MENU

Monday, 23 de March de 2015 - 17:35Autódromos

NA BAHIA

247799_482473_img_0602

SÃO PAULO (só vendo) – Recebi o release da CBA semana passado e repasso, quase na íntegra. Depois comentamos.

A cidade de São Francisco do Conde (BA), localizada a 56 km de Salvador, viveu um dia de festa na última terça-feira (17) com o lançamento da pedra fundamental do Autódromo Internacional da Bahia, mais novo complexo destinado a prática do esporte a motor do Brasil. O local terá a construção de um kartódromo e pistas para realização de provas de Arrancada e de Velocidade na Terra, que deverão ser finalizados ainda em 2015. Para 2016, um Autódromo será entregue no mesmo local.

Os trabalhos foram iniciados com a limpeza do terreno de 800 mil metros quadrados, cedido pela Prefeitura de São Francisco do Conde à Federação de Automobilismo da Bahia (FAB). A primeira fase da construção do complexo contemplará a construção de um Kartódromo, uma pista de Arrancada e um circuito para corridas de Velocidade em Pista de Terra. O circuito de terra deverá ser inaugurado entre os dias primeiro e três de maio, com uma prova regional.

A fase final da obra contará com a construção de um autódromo apto para receber as principais competições do automobilismo nacional, com traçado de 4.200 m. O projeto será construído graças a uma parceria entre o Governo do Estado da Bahia, através do programa FazAtleta, e da empresa Petrobahia, considerada pela presidente da FAB, Selma Morais, como “uma das grandes apoiadoras do esporte a motor baiano”.

Bem, vocês que são aí da Bahia podem nos dar mais detalhes. Eu, como sempre, faço o papel de São Tomé. Mas gostei do traçado. Tem quatro curvas bem rápidas e alguns trechos travadinhos bons para ultrapassar. Tomara que saia. De verdade.

27 comentários

  1. Raphael Soares says:

    Grande FG,

    como sabes participo de algumas provas em São Paulo desde 2010, Classic, Fórmula vee e Turismo N, andava completamente cético sobre o assunto Autódromo na Bahia, porém sinto-me renovado de esperanças com o projeto de SF do Conde, estive pessoalmente no local e é sensacional, amplo com topografia variável, o circuito de terra vai sair rapidamente, o kartódromo virá em segundo lugar pois já tem orçamento de 3 milhões em um programa de incentivo do Governo Estadual chamado FazAtleta, quanto a reta de arrancada e o autódromo, acho prematuro e temeroso estipular prazos. O fato mais significativo foi que houve uma doação com escritura passada em nome da Federação de Automobilismo da Bahia, a propriedade do terreno é o que temos a comemorar, se o foco dos dirigentes e dos pilotos continuar na construção acredito que poderemos conseguir em breve estar acelerando no asfalto baiano, seria uma honra ter a Classic Cup aqui.

  2. Romulo says:

    Como mencionaram, pedra fundamental é fácil, concluir que é complicado. E mais complicado ainda é manter depois de pronto. Sou de Salvador e explico o cenário aqui: Existe uma prova de arrancada por ano, umas três de velocidade na terra e hoje zero de kart. A pista de kart (na cidade vizinha, Lauro de Freitas) foi desativado pq acharam legal contuir um prédio inteiro só para o judô, mas já não tinha eventos expressivos há anos, a pista tava toda acabada e quando tinha qualquer coisa não tinha público (ainda bem, pq arquibancada tb não). Velocidade na terra, já houveram cerca de 3 pistas no entorno de Salvador, desativadas. Sem público, a categoria nunca conseguiu evoluir. Arrancada, pista improvisada na reta da stockcar (uma semana após a stock) utilizando o que sobrou da estrutura do evento; antes acontecia no centro da cidade e tinha uma estrutura até melhor. Geralmente tem entrada franca ou cerca de 20 reais e o volume de público é moderado.Stock car enche (tudo bem que a maioria ganhou ingresso) de gente, todos tiram e postam fotos no facebook e vão embora sem entender nada do que aconteceu (até porque não aconteceu nada mesmo, a pista é um beco onde ninguém consegue ultrapassar, me lembra muito um engarrafamento). Porque nada aqui vai pra frente? Primeiro, conta que não faz parte da cultura local, mas o mais importante é uma boa organização e divulgação. Se o povo souber do evento e qd for encontrar algo organizado, ele volta e leva mais alguém. Aqui só volta quem realmente gosta muito ou não tem nada melhor pra fazer (como aqui da praia o ano todo, a concorrencia é alta). Resultado, os eventos aqui são uma zona (mas nem tem mulheres bonitas), então poucos querem investir num carro pra correr numa prova bem meia boca uma vez por ano (meu caso). Na minha opinião: Então, com uma pista tem que vir junto uma instituição “organizada e séria” para desenvolver as categorias. Federação de Alucinados da Bahia e Programa Faz-me Rir, são os mesmos de trocentos anos, nunca fizeram nada mudar pra melhor (pra pior sim), não será uma pista nova que vai mudar isso!

  3. PRNDSL says:

    O traçado lembra o Ricardo Tormo.

  4. Gabriel Novs says:

    Aqui na Bahia nada disso foi noticiado.
    Nenhum jornal deu credibilidade. Veremos. Estarei em SF. Conde em 1 mês e perguntarei para o pessoal de lá se é lenda ou não.

  5. Brenno says:

    Que o nordeste em si precisa de mais autódromos e estímulos ao esporte à motor, ninguém discorda, o grande problema é saber se isso vai sair do papel. Depois da odisseia que foi o nosso metrô, de tudo se desconfia. Mas como disseram ai no topo, só nos resta aguardar com esperança, porque tudo que passou por aqui relacionado ao automobilismo fez sucesso, vide: Stock Car, fórmula Renault/Copa Clio, e as arrancadas só não lotam mais, por falta de estrutura.
    É aguardar pra ver….
    Abraços ao Flávio

  6. Cássio says:

    O terreno não ajuda muito…
    Vai ser preciso muito mais do que terraplenagem para construir essa pista…
    Trechos em meia encosta são um problema, sem falar que a curva 3 (sentido anti-horário) esta numa grota…
    Haja reais para viabilizar isso…

    • Tiago says:

      Curva numa grota? Que venha exatamente assim!!!
      Quanto maior a diferença de altitude num circuito, mais emocionante ele fica. Bons exemplos são a descida vertiginosa da Eau Rouge em Spa, a Corckscrew em Laguna Seca e Nurburgring Nordschleife inteiro.
      Tomara que façam o mínimo mínimo necessário de terraplenagem e aproveitem os desníveis naturais do terreno.

      • Paulo Franco says:

        Concordo com vc, quanto à topografia.
        Mas um circuito não é só uma pista de asfalto.
        Tem que se pensar nas áreas de escape, no apoio à capa asfáltica, na melhor forma de executar as obras de drenagem, etc…
        Alem do que, o traçado tem que ser pensado para corridas de moto.
        Porque traçado seguro para motos, é seguro para qualquer outra categoria.
        Outras coisitas, é horário ou anti-horário?
        E, seja qual for o sentido, como fica a área de escape na ponta direita da reta principal?
        Nestes últimos anos, o que anunciaram de autódromo novo, não foi brincadeira.
        Tomara que saia, mas…
        Vamos pensar positivo!

      • Davi Ribeiro says:

        Pelo desenho da entrada dos boxes é sentido horário. Mas eu acho errado o posicionamento dos boxes, pois a arquibancada, do outro lado só dará para ver a reta. Deveria trocar de lugar os boxes com a arquibancada.

  7. Leo D. Guerra says:

    se tem uma coisa que a bahia precisa é um autódromo !!! pra que escola … o importante é manter a galera na “inguinorancia”… orçamento será de R$1bilhão de dilmas, governo do petê e vice do pepê, sabe como é, depois de 4 anos vai ter custado R$11 bilhões de dilmas com patrocionio da petrobras, correios, banco do brasil e o que faltar o vaccari arruma, no final só sai o kartódromo, de terra batida.

  8. Luis Felipe says:

    O circuito é bem legal achei! O que envolve é que pega.. Sejamos Sao Tomé

  9. Paulo says:

    Pedra fundamental em Minas Gerais já lançaram umas mil!

  10. Sanzio says:

    No sentido horário, até a curva 8, lembra um pouco Algarve.

  11. Celião says:

    Caraca 8 curvas de 90 graus , haja freios !!!!!!!!!!!!!

  12. gustavo maia says:

    não, não, mil vezes não.
    reconheço o valor da atividade, mas sempre me surpreendo com a necessidade constante de dinheiro público na construção e manutenção dessas peças.
    Se o município aparecer entre os cinco primeiros do estado nas avaliações de educação, saúde e saneamento, até me disporia a doar um saco de cimento para a obra.
    A Petrobahia vai entrar com 100% dos recursos da obra e da manutenção subsequente?

  13. Sergio Trancoso says:

    Lembra um pouco Jarama, invertido.

  14. Leonardo says:

    Ficarei feliz caso aconteça, pois o estado da Bahia merece um autódromo, visto que amantes do esporte não faltam (vide Stock Car, que cobra R$50 no ingresso mais barato aqui e sempre lota e F-Renault, que quando aconteceu tempos atrás, também foi um sucesso de público). São Francisco é uma boa cidade, logisticamente falando para que seja um sucesso. Fico preocupado com o andar das obras, que aqui costumam atrasar e ter problemas de licitação como aconteceu em Brasília este ano. Selma Morais é uma figura muito respeitada aqui e se tudo correr como o planejado o esporte tende a crescer por estas bandas.

  15. Ulisses says:

    Só não sei como eles vão implantar o traçado apresentado naquela topografia. Provavelmente terão muitas descidas e subidas, o que seria ótimo!
    Aguardemos o projeto para ver se realmente “rola”!

  16. Paulo Fonseca says:

    Prezado F&G :
    Reza a lenda que na Bahia, não se faz corrida. tudo ali e resolvido com muita conversa , muita calma, ninguém tem pressa para nada, vai ser nos moldes do Rio de Janeiro/RJ, e também de Brasília-DF, não vai ter nada.

    • vinicius sena says:

      ele pergunto para os baianos, não para os que acham como funcionam que a bahia funciona ou moram lá, não tire opiniões precipitadas sem saber, apenas no achismo, e do jeito que vc falou, até parecia com deboche em relação aos cariocas, baianos e brasiliense

    • Kaike says:

      O povo aqui é tão manso e calmo, que a Fonte Nova foi um dos primeiros estádios da Copa a ficar pronto… Estranho, não?

  17. Fernando Lima says:

    O traçado parece excelente…mas vejo com ressalvas…
    Além do prazo previsto para a entrega, que parece curto para os “padrões brasileiros”. Afinal, tem diversos trâmites burocráticos e tal, licitações daqui, laudos ambientais de lá. Depois, há realmente interesse dos promotores das “grandes categorias nacionais” pelo Nordeste? Apenas a Truck tem o evento de Caruaru sempre forte e há mais de uma década…desde 2009 a Vicar leva a Stock a Salvador e só…A Porsche Cup sequer abre a venda de ingressos para seus eventos ao público, só é possível vê-la quando preliminar de algum outro evento (WEC ou F1). É aquele negóciose vão construir espero que seja para bom uso…pois seria complicado mantê-lo apenas com o automobilismo regional.

  18. Davi Ribeiro says:

    São Francisco do Conde é uma cidade bem pequena. O povo deve vir para Salvador, ficar instalado aqui e ir lá no autódromo, armar o circo, treinar, correr e debandar – via Salvador, claro. Como acontece em muitos outros autódromos.
    Há uma demanda muito grande de automobilismo aqui na bahia. Muita gente gosta, vide a lotação – principalmente nas primeiras corridas – do único evento local que é a corrida no circuito do CAB (Centro Administrativo da Bahia), que é um complexo de prédios do governo que habitam órgãos, secretarias deste.
    Demanda tal, que foi acentuada com a redução do nosso kartódromo para dar lugar ao prédio construído para um tal de centro de excelência de Judô.
    Espero sinceramente que o autódromo saia. O kartódromo e a pista de velocidade na terra devem sair antes. No que acredito que vá se concretizar.
    Mas como já vimos vários projetos de autódromos que não saíram do papel…
    Quanto à pista, parece ter sido feita pelo Tilke. Tem vários prováveis pontos de ultrapassagem, mas nenhuma curva de raio longo, esse de alta, desafio para o piloto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *