ATRAPALHANDO O TRÁFEGO

Foto Diogo Moreira/Futurapress - publicada originalmente no iG

SÃO PAULO  – Uma ciclista de 33 anos morreu hoje de manhã atropelada por um ônibus na avenida Paulista. Juliana Dias, bióloga, morava na Vila Mariana e trabalhava no Hospital Sírio-Libanês. Não encontrei muitos relatos sobre o que aconteceu. Nesse link aí há o depoimento de uma testemunha que diz que ela caiu da bicicleta depois de discutir com outro motorista de ônibus, e que o ônibus que a atropelou estava em velocidade normal.

Não vou chamar ninguém em particular de assassino, nem categoria nenhuma. Somos todos assassinos nesta cidade infernal. Anteontem, perto de onde moro, um outro ônibus passou por cima de um carro e matou duas pessoas. Era um desses articulados, que trafegam nos corredores exclusivos como se estivessem em pistas de corrida, que andam despinguelados, dirigidos por animais sem preparo, selvagens que não têm noção do que estão fazendo. Dirigem veículos pesadíssimos, difíceis de frear, se atiram para cima de todo mundo, e esse em particular não se importou com mais um semáforo quebrado na cidade (mais duas mortes para a conta do abandono que vive a metrópole), não quis nem saber, não deve ter sequer pensado em diminuir a velocidade para passar num cruzamento com semáforo quebrado, acelerou, matou dois. Motoristas de ônibus em São Paulo são assim, no Rio, também. Falo de onde mais conheço, onde essas coisas me parecem mais visíveis.

Ganham mal, têm péssimas condições de trabalho, passam o dia num trânsito louco dentro de ônibus barulhentos e quentes, têm todos os motivos do mundo para reclamar da vida, mas nenhum motivo para guiar feito psicopatas.

Que me desculpem os que não são assim, os há. Mas sejamos honestos: uma boa parte não tem condição de guiar nem patinete.

O mesmo com motoqueiros. Ando bastante de lambreta. É um terror diário. Os motoboys são seres ensandecidos, violentos, agressivos, hostis. Há várias categorias deles, com o tempo a gente aprende a identificá-los. Loucos, loucos, completamente loucos. Atualmente tem uma subdivisão que chamo de “tornozelinhos”, motoboys que andam com o pé esquerdo curvo na altura do tornozelo, para trocar marchas com a ponta do dedão, sei lá, com um certo desprezo pelos pedais, assim como o fazem com as mãos, que apenas se apoiam na manopla da esquerda como a dizer não, não uso embreagem para reduzir marchas, uma vez em velocidade de cruzeiro, é nela que vou, não freio esta merda, sai da minha frente, parece que querem demonstrar um domínio sobre a máquina que os outros não têm, trocando marcha com o dedão só quando for absolutamente necessário, e o pezinho em arco para dizer isso, e apenas resvalando suas mãos hábeis no guidão, porque empunhar manopla é coisa de viado lambreteiro. A única manopla que merece deles algum respeito é a direita, que acelera.

Uma vez li que os motoboys só existem porque nós, os usuários de seus serviços, temos pressa. OK, faz sentido. Mas a pressa não justifica o comportamento dessa gente.

Que me desculpem os que não são assim, os há. Mas sejamos honestos: uma boa parte não tem condição de guiar nem patinete.

Motoristas de carros são igualmente assassinos em potencial. Não respeitam faixas de pedestres, limites de velocidade, corredores de ônibus. Taxistas, madames, empresários, executivos, jornalistas, publicitários, médicos, somos todos animais armados que saem de casa de manhã dispostos a xingar, hostilizar, jogar o carro em cima dos outros. Um inferno incontrolável que o poder público insiste em desprezar.

E acabamos indiferentes a esta tragédia diária, preocupados que estamos apenas em terminar o expediente e chegar em casa vivos. O blogueiro Chico Bicudo notou que hoje de manhã os principais portais da internet estavam mais preocupados em chamar a atenção para o prejuízo que a morte da ciclista trouxe ao trânsito do que em se indignar com a selvageria de uma moça de 33 anos morrer atropelada na avenida mais importante da cidade. Citou, o blogueiro, a música de Chico Buarque. Morreu na contramão atrapalhando o tráfego. “Construção” é de 1971. Somos indiferentes há muito tempo, não evoluímos nada.

No fundo, somos todos assassinos que só se incomodam quando alguém atrapalha o tráfego.

Subscribe
Notify of
guest
210 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
alberto
alberto
10 anos atrás

em menos de uma semana, morreram 5 pessoas em acidentes com ônibus: o do semáfaro que nao funcionava, mas o acelerador do ônibus funcionava… o dos imbecis que voltavam da balada bêbados em guarulhos que passaram o farol vermelho e a pobre da ciclista que deu azar de cruzar com um Highlander dos infernos dirigindo na Paulista. Não foi ele quem atropelou, mas ele pressionou a moça e acabou se acidentando. COVARDE. PINTO PEQUENO, QUE SÓ SE SENTE HOMEM PORQUE ESTÁ DIRIGINDO UMA MERDA DESSAS JOGANDO ESSA BOSTA EM CIMA DAS PESSOAS. DEVERIA SER PRESO POR ATENTADO À VIDA. NÃO EXISTE ISSO NA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA???? Enquanto isso, nosso idota prefeito, manda seu contingentede fiscais multar as pessoas que estão com calçadas desniveladas ou com buracos. Não quer saber se a pessoa não tem grana pra cimentar, mas as ruas esburacadas de são paulo ele dá a justificativa que não são consertadas por falta de verba. Dois pesos e duas medidas. Bom , se o idiota do prefeito pode multar os contribuintes por isso, poderia alguém me informar pra quem a gente manda a nossa multa quando uma encontrar-mos um buraco na rua, um alagamento que perdemos nossos carros e toda nossa mobília, ou quando somos assaltados em frente a uma delegacia???

Luiz G
Luiz G
10 anos atrás

…Para mim, hoje em dia, no Rio e em São Paulo, ter carro é o maior atestado de BURRICE que alguém pode ter.

Todo mundo gasta 50 mil (ou mais) num carro, pra ficar reclamando de ficar preso no trânsito, todos, todos, todos, todos, todos os dias.

E acham que estão certos!!!!

…Mas as pessoas são muito burras…não tem jeito.

Compram carros pra reclamar do trânsito,
Escolhem profissões e reclamam do stress,
querem um emprego pra conseguir férias,
querem uma promoção pra reclamar do excesso de responsabilidade,
pagam plano de saúde pra “garantir” a saúde,
Usam drogas e reclamam do crime organizado
tomam porre pra reclamar do blitz de polícia…….é um mundo de pessoas burras…fazer o quê?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Luiz G
10 anos atrás

Luizão, um dos caras mais sensatos para “discutirmos” no blog os assuntos do dia a dia, além do que amamos (automobilismo)…
Parabéns, concordo em gênero, número e grau…

Luiz G
Luiz G
10 anos atrás

Belíssimo texto, Flavio. Vou copiar e mandar para um monte de gente (com seu crédito e seu blog, claro)

Esse é um problema sem solução. A única solução é o sacrifício pessoal de não ter mais carro ou não morar no centro urbano

…mas somos todos covardes demais pra isso.

Gerson
Gerson
10 anos atrás

A ignorância, a falta de responsabilidade e a falta de noção do perigo é geral. Não só de um setor/personagem desta história.

Primeiro, a CET que só é efetiva pra multar no rodízio de veículos. Chega num cruzamento, fica no horário de restrição do rodízio e quando acabam aquelas 3 horas, desaparece. Como sempre está ausente quando chove ou quebra um veículo necessitando de guincho para liberar o fluxo do trânsito. A CET é uma MERDA! Se tivesse a preocupação em consertar farol quebrado da mesma forma em enriquecer com multa, esse acidente poderia ter sido evitado.

Motoristas de caminhão e ônibus que não têm noção de responsabilidade. Se “protegem” pelo medo que colocam nos demais veículos/motoristas devido ao seu tamanho. Sem contar que alguns destes inconsequentes dirigem sobrecarregados pelo cansaço, ou mesmo alcoolizados ou “cheirados”. (Já presenciei motorista de transportadora, encostando o caminhão para fumar crack!)

No caso da morte na Paulista, no horário de pico, se não tem ciclovia, não é muito inteligente andar de bicicleta, justamente na faixa de ônibus(ou próximo dela). Me desculpe, justamente pelo trânsito que tanto mata em SP, não é prudente andar de bicicleta em horário de pico disputando vaga com carros, caminhões, Ônibus e motoboys!!

Pela largura das calçadas da Paulista, será que não dá pra andar num ritmo mais lento, ou mesmo descer da bike e fazer aquele trajeto em segurança? Tem direito de ciclovia? Sim! Mas negar o risco de morte ao andar de bike num lugar desse, nestas condições é fugir da realidade. E a realidade mostrou como é.

O perigo existe. A realidade é essa. Pode gritar, mas vai negar? Você quer assumir o risco?

É lamentável, mas tá todo mundo errado, e mais triste é que poderia se evitar muito facilmente uma tragédia como essa!

A irresponsabilidade e a inconsequência foi geral. Ao invés de ficar acusando, cada parte deveria rever seus conceitos e que o governo cobre da CET mais EFICIÊNCIA E COMPETÊNCIA EM ORGANIZAR O TRÂNSITO, afinal estão com o rabo cheio de $$$$ pra contratar e qualificar mais funcionários!!

Minoru
Minoru
10 anos atrás

Vendo tudo isso apenas me faz recordar do meu professor de física do colegial (grande mestre Afonso Celso!) que, em certa ocasião em que argumentava sobre a física ser a ciência universal até mesmo mais que a matemática, disse: “Quando você ver aquela carreta vindo na contramão lembre-se: antes da Lei do Trânsito, vem a Lei da Física!”
Acho que o que falta as pessoas como um todo é apenas e tão somente uma coisa: bom senso!

MP
MP
10 anos atrás

Poxa, tava meio receoso e até preocupado com minhas convicções, mas vejo que muitos as compartilham…
É triste uma morte, no trânsito é um pequena porcentagem… 0,5% dos cliclistas morrem em SP….. mas na casa dela foi 100%… vai fazer falta…
Mas, na boa… avião é no aeroporto, kart é no kartodromo, carro de corrida no autódromo, carro, moto e onibus na rua… bicicleta em ciclovias ou no parque…
Esse grupo de “xiítas” que pregam que andar de bicicletas nas ruas das grandes metrópoles brasileiras é comum e saudável…. valha-me Deus… não temos estrutura para isso. Ponto Final. Simples Assim – NÃO É POSSÍVEL NO BRASIL…. talvez em Roma, Paris, Budapeste, Praga (não conheço os lugares por isso talvez).
E tem mais…. os maiores bicicleteiros não são os que tem as bicicletas ultra-power-sbrowbol-tech de 467 marchas, quadro de fibra de carbono e o broguete à quatro…. é o carinha que tem sua Monark ou Caloi (ainda existem?) colocam sua mochila de ferramentas nas costas e vão à luta, por pura falta de opção ou dinheiro para se locomover… esse aqui relatado, não tenta ser o dono da rua, não anda em bando, e pasmem, seguem as orientações do código de trânsito brasileiro (sim, há, é só ler)… não porque ele leu, mas porque é óbvio…
Para cada escolha que fazemos, assumimos os riscos das consequências… EU não pulo de para-quedas, bungjump (é assim?) e asa delta, não ando entre dois pespenhadeiros na corda bamba sem proteção, não trabalho em fios de alta tensão, não sou guarda-costas de presidente dos EUA E NÃO ANDO DE BICICLETA NA RUA NO BRASIL, por uma única e simples situação: medo de morrer.

Jaison
Jaison
10 anos atrás

O comportamento de certos condutores independe do tamanho da cidade. Aqui na minha, 130mil habitantes, os condutores têm as mesmas características que descreveste do transito ai de SP.

Antônio
Antônio
10 anos atrás

Sinceramente ,por enquanto acho uma insanidade usar a bicicleta diariamente como meio de transporte em grandes cidades brasileiras .Dividir a pista com motoristas de onibus no o caminho certo para a morte.

Luiz G
Luiz G
Reply to  Antônio
10 anos atrás

Eu só ando de bicicleta.

É um susto por dia…..mas prefiro morrer do que matar.

Me sinto mais humano assim.

Marcelo Dreyfus
Marcelo Dreyfus
Reply to  Antônio
10 anos atrás

Insanidade é o jeito no qual os motoristas, principalmente de ônibus, dirigem por essa cidade. A via pública é um espaço que deve ser compartilhado por todos os veículos, direito garantido pela CF88 e pelo CTB. Não transfira a insanidade para a parte mais fraca e vulnerável, por respeito à família dela e aos demais ciclistas que contribuem para que o teu trânsito flua melhor.

JRC
JRC
Reply to  Antônio
10 anos atrás

Pede-se paz no trânsito mas não se consegue isso nem nos comentários em um blog de internet. Os conflitos de opinões que ocorrem aqui e a rápida evolução para ofensas e ameaças mostra a sociedade agressiva em que vivemos. Precisamos de menos “dane-se” e mais “desculpe-me” e “obrigado”. Tanto aqui quanto no trânsito. E menos “se ninguém faz eu que não farei”. Faça a sua parte.
Ah, obrigado!

Francisco Araujo
Francisco Araujo
10 anos atrás

Acho ultrajante o número de comentários culpando a ciclista pela sua própria morte e relegando o ciclismo a uma atividade de terrorismo urbanista.

Quem não consegue enxergar no ciclista uma pessoa, com direito legítimo de se locomover em segurança diariamente, personifica estado de paralisia mental que impede que o Brasil deixe de ser um país subdesenvolvido. Não há pujança econômica que salve um povo que se orgulha e defende uma sociedade cada vez mais burra, preguiçosa e pobre de tudo que não seja dinheiro.

Para saber como se comporta um povo desenvolvido basta ver essa história rápida de como os holandeses conseguiram suas ciclovias, não parece, mas os carros também predominavam por lá. http://www.youtube.com/watch?v=XuBdf9jYj7o

Povos desenvolvidos de todo o mundo vem mudando suas cidades não por uma insurgência contra a locomoção motorizada, mas para permitir que os ciclistas tenham os mesmos direitos e deveres dos motoristas. Não é difícil, é só pensar um pouco.

Luiz G
Luiz G
Reply to  Francisco Araujo
10 anos atrás

Francisco, qualquer um que não carregue 100% de culpa pelo trânsito e pelas mortes que o trânsito causa, é um psicopata em potencial.

Zé Fini
Zé Fini
Reply to  Francisco Araujo
10 anos atrás

Francisco, ela não teve culpa por ter sido atropelada, de forma nenhuma. Se ela em algum momento errou, foi em discutir com um motorista, no meio do trânsito e ainda pedalando uma bicicleta.

enko
enko
Reply to  Zé Fini
10 anos atrás

ela errou também em estar onde não devia, lá não era local para andar de bicicleta, duvido que não houvesse um caminho alternativo sem passa pelo caos que é a av payulista.

Andre Decourt
10 anos atrás

Fui ciclista, atleta de subir o corcovado pedalando e um dos pioneiros de montain bike nos anos 80 com Calois adaptadas. Mas o que vejo desse movimento de ciclistas hoje é um radicalismo extremado, que o carro é o inimigo a ser banido e que todos devem andar de bicicleta. Mas me desculpem não passam de um bando de burgueses politicamente corretos bancando os verdes.

Todos os que vejo são tão egoistas como o babaca que dirige a super-esportiva de mil cc arrepiando nas estradas ou a perua que estaciona o SUV por cima da calçada.

Quando normalmente falamos para essa turma de transporte sobre trilhos, metrô, VLT e trem urbano normalmente torcem o nariz, preferem andar, sozinhos em suas bicicletas de no mímimo 600 pratas…… Ciclista de verdade é o João que no subúrbio pega a sua barra forte enferrujada e vai até a estação de trem, ou de metrô ou ponto de consexão com o ônibus, estaciona a magrela e vai lá trabalhar.

Sabe o mais lamentável é que essa turma não fomenta um diálogo, parte para o confronto, essa moça certamente se não estivesse esbravejando o motorista do ônibus que a fechou, não teria se distraído e caído, e pergunto, porque ela não usou as alamedas de Cerqueira Cesar, parelalas a Paulista e com o tráfego de veículos pesados muito menor?

Gilson Felizola Jr.
Gilson Felizola Jr.
Reply to  Andre Decourt
10 anos atrás

Excelente!!!

Leonardo
Leonardo
Reply to  Andre Decourt
10 anos atrás

Simplesmente PERFEITO seu comentário… o que mais se vê hoje em dia é isso, um bando de imbecis que levam tudo aos extremos.

Também sou ciclista, adoro pedalar nas ciclovias da Baixada Santista, mas não me misturo com essa turma nem a pau.

Andre Decourt
Reply to  Leonardo
10 anos atrás

Tive essa conclusão depois que um bando desses ciclistas que vinham bloqueando um túnel de duas pistas, segurando inclusive ônibus e aos berros bicicleta-bicicleta-bicicleta, acompanhado de buzinas e sirenes; ignorou o sinal de pedestres por botoeira onde eu estava para atravessas com minha filha de carrinho de bebê, avançaram como o sinal não existisse nessa hora tomando 2 das 3 faixas de rolamento da rua que existe logo após ao túnel. Surpreeedentemente quem parou foi o ônibus que vinha sendo bloqueado possivelmente desde Botafogo pelos Xiitas da Trek ou da Bizz, e ainda deu uma segurada pois no fim da travessia, por razões óbvias a minha luz ficou vermelha. Não foi não foram dois, foram pelo menos uns 50, entre os marmanjos incentivadores, mulheres, adolescentes e idosos, todos muito preocupados em chamar a atenção e não em respeitar o básico do transito um sinal vermelho de pedestres. Nesse dia essa turma perdeu totalmente a moral comigo!

Minoru
Minoru
Reply to  Andre Decourt
10 anos atrás

Concordo com o seu comentário e diria que o pior é à noite, quando eles saem em bando e se acham donos das ruas…
Não tenho nada contra saírem em grupos grandes mas se querem ser respeitados, respeitem a lei também pois o que mais vejo é passarem em sinal vermelho e bloquearem as ruas, em especial quando você quer fazer uma conversão vai ver se eles te deixam, mesmo você sinalizando; a preferência é TODA deles – a lei de trânsito só vale quando lhes convêm fora isso, ela só vale para os outros, essa é a verdade!

enko
enko
Reply to  Minoru
10 anos atrás

minoru, se voce vai dirigir, carro ou motocicleta, voce tem que passar por auto escola, exame escrito sobre legislação e sinalização, ser aprovado e aí voce fará as aulas praticas, (que pouco ensinam,,mas enfim…), se submeterá a novo exame e se aprovado terá sua carteira de habilitação.
os ciclistas passam por algum estagio desses?
tem um comentário meu abaixo mas que repito aqui, essa semana um canal de televisão mostrou uma matéria sobre ciclistas, em um cruzamento havia uma placa onde se recomendava atravessar desmontado, todos os ciclistas fizeram o contrário, e interpelados não sabiam o significado da sinalização, e aí comom fica? será que se tivesse uma placa proibindo a circulação de bicicletas na av paulista a moça teria respeitado?

Gerson
Gerson
Reply to  Andre Decourt
10 anos atrás

É isso!!

Falou tudo!!

Luiz G
Luiz G
Reply to  Andre Decourt
10 anos atrás

André, você é um doente mental!

Ninguém é um ser humano “pior” porque tem uma bicicleta mais cara. Minha bicicleta custou 1500,00. Claro que eu prefiro uma bike mais barata, mas a minha bicicleta tem amortecedor e peças mais leves, o que é melhor pra minha coluna.

Não tenho mais 17 anos de idade e, se posso ter uma bike melhor, não vou sofrer numa bike podre por nada.

Mas meu meio de transporte “verde” não mata ninguém. A moça discutiu com o motorista de ônibus porque levou um susto, porque quer ter o direito de trafegar com segurança.

Você é um ANIMAL se não é capaz de entender isso. Você devia ter mais respeito pela vida que se foi, pelas pessoas que perderam alguém que amava ao invés de ficar dando sua opinião tão sensata!

Nestor 2T
Nestor 2T
Reply to  Andre Decourt
10 anos atrás

Caro André,

É triste ver um atleta como você tão mal informado, desculpe a franqueza. Mas onde você busca suas informações? Você tem ido às reuniões ou “bicicletadas” (critical mass, lá fora) para poder emitir opiniões? Você já tentou usar bicicleta como meio de transporte? Já leu ou pesquisou sobre cicloativismo, aqui ou lá fora?

Falta de diálogo? Radicalismo? Quem é o radical? O cara que pedala desprotegido nas cidades brasileiras ou quem usa a armadura de um carro ou ônibus como se fosse para a guerra todo dia? Nossas autoridades são omissas, por isto pedalar nos grandes centros urbanos realmente tem ares suicidas. Mas cada um de nós, em nossos carros, somos mais imbecis do que os que tentam, de forma legítima, exercer o seu direito de ir e vir da forma que quiser, seja carro, bicicleta, patins, plantando bananeiras e por aí vai.

Abraços!

JP
JP
Reply to  Andre Decourt
10 anos atrás

Você chega nessa turma com sua bike Sundown, Prince ou aquela Caloi Aspen básica e todo mundo olha torto. Conheço bem esse meio.

Zé Fini
Zé Fini
Reply to  Andre Decourt
10 anos atrás

Perfeito André. Discutir no trânsito de maneira nenhuma é correto, ainda mais quando se tá de bicicleta num trânsito enorme como é o da AV.Paulista.

E outra, me desculpe os parentes e amigos da moça, mas eu vejo nisso até uma questão de demagogia e exibição. Pq eu não vejo ninguém procurar vias menos movimentadas para pedalar, como vc citou, muito pelo contrário. Parece que fazem isso, como forma de dizer “eu ando de bicicleta e você aí com seu carro”.

Parabéns pelo seu comentário.

enko
enko
Reply to  Andre Decourt
10 anos atrás

como alguém já, comentou, eles são um bando de xiitas, que quere colocar a sua vontade a qualquer custo, e não tem a mínima noção deque colocam a vida de pessoas em risco, em vez de colaborarem com as autoridades procurando,caminhos alternativos e mais seguros, se preocupam em faze manifestações atrapalhamdo mais ainda o transito.
não defendo a atitude do cara de jeito enhum, mas todos viram o que aconteceu no RGS ano passado por causa desses radicais, (repito, atitude que nunca devia ter sido tomada pelo motorista).
todos se esquecem de uma coisa: O SEU DIREITO COMEÇA ONDE O MEU TERMINA.

mr
mr
10 anos atrás

se andar com carros motos e pesados vai morrer a cidade nao comporta todos ao mesmo tempo na mesma via ;;; nao anden de bike e suicidio em sao paulo

Guilherme
Guilherme
10 anos atrás

O código de trânsito de São Paulo despreza a preferência dos pedestres, bicicletas e veículos pequenos. Na cabeça dos motoristas da pauliceia, a ordem é a seguinte: ônibus-SUVs-carros-motos-bicicletas-pedestres.

Burn baby Burn..
Burn baby Burn..
10 anos atrás

PILOTOS DA METRÓPOLE

Bom.. não sou piloto de formula 1, turismo.. de porra nenhuma.. dirijo o meu carro pelas ruas de São Paulo ha 34 anos sempre com extremo cuidado, nunca me envolvi em um acidente.. mas escapei de muitos pois sou desconfiado e além de desconfiado mantenho a direção defensiva.

Na minha opinião esta é a opção única de dirigir que seja em uma megalópole, ou uma cidadezinha de q00.000 habitantes.

E mesmo assim as vezes viro coadjuvante das cagadas alheias, mas como estou sempre na defensiva sempre escapei antevendo os desastres.

E é assim que funciona em São Paulo, Lei do cão.. lei de Gerson.. cada um querendo tirar vantagem do outro. Alguns alcoólatras, alguns dopados, alguns contumazes com carteiras vencidas trafegando normalmente impunes. Jovens impacientes com carros possantes que nada temem. um conjunto de motoristas infratores doutrinados na máxima que aquele que seguem na fila e esperaa sua vez é um otário..

E por aí vai.. Onibus em alta velocidade, carros em alta velocidade. gente furando semaforo vermelho.. acelerando no amarelo para ganhar aqueles 15 segundos vitais, que não levam a nada quando são obrigados a parar no semáforo seguinte.

BICICLETA APENAS HOBBY

Gosto de ciclismo, pum esporte excelente, fantástico. Mas não sou maluco.. pratico somente aos sabados e domingos onde trafego pela pela ciclovia mais segura de São Paulo

Ciclovia do parque ecológico – http://www.youtube.com/watch?v=w1mVUynUQ_U

Juntamente com outra igualmente segura em Pinheiros

Ciclovia do Rio Pinheiros – http://www.youtube.com/watch?v=QwaIOyrfkGE

Opções seguras dois passeios ou treinos excelentes pois nestas rotas existe a menor opção de contato entre veiculos automotores e bicicletas.

Se estou vivo é porque faço de minha bike um instrumento de lazer, jamais a utilizaria como meio de transporte para o trabalho, é suicídio dividir o trafego com onibus, caminhões , automóveis e motos durante os dias normais de trabalho..

Aqui não é Suíça, não existe estrutura para se pedalar em direção ao trabalho, recentemente virou moda por aqui.. parece chique.. é ecológico..

O caralho a quatro!!!. é apenas um sonho eleitoreiro, uma lúgubre falácia, quem ainda insiste em utilizar de bicicletas pelas ruas movimentadas da grande São Paulo de segunda a sexta, cedo ou tarde irá se acidentar de maneira leve ou virar uma triste estatística como desta moça ou aquele empresário da Lorenzetti que faleceu no ano passado exatamente da mesma maneira.. Atropelado por um Onibus.

Sinto muito pela familia desta moça.

Burn baby Burn..
Burn baby Burn..
Reply to  Burn baby Burn..
10 anos atrás

Em tempo.. e para quem “mesmo assim” quer pedalar no centro da cidade.. http://www.escoladebicicleta.com.br/dicaspedalarnacidade.html

Nelson
Nelson
Reply to  Burn baby Burn..
10 anos atrás

perfeito comentário.Se todos tivessem um pouco de idéia de direçao defensiva e menos egoismo, seria melhor para todo mundo.

Marcelo Dreyfus
Marcelo Dreyfus
Reply to  Burn baby Burn..
10 anos atrás

Há um equívoco aqui ao afirmar que a maioria das pessoas usa bicicleta para o lazer. A maioria dos ciclistas, inclusive a moça que morreu ontem, escolhem a bike porque é mais barato que o transporte público e mais rápido que qualquer outro tipo de alternativa motorizada. Há, claro, o ganho ambiental e de condicionamento físico, mas a decisão de se pedalar está baseada em critérios individuais e econômicos. O direito dessas pessoas necessita ser reforçado e assegurado. Obviamente que há ciclistas negligentes, mas tal atitude vinda de um motorista que dirige um veículo de 30 toneladas é que deve ser combatida, pois é letal não apenas para ciclistas, como para pedestres e até motoristas de carros de passeio, como você certamente é.

Burn baby Burn..
Burn baby Burn..
Reply to  Marcelo Dreyfus
10 anos atrás

Sim Marcelo, entendi sua posição e a respeito, tenho apenas alguns pontos a ponderar a respeito..

Pedalo a 28 anos, tenho 52 anos.. e amealhei com a bike uma forma fisica invejável para um senhor da minha idade. nos fins de semana cumpro uma distancia de 80 Kms..

Aconselho o ciclismo, pois é aeróbico poderoso, fortalece o caração, queima calorias, deixa teu corpo esperto como o de um jovem para o dia a dia. Não agride articulações como a corrida a pé, um esporte incrivel que proporciona a mesma liberdade da moto.

Porem se praticado com padrões de segurança rígidos ou melhor.. procedimentos chiitas!! jamais ocorrerão acidentes. Por exemplo quando percebo que mesmo com a calma de um domingo existir uma situação perigosa em um determinado momento, não vacilo, subo na calçada e aguardo o momento perigoso desaparecer,e sigo meu treino, sempre atendo a minha posição em relação aos mototistas sempre sinalizando as mudanças de posição que tiver que fazer..

Seguindo esta formula nunca me acidentei nestes 28 anos.. e o mais interessante.. nunca usei capacete.. pode parecer ridículo.. muio embora aconselhe a que todos usem este acessório protetor paraque trafega nos centros das metrópoles.

Mas como no caso desta moça e do empresário da lorenzetti, . em um atropelamento.. o capacete geralmente não resolve porra nenhuma.

Minha opinião pessoal claro..

http://www.youtube.com/watch?v=0gCeR3pjroE

Claro que não é possivel pedalar tanto assim uma vez ou duas vezes por semana, isso pode sobrecarregar o coração não é bom. Logo.para compensar pedalo as terças e quintas quando chego do trabalho usando uma bicicleta estacionária que adquiri e que habita a varanda de meu apartamento ha aproximadamente 10 anos.

Concordo ser tentador trabalhar de bike.. por exemplo meu local de trabalho fica distante 13 Km’s de minha casa, normalmente cumpriria esta distancia em pouco mais de 25 minutos.. com certeza uma economia incrivel, mas prefiro.. pegar meu carro quando é necessário visitar revendedores, ou metro quando me dirijo direto para a empresa.

gasto dinheiro para me locomover.. mas o custo de minha vida não tem preço. pedalar nos periodos de rush infelizmente por aqui em São Paulo é suicidio anunciado.

Acho impossível, a CET ou detran conseguir incutir na cabeça dos motoristas a civilidade nos motoristas contumazes.

Diferente da Suíça ou Japão, este ultimo inclusive com leis rigidas.. por exemplo em uma via existem graus de importancia e eles são definidos da seguinte maneira..

Em primeiro lugar o pedestre
Em segundo o ciclista
Em terceiro a moto
em quarto os carros e utilitários medios
em quinto os Onibus caminhoes

Logo se um ciclista atropelar um pedestre, ele deverá manter as custas hospitalares do atropelado até seu total restabelecimento e assim na ordem crescente..

Agora pergunto.. isto existe por aqui??

Então enquanto isso não mudar por aqui prefiro pedalar nas ciclovias nos fins de semana e continuar a trabalhar pelos métodos convencionais..

Claro.. tudo aqui escrito é apenas minha opinião pessoal

Valeuuuuu

Burn baby Burn..
Burn baby Burn..
Reply to  Burn baby Burn..
10 anos atrás

Em tempo.. o ciclista do vídeo acima sou eu mesmo..

Fuiiiiiiiiiiii

hugo
hugo
10 anos atrás

Um relato meu sobre motoboys.
No meio da década de 90 eu era estagiário numa empresa de máquinas de xerox. Estava em um escritório no Jabaquara e uma peça precisava ser trocada. Como a máquina estava dando muito problema, o responsável pelo setor deu um últimato: ou a peça chegava em quinze minutos ou ele cancelava o contrato. Liguei pra empresa e em quinze minutos a peça chegou. Detalhe: a empresa ficava na Aclimação.
Se esse motoboy tivesse que fazer o mesmo trajeto hoje, tenho certeza que ele faria num tempo muito próximo ao de 15 anos atrás.
Time is money.e vivemos na época do “just in time.”
Motoboys muitas vezes me irritam também, mas esquecemos que tem um cara atrás do capacete cumprindo ordens.

Minoru
Minoru
Reply to  hugo
10 anos atrás

O problema é que no início dos anos 90, quem era motoboy era alguém que gostava de andar de moto e fez disso o seu trabalho; não estou entrando no mérito do fato da pressão sobre o tempo de entrega da encomenda, isso sempre existiu e tanto que, salvo engano, os motoboys brasileiros fazem muito sucesso em Londres pela sua “eficiência”.
Hoje em dia, motoboy é aquele desempregado que mal aprendeu a se equilibrar em uma moto aliás, sequer lhe ensinaram qual é a postura correta, posição dos pés e joelhos tal qual o FG citou pois quem ensina também aprendeu a guiar errado, e este infeliz é jogado nessa selva em que se tornou S.Paulo.
Trágico.

Fabio
Fabio
10 anos atrás

E isso mesmo Flávio também ando de bicicleta mas tenho medo do trafego, quando ouço campanhas para deixar o carro em casa e ir de bicicleta sempre me pergunto como? Simplesmente não cabe não tem espaco, precisa sim de ciclovia. Mesma coisa quando dizem deixe o carro em casa e use o transporte publico, eu faço isso mas é muito ruim o metro e trem dão muito defeito são de péssima qualidade cheios demais. Essa cidade infelizmente tá um caco.

empresário-Santos
10 anos atrás

A cada ciclista que morre me encoraja a pedalar cada dia mais por essa cidade louca, e encorajar aos amigos e colegas a pedalar também!
Só espero que amanhã não seja eu!

israel
10 anos atrás

gosto tambem de bicicleta nao tenho nada a dizer so sei que estou muito triste ainda mais quando eu vi a bolsa dela um simbolo de trabalho e dignidade de enfrentar a vida e acontece logo essa atrocidade

Rodrigo Assis
Rodrigo Assis
10 anos atrás

Flávio,
Leio seus posts, e fico pensando… pensando…. E vejo como temos tudo para ter um lugar otimo de se viver e, no fundo, destruimos tudo com tanta arrogância e ignorância. Pena que pouca gente que dirige esta merda de lugar, não leia tanta coisa com conteúdo bacana. :(

Betão
Betão
10 anos atrás

Acho que 70% dos motoristas, ou condutores de veículos automotores em geral, não tem condições de dirigir, seja por falta de habilidade ou por total ignorância e desrespeito às leis de trânsito. No curto trajeto que faço diariamente vejo cada barbaridade…

Chico Bicudo
10 anos atrás

Caro Flavio, parabéns pelo texto, preciso e lúcido como sempre, e muito agradecido pela generosa citação.
Abraços,
Chico Bicudo

Marcelim
Marcelim
10 anos atrás

Ah e eu recomendaria tornar obrigatória a adoção de câmeras de monitoramento para os ônibus, como já acontece com vários veículos lá fora, até mesmo carros particulares.

No Japão, a JAF, Japan Automobile Federation, oferece um sistema chamado JAF MATE, que monitora os veículos privados. Seria muito útil para monitorar o comportamento dos motoristas e para se apurar a responsabilidade nesses casos de acidentes.

O problema é que nem as viaturas policiais contam com essas câmeras de monitoramento, coisa que o terceiro mundo (se comparado com o Japão e a Europa) estaduniense já conta há tempos.

http://cdn.mkimg.carview.co.jp/minkara/parts/000/003/675/201/3675201/p1.jpg?ct=761ec08037d1

http://www.youtube.com/watch?v=k1iBQl-Kbb0

http://www.youtube.com/watch?v=6nreLIKhl7c

http://www.youtube.com/watch?v=dXnaoovU2Uk

O ideal seria ter total monitoramento do veículo, como acionamento de freios, acelerador, câmbio como nos aviões, mas aí já é querer demais em um país onde os ônibus sequer têm ar-condicionado…

Beto Polo
Beto Polo
10 anos atrás

Sou ciclista, treino todos os dias e sou realista. Bicicleta em São Paulo é de domingo na ciclo-faixa. E olhe lá! Se em Campinas, que é 20 vezes menor do que Sampa, eu pedalo das 05:00 às 06:00 da manhã por não haver trânsito, o que dizer da capital? O motorista foi irresponsável, mas nunca me arriscaria a encarar a Paulista às 09:30 h da manhã. E olha que sou experiente e pedalo desde os 2 anos (tenho 33).

A bike é meu esporte. Já usei como meio de transporte quando vendi o carro para comprar meu apartamento. Ia e voltava para o trabalho, 25 km por dia. Podem me crucificar, os cicloativistas, mas mais de 3 km de deslocamento é totalmente inviável aqui no Brasil.

Nossa sociedade ainda não tem a cultura da bike. Na roça, estamos migrando do cavalo prá moto. Nas cidades, do ônibus para a moto e da moto para o primeiro carro. Bike é coisa de peão fudido ou de gente excêntrica. Vejo isso quando apareço nos lugares com roupa de ciclismo e capacete. Olham prá mim como se fosse um ET…

Marcelim
Marcelim
10 anos atrás

Porque não fazem uma ciclovia na Paulista? Provavelmente, os paulistanos, que se acham novaiorquinos, mas têm uma mentalidade de pindamonhangabense, vão achar um absurdo.

Mas já é o segundo caso de acidente fatal envolvendo bicicletas e ônibus nos meros dois quilômetros da avenida. Espaço, tem de sobra, é só pegar um pedaço da calçada e diminir aquele canteiro central inútil e feioso, árido, mudar as faixas e pronto.

Convém avisar às autoridades que ciclofaixa tem que ser protegida do trânsito, sobretudo em um país de motoristas incivilizados como o Brasil, não adianta pintar uma faixa no asfalto que os veículos motorizados vão passar por cima.

O modelo ideal de ciclofaixa são aqueles adotados pelos países nórdicos, pela Austrália e China, segregado das vias de tráfego e protegidos por barras de ferro e/ou meio-fio.

ferdinandes
ferdinandes
Reply to  Marcelim
10 anos atrás

A idéia é ótima. Mas tem que colocar uma cerca entre a ciclofaixa e a faixa de rodagem, e uma entrada em Z em cada entrada da ciclofaixa (à semelhança das passsarelas) pra obrigar motoboy a nao invadir o espaço das bikes. Quem já teve a (terrível) idéia de andar nas ciclofaixas de Moema durante a semana sabe o que é isso…

Marcelim
Marcelim
Reply to  ferdinandes
10 anos atrás

Exatamente.
Quando eu digo que a ciclovia tem que ser “parte” da calçada, ou seja, segregada da via de tráfego, as pessoas estranham. Mas calçada é uma coisa, ciclovia é outra, a segunda apenas precisa estar fisicamente segregada do leito viário.

Rafael
Rafael
Reply to  Marcelim
10 anos atrás

Marcelim, da pra notar que você não conheçe mesmo São Paulo. Já temos ciclovias em algum pontos da cidade. Não é o ideal ainda, mas aos poucos estão sendo feito. O problemas por aqui e em todo país é a educação no transito, respeito pelo vida do próximo.
Em falar em respeito, tenha uma pouco mais ao falar que temos a mentalidade de ”pindamonhangabense”

Respeito o próximo
Abs

Marcelim
Marcelim
Reply to  Rafael
10 anos atrás

Existem ciclovias, mas são pontos de lazer, que não levam a lugar nenhum. O correto seria ter ciclofaixas onde quer que houvessem calçadas. Aliás, as ciclofaixas deveriam ser parte das calçadas.

E sim, o paulistano tem a mentalidade de pindamonhangabense (homenageando o nosso provinciano governador com mentalidade de prefeito interiorano), pois ele acha que as bicicletas são um estorvo e que os acidentes são consequência do atrevimento dos ciclistas. Errado. A bicicleta é um meio de transporte e deve circular onde quer que chegue um carro, um pedestre, uma moto.

Inclusive, todas as estações do metrô deveriam receber catracas, elevadores e vagões específicos para receber bicicletas.

Ana Maria Do Prado
Ana Maria Do Prado
Reply to  Marcelim
10 anos atrás

o que tem de errado com a mentalidade dos moradores de Pindamonhangaba, sr MARCELIM?????????????????????????? ALGUM PROBLEMA ???????

Nestor 2T
Nestor 2T
10 anos atrás

Flávio,

Moro em Curitiba e adoro a cidade, ainda acima da média da maioria das capitais do nosso país para se viver, mas que está longe de ser um paraíso. Aqui motorista de ônibus faz o que quer, você liga no 156 da Prefeitura que depois te responde dizendo que o motorista foi “advertido”. Olha só esse assassino em potencial utilizando uma aberração chamada “Ligeirinho” (para na faixa da esquerda, anda mais rápido que os carros na faixa da esquerda, polui aos montes, ruidoso demais para um centro urbano…):

http://bicicletadacuritiba.org/2012/01/bicicletada-de-janeiro-de-2012/

Triste! Mas é verdade. Infelizmente, o índice de assassinatos de ciclistas em nossa cidade está entre os maiores do Brasil…

enko
enko
Reply to  Nestor 2T
10 anos atrás

esse merecia cadeia por dolo eventual, não matou nem feriu ninguém,,mas assumiu o risco de fazê-lo.

charles
charles
Reply to  enko
10 anos atrás

Você não tem o que o fazer? Em todos os comentários, você dá um pitaco, que chato (a), sei lá o que você é.

Alex
Alex
10 anos atrás

É Flávio, como diz seu colega de emissora, o Trajano, o mundo já acabou e a gente não se deu conta. São Paulo é uma fábrica de psicopatas assassinos, um imenso hospício. Infelizmente essa realidade não se revela apenas no trânsito mas no ambiente de trabalho, no lazer, caminhando nas ruas, em tudo. Quem tiver a oportunidade de sair dessa cidade, que o faça logo, até porque muito provavelmente vem por aí mais 4 anos com Serra o vampiro brasileiro, psicopata-mor. A campanha na mídia já começou e o paulistano que já é fascistóide por natureza deve elege-lo de novo.

Alex
Alex
Reply to  Alex
10 anos atrás

Ops.. eu disse mais 4 anos com Serra…Ato falho. É lógico que o tucanalha, se eleito, não completará seu mandato (pela ENÉSIMA VEZ). Sua única e principal obra será, como da outra vez, um trampolim cujo único usuário sera ele mesmo, e com o objetivo de leva-lo para o palácio dos Bandeirantes ou Planalto (Deus nos livre).

Juliano C.
Juliano C.
10 anos atrás

Se fosse irmão, namorado ou marido da moça, faria MUITA força para que não usasse bicicleta, pelo menos como meio de locomoção diário. O texto do FG deixa claro que somos uns psicopatas no trânsito; e jamais seria possível uma outra conclusão – talvez se nos comparasse a zumbis estupradores. Enfim, não vejo motivo para querer se arriscar, se há alternativa. É claro que a moça foi uma vítima, e apenas isso. Não foi uma “hippie desmiolada”; só era uma cidadã. Mas não dá pra exercer cidadania no país em que vivemos; só dá pra ficar de costas pra parede para que ninguém te f.

nando figueiredo
nando figueiredo
10 anos atrás

Flavio, voce fez um desabafo, e sendo assim concordo que dói ver o que as pessoas fazem sem ter em conta o valor da vida, da propria e pior com as dos outros.

Todos que precisam “enfrentar” o transito, seja em são paulo, brasilia ou em manaus, tem historias pra contar sobre fechadas criminosas, espelhos quebrados, brigas e por ai vai.

O problema é a mentalidade que aqui se “cria” de sempre se ter vantagem, de chegar na frente, não posso esperar, to atrasado.

E é assim com todos, pedrestre, bicicleta, moto, carro, onibus, caminhão.

Hoje quase atropelei uma pessoa que estava atravesando a pouco movimenta subida da rodovia dos imigrantes as 6 da manhã proximo a Diadema, um homem que surgiu correndo sei lá de onde e por graça de Deus não tinha outro carro ao meu lado ou não estariamos aqui eu e minha esposa pra contar.

Ai me perguntei e se não tenho como desviar e atropelo o rapaz???

No minimo seria citado judicialmente por homicidio culposo, e até o fim do inquerito estaria com essa pendenga judicial.

E se ao desviar ao meu lado estivesse um carro, onibus ou caminhão, o que poderia ter acontecido????

Seria acusado de provocar um acidente e se desse em mortes, estaria preso.

Tudo pela decisão mal pensada (???) de uma pessoa que não pesou as consequencias de seu ato, afinal devia estar atrasado pro trabalho ou pra chegar em casa não é????

Veja o caso do Fox que passou no sinal vermelho e acertou um onibus, resultado 2 mortos e uma dezena de feridos, se não fossem as imagens do “pardal” já teriamos uma nova comoção sobre os absurdos cometidos pelos motoristas de onibus.

No caso do acidente da Vereador, o tacografo marcava 47Km/h e lá o limite é de 50 Km/h e a marca na pista mostra que o onibus tentou frear, se o motorista do onibus deviar ter freiado antes ou se a mitsubishi que calculou mal o espaço/tempo de conseguir chegar até a defensa do cruzamento, só as imagens dos predios proximos podera esclarecer com certeza, e acho estranho que até agora o delegado não tenha feito isso.

Sempre digo que se tivesse uma proposta sobre transito, seria a proibição de motos na Radial Leste, as faixas são muito apertadas, e pra se “criar” o corredor pras motos os carros da faixa da esquerda precisam andar com as rodas esquerdas no meio fio, sobre a guia de água,pois se não no minimo perde o retrovisor, se tocar no motoqueiro e ele cair quase certo que será fatal, afinal caira na frente de outros carros num espaço muito curto.

Até as pessoas terem conciencia que seus atos podem e vão agir sobre os outros não chegaremos a lugar nenhum. Só vamos continuar a procurar os culpados, sempre apontando o dedo um pro outro.

enko
enko
Reply to  nando figueiredo
10 anos atrás

o flavio escreveu mais uma vez um belo texto,
penalizou motoristas de ônibus, motoboys, mas se esqueceu de uma categoria; o ser humano denominado pedestre, eles não respeitam faixa nenhuma, atravessam na cara de pau na frente de carros e motos, e agora com essa nova lei estão mais abusados ainda,
tem outra categoria agora que são os pilotos de HR, esses VUCs que por acelerarem
rápido, tem muitos motoristas que se acham no direito de te colarem no parachoque traseiro e ficarem te empurrando para sair da frente, aí voce vai ver é tudo moleque novo empregado de uma transportadora, cujo dono nem imagina o que esta sendo feito com seu carro. por isso elogio um cara chamado Urubatan Helou, 90% de seus motoristas urbanos são mulheres, não batem, não tomam multa, não quebram o veiculo e não param em buteco.

André Giordano
André Giordano
10 anos atrás

Coitada da menina. Saiu de uma cidade maravilhosa, que é São José dos Campos, para tentar ganhar a vida nesta merda que é São Paulo…

Uma dica para você que é de outra cidade e está lendo isso:
Passe o mais longe que puder de São Paulo;
Evite, até mesmo, sobrevoar esta merda;
O transito é uma bosta, os imóveis estão caríssimos, e o custo de vida está quase se equiparando, por mais absurdo de pareça, ao de Nova Iorque!

Além disso, as pessoas são mal educadas, os mais velhos são extremamente mal-humorados e existe um clima de competição, nos mais diferentes ambiente de trabalho, que terminam de sacramentar o martírio que é ‘sobreviver’ nesta cidade.

Você acha sua cidade muito parada? Pacata?
Levante as mãos para o céu…

Fabio Souza
Fabio Souza
Reply to  André Giordano
10 anos atrás

Sem querer desmerecer seu comentário, venha pra Fortaleza pra ver o que é um povo mal educado. :)

enko
enko
Reply to  André Giordano
10 anos atrás

pelo que me contaram, ela reclamou de outro motorista de ônibus, se desequilibrou,
e acabou em baixo da roda deste coletivo.
todos os dias ao ver em tele jornais, matéria sobre ciclismo, omento, sp é uma cidade onde não comporta esse tipo de transporte, (pelo menos em certos lugares.
é muito perigoso.
hojew mesmo em um lugar que o flavio conhece bem quase acontece outra tragedia
estava na faixa do meio para entrar à direita na rua araguaia ( canidé), um cara colocou uma doblô do meu lado direito, (espremido), e ao abrir o farol tentou arrancar, deu de cara com uma mulher vindo na contramão na mesma esquina, ia pegar de frente

Douglas
Douglas
Reply to  André Giordano
10 anos atrás

Colega, a cidade tem seus problemas e é tudo isso que você falou, mas se você não está em um presídio…. vaza daqui poxa… é uma cidade para poucos mesmo, infelizmente… é como aquele ditado “se não sabe brincar, não desce pro play”

Andre Giordano
Andre Giordano
Reply to  Douglas
10 anos atrás

É este tipo de gente que você encontra aqui.

É esse espírito de “não aguenta bebe leite” que deixa esta cidade insuportável…

Rogerio
Rogerio
10 anos atrás

FG, apesar de achar que os “ambientalistas” vao voar em cima de mim, acho um grande absurdo ter ciclofaixas na cidade de SP. É uma utopia irresponsável ! Simplesmente nao temos espaço para carros e motos na mesma via, sem nenhuma separação física. Se alguem questionar a poluição… ah, me desculpe. as meia-duzias de pessoas que usam a bicicleta ao inves de carro, nao compensam – nem de longe – a possibilidade de acidentes como esse – que infezlimente acontecem, como vimos hoje.
Fizeram uma ciclofaixa na Rua Rouxinol em moema causando uma bagunça no estacionamento na rua e consequentemente no fluxo de carros. Ali ainda vai dar um problema, apesar de passar lá todos os dias, 4 vezes por dia, e ver na média 1 ciclista por semana (dia de semana) !!!

abraço e parabens pelos textos !

JP
JP
Reply to  Rogerio
10 anos atrás

Ciclofaixa = gambiarra viária.

Rafael Travassos
Rafael Travassos
Reply to  Rogerio
10 anos atrás

Gambiarra é o KCT.
Conhece Copenhague?
Sabe da história de Bogotá, imbecis?
Gordos do caralho que andam de Tucson.
Não sabem de nada, NADA, e vem dar palpite.
PQP é cada uma.

ferdinandes
ferdinandes
Reply to  Rafael Travassos
10 anos atrás

Tirando o português castiço do Rafael, apoiadíssimo!

enko
enko
Reply to  Rafael Travassos
10 anos atrás

ficou nervosa por que?
e a lei que diz que temos que manter 1,5 m do ciclista ao lado, dependendo da rua estaremos na contra mão.
c0ncordo com o rogerio, não temos como dar espaço para o ciclismo, infelizmente. e para quem falar que eu não gosto de bicicleta eu digo que tive um tio que foi 4 vezes campeão paulista de ciclismo representado a vila guilherme.
ontem mesmo vi uma matéria onde havia uma placa dizendo que o ciclista deveria atravessar desmontado aquele cruzamento, (com desenho e tudo), e ninguém obedeceu tal sinalização.
no nosso brasil, em vez de se educar, prefere-se punir.

Rafael Travassos
Rafael Travassos
Reply to  enko
10 anos atrás

O “nervosa” eu deixo por sua conta. Não discuto esse tipo de babaquice.
Agora, se você não sabe, sim, deve-se atravessar “FAIXAS DE PEDESTRE” como PEDESTRE, cruzar a faixa é como qualquer outro veículo.
É cada uma.
E, aprenda com seu tio, se ele pedala ainda. Vá com ele, se aguentar. Quem sabe compartilharemos o mesmo pelotão.
O que me incomoda nessa história toda é culparem a pessoa por estar indo trabalhar de bicicleta.
A culpa é da moça que morreu, foda-se o resto.

enko
enko
Reply to  Rafael Travassos
10 anos atrás

o rafael, o que eu disse sobre a placa desinalização?
não sabe ler texto, voce começou atacando todo mundo, chamando de gordo e o cacete.
não tenho tucson, mas tenho coisa melhor que fazer do que andar de bike.
e a pessoas que coloca sua vida em risco indo pedalar num percurso perigoso sendo quem há alternativos, commo fica
infelizmente ela fez isso, é lamentavel, é uma perda, é triste para a família, mas quem procurou? isso é realidade meu caro.

Rogerio
Rogerio
Reply to  enko
10 anos atrás

Rafael, deixe as agressões de lado e leia o texto. O que eu disse e o que acho que o Enko concordou é que infelizmente é utopia ter esta gambiarra (muito bem dita pelo JP) em ruas movimentadissimas e achar que teremos carros e bicicletas andando sem acidentes. Quanto às cidades européias que tem esta gambiarra, funcionam por um simples motivo: educação do povo (motoristas e ciclistas).
Essas ciclofaixas nao dao segurança necessaria para os ciclistas e ainda atrapalham o transito. Nao resolve um problema, e piora outro que já é critico.
Em tempo, ninguem culpou a coitada da moça que morreu na Av. Paulista. Foi um terrivel acidente. “Gordos”, “Imbecis”, “PQP”…. gostei de ver seu estilo.. deve ter aprendido na escola de cavalos de Austria.

JP
JP
Reply to  Rafael Travassos
10 anos atrás

Bem, se você certo se “equilibrar” em faixas de 1/2 metro, vão fundo. E o que tem Copenhague? Não é porque uma coisa dá certo nas “zuropa” é que vai certo aqui. Mania besta de brasileiro!
Ah, e não sou gordo, nem ando de Tucson. Ando de Verona véio já quitado e que muitos burguesinhos como você, talvez, enchem o saco pra tirar de circulação por acharem que polui o meio ambiente e quebrar.

Rafael Travassos
Rafael Travassos
Reply to  JP
10 anos atrás

Meu meio de transporte é o metro e trem.

Rafael Travassos
Rafael Travassos
Reply to  JP
10 anos atrás

E Bogotá?

Patrick
Patrick
Reply to  Rafael Travassos
10 anos atrás

Porque que tem que ofender os gordos em cara??? Sou gordo ando de fiat premio ou chevette nao ando de tucson e nem todo motorista é gordo sacou!!!!!!!!!!!!!!

Rafael Travassos
Rafael Travassos
Reply to  Patrick
10 anos atrás

Desculpe.
Escrevi de “cabeça quente”.
Fui infeliz nessa afirmação.
Desculpe mesmo.

Marcelim
Marcelim
Reply to  Rogerio
10 anos atrás

O problema é que o Brasil ainda não aprendeu a fazer ciclofaixa. Não é só pintar o asfalto e botar as bicicletas para circular ao lado dos carros.

É preciso quebrar uma parte da calçada ou usar uma faixa de rodagem, colocar grades ou barras de ferro e com espaço suficiente para que ciclistas menos experientes não percam o equilíbrio e caiam na faixa de rodagem.

JP
JP
Reply to  Marcelim
10 anos atrás

Exato, Marcelin
Mas aqui no Brasil, eleitor pobre se contenta com trocados, par de sapatos ou terreno em área de risco e o rico, com ciclofaixas de 30 cm.

vitor mateus
vitor mateus
10 anos atrás

Atrapalhar o transito??? Vamos fechar a paulista agora as 19:00 para ver se a sociedade da um pouco de atenção aos ciclistas

Minoru
Minoru
Reply to  vitor mateus
10 anos atrás

E isso vai resolver alguma coisa?
Fechar o trânsito?
Você faz idéia de quantas ambulâncias usam esse corredor para chegar em um dos principais hospitais de emergência da cidade que é o Hospital das Clínicas?
Seja um cidadão mais útil, pare de olhar para o seu umbigo e exerça a sua cidadania através do teu voto, escolha melhor não o presidente ou o governador e nem o prefeito mas sim o teu senador, deputado e vereador pois são estes que fazem as leis e cobram o seu cumprimento por parte do poder executivo!

Breno Peixoto
Breno Peixoto
10 anos atrás

Motoristas e motociclistas agressivos em geral não utilizam os freios como deveriam por pura preguiça. Preguiça de diminuir a velocidade, reduzir as marchas e retomar de forma civilizada.

Quem não respeita os ciclistas não tem a mínima noção do esforço físico que é encarar as ruas e ladeiras. Se soubessem seriam mais respeitosos.

Samuka
Samuka
10 anos atrás

Andar de carro no meio de onibus, já é coisa de maluco, pois os motoristas vão te sacanear, psicopatas que são. De bicicleta, é coisa de gente sem juízo. Só andaria de bicicleta onde tivesse ciclovia e olhe lá !!! Motorista de onibus, pelo menos aqui no Rio, (de Vans também) cometem as maiores atrocidades e não são multados e muito menos responsabilizados.
Se você viajar de quando em quando de Jacarepagua a copacabana e voltar, vai ver o riso sarcastico e os comentarios dos motoristas da redentor, litoral, barra e da amigos unidos, quando fecham um carro e o jogam pra calçada. É coisa pra internar esses falsos profissionais.

Alexandre Lannes
Alexandre Lannes
10 anos atrás

Só disse verdades.

Mas… uma pena que o FG esteja correto. Tenho certeza que ele adoraria estar errado.

Tenho parente (tá… quase parente pq é pelo lado da minha esposa) que é motorista de ônibus que fala abertamente “nossa raça é ruim! Se vc parar pra conversar no ponto com a gente… vai cair pra trás!”.
Eles, na GRANDE MAIORIA dos casos, tentam se impor pelo tamanho do carro, fazendo as maiores barbaridades. Se o motorista for ruim ou medroso, vai parar o carro com medo de “raspar o retrovisor”. Mas pode ir… não pare. Eles não raspam. Têm habilidade pra chegar no limite e não encostar. Como vc não sabe disso… para. Eu… não paro.

Taxista? Na maioria dos casos, são piores! Taxis, ônibus e vans (os piores, sem dúvida), são o cancêr do RJ. Ainda não temos o mesmo problema (nem minimamente perto) de SP e suas motos (quantidade).
O que causa nosso trânsito, são péssimos motoristas de carros mal formados (é cada absurdo… e o pior, são tão ruins que nem percebem os absurdos!), são os motoristas de ônibus e sua gana pelo número de viagens ou horário… e as vans, que dão o arrego nosso de cada dia aos batalhões e fazem as maiores barbaridades nas vias.
A polícia? Essa não respeita sinalização…. pq o motorista mal formado vai respeitar? Mesmo que seja o simples “não bloquear o cruzamento”? Policial liga o girosópio/giroflex/luzinhas do carro dele, sempre que faz merda… acho que é para mostrar como é babaca. Mas pode ser para, caso a merda dê numa maior ainda, ele tenha a desculpa de “tava de serviço”. As vezes… ligam até depois da merda. Como já vi.

A verdade é que estamos entregues. Só podemos contar, cada um, com si próprio. Ter a certeza que tá fazendo o certo, que parar em sinal de pedestre, mesmo qd não tem pedestre para atravesar, não é ser babaca, que usar a buzina é babaquice em 99% das vezes, que parar antes de bloquear um cruzamento, deixando de andar 2m, não é errado.
Eu… fico feliz. Ando bem, “brinco” (sentir o carro numa curva, o motor retomando, a frenagem sem forçar o conjunto e etc) com meu carro… e não desrespeito sinalização. Dá pra fazer tudo sem colocar em risco a vida de ninguém… e nem a nossa.

Marcelo
Marcelo
10 anos atrás

“Ótimo post Gomes, não podemos ficar calados com tantas barbaridades”

Problema do “meu” Brasil é um só, a filhadaputagem, o resto da pra engolir…

Olha o caso vergonhoso do Hopi Hari, manipularam na cara dura a perícia para abafar o caso, não deu certo, existia uma foto mostrando onde a menina realmente estava sentada.

Vs acham que os peritos iam vistoriar a cadeira errada? Claro que não, perito policial não ia dar essa mancada, o que aconteceu é que ele foi “$$$ orientado $$$”, pra abafar o caso…

O lema no Brasil é:

“morreu, morreu, antes ele do que eu, que se foda!”

Mesmo com a morte da menina, o Hopi Hari continuou funcionando(a menina morreu na hora), o corpo tinha que ficar no lugar para a perícia ser feita no local, mas removeram o corpo para não atrapalhar o LUCRO do parque. Bando de filho da puta, ainda tentaram jogar a culpa nos funcionários, mas os mesmos são apenas “comandados” do parque. Quem tem que responder são os donos, o mais bizarro é saber que a cadeira onde houve a morte, tinha problema a 10 anos. Porque não fizeram o conserto, faltou dinheiro? Oras, pelo menos que tirassem essa cadeira do lugar, assim não daria margem pra erro, evidente que um dia ia sentar alguém, e ia dar merda:

“Meu Deus o parque hoje esta lotado, libera essa cadeira aí e que se foda”

Pois é, fudeu…

Merda já anunciada, infelizmente o caso da ciclista, ou do casal atropelado pelo ônibus também já era previsto, e ninguém faz nada!

Socialmente o Brasil é uma lata de lixo, é cada um por si!

enko
enko
Reply to  Marcelo
10 anos atrás

marcelo, voce esqueceu de mencionar o caso da menina atropelada pela moto aquatica, (falar jet sky agora é proibido pela kawasaky, já que o nome é deles), demoraram uma semana para começar a investigar.
os caras dono do aparelho são gente ligada à politica da região de suzano.
uma boa notícia, aquele cara do camaro vermelho, vai a juri polpular,. e parece que agorra o supremo acordou e passou a pena de 30 pra 50 anos o tempo máximo que um cara pode ficar preso, se aprovarem, vai melhorar e muito.

Luiz Roberto
Luiz Roberto
10 anos atrás

Desculpe me, mas encontro responsáveis por esta morte, sim. São governantes e falso “ecos” que exigem que sejamos a favor das bikes.
Ninguém é contra, sou mesmo a favor, mas jamais cicloVIAS dentro do trânsito, como estão nos obrigando a COMPRAR, já dentro do BROOKLIN-MOEMA.
Esses estão assinando o atestado de óbito de muitas pessoas.
CICLOVIAS, devidamente identificadas e que separe carros de bikes tiraria muitos carros do trânsito, caso contrário, como estamos, nos colocam em rota de colisão.
Considero análogo à questão de rodízio por mais um dia e pedágio urbano, que somente DEVERIAM SER COGITADAS, caso tivéssemos transporte público de massa DECENTE para ser opção barata e ecologicamente mais viável.
Já tentaram pegar metrô ou ônibus no horário do pico? Inviável… Quem tem que pegar, por não ter opção pega, quem tem opção……

JP
JP
10 anos atrás

Parei no “andam despinguelados, dirigidos por animais sem preparo”
O tacógrafo foi devidamente fotografado e marcava 50km/h, velocidade compatível com a da via. Mais fácil o senhor do carro ter errado e entrado na avenida sem parar.
E quanto à moça, dizem quem é de S José dos Campos (ah, a imprensa daqui adora noticiar essas coisas! Se alguém é do BBB, se entrou no Guinness por campeonato de cuspe, se participou de algum filme ou se morreu em cima de uma bicicleta).
O fato é que a gente entende que a cidade precisa de ciclovias, metrô ou qualquer coisa que faça diminuir o número de carros. Entendo a reivindicação dos ciclistas. Mas enfiar uma bicicleta no meio dos carros, pagar uma de herói, montar blogs e postar mensagens de guerra no facebook? Há! Aí não dá, né?

f1classica
f1classica
Reply to  JP
10 anos atrás

Incrível….

Agora só falta falar que a vítima de bala perdida é culpada por estar no lugar errado…

Silvino
Silvino
Reply to  f1classica
10 anos atrás

Ué, mas a bala não estava em velocidade compatível com o normal?
Claro que o culpado é a vítima!

JP
JP
Reply to  Silvino
10 anos atrás

O ônibus virou bala? Quem está culpando quem, agora?

Johnnie Walker
Johnnie Walker
Reply to  JP
10 anos atrás

O perfil do Facebook deste JP deve ter:
-Eleitor do Serra;
-Assinante da Veja e Falha de São Paulo;
-Endividado pagando, quando consegue, as prestações do Tucson;
-Leitor assíduo do blog do Reinaldo Azevedo…

Não se preocupe, JP! Você não está sozinho! Há muitos cretinos médio-classistas como você na nossa sociedade!

ferdinandes
ferdinandes
Reply to  Johnnie Walker
10 anos atrás

Sai andando, Johnny… O que o Serra tem a ver com essa discussão????

Luiz Oliveira
Luiz Oliveira
Reply to  ferdinandes
10 anos atrás

A Vigilância Sanitária adverte : Serra faz mal a saúde. Rouba e pratica Privataria Aguda e cria imbecis que ainda votam nele. Serra Never More

JP
JP
Reply to  Johnnie Walker
10 anos atrás

Não sou nada disso. Babaca!

JP
JP
Reply to  Johnnie Walker
10 anos atrás

Não sou eleitor de ninguém
Não assino revista alguma e leio tudo pela net mesmo.
Não, não sou endividado. Meu carro é véio. Esses mesmos que vocês querem tirar de circulação. E vou trabalhar de ônibus
Não conheço Reinado Azevedo. Mas leio desde Leonardo Sakamoto até Diogo Mainardi. O que que tem?
Tua bola de cristal tem problemas.

nando figueiredo
nando figueiredo
Reply to  JP
10 anos atrás

Na verdade o tacografo marcava 47Km/h, e a marca de freio na pista deixava claro que o motorista do onibus tentou frear, ou seja foi pego de surpresa pela entrada da mitsubishi, mais isso não precisa ser divulgado, não da manchete de jornal.
O que até agora não entendi é como não pegaram as imagens das cameras dos predios no entorno, afinal por ai tem muitas.

JP
JP
Reply to  nando figueiredo
10 anos atrás

Exato, nando. E digo mais: cruzamento, ainda mais com avenida movimentada, tem que parar independentemente de ter farol ou não.

enko
enko
Reply to  Flavio Gomes
10 anos atrás

de quem era a preferência na via, flavio?
do ônibus ou do carro?

Minoru
Minoru
Reply to  enko
10 anos atrás

Caso você tenha esquecido das aulas de auto-escola, a preferência em um cruzamento é de quem vem pela direita do condutor mas em um cruzamento em que não há sinalização gerindo o fluxo dos carros, todos os veículos devem parar antes de cruzar a via.
Aliás, se você não fizer isso nos Estados Unidos, por exemplo, além da multa você vai bater um papo com o juiz!

Zé Fini
Zé Fini
Reply to  Flavio Gomes
10 anos atrás

Deveria ter parado sim, da mesma forma que o motorista do carro deveria ter parado tbm.

Zé Fini
Zé Fini
Reply to  nando figueiredo
10 anos atrás

Pois é Nando. Se ao invés do ônibus, a Mitsubishi tivesse batido e matado um motoqueiro, eu DUVIDO, que o motorista fosse preso por homicídio doloso.

Rafael Rodrigues
Rafael Rodrigues
Reply to  JP
10 anos atrás

JP, porra, vc não conhece o CTB?

Ou nunca leu pq ele está enfiado no seu cu?

No CTB diz que VEÍCULOS MAIORES zelam pela segurança dos veículos menores. Assim sucessivamente até o pedestre, que é zelado por todos.

A menina é Vitima.

Sou ciclista e já não aguento mais esse descaso. Na França a ciclovia é JUNTO com a faixa dos onibus. E te digo uma coisa: nunca fui tão respeitado quanto nos dias em que me locomovi em Paris de bicicleta.

E eu quero que você, JP, se foda. MUITO.

JP
JP
Reply to  Rafael Rodrigues
10 anos atrás

Se está assim no código, está errado e precisa mudar. Só por que está escrito lá é que está certo? Nem na Bíblia eu acredito 100% quanto mais em códigos. Não dá pra comparar veículos que pesam 1 ton., andam a 60, 70km/h com outro que pesa menos de 20 km.

Rafael Rodrigues
Rafael Rodrigues
Reply to  JP
10 anos atrás

Não interessa se você acredita. É a lei. Em qualquer país civilizado é a lei que rege o comportamento social.

No Brasil, aparecem uns tontos que “discordam” da lei.

enko
enko
Reply to  Rafael Rodrigues
10 anos atrás

minoru, estrou eu na marginal tiete pisya local e de repente entra em minha frente um carro que sai de uma rua lateral situada à direita de onde estou, devo rear e dar passagem para ele apenas por que vinha pela minha direita?
e atrás de mim vem um tremendo scania carregado e que ao me ver parar para dar a preferência não consegue frear, como fica.
em ruas comuns de pouco movimento até se aplica tal norma, mas em uma av prefertencial?
como nossas leis nosso código de transito também tem suas falhas.
comparar a mentalidade dos motoristas brasileiros com a dos americanos também é uma utopia sem, tamanho, lá existe civismo e civilidade, e isso se aprende desde pequeno.

Marcelo Castilhejo Cunha
Marcelo Castilhejo Cunha
10 anos atrás

Certa vez ouvi meu caríssimo Profº Torrens dizer:
– a desgraça se propaga com um velocidade incontrolável!
É cruel, mas infelizmente é a pura verdade.
Vivemos em uma sociedade onde os mortos devem ser tirados do meio da rua e literalmente jogados em local de menor circulação, pois, a cidade não pode parar.
Em periferias, é ainda pior, pois, os corpos vítimas dos mais diversos tipos de violênica, ficam expostos às vezes por várias horas tornando-se verdadeiras atrações turísticas, com direito a pipoqueiro, comentaristas policiais televisivos, mães desesperadas e tudo mais.
Porém, mesmo com tudo isso, a nossa rotina não pode parar.
Até quando teremos esse comportamento?
Não faz muito tempo tivemos uma reação de indignação nacional, lógico, por meio de redes sociais, pois, aqui todo mundo fica “macho”, mas infelizmente poucos mudam, com as imagens de uma chinezinha sendo atropelada várias vezes e sendo literalmente jogada de lado para não atrapalhar a manobra de um veículo de carga.
Como se vê, infelizmente parece ser um comportamento humano!
A indignação, quando muito, é momentânea, porém, sem o direito sequer de mudar o cotidiano de nosso dia dia. Pois, sempre temos a impressão que a coisa não acontecerá com a gente.
Morreu com tiro porque estava no lugar o errado!
Foi atropelada, mas aí não é lugar de bicicleta!
Nos preocupamos mais com as justificativas do que com as soluções, e isso precisa mudar urgentemente!
Ainda bem, que utilizando-se da mesma e inesgotável fonte “Chico Buarque” o cotidiano de alguns é mais agradável, sensível e respeitoso com a dor, a falta de respeito e dos direitos individuais.
Condolências a família!

Paolo Cruz
Paolo Cruz
10 anos atrás

Aqui em Manaus, somado a tudo isso, temos uma cidade onde TODAS as superfícies asfaltadas se assemelham a uma estrada de chão batido, com um afina camada de remendos de piche. Pelo amor de Deus, eu clamo sozinho, creio eu, pois nada aqui ninca muda. NÃo gostaria de ver o desastr ao iniciar a Copa de 2014, mas vou ver ao vivo essa vergonha. Os assassinos dirigindo coletivos aqui, são da mesma horda deste aí.

Marcelo Castilhejo Cunha
Marcelo Castilhejo Cunha
Reply to  Paolo Cruz
10 anos atrás

Sem contar Paolo, que os nossos coletivos andam de maneira inacreditável, em todas as faixas da via pública. De vez em quando tem uns que inclusive sobem nas calçadas.
A gente não quer copa, a gente quer uma Manaus melhor.
Pois, da forma como estão conduzido as coisas, teremos 04 jogos, mais ou menos 30 mil turistas, pois, muitos virão apenas para assistir aos jogos, alguns hotéis, um estádio sem time e mais nada!
Depois da Copa teremos um elefante branco para sustentar, um trânsito horrível sem investimentos, mais um monte de taxistas devidamente licenciados pela Prefeitura, pois, já estão pensando em abrir novas inscrições e a uma péssima impressão para àqueles que e aventurarem nessa linda floresta!
Tomara que a simpatia e acolhimento costumeiros desse povo supra todas essas deficiências, pois, se dependermos dos investimentos públicos a coisa ficará complicada.
Desculpe Flavio por fugir do assunto!

tito reclama de tudo
tito reclama de tudo
10 anos atrás

tem -se é que parar com essa babaquice/boiolice/idiotice de se querer andar de bicicleta em metropoles… coisa de babaca que acha que vai salvar o mundo por nao acelerar um carro e jogar monoxido de carbono no ar..vai de onibus entao. vai andar num bosque, em um sitio final de semana, sei la… parece que a pessoa nao tem noçao do perigo.. isso é coisa de gente ridicula que so quer aparecer…. o governo tem que proibir isso,,, alem do mais as “bikes”( termo mais idiota”) nao pagam ipva, porra nenhuma de tributos e querem exigir tudo, tudinho… que se ferrem ate que nao sobre um só dessa “tribo”….

ferdinandes
ferdinandes
Reply to  Flavio Gomes
10 anos atrás

“Modera” essas bestas, FG…

RENE FERNANDES
RENE FERNANDES
Reply to  tito reclama de tudo
10 anos atrás

É por esse e mais outros que vivemos na terra do nunca…nunca melhora, nunca constrói, nunca soluciona, nunca raciocina, nunca fala algo que presta!

Sérgio Balbino
Reply to  tito reclama de tudo
10 anos atrás

Impressionante como tem débil mental neste mundo… E pior: com acesso a internet. Maldita inclusão digital…

Felipe Menhem
Felipe Menhem
Reply to  tito reclama de tudo
10 anos atrás

Flávio, desculpe os termos abaixo.

Tito, vá se foder. Essa sua mentalidade é a que eu enfrento todos os dias, quando vejo motoristas de ônibus querendo passar por cima de mim e motoristas de carro me dando algumas fechadas.

Saio de casa pra trabalhar, pedalando. E quero voltar pra casa vivo.

empresário-Santos
Reply to  Felipe Menhem
10 anos atrás

Bravo Felipe, to de bike tb!

JP
JP
Reply to  tito reclama de tudo
10 anos atrás

Não é por aí também, né?

Caio
Caio
Reply to  tito reclama de tudo
10 anos atrás

Morra de câncer de próstata, seu sedentário de merda.

Johnnie Walker
Johnnie Walker
Reply to  tito reclama de tudo
10 anos atrás

Ui! Olha mais um leitor do Reinaldo Azevedo! Se acha pintudo dentro do Tucson, do qual não consegue pagar nem as revisões! Desce do Tucson e vem discutir mobilidade urbana decentemente! Mas, para isto, tem que saber ler, né? Para quem demonstra não saber nem escrever, fica dificíl…

enko
enko
Reply to  Johnnie Walker
10 anos atrás

tito, como dizia aquele filosofo que oi tirado do blog, vai plantar um ovo para ver se nasce um pé de galinha, comentário mais sem noção,
tá errado, tá mas nós temos que aprender a conviver, um pouco de esforço de um motorista, um pouco de um ciclista e todos podem conviver em paz.
só não dá pra pedir isso para certos motoboys, verdadeiros cachorros loucos nesse transito ainda mais.
quanto ao sr johnnie walker, pare de ofender as pessoas gratuitamente, leitor disso, eleitor daquele, estamos em uma democracia cara, as preferências das pessoas são previlegio delas
não fica pagando de pseudo intelectual porque é feio.

Marcos
Marcos
Reply to  Johnnie Walker
10 anos atrás

Além do que comprar uma merda de um Tucson e ainda ficar endividado até o rabo é ser burro demais.

Fábio Mandrake
Fábio Mandrake
Reply to  tito reclama de tudo
10 anos atrás

Babaca de plantão é foda, já visitou alguma metrópole fora do país seu zé ruela?
Amsterdan, Bruxelas, Zurique, Melbourne, Londres..aqui no RJ mesmo muita gente vai de bicicleta pro trabalho(eu mesmo as vezes vou).Claro que leis de trânsito devem ser respeitados por ambos.O governo devia é proibir asnos igual a vc a pegar um automóvel.Como diz o Flavio Gomes, vaza!

Guilherme
Guilherme
Reply to  tito reclama de tudo
10 anos atrás

O pior de viver em São Paulo é saber que babacas com essa linha de raciocínio vive na mesa cidade que eu.

Rafael Rodrigues
Rafael Rodrigues
Reply to  tito reclama de tudo
10 anos atrás

A exemplo do JP, eu tb quero que vc se foda. MUITO.

É dos merdas feitos na mesma forma que vc que eu preciso me proteger toda vez que pedalo pelas ruas do RJ.

Angelo
Angelo
10 anos atrás

Moro próximo ao Shopping Santa Cruz donde saem diversos articulados, para outras diversas partes de São Paulo. Todos, eu disse todos, os motoristas destes trambolhos, cheios ou vazios são “kamikazes”. Desculpem-me compará-los a uma extirpe de homens que morreram pela pátrai mas, estes nossos são loucos e não deveriam dirigir nem uma roda com um pauzinho!!!

AS
AS
10 anos atrás

Dizer mais o quê ? Tá tudo aí… E sabe o que envergonha mais ? A energia, a dedicação com que pessoas torcem por times, escolas-de-samba as vezes arriscando a própria vida.

Esqueçam… o brasileiro nao é comunitário só quer saber do próprio umbigo.

Silvia Oliveira
Silvia Oliveira
10 anos atrás

O fato é triste , mas:

– o motorista paulista ( com poucas excessões) é um tremendo mau educado ,portanto cabe aos mais sensatos o que pode ou não fazer ,mesmo que tenha direitos…. pela posição que a ciclista caiu e veio a falacer é notório que ela estava em um lugar que não era dela …deixo claro que não quero justificar nada.

– se a cidade está como está , só tem um culpado: o próprio cidadão que não está aí para nada…para exemplificar , tenho uma vizinha que ela limpa a calçada dela e joga o lixo na minha porta….e quando reclamei , uma outra vizinha que nem mora no quarteirão disse ” quem está de bem com a vida não se importa com nada”…..pois é ,meus caros…eu tinha que deixar jogarem lixo na minha porta e fingir que não era nada demais.

Não adianta reclamar , citar as maselas se nós , responsáveis e consumidores diretos dessa megalópole desenfreada , nada fazemos para melhorar. Enquanto cada um se preocupar com sí mesmo , será assim..

enko
enko
Reply to  Silvia Oliveira
10 anos atrás

silvia, eu também tenho esse problema do lixo, e quem faz é um marmanjo, e não,adianta ele faz na maior cara dura, cansei de reclamar, junto tudo e coloco de novo na porta dele

Arthur
Arthur
10 anos atrás

Concordo com cada palavra no texto.

Só acho que você esqueceu de citar que não é apenas agressividade que nos movo no trânsito, mas também a nossa maldita mania de ser “esperto”. Que faz com que os caras andem no acostamento, cruzem farol vermelho, não utilizem a merda da seta pra nada… Enfim… acho que é algo endêmico na nossa sociedade.
Uma tragédia.

RENE FERNANDES
RENE FERNANDES
10 anos atrás

Cidade doente e caótica, cidadão idem…Na bosta de cidade em que moro ( São Luis/MA completa 400 anos, com corpinho de 700.. ) tem motoqueiro insano que nem presta! Outro dia ví um exemplar que vc chamou de tornozelinho e achei que o cara tinha fraturado a porra do pé e ficou daquele jeito….Apelidei, carinhosamente o animal de Pé-de-Frango. Aqui,o que tem de peão-de-obra com moto é um absurdo! É só passar perto dos prédios em construção que está lotado de motos estacionadas! E a maioria não tem educação, conhecimento, treinamento e habilidade para botar o rabo em cima das dita cujas…Daí, vira e mexe, tem um esmagado, no asfalto…Nosso País pensa em ser grande, mas não sabe nem limpar a bunda ainda…É triste isso tudo mas só existe questionamentos e nenhuma solução à curto e médio prazo….Brasil, o País do futuro, sem presente…

hugo
hugo
Reply to  RENE FERNANDES
10 anos atrás

Cara, gente sem educação, voce vai encontrar numa Honda ou num Porsche, gente idiota e sempreparo pra dirigir existe em qualquer classe social.

Kuka King
Kuka King
10 anos atrás

São Paulo necessita de uma palavra que se chama respeito… respeito dos governantes pela cidade, respeito dos cidadãos com a cidade, respeito de meu para você, respeito, respeito e mais respeito!! Motorista de ônibus é revoltado pois trabalha muito, ganha pouco e em condições ridículas… Muitos ciclistas não respeitam as leis de transito em uma cidade que não foi preparada para eles… Madames desfilam em suas Range Rovers brancas pelas ruas de São Paulo jogando garrafinhas de Perrier na rua e parando seus carrões nas vagas de idosos e deficientes… Motoboys nas calçadas… o que temos na cabeça é: Porque respeitar uma pessoa que não me respeita? Por que ser gentil com quem não me é gentil? Viver muitas vezes não é tão fácil, mas com a falta de respeito forçamos para torna-la muito mais complicada!!! Não ando de bicicleta nas ruas de São Paulo, mas sofro com o preconceito de ser um motociclista!!

enko
enko
Reply to  Kuka King
10 anos atrás

kuka, experimente encostar ao lado de uma dessas madames e pedir para entrar a direita na próxima rua, voce acelera, ela também, voce freia, ela idem, isso é na rua, na avenida, na marginal, voce tenta mudar de faixa, elas não dão passagem nem pras mães delas de mini saia.
e não exitam em bater se voce tentar uma manobra mais ousadas, o marido, é poderoso, o seguro cobre, e voce….

Burn baby Burn..
Burn baby Burn..
Reply to  Kuka King
10 anos atrás

Caro Paulo,

Pelo menos como meu exemplo de motorista ha décadas, posso afirmar que existe uma grande diferença entre o motocicista e o “motoqueiro”. Se voce é um motociclista, não deve sentir preconceito algum.. pois o problema está intrinsecamente ligado aos motoboys que infernizam e barbarizam como querem no transito, e morrem como baratas diáriamente.. aumentando esta triste estatistica, gerando congestionamentos, causando a perda irreparável para os seus familiares. estes são pseudo profissionais sem o minimo respeito pela própria vida..

Para isso a lei deveria ser rígida. mas não é.. então todos padecem.. e os paramédicos.. trabalham diuturnamente tentando em vão salvar estes condutores intrépidos e contumazes, que pouco ou nenhum valor concedem a própria vida..

Dino Dragone
Dino Dragone
10 anos atrás

Parabéns mais uma vez, FG. Educação, respeito ao próximo, exemplos, justiça e outros quisitos básicos que fazem uma sociedade civilizada e decente infelizmente é pedir demais na nossa cidade ensandecida e país destrambelhado. Enquanto isso, segue a barbarie…

Alvaro
Alvaro
10 anos atrás

Fico imaginando como ficaria horrorizado um hipotético leitor do futuro que tomasse contato com relatos deste tipo daqui a 500 anos….
Talvez a Idade Media não tenha sido tão tenebrosa e retrograda como dizem.

Paulo M
Paulo M
10 anos atrás

Resumiu tudo, sociedade indiferente e egoísta!

Daniela Franco
Daniela Franco
10 anos atrás

Muito triste essa noticia.
Acho que os onibus deveriam ter cambio automatico, uma necessidade basica para quem dirige no “anda e para” (sempre mais para o para) do transito de SP. Alem do ar condicionado basico, que deveria ser obrigatorio.

enko
enko
Reply to  Daniela Franco
10 anos atrás

vou votar em voce daniela para prefeita de sp.
concordo contudo, cambio automático e ar condicionado, alem da direção hidraulica para esses profissionais fariamm com que eles dirigissem mais descansados e menos estressados, alem de uma manutençao de qualidade dos veiculos que dirigem.
outro fato importante, a carga horária que às vezes esses cidadães tem que se submeter, para ganhar um pouquinho a mais de dinheiro, (é comunmente chamado nas garagens de “fominha”)
como em todas as atividades, existem os bons e os maus profissionais.

Zé Fini
Zé Fini
Reply to  enko
10 anos atrás

Daniela e Enko, há muitos anos os ônibus tem direção hidráulica. O câmbio automático é item de série em ônibus articulado e biarticulado e em alguns modelos com motor traseiro atuais.

enko
enko
Reply to  Zé Fini
10 anos atrás

e o ar condicionado?
obrigado ze fini, mas eu sei disso, como dirigir um monstro desse sem d hidraulica em sp, não dá.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
10 anos atrás

Me considero um apaixonado por bicicletas, se pudesse pedalava todo dia… mas o transito de maneira geral é pra lá de insano.

Por isso ando apenas de sabado e domingo, saio de casa as 6:00hs da manhã e volto por volta das 8:30horas quando a cidade começa a despertar, tudo por causa do transito.

Uma morte sempre é muito triste, que Deus conforte a dor dos familiares.

Obs.: Não defendendo os nossos Governantes Paulistas, digo que esse problema não é apenas da cidade de São Paulo, o transito é caótico no Brasil inteiro, sem restrição para qualquer cidade desse Pais.