ALGUÉM VIU? | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 25 de outubro de 2010 - 15:48Cinema

ALGUÉM VIU?

SÃO PAULO (é tanta coisa…) – O Sandro Macedo mandou o trailer para a gente ver alguns carros dos anos 70 no filme “Meninos de Kichute”. Tem até um DKW num ferro-velho. E, rodando, um Dodginho, um TL, Fuscas, aquilo tudo. Achei simpaticíssimo o vídeo e o enredo. Mas nem sabia da existência desse filme. Vocês, cinéfilos, me digam: entrou em cartaz? Foi bem? Está em alguma mostra? Existe em DVD? Onde compra Kichute?

36 comentários

  1. Snowmeow disse:

    Nunca usei Kichute, era muito caro naquele tempo.
    E aqui em Penápolis ainda se acha Kichute novo à venda. Não sei se é safra nova, ou encalhe, mas ainda é vendida, e no saquinho de plástico.

  2. Xiita disse:

    Lembro de ter visto cartazes desse filme lá na PUC, acho que era da pré-estréia ou exibição lá mesmo.

    Faltou citar o charco do Nacional AC!

  3. Bacaninha. Há muitos anos não ouvia Casa das Máquinas. Legal.

  4. Alevandro disse:

    acabei de lembrar “guerra dos botões” esse trailer me fez lembrar daquele grande filme

  5. Conde disse:

    Kichute = Kichulé . Ambos invencíveis .

  6. Marcio™ disse:

    Bosco, seria difícil – pra não dizer IMPOSSÍVEL – vc conseguir o filme em Julho de 2009… nessa época eu e uma equipe estávamos fazendo toda a parte de som desse filme… todos os efeitos sonoros, música incidental, etc. Tudo que existia em Julho era o trailer, e uma montagem incompleta – sem o som finalizado valendo.

    Ao fim desse projeto, mudei-me pro Canadá e tudo que sei é que o filme foi finalizado. Mas quanto à distribuição, etc, não faço idéia… o site oficial é http://meninosdekichute.uol.com.br/ MAS a última atualização é de 1 ano atrás!

    Flávio, o diretor desse filme é o Luca Amberg. Tenta falar com ele. []‘s!

  7. Tive Kichute também, onde apesar do chulé, era indestrutível!!!

  8. Wilson disse:

    O Marcio Américo é aqui de Londrina, o filme foi premiado.

  9. Jeambro disse:

    Eu sei onde tem Kichute aqui na minha cidade, amanhã eu vou lá comprar um pra mim, só pra zoar (e pra matar a saudade).

  10. Marcos Antonio disse:

    Meninos de Kichute é dum livro do Márcio Américo…ele é escritor, faz stand-up, diretor de arte etc…tem entrevista no Jô com ele e alguns vídeos no youtube…procurem…vale a pena.

  11. Eder Casagrande disse:

    A trilha sonora é boa.

  12. Comentando novamente agora que vi o trailer, parece interessante mesmo esse filme. Uma história um pouco diferente do que estamos acostumados a ver. E os carros antigos só ajudam.

    Só achei que vacilaram com o super-adesivo (tem hífen?) no vidro traseiro do TL. Não creio que houvesse vinil recortado nos anos 70. E geralmente o pessoal de cinema e TV tem muito cuidado com esses detalhes, pra não aparecer nada fora do contexto da época…

    • luis antonio da matta machado disse:

      É André, e a banda branca na TL também, muito fora de época.
      Eu vivo e trabalho com isso (cinema) e se tem uma coisa que me deixa puto é ver essas cagadas em filmes.
      Se eu estivesse lá nesse dia, o TL tava fora.
      Maneiríssimo o trailer, e eu nem tinha ouvido falar desse filme. Parece ser bom.

    • Grande Luis Antonio! Nem tinha reparado nas faixas brancas dos pneus, tem razão. Quem conhece do assunto já bate o olho e percebe na hora.

      Foi numa dessas que acabei deixando tirarem um adesivo do meu site do vidro do meu 4M. Até por isso percebi logo o erro neste TL (apesar do meu adesivo ter coisa de 10cm de largura, contra esse do TL que pega o vidro todo). Mas depois das filmagens colei outro, hehehe…

  13. Por acaso, ouvi hoje na CBN alguns elogios ao filme… Também não tinha ouvido falar, parece interessante. Os filmes nacionais tem melhorado bastante nos últimos anos.

    E faz tempo que não vejo um Kichute.

  14. wellington disse:

    Porraaa…Eu usei kichute prá caramba! E meu pai me obrigava porque aquela merda apertava prá cacete…mas amarrava como o garoto do filme com as mesmas finalidades! Bons tempos !

  15. Marcio Vieira disse:

    Lembro que o cadarço do kichute era enorme, e eu amarrava dando volta na canela…
    Alguém fazia isso?

  16. Alexandre Bento disse:

    Putz!! Aula de Educação Moral e Cívica!! E depois teve a tal de OSPB….o tempo passa…

  17. TOM SEM FREIO disse:

    Eu nao vivi em uma cidade assim do interior, mas vivi esses tempos, aonde se podia jogar bola em um campinho, se podia ir ao colegio, sem frescuras e tambem com a curiosidade pelas coisas boas da vida. ( Digamos as MUlheres ).Perguntem aos BUNDAS-MOLES de hoje se eles sabem o que é um kichute. Eu tive, e tenho que dizer que era bom na chuva, no barro, no sol, o unico problema era o chulé. E quem tem a minha idade hoje sabe do que eu falo.

  18. Fabio Farias disse:

    Dom e Ravel na música de iníçio……..2 FDP.

    • Renato disse:

      A músca de início “Eu te amo meu Brasil” é com “Os Incríveis”.

    • Fabio Farias disse:

      Renato,

      a música de início (digitei errado anteriormente com cedilha), é de autoria de Dom e Ravel, dois compositores que serviram de garotos propaganda da ditadura, por isso o adjetivo FDP. Os incríveis gravaram, não só esta, mas tambem outras com o mesmo “espírito” Olhe no google se puder.

    • Renato disse:

      Não posso defender nínguém, mas a biografia atual da dupla põe este fato como não verdadeiro: “O sucesso de “Eu te amo meu Brasil” teria levado o então governador de São Paulo, Roberto de Abreu Sodré, a sugerir ao ex-presidente da República, Emílio Garrastazu Médici, que a citada canção fosse transformada em hino nacional. Médici nada teria respondido. Mas a notícia teria sido divulgada na imprensa e os artistas começaram a ser apontados como arautos da ditadura. A música, segundo Ravel, foi composta, na verdade, para aproveitar a onda do tricampeonato da seleção de futebol. Todavia, em entrevista de 2001 à Veja, o músico declara: ‘Mas nossos sobrenomes Gomes de Farias ajudaram a aumentar a confusão’, lembrando a associação que as pessoas faziam com o brigadeiro Eduardo Gomes e o general Cordeiro de Farias. Falava-se, então que os irmãos eram filhos de militares. Na verdade, o pai deles era um pequeno comerciante paraibano e a mãe, uma dona-de-casa cearense.”

      Como eu não estava lá, não posso ter certeza de nada.

      Hoje em dia até as acusações contra o Simonal são questionadas…

    • Luiz Pereira disse:

      Simonal era um santo, Dom e Ravel tambem.

    • Fabio Farias disse:

      Luiz, vc estava lá ????
      Como tem certeza que eram santos ????
      Boa, rsrsrsrsrsrs.

  19. Bosco disse:

    Se alguém souber onde posso comprar esse dvd, favor dizer. Procuro por ele desde janeiro.
    Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>