MENU

segunda-feira, 18 de julho de 2016 - 17:33Automobilismo internacional

QUEIMOU

SÃO PAULO (que horror) – Pensam que é brincadeira? O que aconteceu com o jovem tocantinense João Vieira no fim de semana em Mugello é mais um elemento para discutir as proteções aos pilotos de monopostos. O garoto corre na F-4 Italiana. Na segunda prova da rodada tripla, seu carro ficou parado no grid. A maioria desviou. Os últimos, não. Um pneu quase acertou sua cabeça — o Halo resolveria. Mas uma mangueira de radiador com água fervente caiu no seu colo — o Halo não resolveria.

Felizmente o menino está bem e o problema, agora, é pagar o prejuízo — ele não tem patrocinadores, a família banca a temporada do bolso. O outro brasileiro na categoria, Giuliano Raucci, conseguiu resultados bem melhores em Mugello. Foi ao pódio numa das corridas ao lado de Mick Schumacher e venceu outra.

No que diz respeito a Halos e afins, me parece que a única forma eficiente de proteger a cabeça de um piloto de fórmula é fechando o cockpit integralmente. Os outros sistemas que vêm sendo estudados são quase tão vulneráveis quanto um cockpit aberto.

Acho que o pessoal precisa discutir isso seriamente Paliativos não resolvem. Para mim, os carros continuariam abertos. E eu procuraria controlar outros fatores — como pneus que se soltam de carros, materiais usados na construção dos carros, melhor sinalização de pista, mais preparo de bandeirinhas, coisas assim.

jvieiramugello

34 comentários

  1. Jota disse:

    Se fosse um Fusca voando por cima do piloto nada disso teria acontecido. Haahahaa. brincadeira sem graça. Ainda bem que não aconteceu nada com o rapaz.

  2. D disse:

    Estamos caminhando para uma F1 100% segura e livre de riscos. Com o HALO, os bicos de tamanduá, e as penalizações por agressividade e competitividade logo teremos uma categoria sem nenhum risco para ninguém, uma categoria extinta. Se não existir F1 ninguém mais se machuca. Ou parem com essa paranóia de segurança total e aceitam que corridas tem riscos ou acabem com a categoria. Só assim ela será 100% segura. E cá pra nós, os caras ganham bem, tem uma vida de sonhos e são reverenciados como heróis, já ta de começarem a agir como tal, aceitar os riscos e parar de reclamar. Todos sabiam dos riscos quando começaram a brincadeira. Cachorro que come osso sabe o c* que tem.

  3. kkkkez Alonso disse:

    Nos dois últimos acidentes mais graves da F1, a mola que bateu no capacete do Massa e o Bianchi que bateu num trator, o Halo teria feito alguma diferença?

    • Kkkk! disse:

      Kkkk, não a mola desviaria e bateria no peito do Massa. Quem fala isso nunca viu um monoposto na vida, kkkk. A ideia é minimizar os riscos, mas tem mané que não entende isso, nem desenhando.

    • Tame disse:

      O brincalhão aí esqueceu da De Villota, e o HALO a salvaria foi esse o acidente mais violento na f1 junto ao do Bianchi. Então, provavelmente salvaria o Massa, não salvaria o Bianchi, mas hoje temos o safety car virtual por causa desse acidente, e salvaria a Devillota, o Surtees, Wheldon. É só pensar um pouco, coisa que você não fez antes de escrever.

  4. Tulio disse:

    Nunca tinha me tocado até ver a foto na capa do GP hoje. A Copersucar tinha Aeroscreen! hahaha

  5. Ricardo Ferreira Gomes disse:

    A melhor opção como citada pelo Deni Williams seria o Canopy estilo Caça ou LMP1.

    O Halo eu enxergo como uma trave de futebol. Se o objeto for pequeno, tanto pode bater no Halo e “ir pra fora”, como bater na trave e “ir pra dentro”, ou seja, direto na cabeça do piloto.

  6. EduardoRS disse:

    Quem corre de carro sabe que é perigoso. Lógico que dá para minimizar o perigo, mas é impossível eliminá-lo completamente quando se está num carro a 300km/h. Por mais seguro que seja, uma hora vai dar merda. O halo sinceramente só ajuda se o piloto for atingido por um pneu. Se uma mola voar na cabeça do cara, ou se o carro entrar embaixo de um trator, não ajuda absolutamente nada, e pode até piorar a situação.

    Se é pra instalar um sistema de proteção, a única saída viável é um canopy estilo caça. Continua não protegendo contra tratores, mas protege contra objetos grandes, pequenos, e líquidos em geral, além de gerar novas oportunidades de explorar a aerodinâmica dos carros. Mas a FIA adora tomar medidas impulsivas e sem estudo prévio adequando. Lembrar dos pneus raiados em 1998, asa dianteira mais alta em 2001, asa traseira mais estreita e frontal mais larga em 2009… resultado efetivo dessas mudanças: ZERO.

