FOTO DO DIA

Enviada pelo Paulo Tohmé, dois Copersucar, aparentemente no circuito de Boa Vista, em Portugal.

Comentários

  • Prezado Mauricio

    Obrigado pela correção. De fato não são FDs , são os F5A mesmo.

    Empolguei..heheh

    Mas a pergunta é boa mesmo: porque não se chamaram mais FD, sendo que o Ricardo Divila disseram ai pra gente que ainda trabalhava no carro….

    O assunto é apaixonante.

    • Mário, deixa eu ajudar o mestre, se estiver errado ele depois aparece por aqui e corrige:
      O piloto ficava sentado muito abaixado, daí que não conseguia ver as tangências das curvas para poder apontar a barata. . .
      Nos testes iniciais em Interlagos, como o Wilsinho fazia a pista “de olhos fechados”, passou desapercebido, chegou em Buenos Aires o bicho pegou, daí houve o acidente e o carro original nunca mais andou, a outra versão já tinha o encosto do assento mais na vertical e por consequencia a tomada de ar diferente, não mais embutida no arco do santo antonio.
      Acho que é isso, bom final de semana, Mestre Divila plis plis de uma checada prá confirmar. . .

  • Os irmãos Fittipaldi que foram ridicularizados nos 70 pela estupidez nacional deveriam ser mais reverenciados pelo que fizeram dentro e fora da pista, o Brasil não faria parte da historia do automobismo não fosse o talento e arrojo dos Fittipaldi,parbéns Emerson (pai de todos) pelos 40 anos da primeira vitoria na f1 e pela sua bela historia,parabéns também ao Wilsinho pelo que fez na pista e principalmente pelo que fez fora dela ,ter a coragem de realizar o sonho de montar uma equipe de f1 em um país subdesenvolvido ignorante e extremamente injusto é uma tarefa para muito poucos,depois de muitas decepções,magoas e perda de dinheiro,finalmente começam a reconher a importancia desse feito,obrigado por tudo irmãos Fittipaldi obeliscos do esporte nacional

  • 1- O mais belo carro de F1 já feito, ao meu ver, no que importa as formas e as cores adotadas (tá, o Lotus 79 tá ali do lado, bem como a Ferrari 126C2 e 312 T-3).
    2- O F6 não deu certo quase pela mesma razão do Arrows A2 e a Lotus 80 (salvo engano): carros avançados demais para a tecnologia do chassi/plataforma disponível para a época. Tanto que as linhas do F-6 foram reapresentadas na Ferrari 126C2 em 1982, ou seja, 3 anos depois! E o carro se revelou o melhor da temporada…

  • É uma pena que só hoje o Brasil reconheça o que os irmão Fittipaldi fizeram. Li o livro “História da Copersucar”, autoria de Ricardo Sterchele, a ali você ve como o brasileiro sacaneou os irmão, como o povo foi cruel com eles. A Copersucar sempre apoiou o equipe e nunca quis resultado, a idéia era divulgar que o Brasil tinha tecnologia para competir no mercado exterior. O patrocinio só foi tirado com a saida do Atalla da presidencia. E diferente do pensam, a CF-F1 era uma equipe de média para grande no final. Mas brasileiro só sacaneva e fazia piada. Pena mesmo. Hoje é impensavel uma nova equipe brasileira de F1 nestes termos. A não ser que uma EMBRAER resolva fazer uma.

    • Na F1 acho difícil e desnecessário, mas gostaria muito de ver uma trinca de brasileiros, num LMP2 nacional, projetado por Divila, vencendo em Le Mans!
      Alguém sabe se existe algum esportivo nacional com condições de disputar a categoria GT mais “baixa” de Le Mans?

  • Sao dois F5A…apos o termino da Fittipaldi Automotive, todos as pecas e carros que estavam na Fitti foram arrematados pela ADA, que montou varios F5A, que estao soltos por ai.

    ..e como sempre vem a estoria que o Ralph Bellamy refez o F5 do Balwin…balelas, a aerodinamica e minha, a geometria de suspensao foi feita por mim e o Luigi Marmirolli da Fly Studio em Modena, e a carroceria externa e fabricacao das pecas feitas com o Giaccomo Caliri, tambem da Fly Studio.

    O Ralph fez o tanque de oleo, que ja era a versao para ser usada no F6…note bem que o Ralph entrou na equipe em Janeiro de 1978, quando o carro ja estava sendo enviado para o Brasil…
    abracos
    Ricardo

    • Ricardo, tenho o maior respeito por vc e por sua obra. sou apaixonado pelo copersucar, em especial o F5A que vi correr em jacarépaguá. Gosto muito do F6, mas o F5A me encanta a ponto de achar o carro mais bonito de todos os tempos. Como poderia conseguir fotos desse carro, pilotado pelo Emerson uma vez que na internet nem sempre a gente consegue??? Tenho pedido essa ajuda à muitas pessoas mas sem sucesso. Grato

  • Parece ser 1979 e o de trás é o F-6, o “concorde” que não deu certo, afundou a empresa que para terminar a temporada teve que recorrer ao consagrado ecompetitivo F-5E mas que já se encontrava obsoleto a aquela altura……os pilotos foram Alex Dias Ribeiro e Emerson Fittipaldi, só um ponto na temporada e mesmo assim na primeira prova da temporada. Esse F-6 junto com a compra do espólio da Wolf foram a derrocada da equipe .

  • Belos carros!!!

    Dando um zoom na foto, dá pra ler o nome do piloto (suponho eu!) na lateral do cockpit. No carro da frente é um tal de STEVE ALLEN e no de trás só dá pra ler parte do nome, alguma coisa como ???KSON…. por aí

  • Dica para quem se interessar em usar a imagem como wallpaper: esta sensacional imagem, em tamanho original, está hospedada no link http://autosport.aeiou.pt/users/68/6850/c1e5b4e9.jpg , tem impressionantes 3504×2336 pixels e a foto foi tirada por um usuário cadastrado no site Autosport, de Portugal.

    Na homepage de lá ( http://autosport.aeiou.pt/ ), na aba ‘Galeria de Fotos’, há mais imagens muito legais, vale a pena dar uma conferida.

    • Perdão, mas vou corrigi-lo. Não são dois FDs. São dois F5A.
      Esse carro é de 1978 e se trata de um projeto de Ralph Bellamy, embora uma revisão do F5, um verdadeiro fracasso.
      O F5A, ao contrário, era muito melhor e dos Copersucar foi o que obteve mais sucessos, inclusive o 2º lugar no GP Brasil de 1978.
      Depois, empolgado com o sucesso, Ralph Bellamy projetou o F6, um carro belíssimo, mas que foi o mais retumbante fracasso, porque o monocoque torcia demais, o que era inadmissível para um carro-asa.
      A sigla FD, que significava Fittipaldi-Divilla foi utilizada enquanto Ricardo Divilla era o projetista, o que não foi o caso em 1978.
      Até hoje eu lamento o fracasso do F6 (o Emerson muito mais que eu), pois na teoria era um belíssimo carro, com uma aerodinâmica muito limpa.
      Quanto ao F5A da foto, era um carro muito bonito também e sendo eficiente era mais bonito ainda.
      So a título de ilustração, em 1979 eu tirei uma foto minha dentro de um F5, de 1977, que estava em exposição numa praça do centro de Itu. Impressionante como o carro era simples, especialmente o painel e volante, que não tinham nenhuma das traquitanas eletrônicas dos carros atuais. Aquilo era carro pra macho mesmo, porque fiquei imaginando o que era correr a mais de 300 km/hora naquela cadeira elétrica.

    • Maurício,

      CORREÇÃO: O F5 foi projetado por Dave Baldwin, uma “sugada” dada sobre o Ensign N177, que andava muito bem e o F5A foi o carro melhorado pelo Studio Fly, do Giacomo Calliri. O Ralph Bellamy veio trazido pelo Emerson da Lotus, onde faia parte do Staff que projetou as Lotus 78 e 79.

    • Uma correção, o F5 foi projetado pelo David Baldwin e o F5A (revisão do F5) foi projeto dos italianos Giacomo Caliri e Luigi Marmilori, do Studio Fly.
      O Ralph Bellamy foi quem fez o fracassado F6.