MENU

sexta-feira, 20 de março de 2015 - 17:20F-1

POBRES TEDESCOS

avuscheia

SÃO PAULO (é o fim) – Somente duas vezes, em 1950 e 1960, a Alemanha não fez parte do Mundial de F-1. No total, foram 75 corridas no país, sendo 61 com o óbvio nome de GP da Alemanha (34 em Hockenheim, 26 em Nürburgring e um em Avus, essa pista aí da foto), 12 como GP da Europa (todos eles em Nürburgring) e dois como GP de Luxemburgo (os dois também em Nürburgring).

A Alemanha já teve 53 pilotos na F-1 e é o segundo país com maior número de vitórias na categoria, 150, muito graças a Schumacher e Vettel, claro — a Grã-Bretanha lidera este ranking nacional com 239, sendo 165 de pilotos ingleses e o resto de escoceses e irlandeses.

A Alemanha tem a Mercedes, o que não é pouco. E tem a BMW, que já deixou a F-1. A Porsche teve breves passagens, a Audi nunca quis entrar na brincadeira, mas é a maior vencedora de Le Mans nos tempos recentes e só não brinca porque não quer.

A Mercedes é a atual campeã do mundo, e Vettel é o piloto em atividade com maior número de títulos.

Hockenheim e Nürburgring são praças históricas na F-1, o povo alemão é apaixonado por corridas e há poucos GPs no mundo tão divertidos e onde aquele climão dos velhos tempos ainda resiste, com gente acampada, virando noites bebendo cerveja, vestindo as cores de suas equipes preferidas.

E mesmo assim não vai ter corrida na Alemanha neste ano. Hoje a FIA confirmou a retirada do país do calendário.

E eu que sou saudosista, e eu que exagero na crise, e eu que sou contra a marcha da modernidade, e eu que não entendo que a tecnologia da F-1 é o máximo, e eu que vivo do passado.

Vai dizer isso pro Fritz e pro Gustav, que passam o ano esperando pela corrida de seu país.

59 comentários

  1. que dirá o Gerd, Walter, Thomas, Stefan, Peter e Erwin. devem estar todos muito putchos e loucos da Vida. isso é pior do que bater o carro da sogra na noite de natal. bernie pirou de vez.

  2. Neto Brucutu disse:

    Flavio Gomes boa tarde!

    Para se ter uma idéia do que a F1 esta fazendo a um ex fanático por ela, ontem assisti a Etapa de fontana da NASCAR. Aguentei as 209 voltas até o final. Quando a corrida já parecia definida entre Kevin Harvick e Kurt Busch, apareceu depois de uma bandeira amarela, já no final da prova, o Brad Keselowski que levou a
    taça para casa. Foi legal. Estou me acostumando com os ovais.

    Um abraço a todos!

  3. sinval disse:

    considerando o enterro da formula 1 a parte

    que belo circuito este de Avus
    que coisa fantastica
    vale a pena procurar informaçoes
    era circuito de alta velocidade
    e curvas inclinadas.
    muito legal
    gostei.
    f1 hoje é de so rir

  4. rafael balbinotti lunardi disse:

    Cara, isso é a barbaridade da barbaridade, como é que pode? Mas essa decisão foi simplesmente do inimigo do tio patinhas ou a Alemanha deu pra trás?
    Vettel na La Ferrari, Mercedes bombando e não vai ter GP na Alemanha? Vai ter no Brasil?

  5. Rafael Favoreto disse:

    E eu achando que o post era para informar que o GP da Alemanha seria transferido para Avus. Santa Inocência!

  6. Acarloz disse:

    Pra mim tá indo pro saco já faz um tempinho….

  7. victor freire disse:

    dane-se a f-1 e seu marketing. digo sem medo de errar que hoje em dia os melhores pilotos e a melhor competitividade estão no wec e no wrc.