  7. Lico disse:

    Eu não sei se existe isso pois nunca vi. Mas penso que em caso de carro que não consegue sair, deveria ter uma bandeira especialmente pra isso a ser agitada. Iluminação diferente na pista, algo assim. É muito perigoso quando isso acontece…

  8. Tarso Holanda disse:

    Estou divagando, mas acho que o fechamento completo dos cockpits vai gerar uma prejuízo e um quebra quebra de carros dos grandes! Vai tirar o pouco que resta da noção de perigo dos pilotos, vão se sentir indestrutíveis. Velocidades máximas em toda reta e acho bom que fortaleçam a segurança dos alambrados, pra proteger o público!!

  9. Bernie disse:

    Flavio,

    Voce tem o endereco para contato do Joao Vieira? Quem sabe agente faz uma vaquinha para ajuda-lo.

  10. Professor disse:

    Poderíamos fazer a vaquinha on line, o menino é muito bom, Como fazer????

  11. João Ferreira disse:

    É verdade, agora, imagina se fosse combustível de vez água fervente???

    E faz um ano da morte do Jules Bianchi, como lembrou o Grande Prêmio e vimos que as coisas não mudaram muito.

  12. Ricardo disse:

    Olá, Flavio! Percebi hoje que subiram um vídeo daquela corrida de inauguração do novo circuito de Nürburgring, em 1984, promovido pela Mercedes. São 21min de vídeo e pelo que entendi, só está faltando o comecinho da corrida, infelizmente. Acho que é “novidade”, já que até então só encontrava pequenos trechos disponíveis na Internet. Está em https://www.youtube.com/watch?v=AZfXr1eESMs . Um charme à parte é a narração em alemão :). Abraço!

  13. Lex disse:

    Eu tenho acompanhado essas discussões sobre halo, aeroscreen, fechar cockpit e vejo que as pessoas não ligam de fato para a vida de quem se arrisca. Se arriscar é algo inerente a quem anda a velocidades altas em disputa com outros, porém, isso nada tem a ver a se expor a riscos imbecis. Se hoje a evolução da tecnologia permite que se use um dispositivo que melhore a proteção então, do ponto de vista da segurança, ele deve ser adotado e acabou o assunto. Este dispositivo, seja lá qual for, não será eficaz para todos os riscos, mas é melhor tê-lo e eliminar alguns riscos do que não eliminar nenhum. E não pesa como argumento dizer que sempre se correu de cara para o vento, isso ficará no passado, pois sempre também nos lembraremos o quanto tempo correram sem proteção numa época onde já poderia ter alguma. Algumas mortes se evitam, outras não. Isso só serve de impulso para melhorar a proteção e não para ficar parado não criando nenhuma.
    Na indústria essa discussão não existe, as medidas de segurança são colocadas em prática assim que identificado o risco, se o trabalhador não segue, a empresa é autuada e o trabalhador punido. Ninguém gosta de trabalhar todo paramentado, mas para trabalhar é preciso usar o equipamento de segurança ou vai fazer outra coisa da vida. Risco de vida não é negociável por saudadezinhas ou conceitos bregas.
    Os carros serão protegidos e continuaremos a gostar de corridas, afinal, evitar que pessoas morram ou se machuquem em nada tem a ver com assistir belas ultrapassagens e disputas na pista. Simples assim.
    Abraço.

  14. Tiago disse:

    Mais cedo ou mais o f1 vai perecer os protótipos do wec.
    O halo não resolverá inúmeros problemas.

  15. Entre ter o halo e nada, o melhor é ter nada. não consigo pensar naquilo salvando vidas. Na verdade pode atrapalhar, seria mais uma trapizonga para se desvencilhar em um carro em chamas.

    O aeroscreen é mais elegante e mais condizente com a tradição dos fórmulas (a barata do Fangio já tinha uma parabrisa). No entanto ele vai desviar o ar da principal tomada de ar do motor, aquela acima da cabeça do piloto. O superaquecimento será inevitável. Isso vai obrigar os projetistas a terem outras ideias. As tomadas de ar nas laterais, semelhante aos caças já estão ocupadas pelo radiador. Seria interessante ver a solução.

    De todas a melhor seria fechar o cockpit, mas aí vira WEC (nada contra, eu adoro o WEC e adoraria ver os carros estilo caça). No fim das contas, a opinião do Flavio é a melhor. Deixa aberto e tenta controlar os fatores externos.

