MENU

Monday, 2 de November de 2015 - 11:49F-1

SOBRE ONTEM À TARDE

mexico001a

SÃO PAULO (engata a segunda e vai) – Público de ontem no Hermanos Rodríguez: 134.850 pessoas. Foi o grande barato do dia, um dia de corrida apenas morna. Foi o grande barato da volta do México à F-1, mais do que qualquer coisa que tenha acontecido na pista. É disso que fala o editorial do Grande Prêmio hoje, assinado por Fernando Silva.

Mas teve, claro, uma coisinha aqui e outra ali que merece ser destacada no nosso day after.

– Como, por exemplo, a decisão de Alonso de largar, mesmo sabendo que a chance de completar meia-dúzia de voltas era remota. O carro teve um problema no MGU-H, que já não lembro direito qual dos motores elétricos é — acho que o que usa a velocidade de rotação do turbo para armazenar energia. Foi algo descoberto na noite de sábado, confirmado na manhã de domingo. Não haveria tempo de trocar. “Tínhamos duas opções: correr, ou não correr. Optamos por correr, por respeito ao público mexicano”, explicou o espanhol. “Eu queria muito ir para o grid, largar e ver o que iria acontecer. Foi só uma volta, mas eu gostei. Pelo menos tentamos. É sempre melhor tentar do que desistir.” Alonso não é exatamente alguém que precise dessas coisas. Mas deu uma lição de humildade e respeito aos torcedores. Palmas para ele.

– Desde o GP da Austrália de 2006, mais de nove anos, portanto, que a Ferrari não amargava um abandono duplo resultando em seus dois pilotos fora da classificação final de uma corrida. Teve outro em que os dois carros não chegaram ao fim, também na Austrália, em 2009. Mas naquela ocasião, oficialmente, Raikkonen obteve uma posição porque o abandono aconteceu no fim da corrida (explicações aqui). Detalhes. Fato é que havia bastante tempo que isso não acontecia. E aconteceu porque seus dois pilotos erraram. Kimi, ao fechar a porta para Bottas. Vettel, porque estava num dia daqueles. “Ao longo desta temporada, nós quase conseguimos tocar no paraíso”, filosofou o chefe Arrivabene. “Desta vez, chegamos ao fundo do poço. A corrida de hoje é uma lição de humildade que devemos aproveitar para reforçar o caráter de cada um de nós.” Bom, não precisa exagerar. Foram só dois errinhos, coisas que acontecem.

– Não há dúvidas de que Bottas e Raikkonen não devem ser convidados para dividir a mesma garrafa de vodca. Ao comentar o incidente que tirou o veterano tagarela da corrida, Valtteri disse: “Sobre o acidente com uma das Ferraris, pena que foi de novo entre mim e ele, mas é claro que eu não queria que terminasse como terminou”. Notaram que ele nem citou o nome de Raikkonen?

– O questionamento de Hamilton sobre o segundo pit stop não passou em branco na Mercedes. Toto Wolff defendeu o piloto. “Não quero um robô no carro, é perfeitamente aceitável que ele pergunte alguma coisa”, disse o chefe. Paddy Lowe, no entanto, torceu o nariz. “Não é certo desobedecer uma ordem para entrar nos boxes. Não faz sentido dar uma explicação que pode durar três ou quatro minutos a um piloto que está a 350 km/h”, falou. Mas Hamilton continua achando que tinha razão. E quer saber? Eu também.

– Não tem a ver com a corrida, mas a informação surgiu ontem, então registremos. A Petrobras não renovou seu contrato de patrocínio das transmissões de F-1 com a Globo. Eram quase 80 milhões por ano. A causa mais provável é o momento pelo qual passa a estatal, envolvida em denúncias de corrupção com a participação de políticos e funcionários. Mas não se deve desconsiderar o fato de que a audiência tem caído, e que a Globo simplesmente desistiu de passar os treinos de classificação com alguma decência. É menos tempo de F-1 no ar. Quem está pagando está recebendo menos do que comprou.

– Detalhe é que uma das cotas de publicidade para o ano que vem foi vendida para a Zap Imóveis. Que é da própria Globo.

– O problema de Felipe Nasr ontem no México foi com os freios. Não é a primeira vez. “Precisamos resolver isso”, reclamou o brasileiro da Sauber.

40 comentários

  1. Brabham-5 says:

    FG, alguma noticia do que a imprensa e os torcedores da Finlândia estão achando da rivalidade Bottas x Raikkonen?
    O que Mika Hakkinen comentou sobre essa rivalidade e os acidentes entre os dois?
    Será uma versão finlandesa da rivalidade (e divisão da “torcida nacional” entre) Senna x Piquet entre os brasileiros nos anos 80?
    Gostaria de saber como estão discutindo isso por lá (Finlândia).
    Se é igual aqui ou não….

  2. Emerson says:

    Só acho estranho que o Rosberg não tenha feito a pesagem obrigatória no final da corrida. Já deixou o capacete no carro, mas imagino que um piloto acostumado com o protocolo devesse saber que tinha que passar pela pesagem. Ele chegou a pedir para que trouxessem o capacete, mas a balança foi recolhida e ficou por isso mesmo.

  3. Paulo F. says:

    Um lugar onde o locutor tem que se policiar para falar RBR no lugar de Red Bull?
    Quero que exploda , já tiraram tarde o patrocínio.

  4. Segafredo says:

    Gente……o tedesco fake-jr, não sabe o porquê do desinteresse de seu país na F1!………………http://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/vettel-compara-sucesso-do-gp-do-mexico-a-desinteresse-pela-f1-na-alemanha-vi-mais-bandeiras-do-meu-pais-la

    Acho que o povo alemão não é bobo não, kkk! Já enxergaram que seus pilotos não passam de engodo!

  5. Garlet. says:

    Tive o grande prazer de assistir a corrida pela SkySports. Quer saber. MARAVILHOSO. Profissionalismo total. Sem comentaristas tendenciosos. Sem comentários desnecessários. Sem puxar sardinha para piloto do patrocinador, ou compatriota. Se comparar a transmissão do Sportv, com a skysports, verá que, estamos no país da baixaria, falta de profissionalismo total. A televisão brasileira está tratando o telespectador como um Homer Simpson, um cara idiota, sem capacidade de julgamento ou reflexão. Fico muito triste com o caminho que nosso país está seguindo. Se ler os comentários do leitores desse blog, verá opiniões tendenciosas, maldosas, ofendendo a opinião alheia, enfim, o povo, o brasileiro de modo em geral está muito mal educado. Falta de estudo, cultura. A falta de respeito entre as pessoas é terrível. O fã do Alonso odeia o Vettel, ou o fã do Senna diz que MAssa é um merda. Gente. Que é isso. um espaço legal desses, o pessoal perde tempo escrevendo baixaria o tempo todo, me lembra fanatismo religioso isso. Pena.

  6. Ricardo says:

    A não renovação do patrocínio da Petrobras está além da propalada audiência. Está mais do que óbvio que trata-se de retaliação contra a cobertura crítica da Globo (não vou julgar se certa ou errada) sobre os escândalos na companhia, e nada mais.

    Lembro-me muito bem da entrevista do novo presidente, oriundo do Banco Central, que disse ser preocupação da empresa recuperar a justa imagem de prestígio que a mesma tinha com o público, tanto que se seguiu (e segue) uma maciça campanha na mídia, promoções, enfim, o c*ralho a quatro para fazer boa a imagem da empresa.