  8. Gondo disse:

    é a treva… não tem outra palavra. treva. eu que vi Hermanos Rodrigues, Paul Ricard, Estoril, Imola, Magny Cours… Poxa… é fueda… Agora sai Nuburgo e Hocken… Ano que vem cai Monza… Monte Carlo não cai pq não tem que pagar para fazer a corrida… O que sobra? SPA, Interlagos, Suzuka, Hungaro, Montreal.. Mas e ai? Isso que sobra é o que?

    Eu estou relutando em afirmar algumas coisas mas… Essa F1 de hoje é cada vez mais algo, menos F1. Alonso começou em uma Minardi quando a F1 ainda era F1. É o que faz a ligação entre isso e a F1. Veja: não sou fã dele não, mas quando você olha o grid e procura algo “natural” é Alonso que aparece como algo original, natural, genuinamente “F1”. E não é a distancia das redes sociais ou do publico mais jovem. É a distancia da própria F1 que está acabando com ela. Ela está se renegando.

    Eu tenho certeza que caras como Lewis, Kimi, Valteri… Até mesmos os Felipes poderiam repetir embates que tivemos lá trás… Mas… a F1 mudou.

    Ok, tudo pela segurança… Mas cada vez mais me parece tudo pela grana… E o avanço tecnológico para as ruas? Desculpa mas pneus que não duram, motores que não são estáveis ou duráveis… Carros que talvez deem choques… Muita coisa podia ter evoluído muito mais antes de ir para pista… Ou ainda, ter tido uma outra abordagem… Tal qual feito pela F-E…

    Para mim é estranho uma F1 que não faz questão de ter um Senna e um Prost nas pistas novamente… Mas nesse ponto especifico é puro saudosismo desse desinformado que vos escreve…

  9. Juliano disse:

    E a notícia de hoje é que o GP em Monza também vai pro saco. Parafraseando o blogueiro, aos poucos o mundo vai acabando.

  10. Marcio David disse:

    Fórmula Um está agonizando! Corridas em pistas ridículas, motores ridículos, grids minguados. Deprimente.

  11. Ricardo Cérbero disse:

    “Pessoas ricas” (não que eu tenha problema com o capitalismo e tal) e suas escrotices e contradições, que nem valem mais a pena comentar (o post “olhem pra trás” é um bom exemplo) . Se for acompanhar a tradição e importância história, Espanha, Mônaco, Itália e Inglaterra, nesta ordem, que se cuidem. Apesar que, se dependesse de mim, Espanha (pelo autódromo que é disputado hoje, não pelo país) e Mônaco (sempre achei sem graça, torcer pra bater e chover não é automobilismo pra mim), iriam tarde.
    Fico imaginando pessoas de marketing e vendas desempregadas ou em empregos ruins vendo as atrocidades que algumas pessoas/empresas fazem com suas marcas. Deve ser uma mistura de desgosto e desespero frustrante.

  12. Fernando disse:

    Você é saudosista, qual o problema? Eu algumas vezes também sou, a crise e enorme mesmo, e não é apenas da F1, nisso você não exagera. Ninguém é contra a marcha da modernidade, apenas esta rápida demais, é o que nos faz pensar mais do que deveríamos no passado, só que vivemos no presente, onde existe um Bernie, existe gente que não quer pagar o que ele cobra. É o caso, os alemães não querem jogar dinheiro fora, quanto foi o prejuízo do GP de 2014? Quantas pessoas foram assistir o GP? É triste, incompreensível, mas real, ingressos de 300 Euros para quem (os mais jovens) não se interessa mais por automobilismo? A Copa do Mundo rende uma fortuna, para a FIFA… Um dia o futebol cai neste mesmo buraco.

  13. Simão disse:

    FG… não foi na Alemanha que o Bernie andou tendo problema sério com a justiça??? Não tem alemão envolvido na “rasteira” que o Bernie deu numa turma aí (acho que na compra, venda e recompra da F1) ??? Acho que no fundo dessa triste históoria tem vingança do Bernie. O velhinho quer mesmo é ferrar alguns alemães aí,.. Nem que isso custe ferrar milhares de outros alemães e demais fãs da F1.

    Abr
    Simão

  14. Roberto Fróes disse:

    Transformaram a Formula 1 em business.
    A economia dos USA é baseada na Bolsa de Valores.
    A de New York quebrou em 1929,, com reflexos mundiais.
    A Economia americana quase quebra o país, alguns anos atrás.
    Tudo business de merda, mal feito, especulação.
    Exatamente o que tio Bernie quis fazer co a Formula 1
    Que está quebrando agora.
    Solução?
    Quem sabe, voltar a ser apenas esporte?

  15. Celio Ferreira disse:

    Acho que , os Alemães estão começando a puxar o tapete de Bernie, e
    foi lá que foi processado, pode ser uma vingança do velhinho, enfim é
    tudo politicagem, e quem se dana é a F1, e os amantes de velocidade .

  16. Antonio Seabra disse:

    Uma uma palavre: Terrivel !

    Quem, alguns anos atras, iria supor uma F1 sem corridas em Paul Ricard, Dijon, Nurburgring, Hockenheim, Zandvoort e Imola, todos de fora do calendario no mesmo ano.
    Só falta agora tirarem Spa, Monza e Silverstone…na verdade, todos esses já correram riscos.
    Pobre F1 atual: carros ridiculos, circuitos ridiculos, corridas ridiculas.

    Antonio

  17. Alessandro Neri disse:

    E o caixão continua descendo. Holanda, França,Alemanha…. Acabou. Só falta enterrar.

  18. Antonio disse:

    Muito estranho,na terra onde se fazem os melhores carros do planeta não terá corrida da F1.
    Flavio, e a confirmação do teu diagnóstico.

  19. Luciano Pinho disse:

    A Alemanha ama automobilismo, ama automóveis, mas a F1 de hoje para eles perdeu a graça com GPs no meio do nada, pilotos sem carisma e equipes Smartphone. Nao teve nem grande destaque na imprensa, e também por que haveria de ter se há DTM e outras categorias tão mais interessantes que a F1 de Bernie?

  20. marcelo silva disse:

    “Parabéns” titio Bernie !!! País que deu ao mundo schumi e Mercedes ficar sem um GP !!! RIP F1 !!! “Legal” é corrida em país no fim do mundo , com circuito desenhado pelo tal do Tilke , “gênio” q destruiu Hockenheim !!

  21. Brabham-5 disse:

    É triste, mas tenho impressão que as pistas Alemãs vão voltar, em 2 ou 3 anos.
    É que alemão não brinca com dinheiro. Acharam que o momento não era para gastar o que a FIA pede. Não são irresponsáveis, tem outras prioridades para sua economia, seus povo, seu país.
    Mas voltam logo, eu acredito.

  22. Valmir Passos disse:

    pqp, que absurdo!!!! Vai mal, muito mal.

  23. Antonio disse:

    Bernie está muito à frente mesmo. Ele previu essa decadência e crise européia há muito tempo. Não fosse essa migração para o oriente, nós não teríamos nem 8 grandes prêmios no ano. Nurburgring faliu por incompetência dos alemães. Bernie não tem nenhuma culpa nisso. O mundo mudou.

  24. Müller disse:

    É exatamente isso o que tá havendo com a F-1, até mesmo dentro do automobilismo:
    Tá sendo muito mais divertido ver corridas de outras categorias que alguma dela.

    E sobre Avus… o melhor circuito que já existiu. Até mesmo depois, com a versão capada, nas corridas de DTM. Lindo.

  25. Marcelo R. disse:

    Olha, lamento pelos alemães e pelo momento da Mercedes, mas não lamento por Hockeinheim. Depois da atrocidade que fizeram com o circuito, transformado em mais um circuito sem graça, tirando a enorme parte da floresta negra e suas longas retas, pra mim não fará falta alguma.

  26. Titus disse:

    Sinal dos tempos. As nações desenvolvidas já estavam perdendo o interesse em sediar grandes eventos esportivos, como copa do mundo e olimpíadas. A explicação é que esses eventos não se pagam, não atraem mais turistas, nem melhoram a imagem do país ou cidade sede. Não a ponto de compensar o que foi gasto. Os países pobres ainda se interessam por eles porque, sabe como é né?, a corrupção rola solta nas obras necessárias para recebê-los. Enfim, o mundo civilizado gasta melhor o dinheiro público. A Fórmula 1 é um evento privado que exige investimento público nos autódromos. Capitalismo pela metade.

  27. José disse:

    “E eu que sou saudosista, e eu que exagero na crise, e eu que sou contra a marcha da modernidade, e eu que não entendo que a tecnologia da F-1 é o máximo, e eu que vivo do passado.”
    Quem é que te acusou disso? Ao menos publicamente? Pelo que percebo as pessoas (inteligentes) que lêem seu blog reclamam apenas de sua bizarra posição política.

  28. Rafael Chinini disse:

    quando você acha que não pode piorar mais…..
    acho que já se pode dizer essa é a maior vergonha do ano pra F1

  29. Alfredo disse:

    A Europa está em crise, Podia ter motor aspirado e cambio manual, não ia mudar nada, É uma crise política, os alemães querem e vão sacar o velho Tio Bernie da F1, Ele está jogando as ultimas fichas, quase foi preso pelas bandas germânicas e está dando o troco ao seu modo.

  30. Ricardo disse:

    Certamente hoje e tudo uma questao de dinheiro.
    Tenho na minha mente que hoje e necessario pagar 25 milhoes de dolares ao bernie pra poder ter o direito de sediar uma corrida de F1.
    Como era isso a alguns anos atras?
    Os paizes agavam essa grana toda para ter a corrida?

  31. Ricardo disse:

    Vettel é tão sem sal que nem um alemão na Ferrari foi capaz de salvar o GP da Alemanha. A f1 vem desde 2010 premiando mais a máquina que o piloto. Por isso torço pro Alonso.

  32. Chupez Alonso disse:

    Chama a Coréia de volta.

  33. Acredito que quem fala em saudosismo exagerado e contra a marcha da modernidade, não teve o privilegio de assistir corridas de F1 nos anos 70 e 80 (e parcialmente 90).
    Pergunto, existe alguem que assiste a F1 desde aquelas decadas, que não tem saudades?

    p.s.: Flavio, será que seria interessante fazer um post com esta pergunta?

    • Fernando disse:

      Supostamente escrito em 1980:

      Acredito que quem fala em saudosismo exagerado e contra a marcha da modernidade, não teve o privilegio de assistir corridas de F1 nos anos 50 e 60 (e parcialmente 70).
      Pergunto, existe alguem que assiste a F1 desde aquelas decadas, que não tem saudades?

      p.s.: Flavio, será que seria interessante fazer um post com esta pergunta?

      Esse raciocínio não faz sentido, serve para qualquer época.

      • Olá Fernando!
        Ok, mas você teve este privilegio?
        Eu continuo da opinião que era muito muito muito melhor antes, os meus motivos são os mesmos que o FG sintetiza em varios posts. Duvido que em 2050 alguem terá saudade desta F1, e que alguem dirá:”que saudade da F1 dos anos 10!”.

  34. Paulo Pinto disse:

    Tábua no caixão, que morreu mais um
    Morreu mais um, morreu mais um…

  35. Felipe Medeiros disse:

    Não acho que seja questão de ser saudosista não….É só uma questão de ver como era o automobilismo da década de 70, 80 e ver como está hoje…
    Hj achei essas duas preciosidades. Interlagos, 76 Formula Super Vê…Transmissão da TV Tupi….Contei 26 carros no grid!!!!!!!!!!!!!!! (Nelson Piquet tava nessa corrida)
    Atualmente nem a Formula 1 consegue alinhar 18 carros direito….

    Obs.: Tá aqui os links se alguém tiver interesse.
    https://www.youtube.com/watch?v=wQgsLJiBr-Y
    https://www.youtube.com/watch?v=6LGgk5pb3kA

  36. Gustav disse:

    Eu sou um Gustav.

    E não precisamos da F1.

    Temos corridas todo final de semana. E muitas., mais divertidas que essa F1.

    Sem corrida, não ficamos.

    Abraços de Köln.

  37. Alexandre Zamariolli disse:

    Do jeito que a coisa vai, logo os alemães não vão precisar da Fórmula 1. Sentar a bota nas autobahnen vai ser mais divertido – e mais rápido.

  38. roxxon valdez disse:

    e continua o velório da F_1. se dermos sorte o vermie eclestone morre antes.

  39. Anderson Lopo disse:

    A maior vencedora de Le Mans de todos os tempos é a Porsche.

  40. Allez Alonso! disse:

    No caso da Alemanha não foi a crise européia ou os motores caros e sem barulho, é politicagem mesmo.

  41. Tom sem freio disse:

    Imagine, se a Alemanha, a maior potencia do bloco europeu hoje em dia, nao vai ter corrida de Formula Um, realmente a situaçao está ficando feia e bem feia. Bem eu só imagino que a coisa começou a andar para trás, quando modificaram os dois principais autodromos. Estao matando a Formula Um !!!!!!!

    • perna quebrada disse:

      Uma das maiores cagadas do Bernie foi tirar a parte da floresta de Hockeinheim.

      É como tirar a carne de porco da feijoada e querer vender o produto como se fosse uma feijoada.

      Ninguém vai querer comprar..

      Eu adoraria ser um espectador de arquibancada e ver os caras voltando do meio do mato….

      A primeira vitória do Rubinho foi foda exatamente por isso, ele soube aproveitar a parte que não chovia no autódromo pra vencer a corrida…

      Se fosse hoje, não teria ganhado.

      Se bem que depois daquilo não fez mais nada mesmo…

  42. EduardoRS disse:

    Isso sim é triste. Não é nem apenas pela tradição na F1. Mas a Alemanha tem muita tradição em tudo, é um dos grandes centros automotivos do mundo, eles tem tudo.

    O problema é que, se eles tem tudo, daí chega um sheik árabe e oferece uma quantia de dinheiro equivalente a tudo e mais um pouco. E aí o tio Bernie manda a história às favas.

    É estranho esse velho gagá. Diz ele que só se preocupa com quem tem mais de 70 anos e compra Rolex. Ao mesmo tempo, joga no lixo os autódromos icônicos para correr em locais desertos. O dinheiro faz as pessoas terem umas opiniões meio esquisitas.

  43. eraldo disse:

    Mais um prego no caixão da F1.

  44. Eduardo Trevisan disse:

    Logo mais sai Itália e Mônaco. A fase europeia vai ficando cada vez menos importante. Como manter a aura de grande evento automobilístico mundial desse jeito?

    É derrota atrás de derrota para quem insiste em gostar.

  45. gustavo maia disse:

    Pobre F1.
    No que nos toca, quem garante que São Paulo/Globo vão querer continuar pagando pelo GP do Brasil?
    Se até o fim da década não aparecer um brasileiro vencendo, é tchau e bença.
    Se os alemães não estão gostando da ideia, logo chegará nossa vez.
    Na França não tem mais, na Inglaterra, até outro dia Silverstone era dúvida. Spa só a cada quatro anos. Na Espanha tem por conta a influência do presidente da federação deles.

    • ferdinandes disse:

      Por que “brasileiro vencendo”? Po, se nos ultimos anos nao faltou “alemao vencendo” e ainda assim os caras perderao seus 2 GP´s, vc ainda acha que a razao de Interlagos continuar eh competitividade de pilotos da casa? Tem gente que eh cega…

      • gustavo maia disse:

        Não sou cego, talvez só o enxergue o que está na minha frente: Quase todo leigo ou não fanático conta a estória de que “acompanhava para ver o Senna, depois não vi mais”. Daí a audiência caiu terrivelmente. Daí a tv aberta não transmite o fim de semana inteiro. Daí a tv aberta não transmite mais. Daí não tem interesse em organizar o GP. Enfim, porque a TV aberta se preocuparia com um evento que na metade do ano passa de madrugada sem brasileiros pelo menos disputando o pódio?
        Você não acha curioso que o Barrichello e o Massa se manterem em equipe relevantes apesar das críticas que recebem? Qualquer cego vê que se trata da influência dos interesses da emissora local. Suspeito que se não houve chance do Massa conseguir uma pole a cada 4 meses, sequer se transmitisse a classificação. Noutra mão, se não houvesse interessa da emissora local, tampouco se daria o espaço que se deu para o Massa ou para o Barri. E afinal, o Nasr é melhor que o campeão da GP2 do ano passado?
        Pega a estória de “não vi mais depois que o senna morreu” e multiplica pela circunstância de o melhor brasileiro nem disputar pódio? A RGT perderia o pouco interesse que lhe resta. Durante anos, ao menos tínhamos o Rubens e o Massa de escudeiro do Schumacher. Vez ou outra, dava para gritar – hoje, não, hoje, sim.
        No meu curto campo de visão, o interesse da RGT está vinculado ao desempenho dos brasileiros na F1, pois esta define o interesse do grosso da audiência. Imagina se até o GP do Brasil não tiver mais brasileiro nas primeiras filas. Deixa isso ocorrer tempo suficiente para cair na renovação das cotas de patrocínio da TV. Deixa coincidir com um prefeito perturbado que não se importa de fazer o que fizeram no Rio ou no DF. Pronto, não tem quem pague a conta, nem quem se importe que não tem GP em São Paulo.
        Outro aspecto a conferir se realmente alemães não perderam os GPs ou abriram mão de organizar as provas. Simplesmente parecem ser gente que não gostam de negócio ruim ou dos negócios que o Bernie oferece. Dizer que os alemães não tem dinheiro para fazer as provas pode ser um exagero – se o Azerbaijão tem, a Alemanha também tem. Certamente não tem disposição que outros lugares tem para doar dinheiro para o Bernie.

    • Robertom disse:

      A corrida de Interlagos continua por que é uma das mais lucrativas para o Bernie e agora também para a Rede Globo.
      Quem gasta é a Prefeitura, e a grana fica com os supra citados.

  46. valter disse:

    O motivo do cancelamento foi o dinheiro. Quem não aceitou diminuir seu lucro?

  47. gustavo maia disse:

    Engenharia é alemâ, o resto é puxadinho. Curvinha ali parece apoiado nuns dois ou três pilotis – o suficiente e nada mais.
    E antigamente o povo era mais doido mesmo, pelo jeito o centro do bow está apinhado de gente e não tem nem uma fitinha zebrada para separar o povo dos carros e os carros do infinito.

  48. John Player disse:

    Pois é. Coisa do mundo atual.
    Antes, quem vinha buscar jogador de futebol pagando fortunas eram os europeus. Hoje é a China e Qatar,. Hoje tem jogador europeu que vai encher o bolso na China…e mais adiante será nos EUA.
    A F1 não foge á essa realidade.
    Basta olhar nos últimos anos os circuitos novos que entraram no calendário da F1.
    Quem paga mais tem preferência.
    Tradição e história não pagam as contas. Vale para a F1 e para os outros esportes, como o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *