MENU

domingo, 1 de março de 2015 - 19:56F-1

SEM O #1

SÃO PAULO (bom, e daí?) – Acho que todo mundo já sabe, mas é bom reforçar. Pela primeira vez desde 1994, não teremos um carro número 1 no Mundial de F-1. Hamilton preferiu ficar com o #44, e suas explicações estão aqui.

Em 1994, o campeão Prost não correu e por isso a Williams foi de #0 (para Hill) e #2 (para Senna).

A F-1 já teve #96? E #69? se algupem lembrar, manda que publico a foto.

19 comentários

  1. João Luiz Marques disse:

    Al Pease, Gp do canada de 1969 usou o #69 e com esse carro foi desqualificado por ser lento demais:
    https://grandprixinsider.files.wordpress.com/2008/11/1969-al-pease-eagle-aar101-cdn-1969.jpg

    em 1951 um cara chamado Gene Force chegou em 11° na indy 500 com o #69 (tem uma foto do carro dele nesse link:)
    http://www.findagrave.com/cgi-bin/fg.cgi?page=gr&GRid=24043768

  2. Brabham-5 disse:

    Eu só acho o cúmulo da bundamolização alguém não ter peito de assumir o número 1 na F1 (é como no futebol fugir da camisa 10).

    Esse negócio de personalizar um número, fazer da imagem do esportista uma “marca” passou dos limites, na minha opinião. Muitas vezes é uma mistura de falsa modéstia, fuga da responsabilidade da cobrança de ser o número 1 ou o camisa 10, ou mesmo exercício do ego inflado de ter o “seu número” que ninguém mais vai usar…

    Já disse antes: Isso é o que falta hoje em dia, PERSONALIDADE. Alguém que chegue com marra, com autoconfiança (claro, com capacidade para tal!).

    Algum piloto mesmo estreante que chegue metendo pé na porta e sem medo do que os outros vão dizer ou pensar, chegue lá e diga” “Ah ninguém quer usar o 1? Então me dá aqui agora! É meu!”

    Sinto mais falta disso, que sobrava tempos atrás na F1, do que reclamo da “crise financeira da F1 atual” ou dos regulamentos esdrúxulos da FIA.

    Seria um fã incondicional de Felipe Nasr se tivesse feito isso.

    Mas não. O risco de vir mais um Barrichello ou Massa por aí, é grande.

  3. Sérgio disse:

    Flávio, em 93 também não tivemos o #1…

    O Mansell tomou uma bica do Sir Frank E foi correr nos EUA.

    Em 93, o Hill era o #0 e o Prost, o #2.

    Em 94, repetiram-se os números com o mesmo Hill (#0) e o Senna (#2) que depois viria a ser do Coulthard e no final do no, do Leão Mansell (Red #2)…

    Abraço!

  4. Paulo Pinto disse:

    Alonso está doido para voltar a usar o #1 e Hamilton nem aí…

  5. Eu não abriria Mão do N° 1 como atual Campeão da F1 de jeito nenhum, mas isso fica sendo como uma Superstição do Hamilton que quer o Tricampeonato.

  6. 125ecia disse:

    Brincando, brincando, 44 é cavalo no Jogo do Bicho e mais 4/4 é um inteiro não deixa de ser UM inteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>