desgastavam muito rápido como uma borracha que a gente usa na escola. Teria sido a partir da implantação da vulcanização da borracha do pneu que se aumentou a durabilidade e, consequência não intencional, os pneus ficaram pretos (resultado da vulcanização, mas com o intuito tão somente de aumentar a durabilidade). Procede?

  4. João Cesar disse:

    ‘Se viu, será que vão, pelo menos, querer conhecer os carros?’ … kakakaka…. acredita em papai noel? Esses caras não dão nenhum valor para a história. Se não fosse o Nasser, o Capeta e os Willys de propriedade da Ford estariam apodrecendo ou até mesmo roubados do museu de caçapava… A GM era a unica que tinha um pouco de conciencia histórica mas graças ao André Beer que era antigomobilista… A VW do Brasil tem as fichas microfilmadas com os dados dos carros produzidos nos anos 60 e 70, mas a máquina leitora está quebrada e a empresa não dá a minima. Essas informações poderiam ajudar muitos restauradores, como acontece quando o pessoal pede para a vw da Alemanha a ficha dos fuscas dos anos 50 e sempre são atendidos.

  5. ALEX B. disse:

    INCRIVEL aquele acervo ficar escondido numa garagem! E a FORD, nada?

  6. Conde disse:

    Ficou bacana . São mesmo a história do automóvel .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>