  16. Diego - Floripa/SC disse:

    Se for colocar aquela coisa horrível de halo que fechem mesmo, os carros ficariam bonitos e nem ligo se o capacete do piloto aparece ou não. Mas nada de halo, por favor.

  17. Renan disse:

    Hey Flávio, falando em acidentes, sugiro o documentário GONCHI, que conta a trajetória de Gonzalo Rodriguez, piloto Uruguaio que obteve sucesso na f3000 mas que acabou falecendo em um acidente na Corkscrew em Laguna Seca. Belíssimo doc. Tem na Netflix.

  18. Leo disse:

    Esse é o risco desse esporte. Se adotarem o Halo, Aeroscreen ou o cockpit todo fechado, aparecerá outro ponto que será considerado inseguro, apesar de melhorar a segurança para algumas situações.

    Alguém comentou sobre o Halo em algum post mais antigo aqui no blog utilizando o caso do Massa com a mola. Ele foi atingido na cabeça, que fica bem protegida pelo capacete, mas o Halo poderiam desviar a mola fazendo com que ela atingisse o peito do piloto, que não tem proteção. Poderia tornar a situação mais grave.

  19. Rodrigo disse:

    Flávio, ando acompanhando essas discussões sobre o halo, aeroscreen e sempre no meio das matérias se fala sobre a possível dificuldade de se sair do carro em caso de sinistro. Acho que seria interessante uma matéria do grande prêmio sobre as soluções de segurança de diversas categorias. Como se tira uma piloto de dentro de um turismo ou um LMP1? Qual a razão pros carros de Nascar terem portas soldadas e aquela tela na janela e um GT3 ter portas funcionais? Como é na Stockcar?

    Abracos!

  20. Glauco Tavares disse:

    Todos os anos morre ao menos um piloto no TT de Man, é raro, muito raro uma edição do Dakar sem uma morte, a poucas semanas tivemos mais uma morte na moto GP e mesmo assim não se ouve falar sobre mudanças nestas categorias/eventos. Corridas de carros, motos, caminhões… etc são perigosas, automobilismo é perigoso (!!!) o risco é componente básico do esporte a motor. È claro que os riscos devem ser diminuídos ao máximo, porem risco zero não é possível! Hoje carros, motos, circuitos e equipamentos de corrida são muito seguros, muito mais do que já foram á 20, 30, 40 anos atrás… agora quem ainda acha que não é seguro o suficiente, quem sente medo de se machucar ou morrer, os caras que acham que é perigoso demais., para estes caras só tem uma solução, sair!!! saiam do esporte vão fazer outra coisa da vida e deixem as corridas para quem não teme. O que não da para fazer é ficar mexendo com tradições e características fundamentais do esporte, carros de formula são abertos desde sempre e assim devem seguir, ponto! Ninguém é obrigado a se submeter ao risco, corre quem quer, simples assim.

  21. Alexandre Tamarozzi disse:

    Flávio, vc já viu a publicação do Felipe Massa, ele fez uma comparação da Marussia com um ônibus. Ele apenas esqueceu que a data não era muito favorável, #JB17

    • ags disse:

      Esse amassa barro esqueceu de digitar que ele. é o condutor do ônibus.
      Sujeito fora da normalidade..esse pigmeu.. A cada ano que passa, a mola que afetou a parte da cabeça de ameba dele, fica mais afetado……tenha juízo amassa barro..

  22. Deni Williams disse:

    Ahhh…. já temos visto avisos suficientes.
    A solução já foi vista a anos atrás: https://www.youtube.com/watch?v=e87HIlOIYFA

    Devem estar esperando outro morrer ou se machucar seriamente, só pode.

  23. Pedro Perez disse:

    E eu achava que a única coisa que caía no colo de piloto era vitória!
    Melhoras para o João.

  24. Renato de Mello Machado disse:

    Isso tudo para mim é normal e nem me impressiono,quem escolhe correr de carro tá sujeito a isso.A segurança já tá boa demais o quê é humanamente possível já foi feito.E também os pais são gozados na hora do glamour e do dinheiro entrando tão nem aí depois ficam reclamando a morte ou outro fim.

  25. kkkkk! disse:

    Halo salva vidas, sim. Melhor os haters se acostumarem.

  26. Rubens disse:

    Coitado. Tomara que possa continuar disputando o campeonato. E ainda queimou os ovos.

  27. Celio ferreira disse:

    O aeroscren é o melhor , O Wec tem o carro todo fechado e não tem problemas.,
    sem contar na influência que daria na aero dinâmica , que seria positiva.

  28. nivaldo disse:

    So tenho uma coisa a dizer: Motorsport is dangerous…
    Da pra melhorar a segurança mas nao da pra garantir 100%…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *