COM CHRISTIAN NO “PADDOCK”

C

SÃO PAULO (não é todo dia) – Não é por nada não, mas ficou excepcional o “Paddock GP” com Christian Fittipaldi gravado nesta terça — quem nao viu ao vivo, está aí embaixo. Apresentação de Victor Martins, com participações de Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e deste que vos bloga.

Christian é uma das figuras mais decentes com quem convivi no automobilismo. Conheço o rapaz há… 30 anos? Quase isso. Um pouquinho menos, talvez. Mas o bastante para saber do que estou falando: decência, em todos os níveis.

No programa, ele fala de tudo. Indy, F-1, Fórmula E, Le Mans, Nascar, a vida nos EUA, Emerson, Senna, Rubinho… Um dos melhores programas que fizemos até hoje. Vejam. Vejam mesmo. Porque não é em qualquer lugar que a gente fica mais de uma hora falando daquilo que nos une, a paixão pelo automobilismo, com alguém tão apaixonado e sincero quanto Christian Fittipaldi.

Fiquei feliz hoje. Fizemos um grande trabalho, entrevistando um cara excepcional.

Sobre o Autor

Flavio Gomes

Flavio Gomes é jornalista, mas gosta mesmo é de dirigir (e pilotar) carros antigos.

21 Comentários

  • Achei bem boa a entrevista, inclusive ressaltando a sinceridade do Christian.

    Entendo perfeitamente a forma como ele lidou com a fase das mortes do Senna e do Ratzenberger, mas não dá pra comparar com a forma do Rubinho lidar com aquela tragédia porque o Rubinho, além de ser muito mais próximo e amigo do Senna, nunca teve uma referência na família como o Christian, então a referência dele era o Senna. Mais do que isso, o cara foi a primeira vitima do fim de semana, visto que quase morreu na sexta-feira (segundo os médicos, ele morreu por 6 minutos)!

  • FG
    E Christian é um excelente meio-maratonista amador. Gira os 21,1km entre 1h22 a 1h24 se que não me falha memória em um bate-papo que tive com ele em uma corrida de rua.
    E simpático!
    Abraços
    Harry

  • FG
    E Christian é um excelente meio-maratonista amador. Gira os 21,1km entre 1h22 a 1h24 se que não me falha memória em um bate-papo que tive com eles em uma corrida de rua.
    E simpático!
    Abraços
    Harry

  • Parabéns a todos pelo belo programa. E tomara que o Edgard Mello volte mais vezes no Fox nitro, que figura, que divertido. Acho bem legal o Rodrigo e o Sérgio, porém to feliz pelo trabalho que o Thiago e o edgard fazem na Nascar.

  • Gostei do programa. Muito legal e o Christian responde a todas as perguntas, não enrola. Ele é muito gente boa. Poderia junto com os pilotos mais antigos e consagrados, fazer algo para melhorar o automobilismo brasileiro.

  • Um dos melhores Paddock, junto com aquele com o Di Grassi. Só achei que faltou alguém aproveitar melhor o gancho do Christian dizendo que correria de Nascar novamente. Fiquei curioso sobre quais seriam as melhores condições que ele citou (além disso, instantes antes ele falou que tinha problemas com ovais na Indy, mas a Nascar só corre nisso basicamente… e ninguém perguntou sobre essa contradição). Flavio, vocês já consideraram fazer o programa gravado para evitar os problemas técnicos? Pelo menos até o povo ficar mais craque?

  • Sensacional a entrevista com o Christian. Apesar da pouca divulgação do trabalho dele pelas terras tupiniquins, é um grande piloto. Simples, discreto e “político”. Está na dele.
    Mas a galhofa de vocês assustou um pouco o cara, creio :) (estes caras são doidos!!!).
    Discordo do Garlet quanto à pouca atenção à F1. Muito pouco o que falar mesmo.

  • Flavio, gostaria de aproveitar o espaço para parabenizá-lo tanto pelo Nitro quanto pelo Paddock dessa semana. O Crhistian me pareceu ser um cara bem legal, ponderado e correto. É um cara que eu gostaria de jogar conversa fora, e ouvir as muitas histórias que ele deve ter pra contar da F-3000, Fórmula 1, da Indy, do Endurance, etc. Os dois programas ficaram muito legais.

  • Eu assito desde o #Zero!
    O “Paddock GP” com aquele clima de descontração, nos permite imaginar que estamos em um bate papo com amigos, na sala de casa ou na mesa de um bar.
    Vida longa ao #paddockgp!

    • João, eu acho que o programa já tem essas falhas técnicas como marca registrada.
      Não imagino que seja proposital ou por falta de profissionalismo, mas acaba ficando legal, pois simplesmente acontecem .
      Os caras fazem o programa por amor e com a ajuda de muita gente.
      E garanto que tem muito piloto querendo participar.

  • Avacalharam nos comentários com a F!, para se vingar do Eclestone ter colocado as 24 horas de Le Mans no mesmo dia. Deixou a desejar a análise da F!. Uma coisa muito importante a comentar. O Rosberg, quando queria, colocava 1s por volta no Vettel. A diferença de 15s foi mantida para poupar a Mercedes. Isso é muito. A MErcedes continua muito na frente, e tem muita sobra escondida. Eles poderiam aniquilar o campeonato de forma humilhante, mas não farão porque seria ruim para a F1.

Por Flavio Gomes

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

junho 2016
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930