DICA DO DIA

D

Sobre o Autor

Flavio Gomes

Flavio Gomes é jornalista, mas gosta mesmo é de dirigir (e pilotar) carros antigos.

25 Comentários

  • Rapá, incrível a qualidade de vídeo desse jogo. Simplesmente, escaneamento a laser, é o que há. E viva a tecnologia a nosso favor…
    Acho que vou dar um upgrade no meu computador…hehehe.

  • Este David Kaemmer é um dos meus ídolos. Interessante quando ele mesmo se pergunta “como alguém poderia achar aquilo divertido?” falando sobre os gráficos pobres do jogo Indy 500 do final dos anos 80 e ausência dos detalhes magníficos que os jogos apresentam hoje. Pois eu respondo: era sim, legal PRA CARALHO!! Este jogo – que tinha apenas uma pista, Indianápolis – foi o primeiro a apresentar um nível de realismo aceitável e uma divertida gama de setups para os carros. Aquele jogo me deu incontáveis e inesquecíveis horas de puro prazer por muito tempo. No início dos anos 90 ele (através da empresa Papyrus) lançou uma nova versão com uma tecnologia um pouquinho melhorada e todos as pistas do calendário da Indy. Em uma das opções de jogo tudo era por conta do “piloto”. Nada era automático e não havia sequer um limitador de giro. Era esticar demais alguma marcha e o motor explodia. As bandeiras amarelas duravam várias voltas e nem mesmo isso entediava, pois o desafio era manter os pneus aquecidos. Deixar de fazer isso significava 2 ou 3 posições perdidas na relargada. Uma vez estava havia quase duas horas numa corrida dura em um circuito de rua (Detroit?). Terceiro lugar, perseguindo de perto os líderes. Muro para todos os lados e concentração total. Uma triscadinha na parede e tchau corrida. Então minha mulher começou a me chamar para jantar. No começo nem respondi, mas depois devo ter usado um ou dois neurônios para tentar dar a ela uma resposta simples e foi o suficiente para minha concentração ir para o saco. Em uma saída de curva ao invés de subir uma marcha, acabei reduzindo e o motor foi pelos ares. Fim de corrida. Falei um monte para ela e jantei amuado feito uma criança.

    • Indy 500
      Joguei muito no meu falecido 486 com monitor Syncmaster color da Samsung.
      Era um tesão jogar, como divertia horas e horas antes de ir dormir e sem contar que para iniciar o jogo você tinha que responder uma pergunta sobre a história da Indy.
      Iracing é sem sombra de duvidas o que existe de melhor em termos de automobilismo virtual, não existe nada com a mesma qualidade de conexão, imagem e realismo.

  • A diferença é o “scaneamento” a laser da pista, porém não é inedito este trabalho do simulador Iracing. O simulador Assetto Corsa já havia lançado uma versão a laser, com todos os detalhes da pista. Realmente fica sensacional.

  • Este simulador é o Iracing,

    Temos vários pilotos da vida Real inscritos neste simulador, inclusive o Barrichello que de vez em quando é possível encontrá-lo jogando.

    É um dos maiores simuladores hoje em dia onde todas as pistas são escaneadas a laser para ter o máximo de realismo.

    Interlagos foi escaneada a alguns anos atras e o trabalho ficou incrível.

    Quem quiser ver mais sobre o simulador, neste canal tem mais videos.

    https://www.youtube.com/channel/UCfhDULT5NWtQOd-QysQ84pQ

  • Flávio,

    Se eu não estou enganado, esse é o Grand Prix Legend, que saiu há muitos anos atrás e se tratava de um jogo de corridas da temporada de 1967. Tinham as pistas, pilotos e equipes daquela temporada.
    Era muito bom, mas bem complicado de jogar, quando comparado com o Grand Prix 2, por exemplo.

  • iRacing é um dos principais simuladores de corridas da atualidade.

    Realmente era um sonho na década de 90 achar que os games chegariam nesse nível de realidade. E a tendência é ficar ainda melhor, com os óculos de realidade virtual e com a melhoria de processamento gráfico.

    Eu tenho a pista Nurburgring (Nordschleife) decorada, de tanto que joguei ela no GT6, é minha pista preferida, depois vem Spa!

    Tenho o sonho de uma dia andar nela pessoalmente, e com certeza vou realizar!

    O mesmo trabalho está feito pela Sony para o GT7, mas com a pista da “Isle of manTT”. Que deve ficar show também!

  • Indianapolis 500… esse eu joguei muito no PC.
    Foi o primeiro jogo de corrida onde havia um setup bastante complexo do carro. Apesar do gráfico ruim (pros dias de hoje; EGA no início dos anos 90 era luxo), a física do jogo era bem feita, e situações como reaquecer os pneus durante uma bandeira amarela faziam toda a diferença.

    Sobre esse jogo – nesse circuito, gostei desse video: (a partir de 4:55)
    https://youtu.be/VR5bh3UUzlQ?t=298

    • Indy 500, joguei muito também. Era muito realista, uma revolução na época, um erro e vc batia.

      Terminei as 500 milhas uma vez somente. Não me esqueço. Peguei o pior carro, o March, e com sorte aproveitando as bandeiras amarelas, pois na época os boxes não fechavam, consegui terminar em terceiro, sendo que somente os três primeiros ficaram na mesma volta.

  • O game em questão se chama Grand Prix Legends, até hoje considerado um clássico, tanto pelo avanço técnico na época, quanto pelo imenso grau de dificuldade, até hoje referência em jogos de corrida.

    Foi também o primeiro a retratar os pilotos, equipes e circuitos daquela época espetacular.

    Perdi (aliás, ganhei) muitas horas jogando!

  • A empresa iRacing tornou pública ontem (08/12/2015) sua versão do Nürburgring Nordschleife para o simulador que disponibiliza em seu endereço eletrônico na internet.

    O grande diferencial desta pista virtual é que ela foi construída, nos mínimos detalhes, a partir do escaneamento a laser da pista que existe hoje na Alemanha, numa sofisticação do processo que é detalhado no vídeo a seguir.

    https://www.youtube.com/watch?v=IcqLEIE8MBk

    O resultado deste trabalho de mais de um ano é o que talvez seja o mais preciso mapeamento até hoje realizado da velha pista alemã. Some-se a isso a sofisticação dos carros disponibilizados (alguns com ajuda das fábricas) e um algoritmo de simulação que vem sendo desenvolvido desde a década de 1980, e temos um prato cheio para os amantes do esporte a motor (virtual ou real).

    É isso.

  • O vídeo é do lançamento do inferno verde para o serviço de simulador de corridas 100% online, o iracing.com. Eles vão no circuito, escaneiam a pista a laser a refazem a pista virtualmente. Atualmente o jogo só está disponível para PC.

  • Esse jogo só roda em PC. Se chama Grand Prix Legend (GPL).
    É considerado por muitos um dos melhores simuladores de corrida. Existem vários sites que promovem campeonatos virtuais para ele. O melhor que ele é gratuito, tendo apenas que fazer download na internet.

    • Excelente video, Dave Kaemmer é uma lenda dos jogos de corridas/simuladores e o Iracing é excelente (tirando o preço meio alto comparado a outros jogos), se não me engano começou em 2007 ou 2008, mas constantemente evoluindo e adicionando novo conteúdo, o especial é o quão precisa é a reconstrução virtual da pista, todas as pistas no Iracing (incluindo Interlagos) demoram meses para serem feitas aos mínimos detalhes com dados reais capturados “escaneando” com laser a pista real com boa precisão, e usando esses dados como base para reconstruir no mundo virtual, pelo que sei é a primeira vez que fizeram isso com Nurburgring (Nordschleife) por isso é especial.

      a maioria dos jogos tem pistas feitas apenas pelo visual, e alguns dados de GPS e etc meio que na adivinhação (mais ou menos como eles fizeram Nurburgring em 1997 nesse video), esse processo do Iracing é muito mais preciso, eles tem por exemplo Interlagos congelada no tempo como era em 2012 (ou algo assim, quando foi escaneada)
      https://www.youtube.com/watch?v=9eP07fHLqp4

  • Fantástico! O realismo do Lotus 49 – com o volante de madeira – é ótimo! Mas, não sei para que aparelho ele é comercializado (XBox, PS 3, PS 4…)
    Além disso, é o meu circuito favorito, após o antigo traçado de Interlagos.

    • Saudações Brimo ! Eu sei que os simuladores Aceto Corsa e Project Cars tem estas pistas em seus jogos . Mas o caso deste que é do IRacing que tal como o R Factor Granprix Legends , tem estes ‘Mods” mas já estão muito mais para simuladores do que propriamente só mais um jogo .
      O que posso dizer é que o R Factor alem do Nurburgring ,total , ainda tem Roen Les Essarts (+- 7 Km) , Cirduit de Charede (+- 14 Km) Spa-Francorchamps(14 Km) e o maravilhoso traçado do Old Interlagos (para quem é brasileiro e conhece o local ,o entorno do traçado não diz respeito a nada do existente ,mas a pista é bem próxima do traçado original . E devem existir outros traçados também igualmente clássicos como estes em todos os “Mods” do simulador . Para quem gosta mais de simuladores e tem um bom equipamento e esta disposto a conhecer traçados do tempo que piloto alem de saber dirigir muito bem tinha que ter também muita coragem , deverá gostar ! Os pilotos mi mi mi de hoje em dia ainda nem eram projetos na vida dos seus pais !
      Alssharat walssaeadat lijamie `afrad al`usra !

Por Flavio Gomes

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

dezembro 2015
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031