Blog do Flavio Gomes

F1, Automobilismo e Esporte em geral

B

Postagens Recentes

30 ANOS

3

RIO (os dois) – Eu era editor de Esportes da “Folha” em 21 de outubro de 1990, quando Ayrton Senna ganhou seu segundo título mundial e o Brasil conseguiu sua última dobradinha na F-1. Claro que quase toda a cobertura foi concentrada no bicampeonato. Motivos havia de sobra, ainda mais pela maneira como aconteceu. O caderno de Esportes da segunda-feira, dia 22, teve 20 páginas...

GRANDE NOTÍCIA

G

RIO (pelo menos uma…) – Restaurado por um punhado de amantes da marca e dos carros antigos, o Maverick do I Raid da Integração Nacional, que fazia parte do museu de Roberto Lee, em Caçapava (SP), voltou à vida. Por anos o carro foi vandalizado, no longo período em que o museu ficou fechado e abandonado — alvo de disputas judiciais e familiares. É um modelo Super Luxo 1973...

BUS STOP

B

RIO (país estragado) – Conta o Jason Vôngoli, no Facebook: “O mais perfeito símbolo da desindustrialização do Brasil: o último veículo produzido em Xerém, pela Marcopolo, nas históricas instalações da Fábrica Nacional de Motores. A mesma FNM criada por Getúlio Vargas nos anos 40 para servir como modelo de industrialização ao país, transformando agricultores e padeiros em operários...

ESQUISITICES

E

RIO (mas eu gosto) – O Ziriba mandou. Já tinham ouvido falar do Ford EXP? O primeiro dois-lugares da montadora desde o Thunderbird! Lançado em 1983, montado sobre a plataforma do Escort, durou até 1988. Não foi lá um grande sucesso. Mas como simpatizo com carros dos anos 80, teria fácil!

NAS ASAS

N

RIO (coisa maravilhosa) – Mandaram nos comentários. O Monstro do Cáspio está encalhado… no Cáspio! O Ekranoplano foi um barco-avião desenvolvido na URSS como arma secreta, para voar praticamente colado na superfície da água carregando mísseis, bombas atômicas e outros artefatos capazes de destruir o planeta — o que não teria sido má ideia. Esse aí da foto é o Lun, que estava...

MOTOLAND

M

RIO (teria fácil) – O Wilson Hsie mandou a notinha. A Peugeot lançou uma série especial e limitadíssima da lambreta Django para comemorar os 210 (DUZENTOS E DEZ!!!!) anos da empresa, que nasceu fazendo moedores de café e bicicletas em 1810. São apenas 21 unidades. Claro que todas vão acabar nas mãos de colecionadores. Mas eu, se tivesse a chance de comprar uma, desfilaria orgulhosamente com...

SOBRE DOMINGO DE MANHÃ

S

RIO (quase lá) – Bem, esta é a foto do fim de semana em Nürburgring. Por todo o simbolismo que carrega. Hamilton e Schumacher, Schumacher e Hamilton. Feitos do mesmo material. Atletas dedicados, talentosos, perfeccionistas. Um é igual ao outro, o outro é igual ao um. Tenho conhecido ambos desde o comecinho, vejo até semelhanças no processo de amadurecimento. Michael e Lewis eram dois jovens...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

outubro 2020
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031