MEU, BURN (5)!

magnetMelbourneSÃO PAULO(esses caras…) – Bom, faz um tempão que anunciaram a punição a Ricciardo, mudando o resultado do GP da Austrália. O australiano foi desclassificado porque os comissários da FIA concluíram que o fluxo de combustível para seu motor era superior a 100 kg/h, como determina o regulamento. A Red Bull esperneou, o sistema parece ter alguns buracos, mas o que vale por enquanto é isso: todo mundo que estava atrás dele subiu uma posição. Pobre Daniel Risada.

Sorte então de Magnussen, que virou o segundo colocado, seguido por Button, que ganhou um troféu de presente, e os demais na zona de pontos: Alonso, Bottas, Hülkenberg, Raikkonen, Vergne, Kvyat e Pérez.

A decisão saiu cinco horas depois da bandeira quadriculada. Com isso, a Red Bull fecha um GP sem pontos pela primeira vez desde o GP da Itália de 2012. O resultado atualizado da corrida de Melbourne está aqui.

Comentários

  • a F-1 com sua guinada para acabar com o dominio da red bull , deu certo e não deu.lá e cá. as vãs esperanças dos pachecos de ultrapassagens circenses e emoção do último minuto com vitória brasileira para o locutor do caos global vender produtos foi por água abaixo. mas pera aí a red bull ficou em segundo????ficou não é mais assim.então o brasil não perdeu tanto assim pois o tapetão ganhou. de tudo isso só mesmo o koba mantendo as tradições e raízes dos pilotos japoneses. nem tudo está perdido.

  • O kobazilla ( ex-mito) não vai ser punido? Afinal ele enfiou o bico na traseira do Massa! Ato libidinoso e atentado violento ao pudor! Pode ser também que na pré temporada ele não tivesse ido ao Bar heim? tomar uma talagada de Saquê. Na abstinência e a tensão da largada, se descontrolou e enfiou o canudo no Martini do Massa…

  • Espetacular corrida do Bottas! No geral não foi tão mal a F1 com as novas mudanças. E na minha modesta opinião, se o carro da Willians continuar com a performance da corrida de estreia, Massa e Bottas vão dar muito trabalho lá na frente.
    Vamos agurdar pra ver.
    Um abraço a todos.

  • A Red Bull do Ricardão passou o fim de semana inteiro andando muito, tinha que ter maracutaia, pois o mesmo Red Bull na mão do Vettel não estava andando nada, para mim cheira como maracutaia da Red Bull, quiseram jogar para ver se colava, daí arriscaram no narigudo que não tinha nada perder, e se colasse passariam o resto do ano armando destas com os dois carros.

    • Dei uma pesquisadinha rápida e, tirando os dois estreantes vencedores de 1950 (Farina e Parsons), que foi o primeiro ano da formula 1, existiu um outro vencedor estreante no GP da França de 1961, a saber Giancarlo Baghetti. Todavia, Magnussen vem logo atrás junto com Gilles Villeneuve em 1996. Foi mal a canelada acima, mas o desempenho de Magnussen é fortemente magnificado (sentiram o tracadalho) com a punição.

      • A propósito, em 96 a Williams tinha o melhor carro disparado, ao contrário da McLaren de 2014, tanto que o vencedor daquela corrida, em que Jacques chegou em 2º, foi Hill (a pole havia sido de Jacques), o que valoriza ainda mais o feito do jovem Magnussen que tem toda a pinta de um futuro campeão, além do mais, bateu seu companheiro de equipe campeão mundial, acredito que esse garoto vai ser a aposentadoria do Button ao final da temporada.

  • Sacanagem com o Ricciardo e com o público. A FIA está matando a F1 , com esses carros horríveis e esse barulho de enceradeira . Poderiam ter mantido os V8 mesmo , falam em cortar custos mais mudam tudo com esse V6 fraco e essas baterias ridiculas . Saudades da época que a F1 era a F1. Desclassificar o garoto por isso , depois da baita corrida que efz é sacanagem , tenho ctz que se fosse com o Príncipe das Lamúrias chorão só ficaria numa reprimenda.

  • Following Daniel Ricciardo’s exclusion from second place in the Australian Grand Prix the FIA stewards issued the following explanation for their decision:

    1) The Technical Delegate reported to the Stewards that Car 3 exceeded the required fuel mass flow of 100kg/h. (Article 5.1.4 of the Formula One Technical Regulations)

    2) This parameter is outside of the control of the driver, Daniel Ricciardo.

    3) The fuel flow is measured using the fuel flow sensor (Art. 5.10.3 & 5.10.4 of the Technical Regulations) which is homologated by the FIA and owned and operated by the team.

    4) The stewards considered the history of the fitted fuel flow sensor, as described by the team and the Technical Delegate’s representative who administers the program. Their description of the history of the sensor matches.
    a. During Practice 1 a difference in reading between the first three and Run 4 was detected. The same readings as Run 4 were observed throughout Practice 2.
    b. The team used a different sensor on Saturday but did not get readings that were satisfactory to them or the FIA, so they were instructed to change the sensor within Parc Ferme on Saturday night.
    c. They operated the original sensor during the race, which provided the same readings as Run 4 of Practice 1, and Practice 2.

    5) The Stewards heard from the technical representative that when the sensor was installed on Saturday night, he instructed the team to apply an offset to their fuel flow such that the fuel flow would have been legal. He presented an email to the stewards that verified his instruction.

    6) The technical representative stated to the Stewards that there is variation in the sensors. However, the sensors fall within a known range, and are individually calibrated. They then become the standard which the teams must use for their fuel flow.

    7) The team stated that based on the difference observed between the two readings in P1, they considered the fuel flow sensor to be unreliable. Therefore, for the start of the race they chose to use their internal fuel flow model, rather than the values provided by the sensor, with the required offset.

    8) Technical Directive 016­14 (1 March 2014) provides the methodology by which the sensor will be used, and, should the sensor fail, the method by which the alternate model could be used.
    a. The Technical Directive starts by stating: “The homologated fuel flow sensor will be the primary measurement of the fuel flow and will be used to check compliance with Articles 5.1.4 and 5.1.5 of the F1 Technical Regulations…” This is in conformity with Articles 5.10.3 and 5.10.4 of the Technical Regulations.
    b. The Technical Directive goes on to state: “If at any time WE consider that the sensor has an issue which has not been detected by the system WE will communicate this to the team concerned and switch to a backup system” (emphasis added.)
    c. The backup system is the calculated fuel flow model with a correction factor decided by the FIA.

    9) The FIA technical representative observed thought the telemetry during the race that the fuel flow was too high and contacted the team, giving them the opportunity to follow his previous instruction, and reduce the fuel flow such that it was within the limit, as measured by the homologated sensor – and thus gave the team the opportunity to be within compliance. The team chose not to make this correction.

    10) Under Art. 3.2 of the Sporting Regulations it is the duty of the team to ensure compliance with the Technical Regulations throughout the Event. Thus the Stewards find that:
    A) The team chose to run the car using their fuel flow model, without direction from the FIA. This is a violation of the procedure within TD/ 016­14.
    B) That although the sensor showed a difference in readings between runs in P1, it remains the homologated and required sensor against which the team is obliged to measure their fuel flow, unless given permission by the FIA to do otherwise.
    C) The Stewards were satisfied by the explanation of the technical representative that by making an adjustment as instructed, the team could have run within the allowable fuel flow.
    D) That regardless of the team’s assertion that the sensor was fault, it is not within their discretion to run a different fuel flow measurement method without the permission of the FIA.

  • outra observaçao minha … Importante a ser comentada…a importante Melhora na performance dos Pirelli…agora Sim da para extrair o desempenho Adequado dos bolidos F1 …mesmo 5s + Lentos que os anteriores 2013…sem desmancha-los em apenas 5 voltas…VALEU.

  • Ola FG, estou contente em mais uma vez participar deste teu blog maravilhoso.

    POBRE RICARDO !!!!!! Tanto esforco, comemoracao e depois decepcao. Nao vamos discutir as regras elas devem ter sido estabelicidas por alguma razao e penso tambem que a fiscalizacao deve ser de alto nivel, confiavel e nao “faz de conta” que aprova ou reprova conforme a conveniencia. Se voces lembrarem eu disse a dois dias atras que as vitorias dependem de um carro consistente e veloz, um piloto arrojado, inteligente e sortudo, uma equipe forte e organizada alem variaveis como acidentes e chuva e APLICACAO DAS REGRAS, tudo ainda temperado com MUITO dinheiro e interesses, entao minhas palavras foram mais que CONFIRMADAS nesse episodio, alem de que antes da punicao do ricardo eu acertei 80% do nomes das 10 posicoes, com a punicao dele meu acerto caiu pra 70%, meus erros foram devido a batido do massa, quebra do VETTEL e punicao ao Ricardo, mas posso dizer que sou expert em Formula 1….. E como eu disse nao se pode concluir muito com essa corrida, embora possamos dizer que a Mercedes esta forte inclusive pro Tutulo de Pilotos e Equipes, A MAquelaren saiu da letargia de 2013, a renault entrou na letargia, a wuilians vai ter bom desempenho talvez belisque algumas vitorias e Bottas talves se de melhor que massa, a RedBuling tem problemas mas tem potencial, a Ferrari tambem, talvez naio tenha tantos problemas como a rbr mas nao ta com mjuita forca ainda, Forca da India e Touro Rosa vao mostrar um bom servico, talvez algum podio/pole, squber nao se sabe e marussia e Katerran serao meros participantes….. isto posto eu lhes desejo um bom dia ….
    ABRACO AO FG E TODA A GALERA QUE CURTE AQUI COM A GENTE !!!!!!

    FIQUEM LIGADOS.

  • Flavio,

    boa noite.
    Não entendo direito qual e a importância de um fluxo de combustível maior se no final da corrida a quantidade máxima de combustível disponível e sempre de 100 kg.
    Sera que e uma questão de seguranca para evitar performance temporárias elevadas demais?
    Não li o regulamento entao não sei se a razão esta explicada.

    Obrigado

    Vanni Rebonato

    • Obrigado Ze Alexandre.
      Não lembrava da possibilidade de alterar o mapa.
      Seria porem uma faca de dois gumes enquanto no final teria sempre 100 kg de combustível e se usar mais antes tera que usar menos depois e se exagerar o motor pode quebrar.
      Claro que a FIA sabe mais do que eu mas gostaria de ler mais sobre o assunto e as razoes.
      Se souber me informe. Mais uma vez obrigado.

  • A Williams acertou a mão; se o Bottas não raspa no muro, ia atrás do Rosberg, deixando os demais Mercedes (Mclaren e Force India) e os Ferrari na poeira. Agora, o Massa já pode ir botando as barbichas de molho, porque viu que o finlandes pisa fundo mesmo, ou seja, é rápido, constante e não hesita nas ultrapassagens. VAmos a Malásia!!!

  • Não é possível que num esporte (é esporte ou é negócio?) tão caro como a F1, exista uma peça homologada pela FIA (Ferrari Interesses Automobilísticos) não funcione adequadamente. E o pior, a FIA troca a peça e a nova continua sem funcionar direito. Aí manda a RBR colocar a 1ª peça que não funcionou e orienta a equipe a dar uma “compensadinha” na leitura. Como assim? Aí no meio da corrida diz que a RBR está compensando demais, tem que diminuir. Mas baseado em quê se nem a própria FIA acredita no funcionamento da peça? E pra completar a lambança, horas depois da corrida, quando o Ricardão já dormia ao sabor de um bom Syrah, desclassifica o rapaz e a RBR. Coisa FeIA hein…

    • Mais ou menos isso, é que além do medidor oficial, as equipes usam seu próprio medidor de fluxo. Tem gente que não entendeu como funciona a medição de fluxo e os problemas que alguns times tiveram e começam a falar besteira. A Mercedes também foi aconselhada a diminuir o fluxo e fizeram, a rbr não fez e foi desqualificada. Não importa o que o medidor de fluxo das equipes informa, o que importa é a medição do aparelho fornecido pela FIA, que é padrão para todos os times. A rbr pediu pra trocar o medidor de fluxo do carro do Ricciardo e a FIA não encontrou problemas. Se o medidor marcar 2% de erro comparado com o medidor particular dos times, as equipes deveriam regular o fluxo para 98kg/h e não questionar o que foi medido pelo aparelho oficial de medição.

      • Discordo colega, se a FIA entrega um medidor que apresenta dados inconsistentes, que troque por um que funciona ou bote o rabanho entre as pernas. 2% num medidor eletrônico eh um absurdo! que nível de qualidade eh esse da FIA?

      • Acho que você não entendeu. A disparidade não se deu entre os medidores oficiais e sim entre o medidor oficial e o particular da equipe. É obrigação das equipes competirem com os medidores e parâmetros FIA. Se o medidor da equipe lê dados mais consistentes são eles que tem que adaptar o medidor particular com o oficial e não ao contrário. São dados inconsistentes comparados com o medidor particular mas iguais para todas as equipes.

      • Não diga, só que pelo menos dois outros times foram aconselhados a a reduzir o fluxo e fizeram, só a Rbr não fez e se ferraram. Não foi por falta de aviso.

  • Cortaram o nariz que chegou em segundo, ops, o cara que é sósia do Fábio Seixas?

    E os carros são feios mesmo – acho que salvam apenas Red Bull e a Williams (pela Martini).

    E não gostei mesmo foi do ronco (da falta de ronco, na verdade) dos motores. O turbo fez lembrar a Indy, ou Cart, sei lá…

    Foi impressão minha ou o carro do Ricciardo (ou foi o do Vettel), que antes de partir para a volta de apresentação ficou tremendo todo, chacoalhando?

    Ao menos foi legal ver carros quebrando, coisa que não aconteceu nos últimos anos com frequência… mais um ingrediente para a disputa.
    Acho que nesse campeonato teremos vários vencedores diferentes, espero!

  • Eu também achei muito estranho o Risadinha andar em 2, tinha hora que virava mais de 1s mais lento, e o Tião andando tão atrás, acho que o Tião não se beneficiou da pegadinha do Malandro, porque o motor abriu o bico no avião pra Melbourne, eles foram muito mal na pré temporada pra conseguir um resultado tão espetacular em tão pouco tempo, pelo jeito, gastaram mais mais combustível pra compensar a falta de potência do motor e a falta de confiabilidade na unidade de força, e acho que no final, o Magnolia não foi atrás do Risada com medo de faltar gasolina ano fim, medo de quase todo mundo acho.

  • Flávio,
    Essa diferença de desempenho entre Ricciardo e Vettel pode ser fruto desse problema no fluxo de combustível. Pelo que li o problema na Red Bull de Ricciardo durou todo o fim de semana, talvez por isso ele tenha sido soberano sobre o Vettel. Tem relação?

  • Só posso dizer uma coisa…
    Nunca, mas nunca uma temporada de F1 teve carros tão feios, horríveis mesmo e sem criatividade em design…
    E não é sobre pinturas.
    Antigamente existiam designs e soluções diferentes, os carros diferenciavam-se, os projetistas tentavam soluções independentes, e não esta pasteurização geral.
    Fora os roncos frouxos dos motores.
    Deprimente!

    • O maior gênio de todos os tempos, Galvão explicou: O ruido mudou por conta que os giros diminuíram. Ou seja o turbo não influencia no barulho do motor. Aquele assovio é coisa da nossa imaginação. A energia dos carros vão para duas caixinhas que vão ser usadas depois. outra coisa que apenas os homens que a mais de trinta anos cobre a formula 1 sabem.
      Obrigado rede globo por nos presentear com pessoas tão capacitadas em um esporte tão complicado e cheio de técnicas. Estamos sem tempo aqui para fazer comentários aqui das perguntas inteligentíssimas de Courrege e os super conhecimentos de quem estudou fervorosamente o regulamento nas férias Rubens Barrichello.

      P.S: O Lito Cavalcante do Sportv assim que viu o acidente com Koba ao invés de crucifica lo, com este nacionalismo barato. Logo notou que poderia haver algo de errado com o carro que arrastou as rodas dianteiras enquanto as traseiras fluíam normalmente.

      • Brilhante análise, colega Joanir! Concordo com suas observações: parece que os anos, ao invés de experiência, trouzeram Alzheimer ao comentarista global… Como bem observou F.G.: a pérola da “Areia-movediça” valeu pelas piadas de fim-de-semana! Eu também faço igual ao nobre colega do blog: assisto a transmissão galvanesca (já que não pega a BBC aqui em casa) e depois vejo o tape no SPORTV, que também é global mas, por motivos que desconheço, tem comentaristas muito mais técnicos. Quanto aquele repórter Marcelo-Que-O-Rege, podemos ficar tranquilos: ele não serve nem prá narrar o Big-Bósnia-Bundas-do-Brasil. Acho que a Mariana deve voltar para as corridas na Europa…
        Mas acho que a temporada vai ser bem animada esse ano.

      • Teremos um triunfo na F1 em 2014 que sera a aposentadoria do galvao, que alivio,tem muita gente ruim narrando e comentando F1, mas galvao e o PIOR e mais nojento e deploravel com toda a certeza…..

      • Realmente a F-1 em 2014 mudou muito. Colocaram até areia movediça na área de escape para segurar melhor os carros. Deixando claro, que Isso foi dito pelo Barrichello.

        O Lito Cavalcante, durante os TL disse que os freios traseiros “by wire” era na verdade o ABS.