    Portanto, embora tal decisão esteja na contramão do marketing da empresa, demonstra ao menos um pouco de dignidade de quem vem apanhando diuturnamente da Globo com sua cobertura e resolveu cortar a fonte de recursos para o “inimigo”. Por este lado fez bem, mostra que não tem sangue de barata. Por outro, é mais uma sombra que paira sobre nós, meros mortais, arriscados que estamos de ficar sem uma cobertura televisiva local para o esporte, que embora ruim, ainda é o meio pelo qual inúmeros torcedores tem para acompanhar a F-1. Não se iludam, nem todos que gostam de automobilismo tem TV a cabo.

  7. Carlos Hums says:

    Agora com a chegada da GFK da alemanhã competindo com o IBOPE para medir a audiência, não há dúvida que a audiência da Globo vai cair ainda mais, aliás vem caindo rapidamente em tudo. É claro que a internet é o que mais tira a audiência da TV, mas com certeza o IBOPE inflacionava a audiência da Globo. Não faz sentido gastar uma nota preta com a F1, sendo que a Globo todo santo dia destrói a Petrobrás em seus jornais, jamais ela noticiou que já se produz mais de 1 milhão de barris de petróleo do pré-sal, por exemplo. Sem contar que a Petrobrás tem o monopólio, não faz sentido gastar uma fortuna com patrocínio que sequer tem um retorno social. Que vá patrocinar jogos estudantis, investir nos nossos jovens.

  8. Celio Ferreira says:

    Corrida insossa, e o grande publico mexicano não merecia uma corrida onde
    o destaque foi os erros de Vettel.

  9. clodoaldo says:

    esse alonso é bom mesmo contornou três curvas melhor que todo mundo kkkkkkk

  10. Sanzio says:

    O governo está certo de retirar o Patrocínio da Petrobrás da F1. Aliás, tem que tirar de todo lugar: TV, rádio, revistas…
    Como petroleira, a Petrobrás não tem necessidade nenhuma de anunciar na TV. Ela detém o monopólio de extração do petróleo, nada justifica ela gastar a bufa que gasta em propagandas. A BR distribuidora, por outro lado, até se justifica, pois atua num mercado aberto.
    Todo mundo sabe que no final a Petrobrás gasta essa verba toda com publicidade para que a midia pegue leve. Só que faz tempo, muito tempo , que o governo é malhado sem dó na TV.
    Se eu fosse presidente, teria tirado as propagandas de TODAS as estatais há pelo menos uns 10 anos.

    • Betocam says:

      “a Petrobrás não tem necessidade nenhuma de anunciar na TV. Ela detém o monopólio de extração do petróleo, nada justifica ela gastar a bufa que gasta em propagandas.” Então porque será que gasta? Sr. Moro, se eu fosse o sr. ficaria de olho nesses contratos.

  11. Robson Leandro says:

    Pra mim a informação mais importante desse post é a não renovação da Petrobrás com a Globo. Acho que ano que vem teremos menos corridas ao vivo na tv aberta. Ou vai tudo para o Sportv de vez.

  12. Kkkkk says:

    Acho que caiu a ficha em todos na Ferrari, o carro é bom. O ritmo era parecido com a Mercedes, classificaram apenas 3 décimos atrás… Estão percebendo que Alonso não cometia esses erros. Não dou um ano pra cabeças rolarem em Maranello.

  13. Wolfpack says:

    RedBull corre de Renault no ano que vem, mas o alemão Marko Helmut e Dietrich Mateschitz deverão engolir a arrogância e pedir pelos motores ao Sr Carlos Gohns que aceitará as desculpas, pois sabe que a Lotus está no bagaço e demorará muito para tirar algo dali. A Red Bull resta a lição que não é possível vencer sem motor e sem cuidar das relações públicas. Fabricar energético pode dar dinheiro mas nunca se equipará aos fabricantes de automóvel, em conhecimento e poder, A Mercedes, Ferrari e Renault deram aos arrogantes algo a se pensar.

    • alberto says:

      Será que você é mais um que pensam que estes motores são ‘”DOADOS” ?
      Quando você compra um produto (e paga muito caro por ele) e ele não atende as suas expectativas ,.você fica resignadamente quieto ,ciente de sua “BURRICE”,ou como pessoa inteligente ,reclama por seus direitos e os deveres de um fornecedor ,que cobra caro para prover um produto que deveria ser ao menos do mesmo nível ao demais ?

  14. Anselmo Coyote says:

    ““Ao longo desta temporada, nós quase conseguimos tocar no paraíso”, filosofou o chefe Arrivabene. “Desta vez, chegamos ao fundo do poço. A corrida de hoje é uma lição de humildade que devemos aproveitar para reforçar o caráter de cada um de nós.””.

    Gente que está sempre em busca de maniqueísmo, eleger o que é o bem e o que é mal, optar por um, angariar um bando cego de seguidores e patinar em círculos.

    Só falar merda esse cara. Semana passada foi criticar as brincadeiras de pilotos e mecânicos na chuva. Vá catar coquinho ou vender cigarros picados na esquina, Zé Ruela.

    Abs.

    • Wolfpack says:

      Ferrari e FIAT estão entergues a mafiosos. Uma bolha a ponto de explodir. O estopim já foi aceso com a abertura de ações da Ferrari na Bolsa de Nova Iorque. O novo capo da FIAT vai enterrar o grupo mais rápido do que todos imaginam,

      • Garlet says:

        Anselmo, vc postou notícia pela metade, provavelmente advinda de chamadas tendenciosas (muito comum ), procure variar as fontes : no próprio MSN, só que completo: “Arrivabene isentou Räikkönen de culpa pelo acidente com Valtteri Bottas e comemorou o fato de ninguém ter se machucado.
        “Existem acidentes, isso é F1. Aconteceu na Rússia, aconteceu aqui. A F1 é assim mesmo, o mais importante é que todo mundo saiu ileso, segurança em primeiro lugar. Não quero culpar ninguém”, declarou.”
        Assim como isentou Vettel.
        Provavelmente a Ferrari tentou algo novo no carro, já para 2016. No Texas trocaram motor, provavelmente agora estão testando novas possibilidades, pois tanto Vettel quanto Raikonnen passaram reto na curva, tanto nos treinos quanto na corrida.

    • Segafredo says:

      To rindo até agora da falsidade desse cara!! Bancando de humilde, kkkkkk!!

  15. A Grande Estrela do GP do México de F-1 foi o Grande Público que lotou as arquibancadas como num Estádio de Futebol gritando como se fosse um Gol em cada passagem do Mexicano Sergio Pérez. O Bottas se vingou do Vovô Raikkonen dando um recado que já está chegando a hora da aposentadoria definitiva.O Rosberg tem que ser Vice, senão vai ser humilhante perder pro renascido Vettel. na renascida Ferrari que teve um dia pra esquecer nesse GP.

  16. Chupez Alonso says:

    O grande erro do Ve44el foi não aceitar perder a 3ª posição na largada pro Kyviagem. Tivesse permanecido atrás e não tirado pro lado pra tentar recuperar a posição, não teria sido abalroado pelo Ricardo. Aliás, acidente bem parecido com o do Bottas vs Kimi na corrida anterior. Não havia nenhum espaço e o Red Búllico foi muito otimista.

    E que o Eternando Viceonso continue assim: largando e abandonando. Na 1ª volta!!!

    Por falar no Picaretonso, o campeonato mundial de F1-no está assim:

    1º- Button
    2º- “Faster Than Alexander” Amonso
    3º- Ericsson

    Mas um vice vem aí!

    Mas ano que vem a McLata vem HOT!

    Allez Górico!!!

    #EuRioDoÚltimo!!!

    P.S.: A lamentar o fato de terem conseguido depenar a PTrobrás.

  17. Adriano says:

    Digo,

    Sabe jogar bem com as palavras.

  18. Adriano says:

    Flávio,

    Lição de humildade do Alonso? Garanto que se não fosse os compromissos comercias o Alonso talvez nem tivesse viajado para os EUA e México.
    Alonso sabe bem com as palavras.

