MENU

quinta-feira, 20 de março de 2014 - 19:06Ladaland, Turismo

INVEJINHA MONSTRO

SÃO PAULO (vai fundo, filho!) – Renato Mattar é um jovem de 27 anos que em 2010 foi estudar seis meses na Lituânia e se apaixonou pelo Leste Europeu. Viajou um monte, voltou, e no próximo dia 24 de abril parte de novo para uma viagem que está me matando de inveja: de Lada pelo Leste.

A história toda está em seu blog, que ele promete atualizar semanalmente. O carro aparentemente está escolhido e será comprado na Polônia. É esse da foto, cujo nome já escolhi: Ruculov. O objetivo da viagem, além do grande barato da jornada em si, é conversar com jovens nascidos após o fim da Guerra Fria para entender o que aquele período da história significa para as novas gerações.

Admiro muito a molecada que se atira em aventuras como essa, inusitadas e com fins bem claros. De certa forma, depois de velho, fiz coisas parecidas com outros carrinhos — vocês sabem do que estou falando. Óbvio que minha vida atual não permite (ainda) largar tudo por um bom tempo e, na volta, ver o que fazer. Uma das desvantagens de envelhecer é que “largar tudo” deixa de ser uma opção durante um bom tempo. Depois, passa a ser de novo. No meu caso, ainda não é. Quando se começa a trabalhar muito cedo, como foi meu caso, essa opção nunca existiu. Eram outros tempos e as coisas no Brasil, acreditem, eram muito, mas muito mais difíceis.

Ficarei aqui acompanhando tudo a distância. Espero que ele me mande e-mails a cada post, para que eu possa repassar a vocês.

ladaroadtrip

9 comentários

  1. Flavio, que matéria bacana!

    Sou amigo do Renato e já estou há tempos me encantando com o progresso da viagem. Creio que essa ideia é por si só uma grande pérola, antes mesmo de ‘acontecer’. Histórias de jovens que apostaram no ‘largar tudo’ para realizar um sonho, uma loucura ou para curar os vazios da alma, são garantia de bons frutos, senão pela experiência de vida do próprio viajante, pelo horizonte de inspiração que cria a todos os que tomam conhecimento do feito. Neste caso, ‘a expedição’ traz ainda o adorno de um propósito pedagógico: este homem que se lança ao mundo é um professor, e leva consigo o compromisso de desvelar uma parte importante da história contemporânea que não costuma ser contada ‘do lado de cá do mundo’. Uma pérola! Uma pérola brilhante.
    Depois de encher a bola do nobre camarada, quero encher a sua também, achei esta passagem sensível e tocante, queremos envelhecer com isso em mente:

    “Uma das desvantagens de envelhecer é que “largar tudo” deixa de ser uma opção durante um bom tempo. Depois, passa a ser de novo.”

    Abraço!

  2. GENARO CRESCENDO disse:

    é incrível que tenha muita gente (uns por maldade, outros por burrice e outros por serem muito jovens) que hoje reclame do Brasil. será que não sabem que há dez anos atrás ninguem tinha condições de viajar, milhões não comiam, morria-se de fome aqui. carro, poucos compravam zero km..

  3. César Rosati disse:

    Animal! Ruculov neles….

  4. Rafa Dias disse:

    Parabéns Renato pela iniciativa e Flavio pela divulgação. Muito bom mesmo, vamos acompanhar de perto.

  5. LFC disse:

    Só tem que trocar esta calota traseira…

  6. Ricardo disse:

    Adoraria ter um carrinho igualzinho a esse da foto pra passear em domingos ensolarados com alguma gatinha.

  7. Velhote disse:

    Sensacional!!! Invejinha gigante mesmo!! E muito legal sua iniciativa de divulgar Flavio!

  8. Petra disse:

    Realmente, que invejinha boa :) Não deixe de postar as novidades! Quero acompanhar tb !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *