MENU

segunda-feira, 19 de março de 2012 - 0:26Bus Stop

BUS STOP

Olha o que é feito do patrimônio da cidade de São Paulo…

41 comentários

  1. Pedro disse:

    O que falta em SP, e nas cidades que tem ou tiverão trolebus e investimento na rede eletrica, em Recife haviam ate 1987 uma linha de onibus eletricos antiga porem muito boa, que por intereses economicos foram sunbistuidas por diesel, em SP a rede eletrica que sustenta os trolebus esta sucatiada, quebrando diariamente, fazendo com que a população se antipatize por este tipo de transporte, tudo neste pais e manipulado por interesses economicos.

  2. Helio "Chico Bento" Junior disse:

    Minha cidade natal, Araraquara, tinha uma frota urbana 100% elétrica. Mas com a desculpa de ampliar o atendimento a CTA (Companhia Troleibus Araraquara) abriu para os diesel e, em 5 anos os elétricos foram totalmente exterminados.
    Loby, falta de real preocupaçao com os interesses ambientais e muita corrupção.
    E estes no cemitério de São Paulo com certeza sao resultado talvez da inspeção ambiental, tao preocupada com o ar que aqui se respira.

  3. Alan Magalhaes disse:

    FIcam inventando tecnologias, ônibus híbrido, ônibus a álcool, a célula de hidrogênio, biodiesel, tudo caríssimo, de difícil aplicação prática, ainda em desenvolvimento e que nunca serão soluções de massa. Os ônibus elétricos eram (e são) maravilhosos. Zero de emissões, silenciosos e duráveis, mas aí está o problema deles, duram muito, praticamente não acabam, por isso terem sido condenados à morte pelo pessoal que lucra com renovação de frota. Não dá mesmo para entender. Uma malha de VLSP movida a eletricidade resolveria boa parte dos problemas de trânsito em São Paulo. Esta malha alimentaria trens e metrôs, sem atrapalhar o trânsito, sem poluir e com muito conforto e economia. Uma pena, corta o coração ver essa imagem. Na verdade, cada vez que passo pela Guido Caloi fico muito chateado com o que vejo. Sei que o assunto é municipal, mas além da morte lenta decretada pelas intempéries, há também o descaso, pois estes ônibus (os diesel) poderiam ser doados e formar uma frota gigante de transporte escolar nas regiões mais afastadas do país, poderiam ajudar quem precisa. Mas nosso competente governo federal está mais preocupado mesmo é com o trem bala, a menina dos olhos do ‘cumpanheirão’, encampado pela ‘cumpanheirona’, cujo orçamento daria para implantar 11 mil quilômetros de linhas férreas normais. Bom, mas isso já está saindo do contexto, já já vou falar sobre a insistência visceral e teimosa em comprar caças Raffalle franceses, adquirir um Airbus para a Presidência em lugar de um Embraer, tem tanta coisa difícil de explicar. E sem dúvida o sucateamento dos ônibus elétricos em SP é uma delas.

  4. Ricardo Sarmento disse:

    tem muita cidade no interior do Brasil onde as crianças se arriscam andando em ônibus em piores condições que esses. Esses serviriam por mais alguns anos, era só fazer algumas modificações, consertos para colocá-los em condições seguras de uso e assim se resolveriam alguns problemas de ambas as partes. Mas ninguém liga pro próximo né.

  5. Marcos Aldred Ramacciotti disse:

    E o transporte publico é excelente, ônibus lotados e etc. Uma pena ver os trolebus abandonados, aqui em Araraquara acabaram com todos. Quando mudei pra cá em 1985 só tinha trolebus, tive a sorte de andar bastante.

  6. Rogério Magalhães disse:

    A prova do crime cretino que foi feito no sistema de transportes na gestão de uma certa madame que hoje tá no Senado.

    Essa primeira fileira aí são elétricos Neobus Mega com chassi e motor Mercedes-Benz que rodavam belos e imponentes pelo corredor da 9 de Julho/Santo Amaro. Eram praticamente novos, haviam chegado à frota no final da gestão Pitta, mas com a decisão estapafúrdia daquela madame metida a prefeita de acabar com os trólebus no referido corredor e praticamente em toda a cidade, eles foram sumariamente recolhidos para esses “cemitérios”, principalmente na Guido Caloi e, como se vê na foto, estão lá até hoje apodrecendo. Uma pena por saber que haviam sido adquiridos zero, tinham pouco tempo de rodagem e muita lenha pra queimar, pois é sabido que ônibus elétricos tem uma durabilidade maior, vida útil de 30 anos tranquilamente…

    Sim, como usuário desses mesmos elétricos que fui e como usuário de ônibus que sou até hoje e ainda serei, não engulo até hoje a decisão criminosa da gestão da malfadada madame. Por sorte, ao menos na minha Zona Leste os elétricos sobreviveram, assim como numa parte da região sudeste, mesmo tendo que suportar o descaso da SPTrans nas mãos da dupla Nosferatu-NunKassab de deixar a rede elétrica sem qualquer manutenção ou reforma, totalmente sucateada e com potência que não suporta movimento em horários de pico, caindo e deixando os ônibus parados.

    Que bom seria os elétricos voltarem a ter melhor atenção da cidade, sobretudo para rodar em corredores de ônibus bem construidos, com piso adequado e que permita que desenvolvam melhores velocidades e sem risco de “pane seca” pelo caminho, contribuindo para um ar melhor na cidade.

    Mas claro, em uma cidade como São Paulo, com maioria esmagadora de pessoas que fazem ode à porra do carro, cenas como essa de ônibus apodrecendo causam mais é satisfação do que tristeza. Quando lamentam, é pelo dinheiro público desperdiçado, não pela possibilidade de que muitos desses ônibus elétricos, na verdade, ainda poderiam estar servindo a população e garantindo melhor oferta pra justamente tirar a porra do carro da rua.

    É, isso é Brasil, infelizmente…

    • José Leão disse:

      Rógerio.

      Apenas para complementar sua ótima analise. Aquela sexuóloga não entendia nada de cidades, por isso fez esta merda toda com o transporte público.
      Nos dia de hoje um ônibus que dura 30 anos não precisa ser substituido com frequência, mas ai eles vão ter que esperar os mesmos 30 anos para poder superfaturar.
      Um veículo eletrico não daria lucros para o Nuncassab, a não ser claro que ele criasse algum tipo de “descontrolar” para veiculos elétricos também, ai sim poderia “pintar” alguma graninha.
      Me parece que todas as idéias que são boas para a cidade e para o povo não são aprovadas, mas se a idéia traz receita para partidos ou aqueles que precisam ser criado ai sim, vamos em frente.

    • Muller disse:

      O pior é: eles serão leiloados.
      Me pergunto… quem vai querer comprá-los?

      • Rogério Magalhães disse:

        Olha, dependendo de como estiver o estado dos Neobus Mega que formam as primeiras filas na foto aí depois de tanto tempo ao relento, acho que uma boa reforma permite que voltem a rodar, afinal de contas, eles não devem ter nem 15 anos de fabricação e elétricos, como se sabe pelo baixo desgaste, aguentam mais do que o dobro desse tempo, ou seja, seriam até relativamente novos.

        A Metra, concessionária do Corredor Metropolitano São Mateus-Jabaquara, muito possivelmente se interessaria em arrematá-los em leilão. Alguns anos atrás, ela comprou em leilão um lote de 24 ônibus elétricos Torino Scania que estavam encostados – trólebus estes que haviam sido reencarroçados, eram dos Ciferal Amazonas do comecinho dos anos 80 – deram uma recuperada geral e estão rodando perfeitamente nas linhas do corredor até hoje.

    • Nê Lemos disse:

      pois é Rogerio . . . tambem devo lembrar que boa parte da rede Trolei foi retirada a mando do Secretário dos Transportes desta mesma gestão da madame . . . . e a rede que ainda esta no lugar é velha e sempre tem problemas . . . .

    • Nê Lemos disse:

      Outra coisa que acabei esquecendo . . . .
      muitos destes onibus estão com problemas de financiamento e etc . . . creio que nao possam ser vendidos . . . . . .

  7. Feliciano disse:

    O que esperar de uma “sociedade” que só se preocupa com Carnaval e Futebol e agora com a Copa do Mundo aqui no Brasil.
    Reclamar de governantes, é como papo de esquerda festiva e manifesto de filósofo e cientista do politicamente correto, é denuncia vazia que só enche o saco e não resolve nada.
    Se não estas contente e satisfeito com o “status quo”, nas próximas eleições NÂO REELEJA o seu politico e nem naqueles que o mesmo apoiar.

  8. Paulo disse:

    A CMTC já foi extinta há mais de 15 anos. Hoje o transporte público de SP é fornecido pelas permissionárias e os trólebus também (que tem manutenção bem mais cara). Só a infra-estrutura dos trólebus que é de responsabilidade da SP Trans.

  9. Valerio Paiva disse:

    Esses trólebus que estão parados no Patio Guido Caloi tinham menos de 7 anos de uso quando foram baixados entre 2001 e 2003. Como um chassi e motor de trólebus dura até 30 anos (enquanto pela lei de São Paulo um ônibus normal deve ser baixado com 10 anos e um articulado com 15), eles poderiam estar rodando até aproximadamente 2025. Tristeza isso.

  10. JP disse:

    Tirando os trólebus, esses ônibus poderiam ser postos a leilão pra algumas prefeituras do interior comprarem e reformarem pra eles servirem de condução a crianças da zona rural, por exemplo. Mas não. Eles compram 1 mísero ônibus novo e fazem aquela propaganda política…

  11. Burrinho Batiquebra disse:

    É a cara do Kassabunda. Garanto que todos estão vazando óleo lubrificante e combustível e contaminando diretamente o lençol freático. Mas, como não dá para multar ele mesmo, o prefeito vagabundo faz questão de nem ligar.

  12. Gabriel Pedroso disse:

    Deplorável. É uma parte de SP que enferruja, ao léu. Uma parte de nossas vidas também se vai. Nós, população sempre tratada com descaso e ‘panem et circences’. Infelizmente, é assim.

  13. willian disse:

    certeza que muitos dos que estão ai são melhores do que alguns que ainda rodam pela cidade… obrigado, “prefeito” Kassab.

  14. Os trólebus na foto são relativamente novos tendo em vista que a vida útil de um chassi de trólebus é 30 anos. Uma vergonha ver apodrecer.
    Quem reclama de trólebus não sabe o bem que ele faz ao meio ambiente.

  15. disse:

    Que fim será levaram os elétricos que faziam Centro Usp.

  16. ALEX B. disse:

    Sem querer defender a CMTC e muito menos as administraçoes “piratininguianas”, mas cemiterios como este existem em todo o LISARB, sendo o que varia somente é a quantidade e os tipos de veiculos! É um desbauterio só!

  17. Maxwell B. Medeiros disse:

    Uma curiosidade. O motor elétrico desse carro, foi desenvolvido pela Williams.

  18. mario aquino disse:

    É fácil demais, os custos de inatividade destes ônibus são inclusos no custo de formação da preço da passagem dos ônibus da capital, ou seja o próprio passageiro paga para manter esta frota inativa, administrar assim é muito fácil, e não tem ninguém para fiscalizar isto, quem deveria dar a bronca é o prefeito, mas este está muito ocupado com questões politicas, vai colocar a guarda municipal para fiscalizar JetSkys, tem atitude mais politica do que estas, aqueles depósitos de nóias que são os centros de convivência ou albergues da prefeitura, não tem policiamento, ficam os frequentadores sentados nas calçadas em volta fumando crack e assaltando quem passa em volta, sem policiamento nenhum para verificar isto, enquanto isto este prefeito faz cerimônia com a marinha para dizer que vai fiscalizar Jet-Skys, de todos os prefeitos ruins que tivemos nos últimos anos, nem o Pitta era tão ruim.

  19. Mauricio disse:

    Descobriu este depósito só agora?
    Tem quatro deles em SP e já foi alvo de uma reportagem do jornal Hoje a dois anos atras.
    De lá para ca a quantidade de veículos em condições abandonados dessa maneira só aumentou.

  20. Marcio Vieira disse:

    Tem um pátio desses na Av. Guido Caloi, continuação da Marginal Pinheiros.
    Sera que não da para vender para alguma prefeitura antes de apodrecer?

    O incrível é a descontinuação dos ônibus elétricos, um erro gigantesco. Europa está cheia desses.

  21. Uma vergonha!
    Enquanto vários países investem em um transporte mais “limpo” como ônibus íbrido, metrô, trem e até bicicletas, em São Paulo vamos na contra-mão dessa tendência.

  22. Aurélio Neto disse:

    FG, não encontro na Home Page do GP os links para os Blogs…

  23. Ideki Noia disse:

    Rapaziada, deixem a cidade de São Paulo, o quanto antes…a situação só deve piorar até chegar ao caos absoluto…Raul vive…e fiquem com Deus…ninguem sabe ao certo quando São Paulo vai colapsar, mas isso é certo…questão de tempo, …

  24. enko disse:

    a cidade com deficiências claras de transportes de massa, (não confundir com o bixiga). e esses incompetentes administradores sucatearam a CMTC.
    tudo nessa prefeitura é burocratico, os carros de uso dos bombeiros e que foram doados pela prefeitura, voltam à secretaria de serviços em bom estado, mas sem uso para a frota, devido,a documentação, controlar e a enorme e eterna burocracia que emperra a máquina municipal.
    hoje a terceirização da frota é feita por cooperativas que alugam seus carros para o municipio e o estado, cobram bem e exploram os motoristas que são os donos dos carros e arcam com as despesas de manutenção, combustivel, seguro carissímo e outras.

  25. Burn Baby Burn.... disse:

    Posso ver muitos Onibus eletricos nesta foto

    É de partir o coração ver a desativação dos ônibus elétricos de São Paulo, o combustível mais limpo do planeta.. como nos metros, coo nas ferrovias

    E hoje o que se vê.. milhares de onibus a diesel trafegando na cidade poluindo para cacete. e linhas de eletricos que existiam ha décadas sendo na surdina substituidas por linhas a diesel.

    LOBBY COM TODA A CERTEZA

    Acho que só vão pensar em uma reversão de combustíveis para transporte coletivo quando as condições climáticas ficarem mais radicais do que já estão.

    Merda..

    • Llimpo? Tem certeza?

      A energia elétrica pode até não poluir na hora que está movendo o veiculo, mas certamente poluiu quando foi gerada.

      • Burn Baby Burn... disse:

        Caro Francis,

        Realmente sua ponderação tem relevancia

        Mesmo assim para as grandes metrópolis, onde o transito caótico expele toneladas de carbono todos os dias, A eletricidade por enquanto é a mais limpa, devido ser criada em quase 90% dela é gerada por usinas hidrelétricas, e o restante propelido por metano obtido através de processamento de lixo reciclado quimicamente.

        E claro que existem usinas termoelétricas, não vou negar, usinas que geram eletricidade por queima de combustível, mas pelo que eu me lembre. ‘me corrijam por favor” foram criadas no governo do pres Fernando Henrique, meio que como.. um “quebra galho”, e são utilizadas até hoje de forma emergencial e nas fases de seca, fontes d’agua se escasseiam diminuindo o poder de geração eletrica das hidroelétricas, ou de picos de consumo sazonais.

        tivemos 3 décadas para aumentar o poderio elétrico Brasileiro.. não fizemos..

        Logo o quebra galho.. continua apenas quebrando o galho.. e nada de ninguem investir em hidrelétricas

        Com certeza, usar diesel para movimentar onibus nas grandes metrópolis seria realmente muito mais prejudicial que onibus elétricos.

        Percebo os governantes daqui “e mundiais” só vão mudar o seu tradicional “modus operandv”, quando a desgraça ecológica bater as nossas humildes portas.

        E pelo que muitos já predizem.. não vai demorar 100 anos para a coisa começar a ficar preta..

        É o velho chavão.. depois que o ladrão entra.. depois que fodeu tudo.. é que se resolve colocar a tranca.

        Valeu…

        minha opinião claro..

      • Alan Magalhaes disse:

        Tá maluco? Poluiu o que? O Brasil é um país abençoado, que produz energia elétrica a partir de matriz hidráulica. O que um rio correndo sobre uma turbina polui? Não precisamos de usinas a carvão nem nucleares, como a maioria dos países europeus. Foi um crime com São Paulo sucatear a frota de elétricos, que duram, não poluem e eram deliciosos de andar.

      • Burn Baby Burn.... disse:

        Valeu pelo reporte Alan,

        Pelo menos alguém aqui chegou a mesma conclusão que eu…

        Você disse tudo, os elétricos duram.. para sempre.. pois podem ter sua carroceria renovada décaca após década.. pois o chassis e o motor.. serão reaproveitados por mais de 40 anos..

        Existe melhor rentabilidade que esta!!

        Tinhamos centenas de linhas espalhadas por aí.. mas parece que estão retirando estas linhas elétricas.. devagar e sem alarde..

        Milhões de dólares de investimento de décadas estão sendo literalmente extinguidos, Substituindo estes veículos totalmente ecológicos pelos imundos motores a diesel..

        Vai entender.. para mim só tem uma resposta

        LOBBY das montadoras de onibus..

        E no futuro quando o necessidade ecológica falar mais alto.. as mesmas montadoras irá vender onibus elétricos para o governo..

        Com o nosso dinheiro..

        cambio e desligo

      • Sam Spade disse:

        Alan, você acha que energia elétrica nasce na tomada? Energia elétrica é gerada por turbinas alimentadas por fissão nuclear, carvão, diesel e reservatórios de água. Já pensou em mover a frota paulista de carros com energia elétrica? teria que alagar o brasil inteiro.

    • Erasmo Dias disse:

      O Brasil e o unico pais no mundo onde o custo da energia eletrica e mais baixo do que os impostos que se pagam por ela. O pais nao tem plano estrategico e matriz energetica eficiente.

    • Maxwell B. Medeiros disse:

      E quando o pessoal do lobby puder lucrar com a energia limpa.

    • Rodrigo Assis disse:

      Olhando essa foto e lembrando aqui das cidades do interior de minas, que mau tem uma kombi para buscar alunos na escola, poderia doar esses ônibus e, modificar eles para atenda outras pessoas. Mas, isso daí, é só mais uma pouca vergonha do Brasil que o Gomes, mostra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *