ERA ASSIM…

SÃO PAULO (rápido, muito rápido) – E eu não poderia ir pra casa sem mostrar isso aqui: a cara do site quando ele foi ao ar, no final de 1996. Essa versão da página é de 1998. Encontrei num site de arqueologia internética que recupera páginas antigas. Uma viagem no tempo. O link da página abaixo está aqui. Algumas páginas internas estão vivas, ainda. E tem uma linha do tempo que permite ver várias fases do Warm Up/Grande Prêmio. Nessa aí, a gente colocava no ar as matérias que eu mandava para os mais de 50 jornais para quem cobria F-1. Mas sempre no dia seguinte, para não “furar” os jornais…

Obra do Zé Otávio, da ProdutoBrasil, parceiro e amigo desde os primórdios, quando a gente enviava as reportagens por fax por um complicadíssimo sistema que interligava meu computador nos autódromos a três ou quatro linhas telefônicas simultâneas no Brasil, que por sua vez mandavam os textos para as redações. Caramba, como é que a gente conseguia fazer aquilo? Às vezes acabava o papel da máquina do desgraçado do jornal, ninguém percebia e o telefone ficava reenviando os textos até alguma alma aparecer para recolocar a bobina no fax. Um dia ele me pegou pelo braço para explicar o que era a internet e fazer um site. “Dá para entrar no museu do Louvre e na fábrica da Ferrari”, falou, e começou a abrir umas imagens no seu computador de última geração que devia ser um 486, no máximo. E lá estávamos nós no Louvre e na Ferrari. Uma maluquice total.

Mas era legal.

ATUALIZANDO…

Como eu disse, colocava as matérias que escrevia para os jornais. Entrem no link lá em cima e cliquem em “Provas” no menu da esquerda. Depois, leiam o relato do GP da Austrália, aquele que o Coulthard deixou o Hakkinen vencer. Fiz uma entrevista com Barrichello sobre a corrida e perguntei sobre isso. A resposta é engraçadíssima. E tem minhas colunas que eu jamais encontraria, assim como os Diários de Viagem. Vou ver se copio tudo isso e guardo.

Comentários

  • Que viagem no tempo FG, pirei com o perfil dos pilotos para a temporada 98… Não dava 1 real pro Hakkinen e ele foi lá e tchuns… Rubinho, passou um tempo e o cavalo selado da vida dele passou… Eu curtia a pilotagem do Frentzen, sempre esperava um pouco mais dele…

  • Como assim não aconteceu nada… O Kubica andou e Skoda (tudo bem publicaram) e depois de Kart!!! (essa falhou) Acho que o recalcado do Alguersuari vai demorar um pouco mais pra arranjar outra vaga na F1, pelo menos no que depender do polaco :D !!

  • Cara, por muitos anos eu acompanhei o Warm Up através da coluna no diário Lance!. Muito tempo depois eu percebí num endereço no canto da publicação que havia o site. E à pouco tempo é que venho acompanhando o blog. Pô legal, ainda mais que coincidiu com a minha aquisição do Anuário Auto Motor com a temporada 2011, o qual compro ininterruptamente desde 1993.

  • Duas coisas:

    Eu queria uma máquina do tempo..
    Flávio, abandone logo a Portuguesa e vá cobrir a F1 in loco de novo.. fazendo os diários de viagem e tudo como antigamente..

    Fantástico rever isso tudo!!!

  • ESPETACULAR.

    Põe no ar urgente em algum canto do site novo. Pode ser um botão Vintage.
    Alguém precisa voltar a cobrir F1 assim. Site de notícias existem milhões. Queremos textos autorais, notinhas pós GP, curiosidades, behind the scenes.

    A gente cansa de dizer (inclusive aqui) que a F1 perdeu o romantismo. Mas a cobertura da F1 também encaretou, ficou chata, burocrática, distante, Crtl+C, Crtl+V. Fala-se em dutos aerodinâmicos, difusores. Ninguém quer saber disso.

    Mais histórias e menos notícias, por favor.

    Abraço e Parabéns.

  • Flávio,

    O link para o calendário de F1 no site novo não está funcionando. Não leva a lugar algum…

    Outra coisa: vai ter aquelas informações sobre a programação de TV? Eu sempre me guiava por alí para saber quando haveriam treinos, horários e se era só na TV paga ou TV aberta.

    []’s

  • E o WTCC que teve a sua primeira prova no último domingo ninguém vai falar nada? O Yvan Muller ganhou as 2 baterias, a 1a saindo atrás do piloto local Gabriele Tarquini e a segunda (com grid invertido) teve perícia e paciência para chegar ao 1o lugar. Aliás, parece que a Honda vai entrar no WTCC em 2013 com o Civic da europa (hatch). Abraço!

  • O que dá uma certa tristeza é ler a frase do Frentzen: “Mas somos uma equipe forte e temos condições de alcançá-los logo”. Não só a Williams não chegaria nem perto de alcançar a McLaren em 98 (ano em que também não conseguiriam fazer frente também para a Ferrari, já com Rory Byrne), como nunca mais ganhariam um título novamente. A única vez em que pareceu que podia dar em alguma coisa foi em 2003 (muito mais pelos vários pontos desperdiçados pelo Schumacher ao longo do ano que pela qualidade do carro da Williams), e só. É triste ver um nome tão importante para a história da F1 como a Williams não ser nem sombra do que foi no passado.

  • Showzaço esses arquivos. Muito legal reler e relembrar o que aconteceu. E o manézão do Barrica era o mesmo Peter Pan de hoje. Vc tem razão nos seus pitacos de início de temporada…o Barrica vai fazer falta no grid. Era divertido esculhambar o chorão e zoar com as desculpas furadas que ele arrumava. VOLTA BARRICA!!!

  • Fla,
    Mas que achado esse link!!!
    Bueno, eu adorei que o novo site já está em funcionamento, ainda mais nesses dias que antecedem a abertura do Mundial de F1.
    Eu tava quietinho aqui, mas tava aflito com o Grande Prêmio que não voltava. Mas confiante porque eu sabia que você é muito phueda, tem uma equipe igualmente phueda e parceiros idem.
    Então, era ter paciência e aguardar o desabrochar (ui! que meigo!) do novo site.

    Mas voltando ao link. Que demais!
    Tô me deliciando em ver essas coisas dos primórdios do Warm Up. “È Morto” é fenomenal, uma das coisas mais fuderosas que eu já li por aqui.
    Leio, releio e me arrepio. Arrepio mesmo e falo isso sem vergonha nenhuma, porque não sou dado a essas carolices de não pode isso, não pode aquilo.
    Eu leio, releio, me arrepio e me emociono.
    Que texto duca….
    Puta momento histórico, baita relato nu e cru de quem viu toda aquela histórica marcante do esporte mundial passar bem ali, diante dos seus olhos.
    Impossível, ao ler “È Morto”, não se teletransportar para aquele início plúmbeo de maio de 1994. Impossível não sentir aquela atmosfera carregada, a história triste que ali se desenhava, os seus contornos dramáticos, a morte dando tabefe nas nossas caras apalermadas.
    Texto primoroso de um cara que merece todo o sucesso que tem e que ainda vai colher. Junto dessa baita equipe formou.
    Demais!!!

    Nick B.
    (ouvindo novamente Índios, do Legião. É… porque se já li e reli umas três vezes “È Morto”, por que não ouvir umas três vezes esse hino também? “Quem me dera ao menos uma vez/ que o mais simples fosse visto como o mais importante/ mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente/ quem me dera ao menos uma vez/ entender como um só Deus ao mesmo tempo é três/ e esse mesmo Deus foi morto por vocês/ Suas maldades então deixaram Deus tão triste/ eu quis o perigo e até sangrei sozinho entenda/ assim pude trazer você de volta pra mim/ quando descobri que é sempre só você que me entende/ do início ao fim/ e é só você que tem a cura pro meu vício/ de insistir nessa saudade que eu sinto/ de tudo que ainda não vi…) Renato Russo, outro gênio que se foi cedo. Como ele mesmo dizia em outra célebre composição: É tão estranho, os bons morrem antes.

  • No GP de IMO 82 muitos se lembram da placa “slow” mostrada para Pironi e Villeneuve, portanto, jogo de equipe já existia nos anos 80, um ano antes, Reutemann recebeu ordens para deixar Jones vencer o GP Brasil 81, já no GP da França 82 foi a vez de Arnoux receber placa para deixar Prost vencer(até tú Prost). A diferença é quem aceita ordens e quem não aceita, mas que jogo de equipe existia isso é fato.

    No anos 70 também existiu jogo de equipe, Peterson foi impedido por contrato de disputar o título em 78. Em 79 no GP de Monza Villeneuve acatou um “pedido” de Enzo Ferrari em pessoa, Gilles não poderia atacar o companheiro na corrida, Enzo disse na cara dura que o título era de Scheckter, e queria o “caneco” em Monza pra fazer a festa dos tifosis.

    Pois é, novamente a placa “slow” apareceu na Ferrari, aconteceu no GP do CAN em 85. Johansson foi pra cima do líder e companheiro Alboreto, logo a equipe tratou de mostrar as placas. Seria a primeira vitória de Johansson na F1!

    F1 1985 FIA Review 05 Canada
    http://www.youtube.com/watch?v=sH6cNwEF5fY

    O Rubinho pra mim é muito cara de pau, ou então, ele não conhece a Formula 1 desde 1950(muito menos como era a Ferrari décadas atrás). A carinha de vítima de Rubens nas entrevistas nunca me convenceu. Ele sempre soube muito bem o que estava acontecendo, ele sempre foi número 2 na Ferrari, sua função era somar pontos para o mundial de construtores. Quando possível vencer algumas corridas, acredito que não deixaram ele vencer o GP da AUT 02 como forma de recado(ou castigo). Rubinho a algum tempo já reclamava uma barbaridade dentro da Ferrari, e a confusão começou no GP da MAL 2001, Rubinho arrumou o maior barraco dentro da equipe, o motivo?

    Schumacher era o 11º na prova, a corrida estava sob chuva e com safet-car, quando ele saiu da pista Schumacher passou Rubens que era 10º.

    Rubinho disse no rádio a R.Brawn que era para o alemão ESPERAR ATRÁS DELE o momento certo de disputar a posição(Rubinho queria ganhar tempo). Oras, Schumacher foi a luta, passou Rubens e mais 9 e venceu a prova, outra corridaça do alemão em piso molhado. Rubens com cara “amarrada” chegou em segundo e foi correndo falar pra mídia que o alemão quebrou um acordo feito com Brawn. Schumacher disse que não foi informado de nada durante a corrida, sobre tal acordo.

    Quando saiu o safet-car disse que foi pra cima, passou Rubens na reta de forma segura e continuou sua corrida. E a cara de BUNDA do Rubens dias depois tentando consertar a situação, disse na Tv que houve um mal entendido(da parte dele), mas que estava tudo resolvido.

    Sabe quando o Ross Brawn vai avisar o Schumacher: “Olha o Rubens disse pra vc se manter atrás dele umas 50 voltas, porque esta chovendo muito e é perigoso os dois carros baterem na disputa por posição”.

    R.Brawn com certeza disparou no rádio: “PQP acelera essa porra aí alemão, depois do Rubinho tem mais 9 para ultrapassar, começa seu show”

    O que a Ferrari não esperava era a repercursão negativa nesse GP da AUT 02, mas em momento algum Schumacher dependeu de vitórias ou pontos de Rubens para ser campeão. Tanto que devolveu a vitória perdida a Rubens no GP do USA no mesmo ano, isso Rubens raramente se lembra.

    Rubinho só não reclamava do alto salário na Ferrari, essa que é a verdade. E vamos ser coerentes, ninguém gosta de formar um super time e depois dividir tudo de graça com um companheiro que acabou de chegar(Andretti em 77 já desenvolvia o carro “asa”, e quando Peterson chegou, fez um contrato a seu favor para 78). Basta lembrar também Piquet na Williams e Prost na Mclaren, os dois não aguentaram e dispararam contra as equipes. Piquet vivia questionando que tudo que ele fazia no carro era dividido no carro de Mansell, disparou que o inglês só sentava e pilotava. Prost depois do GP de IMO 89 atacou de todos os lados, comentou que R.Dennis e a Honda favoreciam Senna. E disse mais, que a Honda sempre preparava os motores de forma mais caprichada para o brasileiro. Pelo menos, eles tiveram atitude e sairam da equipe, mesma coisa aconteceu com Alonso na Mclaren em 07.

    Rubinho gosta muito é de DINHEIRO, por isso ficou anos na Ferrari!!! E o Massa foi pelo mesmo caminho, só restaram os dois falar muito para se justificar. Pelo menos Massa não chora, admite que tem problemas com o carro.

    Barão Wilson Fittipaldi critica Felipe Massa(segundos antes disse sobre o Rubinho).
    http://www.youtube.com/watch?v=DuZ0Tv1O2nM

    • Se ele gosta tanto de dinheiro, por que é que ele vai pagar para correr na Indy? Além do mais, ele só começou a ganhar salários altos depois que foi pra Ferrari. Antes disso não ganhava muita coisa, mesmo porque era tido apenas como promessa, e corria em equipes de várzea (Jordan e Stewart, como na parte que fala das equipes, Flávio Gomes não poupou críticas às duas). O que acontece é que ele sempre foi ingênuo demais pra F1, onde cobras engolem cobras. Falam por aí que Ayrton Senna era muito agressivo nas pistas, mas não levam em conta as decisões de Balestre (o todo-poderoso da F1 na época, e nem sei se o nome dele se escreve assim) beneficiando descaradamente Prost em ALGUMAS ocasiões, como Mônaco 84 (e não falo isso por causa do Senna, mas porque o francês brigava pelo título e foi bem feito ele ter perdido). Além do mais, se Senna tinha como aliados a turma da Honda e a imprensa brasileira (ao contrário de Rubinho, ele lidava muito bem com ela), por outro lado tinha a inimizade do chefão da categoria, do Prost, do Piquet, (e eles tentaram desestabilizá-lo moralmente muitas vezes) da imprensa europeia (especialmente francesa). Rubinho NÃO foi o primeiro nem o último a sofrer com jogo de equipe. Aliás, tenho certeza que a Ferrari utilizava algum dispositivo no motor ou no chassi pra que seu carro ficasse mais lento e faz isso com o Massa e a Red Bull faz isso com Webber. Não é absurdo pensar nisso ao ver que os dois já foram favoritos a um título e brigaram até a últimas corrida e ainda mais ao ver Schumacher levar sova do Rosberg mesmo com o carro feito ao seu estilo de pilotagem, e na McLaren Jenson Button, um piloto que todos achavam fraco (inclusive eu) terminou o ano bem à frente do Hamilton, que sempre foi o queridinho de Woking (e da F1). E por fim, no pelotão do meio, veremos que quase todas as duplas tem pontuação próxima, tudo isso porque nessas, embora tenham um piloto líder, na pista eles disputam posições entre si de igual pra igual. Outra onde o jogo de equipe é descarado é na Marussia. Timo Glock tem o time todo pra si, e com isso queimaram a carreira do Lucas di Grassi, do D’Ambròsiò, (que já não era essas coisas) e em breve Charles Pic.

    • Quanto ao Massa, ele não foi contratado pra preencher segunda vaga, ele foi apadrinhado pela Ferrari muito antes de correr por ela. Ele foi piloto de testes de lá foi alçado a titular pela Sauber (que como todos sabemos tem laços estreitos com Maranello há muitos anos, relação que foi cortada em 2006, pela BMW, mas desde 2010 foi restabelecida) para ganhar experiência. Ele não ficou muito atrás do Schumacher em 2006, tendo vencido corridas mesmo com o carro que não era o melhor, nunca foi inferior ao Raikkonen, todos sabemos que ele foi campeão porque foi mais constante do que Massa (Massa esteve o ano inteiro à frente do finlandês, mas não terminou algumas corridas na reta final) e do que McLaren (eles teriam ganho 2007 com o pé nas costas se não fosse o Hamilton mostrando a que veio desde sua primeira temporada: veloz, mimado, imaturo e sucumbe quando pressionado, e o Choronso (torcia por ele na Renault, mas desde essa época comecei a detestá-lo), que queria ter mimos, Tio Dennis não deu, e ele foi caguetar pro Tio Bernie e pro Tio Max, que não deixaram por menos e sobrou pra todo mundo em Woking. Vale lembrar que em 2009 Massa não quebrou um braço ou uma perna ou umas costelas, ele sofreu TRAUMATISMO CRANIANO, algo que quase todo mundo ignora (e eu ignorava também), mas é mais grave que qualquer fratura. Eu sei disso por experiência própria pois sofri um também em 2009 no mês de dezembro. Não lembro nada de minutos antes do acidente (embora lembre daquele dia e até de quando saí de casa) até dois dias depois. Tive alta no 3º mas sentia muita dor, dormia o dia e a noite inteira, não tinha forças nem pra comer ou ir ao banheiro, em suma, me senti morrendo aos poucos. Felizmente meus pais conseguiram me encaminhar para um hospital na capital do meu estado (na minha cidade o hospital é bem estruturado, mas não possui um médico neurologista decente por causa da facção do PT que domina meu estado). Entrei e saí do avião de cadeira de rodas e passei dias internado por lá em um leito duro como pedra. Quando tive alta eu estava magro (perdi mais de dez quilos), meu olho direito não se movimentava, não tinha força nos joelhos (já que só eu andava quando ia ao banheiro quando internado) e cambaleava toda vez que andava e sentia fortes dores de cabeça. Tomei remédios controlados por 4 meses, fiz várias tomografias e até ressonância magnética, e ainda hoje tenho que voltar periodicamente a me consultar com o neurologista. Atualmente me recuperei totalmente fisicamente, mas ainda sinto dores de cabeça, estou mais temperamental do que eu era e tenho déficits de atenção, o que não me impede de fazer faculdade de Direito (e eu passei no vestibular menos de ano depois do meu acidente). Portanto, eu sei como o Massa se sente e o que sentiu. Do mesmo jeito que ele sofre pra se readaptar à F1, eu sofri para me readaptar à escola e ao contrário do ótimo 2º ano de ensino médio que fiz em 2009 (adorava a minha turma, apesar dos professores), o 3º ano que fiz em 2010 foi um inferno. Igual a Massa comecei bem, mas no final estava quase com depressão. Mas consegui dar a volta por cima. Tenho certeza que Massa ainda deve ter alguma sequela, ainda que nem ele perceba, ou talvez perceba mas não diga, e a culpa não é dele, pois se pegar o microfone e disser: Eu ainda tenho sequelas de 2009, eu ainda tomo analgésicos porque ainda sinto dores de cabeça durante os fins de semana de Grandes Prêmios, ou eu não consegui fazer voltas rápidas porque me distraí e dei uma escapada ou outra coisa do gênero (não estou dizendo que ele sente, é só hipótese), a Ferrari demite ele e ninguém mais vai querer contratar. E ele quer correr, eu sei, e o velho Massa ainda está dentro dele. Ele só precisa de tempo, e de um ambiente mais acolhedor pra se restabelecer e dar a volta (mais rápida) por cima. Ninguém desaprende a correr, Zanardi que não me deixa mentir. Ele pode virar o jogo, força de vontade todos sabemos que ele tem, mas também depende de fatores externos. A própria Ferrari diz que está em dívida com ele, pois seria bom que tentasse liquidá-la. Força Massa, acredito em você, seja na Ferrari ou fora dela, na F1, na Indy, no WRC, no endurance, na Nacar, Stock Car ou qualquer outra categoria.

  • em Jul/96, no gp da inglaterra,então na jordan :
    “Sobre seu futuro, o brasileiro disse não ter novidades. “Estou contente aqui enquanto perceber que a equipe continua crescendo. Mas depois de quatro anos na Jordan, as coisas estão demorando a acontecer. Tem muito piloto que passou dez anos na F-1 sem ganhar nada. Não quero chegar a esse estágio. A vontade de vencer corridas vai ser determinante no meu futuro. Ficar sempre no meio e nunca emplacar é difícil”, disse. E, depois, comentou a situação do ex-companheiro Eddie Irvine, hoje na Ferrari. “A decisão que eu tomei de não ir foi acertada. Eu sabia que não teria chance nenhuma ao lado do Schumacher, como o Eddie não tem”, concluiu.”

    “10 anos sem ganhar nada”…
    Sabia e foi ser o “1 piloto B”….

    Outro fato, Rubens noivou com a Silvana nessa semana aí.

    Mas boa sorte a ele na Indy.

    • Ele sabia como era a Ferrari, mas foi pra lá porque tinha esperança de emplacar de vez (Ayrton Senna não foi pra McLaren pra ser 1º piloto, isso o Prost que era. Ron Dennis queria era o motor Honda) e não tinha chance melhor de continuar a carreira.

  • Me engana que eu gosto, pelo menos a Mclaren tinha que ser verdadeira com os fâns da F1! A Ferrari faz na cara dura e não vem com papo-furado, todos sabem quem é primeiro e segundo piloto.

    “Fiz porque quis e fiquei contente com minha decisão. Havíamos combinado antes”, justificou o escocês. “Ninguém me deu ordem nenhuma.”

    GP da Europa 1997:
    “David, aqui é R.Dennis(muito bravo), se vc não dx Mikka passar nessa volta, será DEMITIDO, ficou claro?”

    Moro no Brasil, mas não sou cego Couthard!!!

    E o que dizer do que aconteceu no final do ano, Ron Dennis disse na mídia que se Mikka fosse campeão em 98, Coulthard receberia um bônus de 1 milhão de dólares, claro que ele só receberia se mostrasse serviço!

    Dias depois Coulthard tiraria a vitória de Schumacher no GP da Bélgica, e se não me engano, também a liderança do mundial!

  • Jogo de equipe sempre correu solto na F1 e ninguém reclamava, só foi dar confusão quando teve brasileiro-chorão no rolo. Lembrando que, David corria pela bandeira britânica, nem assim tinha atenção da Mclaren(isso sim é uma baita filhadaputagem), tudo era feito em cima de Hakkinen. E tinha dia que o escocês ainda tomava dura pelo rádio!

    No vídeo abaixo em Jerez Coulthard era segundo, mas deixa Mikka passar na cara dura, em seguida Villeneuve faz o mesmo entregando a vitória pra o finlandês, Villeneuve fez mais deixou a Mclaren fazer dobradinha. Era para Coulthard vencer essa corrida ele estava a frente de Mikka, e seria sua primeira vitória na F1, a Mclaren não permitiu! Era a última corrida do ano e os pilotos da Mclaren estavam fora da briga pelo título, o escocês merecia mais a vitória que o finlandês.

    F1 1997 European GP: Hakkinen pass Coulthard and Villeneuve
    http://www.youtube.com/watch?v=3RMX9NiBZd0

    E o que dizer da PRIMEIRA corrida em 1998 citada pelo Gomes? Novamente Couthard era o líder, novamente teve que deixa Mikka passar. Tenha dó, era a primeira corrida do ano e ninguém apareceu para criticar a Mclaren por falta de ética, pela segunda vez ninguém apareceu para defender Coulthard.

    David Coulthard allows Mika Hakkinen
    http://www.youtube.com/watch?v=aHd8n1D4wkM

    Lembrando que, no GP de Portugal 1994 Coulthard liderava com uma Williams, mas teve que entregar a posição a D.Hill. Pelo menos, 3 vitórias Coulthard entregou aos companheiros, fora outras posições intermediárias. Nem por isso, Coulthard fazia “CARNAVAL” nas equipes, muito menos choramingava na mídia se fazendo de vítima, ele sabia sua real posição na equipe.

    Sabem qual foi a conversa pelo rádio nesse GP da EUR 97?

    Mclaren:
    _Mikka P3, perto, David abra para Mikka passar na reta dos boxes.

    Repita por favor.

    _Abra para Mikka na reta dos boxes!

    Desculpe não entendi.

    Nessa hora o FUDIDÃO pega o microfone e dispara!!!

    _David, aqui é R.Dennis, se vc não dx Mikka passar nessa volta, será DEMITIDO, ficou claro?

    Coulthard nem esperou a reta dos boxes…rs

    Williams:
    _Jacques, Hakkinen passou para P2, esta muito rápido, ajudou muito. Jacques, Hakkinen P2 ele quer ganhar(e o David não?), ele foi muito prestativo, lembre-se disso.

    _Última volta Jacques, Hakkinen esta bem atrás de vc! Não me decepcione, conversamos antes sobre isso. Hakkinen esta colado em vc, lembre-se ele foi prestativo!

    Duas equipes se unirem para derrotar outra(Ferrari), tacaram fogo na ética da F1, o que Mclaren e Williams fizeram foi muita apelação. A equipe italiana esta sozinha na competição, tem razão de fazer o que bem entender dentro da equipe. Se algum piloto não esta satisfeito que mude de equipe, mas não acredito que isso vá resolver seu problema…

  • Barrichello – Ridículo. Quem deveria ganhar era o Coulthard. Houve um erro de comunicação e o Mika entrou nos boxes. Azar dele. Não existe acordo como esse. Vale para a primeira curva. Depois seja o que Deus quiser. Esse tipo de coisa faz do esporte uma coisa feia. quem diria,hein sr barrichello…quem diria… #eternopédechinelo

  • É. O tempo mostra a verdade de forma irônica, às vezes. Que bom seria se Barrichello não tivesse tirado o pé na Áustria’ 02. Acho que o futuro do pretérito da história dele seria tão vencedor quanto foi, senão mais.

    E o mais importante, hoje teria um orgulho maior dentro do capacete.

    • E teria ido pra rua no final do ano e quando muito conseguia vaga na Williams (o que é improvável, já que Frank Williams sempre foi a favor do jogo de equipe, tendo feito muitos em sua carreira e no julgamento da Ferrari de 2009 votou pela absolvição dos italianos (e olha que ele e Ferrari nunca se deram bem, nunca foi (e certamente não será) visto uma Williams com motor Ferrari.

      • Diego, piloto bom sempre tem mercado…
        Barrica obedeceu ordem de equipe e foi covarde com sua carreira, que antes de chegar à F1 (com excessão a F-3000) ganhou tudo….
        Infelizmente ele e seu empresário na época (Geraldo Rodrigues) só pensavam em dinheiro…

    • Pro bem ou pro mal, Rubinho sempre chamou atenção na F1. Quando parou de chamar atenção, por causa das suas corridas, ou das suas declarações, foi sacado. Equipes gostam de piloto que seja notícia (ou você acha que Vettel, Alonso e Hamilton são cobiçados só porque ganham corridas?) Schumacher já não é tão badalado… porque não vira mais notícia por empurrar carros pra fora da pista (embora ele tenha feito isso com o Kobayashi e o Bruno Senna, mas no meio do grid e com atuações apáticas ninguém liga), ou por grandes atuações. Anda no ostracismo que acometeu o Trulli e o Barrichello. Se não cuidar, vai pendurar o capacete de novo.

      • Diego, nesta eu concordo contigo apenas com excessão do Schummi – ele não tem que mostrar mais nada a ninguém e o cara só tem (por enquanto) todos os recordes da F1.
        Por mais Sennista que sou, contra números não há argumentos…

  • É. O tempo mostra a verdade de forma irônica, às vezes. Que bom seria se Barrichello não tivesse tirado o pé na Áustria’ 02. Acho que o futuro do pretérito da história dele seria tão vencedor quanto foi, senão mais.

    E o mais importante, hoje teria um orgulho maior dentro do capacete.

  • olá flavio gomes. lembro desta pagina. desde este tempo sou assiduo leitor, as vezes, até no fim de semana. na epoca era o que faltava no jornalismo eletronico brasileiro, hoje é um portal de referencia inclusive para as outras midias. parabéns pela iniciativa e compromisso. sinto falta das colunas pós gp’s do Edgard de Melo Filho que eram imperdiveis. sorte amigo

  • Bom, acho que fui o primeiro a “Curtir” a página nova no face, mas depois fui abrir de novo e nada de funcionar, alguns dias e “Que m.. não volta nunca” depois e voltou de vez, se agora foi tá ótimo! Grande Premio (sem acento), e Flavio Gomes (já teve acento?), já na nova ortografia?
    Trabalho com web design, teve quem criticou o layout novo, relaxa é normal em mudanças, mas ficou mais limpo, e os menus mais intuitivos, ficou show sim, o site antigo foi bom por um tempo, mas estava um pouco carregado, não achei campo de comentários nas notícias novas, é proposital?
    Enfim, o que era bom ficou melhor, parabéns a todos pela nova casa, sucesso!

  • Flávio, bom dia.
    Infelizmente não tenho boa notícia para te dar: o site não abre corretamente no iPhone (as fotos ficam todas distorcidas e o carregamento é bem mais lento) e no Safári é a mesma coisas. Será que é a plataforma Mac não é a ideal para visualizar o site? Seremos vítimas do conflito Microsoft x Apple? Sou um assíduo visitante do site há muitos anos (deve ter dados do meu IP aí), desde o Warmup, mas com essas condições técnicas deficitárias atuais estou sendo “obrigado” a procurar informações em outros sites. Procura que não tem sido tão reconfortante – estava acostumado a ler só o Grande Prêmio. Sabe se é uma coisa temporária, pelo pouco tempo de vida desta nova parceria ou a tendência é ficar assim? O novo layout é até mais legal, mais limpo e moderno, mas corre o risco de perder alguns visitantes, mesmo contra a vontade deles. Pode até ser que não sentirá falta deles, mas não era para ser assim. Concorda?
    Abraço

  • Muito curioso ver o tom descontraído das matérias da época. Nota-se o toque pessoal nelas. Hoje o GP é um site tão “formal”, por assim dizer, que esse tipo de descontração resume-se às colunas e olhe lá.

    Incrível também a evolução do layout da página até o ano passado.

  • Caro Flávio,

    Boa sorte na nova casa!!! Curti bastante o link com o início das coisas pela internet. Nessa época também começava a me aventurar, mas a conexão por telefone era muito devagar, não permitindo me aventurar muito nessa novidade devido ao trabalho externo que fazia na época. Valeu o registro de como as coisas eram complicadas, mas não reclamávamos disso.

    Abç´s

    Túlio.

  • Parabéns!!! Continuarei diário no sítio. Estaremos com vcs em qualquer servidor, operador, etc… portanto, FG, enche esse negócio de notícia aí!!!!! AAAA Barrica!!! Nunca escreveremos o que vc fala ou falará!!!!

  • Li a parte sobre as equipes de 98 e achei legal ver o panorama de então. Tudo parecido com hoje, só que com personagens e papéis diferentes: Williams e McLaren no topo, Ferrari como sempre em crise por falta de resultados (títulos), o último suspiro da Tyrrell (eu não sabia que ela tinha virado BAR, portanto a atual Mercedes). A Minardi (hoje Toro Rosso) como sempre fazendo volume ao grid e sendo comparada ao Fluminense (quem dera o Fluminense tivesse ruim assim ainda), a Stewart, que pelo que foi escrito, era uma HRT na vida, nem parece com o que ela é hoje, a Arrows, tentando crescer (e sair do limbo em que sempre viveu). Incrível como a Sauber é hoje a mesma coisa daquele tempo, time “simpático e médio”, e com motor Ferrari. A equipe rodou, rodou, revelou pilotos de ponta, foi vendido pra uma montadora (ainda dizia que eles pretendiam fabricar seus próprios motores, e de certa forma, a Sauber fez isso, pois fez parte da BMW), e por fim voltou às origens. A Prost como a grande promessa, que não vingou, a previsão apocalíptica (confirmada com o tempo) da Jordan. E os pilotos: Villeneuve no ápice, Schumacher numa Ferrari tentando colher os frutos de uma forte reestruturação, Damon Hill (o highlander de então) entrando no ostracismo, Hakkinen como um piloto com muito a provar ainda, Wurz, Fisichella e Trulli no começo da carreira, e Rubinho estagnado na carreira, precisando de um “fato novo” para que sua carreira decolasse, e Ralf Schumacher como a chicane ambulante da categoria. Quase todos os pilotos de 98 lembram um pouco algum piloto atual.

  • Acompanho o GP desde esta época. Além da coluna Diários de Viagem, gostava também da coluna Retrovisor (Mestre Joca). Parabéns à toda equipe do Grande Prêmio pela nova fase.
    Abraço,
    Vecchio

  • Não querendo sair do tópico, mas vale a penas reportar querido FG, que hoje assisti, um documentário do canal Speed sobre a história das Mil Milhas, com filmes históricos, incriveis, depoimentos do Breno Fornari , Balder, e até aquela largada ao estilo Le mans..

    Imperdível este programa Curva do S, fala da DKW.. simplesmente um Luxo este programa..

    Recomendo

    Fui

  • Boa sorte nessa nova fase Flavio, mais um desafio rumo a mais uma vitória. Um abração a toda equipe do Grande Premio!!!!!!!!!!!!!

    Um exemplo recente e bem legal é o “casal do Herbie” que já sentil que é O SITE!!!!!!!!!!!!!