  19. Vera says:

    A Zap já patrocina a F1 esse ano.
    Unilever entrou no lugar da cota da Petrobrás.
    A péssima cobertura da emissora na F1 é compensada com a entrega de espaços publicitários em outros espaços nobres da grade.
    Para o público da F1 na TV o trabalho jornalístico da Globo deixa muito a desejar, mas pode ter certeza que os patrocinadores não estão perdendo nenhum centavo do investimento.

  20. emerson57 says:

    Sr. Flavio,
    Lendo isso: http://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/envolvida-em-esquema-de-corrupcao-petrobras-desiste-de-cota-de-patrocinio-da-f1-na-globo-para-2016
    no qual há tantas considerações políticas contra o governo que parecia que eu estava lendo a “Óia”. Isso está repercutido também aqui na sua coluna, o que me leva a pensar:
    Será que o portal Grande Prêmio passou a fazer parte do PIG ?
    Garanto que essa pergunta tem a única intenção de cooperar com o Grande Prêmio.
    O plimplim não publica, nunca, nada favorável para divulgar as ações da Petrobras.
    As há e muito se faz para o automobilismo. Podem ser encontradas no blog oficial : http://www.petrobras.com.br/fatos-e-dados/home.htm
    (Fosse eu diretor de comunicações da petroleira, cancelaria TODAS as despesas com o tal PIG dado o viés partidário dessa imprensa)

  21. Giuliano SPFC says:

    A Globo historicamente “ufaniza” as transmissões de F1 assim como faz com aqueles campeonatinhos torneios de verão de meia tigela das manhãs de Domingo feito sob medida para vitórias brasileiras pra “enganar” o povão, na F1 sempre calcou sua estratégia em cima das vitórias dos pilotos brasileiros, como se a categoria fosse uma festa só de brasileiros, e “esqueceu” do resto, só que as vitórias foram embora e a estratégia foi para o espaço junto com a audiência, como já foi dito e desmentido pela Globo sem muita convicção, a tendência é que dentro de pouco tempo as transmissões de F1 migrem para seu canal a cabo SPORTV que já transmite os treinos e essas corridas no hemisfério acidental, e o que é melhor na minha opinião, o faz sem o ufanismo que caracteriza as transmissões na TV Aberta.

    • Cesar says:

      Só discordo num ponto: o ufanismo permanece na tv por assinatura. Pensam que só tem telespectadores imbecis assistindo. Sorte que o filho do Felipe Massa parou de aparecer nas transmissões. Haja paciência.

      • emerson57 says:

        Como eu disse tempos atrás o atual narrador está evoluindo: Falta pouco para virar ….Galvão!
        Ele é boa pessoa, apaixonado pelo automobilismo mas fala mais que a boca. Torna-se chato bacarai.
        Já apliquei a ele o remédio anti narrador chato: mute.
        Pena só sinto por perder o Lito Cavalcante o Reginaldo Leme mais o piloto de plantão. O Som dos carros já não é essa maravilha toda para fazer falta.
        Sem som é legal!

  22. Paulo Pinto says:

    Alonso largou, porque está de olho no recorde de GPs disputados que ´pertence ao Rubinho. É o único recorde, na atual situação dos espanhol, que ele pode almejar.
    Se o Button deixar, é claro.

  23. Bruno says:

    O blogueiro não fez a lição de casa. Quis insinuar que a própria Globo está tapando o buraco da Petrobras, mas sem embasamento nenhum. O Zap Imóveis já tem uma das cotas de publicidade da F1 desse ano, 2015. Só renovou a mesma cota para 2016. “Detalhe” sem sentido, né?

    • J Fernando says:

      Tá ok.
      Mas, Zap Imóveis pertence à globo (grupo globo). Quando a emissora coloca uma sua empresa como anunciante, quer dizer que ela está cobrindo buracos. Esse é o detalhe que você não notou.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *