MENU

quinta-feira, 14 de outubro de 2010 - 1:24Automobilismo brasileiro

CASCATA

SÃO PAULO (quero ver) – A Vicar, que faz a Estoque, e a CBA, que não faz nada, anunciaram que farão um Brasileiro de Marcas no ano que vem. Não tem calendário, nem TV, nem marcas. Tudo vago e com ar de conversa fiada, como se lê no material publicado hoje via assessoria de imprensa em vários sites. Falam em dar uma chance para os que correm nos regionais de Marcas, falam em “regulamento inteligente” e outras generalidades.

Só não falam o essencial. Alguma montadora foi procurada? Ou acham que vamos acreditar que juntar um monte de Gol bolinha, alguns Corsas e uns Palios que estão espalhados por aí é fazer um “Brasileiro de Marcas”?

Campeonato de Marcas sem participação das fábricas é apenas mais um caça-níqueis que não vai caçar níquel algum, porque quem conhece a realidade do automobilismo brasileiro sabe que os regionais de Marcas são campeonatos baratos. E que eles só existem por isso mesmo, custo baixo, que só é baixo porque ninguém é obrigado a viajar para lugar nenhum com seus carros, mecânicos, pneus, caminhonetes e ferramentas. Quando muito se sai de Porto Alegre para ir a Santa Cruz, ou de Curitiba para Londrina. Em SP é tudo em Interlagos, mesmo. E cada um tem um regulamento diferente.

Achar que essa galera que vive na pindaíba e corre por amor à arte vai ter tempo e dinheiro para disputar um campeonato com etapas no RS, PR, SP, MS, GO, RJ, PE e DF é ser otimista demais. Ou demonstra total desconhecimento da vida real.

Gostaria de saber dos inventores do “novo” Brasileiro de Marcas se eles procuraram a VW, a GM, a Ford, a Fiat, a Renault, a Honda, a Citroën, a Peugeot, a Toyota, a Mercedes, a Hyundai, as fábricas instaladas aqui, enfim, para tratar do assunto. Se procuraram patrocinadores fortes, como foi a Shell nos anos 80/90. Se estão atrás de fornecedores de pneus. Se alguém, além da voluntariosa e internética Race TV, se interessa pelas transmissões.

Ou, ainda, se estão semeando algum assalto aos cofres públicos encaixando o “novo” campeonato nas leis de incentivo ao esporte, que preveem renúncia fiscal em troca de contrapartidas sociais que, no automobilismo, não passam de mentira deslavada. É o caso da fictícia F-Universitária que dá suporte à bem patrocinada F-3 Sul-americana na condição de categoria-escola, formadora de jovens esportistas e sei lá mais o quê. Ela simplesmente não existe, mesmo fazendo parte da programação de todas as etapas, com horários e tudo mais. Não sei como é que empurraram isso ao Ministério do Esporte, mais um dos mistérios da humanidade.

30 comentários

  1. CLAUDIO AUN disse:

    FLAVIO ,QUAL E POSSIBILIDAE DE SE CRIAR UM CAMPEONATO INDEPENDENTE,SEM FEDERAÇÃO CBA EM CIRCUITO PARTICULAR?

  2. sp66d_rac6r disse:

    Mais uma categoria que vão “tacar” uma pá de cal.

    Já Fizeram isto com a Pickup Racing e agora estão tentando fazer com os regionais de Marcas e Pilotos, que com duro sangue dados pelos pilotos das regiões, sem apoio das montadoras conseguem alegram os amantes do automobilismo.

    É ver para crer.

  3. Muller disse:

    A nao ser que as empresas de genéricos entrassem nisso pra lav… investir dinheiro.

  4. Mário Campos disse:

    Interessante. Falam em parceria técnica com a TC2000. Isso custaria uma fortuna. Ou o plano é muito melhor do que qualquer uma das partes jamais fez, ou não existe. Fazer um campeonato de marcas custando mais do que Stock para pilotos dos regionais, que, quando muito, gastam R$6000 por corrida. Disputar um nacional que custe R$50000 por corrida? Isso é que é pagar para ver!

  5. Orlando Salomone disse:

    Como dizem os americanos, bull-shit.

  6. Machinist disse:

    SOC!!! URKK!! EEE-YOW….
    ARGH!! SWA-A-AP!!! OUCH!

  7. Diogo disse:

    O Carlos Col vendeu a Stock Car pro Nizan Guanaes, que tratou de chutar o Col do comando, botando o Slaviero pra administrar a categoria. Agora o Col quer um novo “brinquedinho” pra sugar grana de pilotos e donos de equipe.

  8. Paulo Aidar disse:

    Mais uma estorinha pra boi dormir.

  9. Marcus Vinicius disse:

    Gostei do post.
    Se a turma da CBA fosse competente e séria, arrumariam um verdadeiro brasileiro de marcas e pilotos. Mas, do jeito que tá… E a Vicar gostaria de perder força com a sua stock?

  10. Tazio disse:

    Se estes cara pelo menos entendessem de corridas de automovel, não falariam o que falam. Nossos regionais de marcas e pilotos são bons porque são feitos ‘pelo amor a arte’, e dirigido e desenvolvidos por gente que entende de automobilismo.

  11. Cassiano Mariani disse:

    Flavio. Li essa cascata ontem e ri como uma boa piada! Fiz as mesmas perguntas sobre as montadoras como vc indagou. Agora te faço uma e gostaria que respondesse: Quem em sã consiencia entraria nessa jogada de marketing mal feito, coordenado por uma empresa que promove corridas para publico convidado dos patrocinadores?

  12. Davi Bosco disse:

    Sábias palavras Flávio, como sempre. E não há mais nada a acrescentar, somente a lamentar….

  13. Gabriel Maia disse:

    Eu como piloto do paulista de marcas, só entrei no campeonato pelo fato de ter um grid cheio, se compra um carro a preço baixo, e por serem carros ‘populares’ as peças de resposição são beeeeeem mais baratas.

    Se não tiver apoio de montadora, se não tiver transmissão ao vivo em rede nacional por ‘grandes canais’ , os custos se elevarão e dificilmente dará certo.

    Alguem lembra da tentativa do Brasileiro de marcas em 2009?

    Abraços

    Gabriel Maia, Corsa 12# Light

  14. Acarloz disse:

    Eu não entendo muito dessa josta de Confederações, Federações e o escambau a quatro, mas temos visto os anos passarem e as coisas só piorarem no nosso automobilismo, como fazer para sairmos do discurso e partirmos para a ação? saem os calhordas da vez e vêm outros em seu lugar, que só fazem perpetuar o descaso e as falcatruas de sempre, como fazer para que pessoas realmente interessadas e isentas (digo honestas), cheguem até o comando dessas entidades? Se não existe uma forma de acabar com isso e retomar o rumo certo desse esporte tão querido, de nada vale nossas palavras e nossa indignação, ficaremos sentados, assistindo o fim.
    É isso mesmo ?

  15. Marcelo Pacheco disse:

    bem lembrado…copa Shell de Marcas e Pilotos..Gunar Volmer e Toninho da mata…passat da Juvena..depois Voyage…tenho algumas revistas Auto Esporte com materias da época…

  16. zé abreu disse:

    Acredito que um campeonato brasileiro seria viável se fossem feitas etapas regionais e uma final(ou mais de uma prova final) com os melhores colocados nas estapas.Cada estapa regional seria disputada na mesma data para que os pilotos não pudessem disputar etapas que não fossem de sua região.Isto reduziria consideravelmente os custos .

  17. Diretor disse:

    E tem gente que acredita.

  18. sérgio castro disse:

    Mais um mistério da humanidade e mais um mistério dos Ministérios do governo.

  19. moacir disse:

    Che, analisando a estoque e como os promotores tratam o público que paga pra ir (eu inclusive, confesso), os caras da Vicar devem realmente não ter contato com a realidade.

    A categoria faz água a olho nu e os caras ainda acham que arrebentam como a Nascar.

    E se tem a CBA-vice-preso no meio, pode haver picaretagem também. Aí é a junção do Diabo com o Coisa-Ruim.

    Que Deus nos proteja. E que o Demônio tenha a decência de não tirar sarro.

  20. Italo disse:

    Cartolas crescendo o olho no último sopro de vida ainda existente no automobilismo do país que são os campeonatos regionais, agora que a stock começa a naufragar.

    Espero que as confederações regionais não se deixem seduzir pelas promessas e se enredem nessa teia.

  21. RCRG72 disse:

    Curta e grossamente:

    Não levo fé nesta merda!

  22. Marcos disse:

    Acho q tava mais do que na hora de as proprias montadoras tomarem uma atitude tb ne! Sei la, mas deve ser muito mais barato mandar uma aquipe por um ano do que qq comercialzinho no JN… enfim, questao de conceito e valores mesmo. Espirito esportivo que ninguem tem

  23. Valmir Passos disse:

    Dá nojo essa situação. CBA?? Existe pra que? Ridículo!!!

  24. Pedro Adolfo Ambros Warpechowski disse:

    Buenas !

    Eu assisto ao vivo a TC 2000 desde 1992, quando inauguraram o Autódromo de Oberá, República Argentina, que é aqui perto. Desde aquela época, o Toninho de Souza fala em trazer a categoria para o Brasil. Por enquanto só trouxe o Edgardo Rodrigues, que fez os primeiros chassis ( não sei o plural de chassis) da Stoque Car. Ou seja, só o que deu grana.
    Os Argentinos não são bobos. Vivem (e vivem bem) do profissional automobilismo deles, e não vão botar para perder. Vai ser assim: quem quizer correr, vai pagar para eles, e correr em uma equipe deles. Certo ?
    A CBA deveria pensar em incentivar o Formula V que procura ressucitar (ou é melhor ela não se meter ? Só então vai dar certo ?)
    Aliás, dia 24 vai ter TC 2000 em Oberá, vou estar lá com minha turma, fazendo um assado e bebendo bom vinho.

    Abraço

    Pedrão – SMO

  25. diogo c. disse:

    Agora eu sei porque falam que não tem mais no bobo no futebol. Foram todos pro automobilismo e fundaram a CBA – Confederação de Bobos do Automobilismo.

  26. Danilo disse:

    KKKKKKKKK!!! Só pode ser brincadeira isso aí, moro em Goiânia, aqui tem um estadual de marcas e pilotos (GO/DF) juntando uma média de 22 a 28 carros por etapa(que ocorre de 2 em 2 meses PARA DIMINUIR AINDA MAIS OS CUSTOS) pois a federeção daqui onde tem um ser sem estirpe nenhuma que só pensa em benefício próprio arranca o couro com uma inscrição de 600 “cruzeiros” e sem melhoria alguma para todos, uma boa média de carros contando que o autódromo de Goiania está jogado as traças de 1999/2000 quando ocorreu a ultima corrida da estoque, quem persistia aqui era a Formula Truck que dava uma boa maquiada no autódromo e remendando algumas partes da pista que necessitava de manutenção e ficava muito bom, mas aí aquele cara que eu citei logo acima iventou de sediar uma etapa de uma paralela corrida de caminhões, sob ameça dos organizadores da F-Truck não realizar mais um evento sequer no recinto. Mesmo sob ameaça fizeram o evento que foi ridiculo em todas as formas, hoje não existe mais nada alem do M&P e KM de Arrancada e ponto de prostituição e consumo de drogas e bebidas alcoolicas. Agora me vem a CBA organizar um brasileiro de marcas isso é revoltante pois tentaram fazer isso no ano passado e não deu certo, as etapas foram realizadas em autódromos fazendas (cascavel) que está igual para pior do que aqui. Gente que palhaçada, para né!! E ainda tem gente que acredita.

  27. Não se copia da noite para o dia uma fórmula bem sucedida como a dos argentinos, como se anuncia fazer. Eles lapidaram suas melhores categorias durante anos, TC2000 e Top Race são eventos independentes e bastante consolidados. Lá há outra cultura, tanto do esporte quanto de seu gerenciamento.

    Até arrisco algumas merrecas na aposta de que o campeonato daqui não saia, mesmo. E, se sair, seria um campeonato de automobilismo ou uma disputa jurídica sem fim como vemos em outras séries, onde punições são distribuídas a rodo?

  28. vitão disse:

    mais fácil a Portuguesa tornar-se campeã multigalática do que isso sair do papel.

  29. disse:

    Matou a pau da F-Universitária. A CBA nas duas últimas gestões tem sido a maior comédia. Promessinhas. Marcas? Acho que viram o crescimento do Paulista e estão querendo dar o bote. Chegaram tarde. A CBA deveria sim, era montar um lobby para as montadoras destinarem 0,000X% do faturamento p/ incentivo ao esporte, afinal nunca se vendeu tanto carro no País. Mas imaginem, a atual CBA administrando isso…

  30. Fabricio disse:

    Eu gostaria de saber como é regida a TC2000, categoria Argentina que, aparentemente, dá muito certo. Qual o modelo de administração deles, como captam patrocínio, apoio, etc. Senti nesse Brasileiro de Marcas uma tentativa de copiá-los. Mas cadê o know-how?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>