SENNA & PROST

246821_479308_01_brunosenna_nicolasprost_0252a1

SÃO PAULO (tá valendo) – A Stock tem conseguido gerar bons fatos de mídia nos últimos tempos. A chegada de Barrichello (e o título do ano passado), a Corrida do Milhão e a prova com pilotos correndo em duplas para abrir a temporada ajudaram a categoria a ganhar espaço. E a de hoje é muito boa: Senna e Prost vão voltar a correr na mesma equipe. Os detalhes estão no release abaixo, produzido pelo Márcio Fonseca — torcedor fanático do Jabaquara.

Vinte e seis anos depois, uma das maiores rivalidades da história do automobilismo mundial será revivida na abertura da temporada 2015 da Stock Car, marcada para o próximo dia 22 em Goiânia. Bruno Senna, sobrinho de Ayrton Senna, e Nicolas Prost, filho de Alain Prost, serão companheiros na equipe Prati-Donaduzzi e correrão respectivamente como parceiros de Antonio Pizzonia e Júlio Campos na única prova em revezamento do calendário.

Senna, tricampeão, e Prost, tetra, encerraram uma tumultuada relação no GP da Austrália, última etapa da Fórmula 1 de 1989. Os herdeiros, no entanto, não levaram a animosidade adiante e se consideram amigos. Bruno e Nicolas correram juntos nas 24 Horas de Le Mans e outras corridas do Mundial de Endurance. Atualmente são adversários na Fórmula E. Como parceiros no mesmo time e vestindo macacões iguais, a exemplo do tio e do pai, será a primeira vez. Os dois participarão da etapa da Fórmula E em Miami no dia 14 e viajarão juntos para São Paulo, onde chegarão no dia 16.

Nicolas, de 33 anos, aceitou o convite da Prati-Donaduzzi em dezembro durante a etapa de Punta del Este da Fórmula E. Não apenas conhecia a categoria e a prova especial como ficou feliz com a possibilidade de dividir os boxes com Bruno. “Será uma experiência muito legal. Nos conhecemos já há algum tempo e nos damos bem. Confesso que ainda fico arrepiado quando estou no pit lane e vejo o capacete dele. Me faz lembrar as disputas entre meu pai e o Ayrton. Muita gente me pergunta disso, mas o que gosto de lembrar é que no final eles se tornaram bons amigos, embora não seja fácil ser amigo de alguém com quem você briga nas pistas por mais de 10 anos”, lembrou.

Bruno, com duas participações na Stock Car no currículo (a Corrida do Milhão de 2013 e a primeira etapa do ano passado também ao lado de Pizzonia na Prati-Donaduzzi), recebeu a notícia da escolha de Nicolas com alegria. “Será muito legal ser companheiro do Nico. Também será interessante comparar as diferenças de pilotagem na telemetria. Vai lembrar de certa forma as lutas entre o Ayrton e o Alain, que sempre travaram grandes duelos. Espero que seja assim também com a gente, mas que estejamos brigando pela vitória junto com o Pizzonia e o Campos”, comentou Bruno, de 31 anos.

Morador em Genebra, Nicolas sabe bem o que espera na capital do Estado de Goiás. “Acompanho a Stock Car e sei que a categoria é competitiva, com os carros andando muito próximos. Há grandes pilotos no grid, como o Rubens Barrichello. Fui parceiro do Sérgio Jimenez na Fórmula 3 em 2006 e recordo que tivemos disputas legais. Mas há outros nomes fortes como Lucas di Grassi, Nelsinho Piquet, Jacques Villeneuve… O que me dá confiança é saber que estarei numa equipe forte e com um piloto muito bom ao lado, como é o caso do Júlio Campos”, acrescentou o francês.

Os pilotos convidados terão um treino exclusivo na quinta-feira da semana da prova no circuito goiano.

Como deu para notar, publiquei o texto na íntegra. É que o Márcio produz peças sempre muito precisas e informativas. É um dos grandes que temos fazendo assessoria de imprensa no Brasil.

E também pra dar uma força ao time dele, que anda meio sumido.

Subscribe
Notify of
guest

16 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Roberto da Silva Junior
8 anos atrás

Sobrenome de Peso os Dois têm, mas o Verdadeiro Talento fica com o Pai e com o Tio.

GUS
GUS
8 anos atrás

Muito bacana; só quem não gosta de verdade de corridas e de história se presta a criticar. Boa sorte a eles!

ptrck1977
ptrck1977
8 anos atrás

Parei de ler no primeiro parágrafo: rivalidade revivida após 26 anos? Entre Bruno e Nicolas? Aonde? Quando?

Marcelo de Castro
Marcelo de Castro
Reply to  ptrck1977
8 anos atrás

Mais fácil criticar e parar do que tentar entender. Se trata de um texto de acessoria de imprensa do DONO DA EQUIPE

Marcelo de Castro
Marcelo de Castro
Reply to  ptrck1977
8 anos atrás

Mais fácil criticar e parar do que tentar entender. Se trata de um texto de acessoria de imprensa do DONO DA EQUIPE

Eduardo
Eduardo
8 anos atrás

Desculpe a maldade, mas esses dois herdaram apenas o sobrenome do pai/tio.

John Player
John Player
8 anos atrás

Sério que vai ter Nelsinho PIQUET e Jacques VILLENEUVE e a Globo não “lembrou” de mencionar, só “lembrou” que vai ter Bruno Senna e Nicolas Prost.
Então, acho que se não tiver vitória do sobrenome Senna ou Prost, o Fantástico e o JN não vão dar a notícia, né?
Que coisa! Que “surpresa”!!

Brabham-5
Brabham-5
8 anos atrás

Eu passo.
Prefiro assistir a Porsche Cup com Nelson Piquet e Pedro Piquet.
Não compro gato por lebre.

Seinfeld
Seinfeld
8 anos atrás

Já não basta essa conversa mole no “Jornal Nacional”?

Aliás, foi o que pensei ontem vendo esse “duelo de sobrenomes”, “duelo de herdeiros” tão festejado pela Globo na “sua” Stock Car como se fosse algo ínédito, que só a Stock Car tem: Eles não tem coragem de dizer que existe uma categoria fórmula que tem o FILHO DO PROST, O FILHO DO PIQUET , o SOBRINHO do Senna e outros ex-pilotos da F1.

Essa demagogia Senna-Prost é de doer. Ainda mais depois do filme do AS colocando o Prost como vilão, gênio do mal e ouvir hoje o SOBRINHO (NÃO É FILHO!) do AS dizendo “é logico que hoje estariam juntos! Trabalhando juntos…”

Ah tá. Depois daquela “versão” cinematográfica da amizade e da competição dos 2 na pistas e nas equipes. Lembro muito bem a reação do Prost depois de assistir aquele filme. Nada contente.

E sim pelo temperamento deles, seriam ótimos um com o outro trabalhando juntos. Ô! Imagino a sociedade, a “parceria”. Hã hã…

Allan
Allan
8 anos atrás

Só eu achei o capacete do Prostinho semelhante ao de Ayrton Senna??? No mínimo irônico não?!?!?

Mario Mesquita
Mario Mesquita
8 anos atrás

Bah, dois pilotos medianos, que provam que a genialidade não se transmite pelo DNA.

Coisas da Globo, que vai ficar insuflando o pachequismo revivendo a rixa Senna x Prost.

Em tempos bicudos como esse, nada mais conveniente…

Paulo Pinto
Paulo Pinto
Reply to  Mario Mesquita
8 anos atrás

Disse tudo em três linhas.

Leandro
Leandro
8 anos atrás

Que bobagem, só brasileiro para dar atenção ou criar uma noticia dessa.
Pior ainda é importunarem o coitado do Nicolas com essa besteira, que foi extremamente educado, e citou as disputas do pai.

Paulo Junior
Paulo Junior
8 anos atrás

Esta corrida eu não perco aqui na minha linda Goiânia… Venha também Flávio, não sei de já conhece nosso reformado autódromo…

Marcelo de Castro
Marcelo de Castro
Reply to  Paulo Junior
8 anos atrás

Eu queria ser pobre um dia, não todos os dias, com certeza já estaria a caminho de Goiânia. Essa corrida vai ser do caralho, e não perco por nada…na minha não menos linda Curitiba.

marcelo de Castro
marcelo de Castro
Reply to  Paulo Junior
8 anos atrás

Essa corrida vai ser do caralho, não perco por nada na minha, não menos linda, Curitiba.